segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Cenário 23/12/2019

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única, nesta segunda-feira. Na China, um anúncio positivo na frente comercial não foi suficiente para evitar uma queda em Xangai, enquanto em Tóquio o dia foi praticamente de estabilidade, em uma semana atípica, com expectativa de volumes mais baixos por causa do feriado de Natal que deixa mercados fechados em boa parte do mundo em alguns dos próximos dias.

Na China continental, o Xangai Composto fechou em queda de 1,40%, em 2.962,75 pontos. O índice Shenzhen Composto, de menor abrangência, teve baixa de 1,92%, a 1.667,71 pontos. A queda ocorreu mesmo após o governo em Pequim anunciar que cortará tarifas de importação sobre carne de porco congelada, farmacêuticos e alguns componentes de alta tecnologia a partir de 1º de janeiro, o que pode facilitar a conclusão da fase 1 do acordo comercial com os Estados Unidos.

Segundo a Bloomberg, hoje influenciou mais nos negócios chineses a notícia de que um fundo apoiado pelo Estado reduzirá sua participação em algumas companhias do setor de tecnologia. O setor foi justamente o mais prejudicado hoje entre as ações em Xangai.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei terminou com ganho de 0,02%, em 23.821,11 pontos, praticamente estável. O setor farmacêutico avançou, o que compensou as baixas entre as montadoras de automóveis. Os volumes negociados, de qualquer modo, já eram mais baixos neste início de semana de feriado.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em alta de 0,13%, em 27.906,41 pontos.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi terminou o dia em baixa de 0,02%, em 2.203,71 pontos, sem fôlego após na semana passada ter atingido máxima em sete meses. Ações de eletrônicos foram as mais pressionadas, com Samsung Electronics em queda de 0,9% e LG Display, de 1,2%. Por outro lado, entre as companhias aéreas Korean Air Lines subiu 4,5% e Asiana Airlines, 2,5%.

Republicanos próximos ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, argumentaram que é insustentável a postura adotada pela presidente da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, de travar o envio do processo de impeachment ao Senado, onde o chefe da Casa Branca tem maioria.

Pelosi tem articulado junto ao líder democrata no Senado, Chuck Schumer, uma maneira de protelar ao máximo o envio do processo de impeachment para apreciação dos senadores. A avaliação de ambos é que, neste momento, não há apoio popular ao afastamento do presidente.

O adiamento seria, na visão deles, uma manobra para desgastar politicamente Trump. Eles ponderam que os republicanos contam com uma maioria confortável na Câmara alta (53 a 45 democratas), onde é necessário o apoio de 67 parlamentares.

O chefe de gabinete do vice-presidente Mike Pence, Marc Short, afirmou que não há maneira de Pelosi sustentar esta posição. "Pensamos que a causa dela não tem saída", afirmou.

O líder da maioria no Senado, o republicano Mitch McConnell, é quem vai comandar o rito do impeachment quando ele chegar à casa. Em conversas recentes, McConnell garantiu que Trump vai conseguir a absolvição entre os senadores. Ainda assim, ele convenceu os colegas republicanos a aceitar que as alegações e declarações do impeachment ocorram dentro do período de suas semanas.

Pelosi e o líder da minoria no Senado, o democrata Chuck Schumer, exigem que sejam convocadas as testemunhas que se negaram a participar do processo de impeachment na Câmara, como o chefe interino de despacho presidencial, Mick Mulvaney, e o ex-assessor de segurança nacional John Bolton.

Um dos maiores aliados de Trump no Senado, Lindsey Graham disse que Pelosi vai fracassar na sua tentativa de "conseguir que Mitch McConnell ceda à vontade". Ele preside a Comissão de Assuntos Jurídicos do Senado. "Ela acabará por enviar o processo porque a opinião pública vai pressionar os democratas", afirmou.

A expectativa de crescimento da economia em 2019 foi de 1,12% para 1,16%, conforme o Relatório de Mercado Focus, divulgado hoje pelo Banco Central. Há quatro semanas, a estimativa de alta era de 0,99%.

Para 2020, o mercado financeiro alterou a previsão de alta do Produto Interno Bruto (PIB), de 2,25% para 2,28%. Quatro semanas atrás, estava em 2,20%.

Na semana passada, o BC atualizou, por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), sua projeção para o PIB em 2019, de alta de 0,9% para elevação de 1,2%. No caso de 2020, a projeção passou de 1,8% para 2,2%.

No Focus de hoje, a projeção para a produção industrial de 2019 foi de baixa de 0,71% para recuo de 0,72%. Há um mês, estava em baixa de 0,70%. No caso de 2020, a estimativa de crescimento da produção industrial seguiu em 2,02%, ante 2,30% de quatro semanas antes.

A pesquisa Focus mostrou ainda que a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2019 permaneceu em 56,10%. Há um mês, estava em 56,70%. Para 2020, a expectativa foi de 58,00% para 57,90%, ante 58,30% de um mês atrás.
O Relatório de Mercado Focus trouxe hoje manutenção na projeção para o resultado primário do governo em 2019. A relação entre o déficit primário e o Produto Interno Bruto (PIB) este ano seguiu em 1,10%. No caso de 2020, também permaneceu em 1,10%. Há um mês, os porcentuais estavam em 1,20% e 1,10%, respectivamente.

Já a relação entre déficit nominal e PIB em 2019 foi de 6,10% para 6,07%, conforme as projeções dos economistas do mercado financeiro. Para 2020, foi de 5,60% para 5,44%. Há quatro semanas, estas relações estavam em 6,10% e 5,94%, nesta ordem.

O resultado primário reflete o saldo entre receitas e despesas do governo, antes do pagamento dos juros da dívida pública. Já o resultado nominal reflete o saldo já após as despesas com juros.

O gráfico diário do IBOV é reflexo de uma tendência de alta sinuosa, complexa, desafiadora e que cozinhou muitos sapos pela caminho.

Percebam algo importante: desde o dia 27/11 temos apenas cinco candles vermelhos, sem contar a sessão de hoje, ainda em fase inicial.

Chama a atenção o volume crescente, de forma equilibrada e consistente.

Não há sinal de topo, configuração de exaustão ou algo do gênero.

Por outro lado, a distância em relação à média móvel de 21 períodos oferece upside limitado.


FELIZ NATAL!

Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário