sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Cenário 22/11/2019

O presidente da China, Xi Jinping, afirmou nesta sexta-feira, 22, que pretende trabalhar para alcançar um acordo comercial com os Estados Unidos, mas que pode "retaliar" os americanos caso a disputa entre os dois países se prolongue.

Em encontro com uma delegação de empresários americanos, Xi disse ainda que mantém uma "atitude positiva" em relação às negociações comerciais. O líder chinês reiterou que a China requer "respeito mútuo e equanimidade" nas conversas.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha teve expansão de 0,1% no terceiro trimestre de 2019 com relação ao segundo trimestre, segundo dados finais sazonalmente ajustados publicados nesta sexta-feira pela agência de estatísticas alemã (Destatis). O resultado confirma a leitura preliminar divulgada na semana passada pela Destatis e vem em linha com as expectativas de analistas consultados pelo Wall Street Journal.

Os dados de hoje consolidam a alta inesperada no terceiro trimestre que evitou que a economia alemã registrasse contração por dois trimestres consecutivos, fenômeno que configura, na visão de economistas, uma recessão.

Na comparação anual, o PIB alemão teve alta de 0,5% no terceiro trimestre, também sem alteração do resultado preliminar e confirmando projeções de analistas.

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, defendeu hoje uma nova "combinação de políticas" para impulsionar a economia da zona do euro.

Lagarde, que falou durante discurso no Congresso Bancário Europeu em Frankfurt, na Alemanha, afirmou que o BCE fará uma "revisão estratégica" no futuro próximo e ressaltou que a política monetária poderá atingir seu objetivo de forma mais rápida e com menos efeitos colaterais se outras políticas também contribuírem.

Lagarde destacou a importância da política fiscal, não apenas no que diz respeito a gastos públicos, mas adotando uma postura "mais produtiva, mais digital e mais verde".

Lagarde também afirmou que a política monetária vai continuar sustentando a economia e permanecerá sendo acomodatícia, postura que, segundo ela, tem sido um importante catalisador para a demanda doméstica.

A Submarino Viagens, controlada pela CVC, concluiu a aquisição da Santa Fe Investment BV, holding do Grupo Almundo na Holanda. O valor final da transação ficou em US$ 74,775 milhões, dos quais US$ 72,275 milhões pagos hoje, e mais US$ 2,5 milhões ficam retidos até a confirmação do ajuste da relação caixa líquido/dívida líquida estimada na data do fechamento. A operação foi anunciada em agosto. A aquisição ainda será analisada pelas autoridades argentinas, mas isso não condiciona sua conclusão.

A Kroton Educacional (Cogna) informa em fato relevante que considera realizar uma oferta pública inicial de ações (IPO, no termo em inglês) nos Estados Unidos de sua subsidiária Vasta e que está tomando as medidas necessárias para viabilizar a operação. "Para isso, contratou assessores financeiros, bem como outros prestadores de serviços para assessorá-la na preparação, análise e determinação dos termos e condições para eventual Oferta".

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), costurou ontem um acordo para priorizar o andamento, na Câmara, da proposta de emenda à Constituição (PEC) que autoriza a execução de pena de condenados em segunda instância, em detrimento ao projeto de Lei sobre o mesmo assunto que tramita no Senado. O acordo, decidido em reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deputados e senadores, desagradou parlamentares “lavajatistas”, que veem uma manobra para atrasar para o ano que vem a aprovação de uma proposta neste sentido.

Em nota, o presidente do Senado argumentou que é necessário construir um consenso no Congresso. “A importância do tema exige de nós, senadores e deputados, um debate amplo. Trabalhamos pela construção e aperfeiçoamento de uma proposta comum entre as duas Casas”, afirmou Alcolumbre.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou, na última quarta-feira, uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para que uma ação seja considerada transitada em julgado, permitindo a execução da pena, após a decisão de um colegiado no tribunal. Já o Senado deu prioridade a um projeto de lei para mexer em três artigos do Código de Processo Penal (CPP), para estabelecer que o tribunal de segunda instância determine a execução provisória da pena e poderá, “excepcionalmente”, deixar de autorizar a prisão se houver “questão constitucional ou legal relevante”. Pelo menos 43 senadores já se manifestaram a favor da alteração da lei.

Na prática, as duas mudanças têm o mesmo efeito, mas tramitam de forma diferente. Para alterar a Constituição, uma PEC deve ser aprovada em dois turnos por dois terços dos parlamentares) das duas Casas. Já um projeto de lei necessita do apoio da maioria simples - metade mais um dos parlamentares - na Câmara e no Senado.

Reservadamente, parlamentares avaliam que a estratégia de Alcolumbre leva em conta que a Câmara dificilmente votará a PEC rapidamente. Ou seja, esperar a Câmara e evitar que o Senado aprove outra proposta deixaria o assunto em “banho-maria”, segundo esta avaliação.

Em discordância com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, a maioria dos ministros da Corte sinalizou que pretende retirar a Unidade de Inteligência Financeira (UIF), antigo Coaf, do julgamento sobre a necessidade de autorização judicial para o compartilhamento de dados sigilosos entre órgãos de controle e o Ministério Público. Logo, o debate deve ficar restrito, apenas, à necessidade de anuência de um juiz para que investigadores tenham acesso a informações da Receita Federal. Paralisado nesta quinta-feira após dois votos, o julgamento deve ser retomado quarta-feira.

Caso essa posição seja confirmada, a investigação sobre um suposto esquema de “rachadinha” - quando funcionários de um gabinete devolvem parte do salário para o político que o indicou - que envolve o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) e seu ex-assessor Fabrício Queiroz, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). A investigação teve início depois que o antigo Coaf comunicou o Ministério Público (MP-RJ) sobre movimentações atípicas de R$ 1,2 milhão na conta de Queiroz - o caso foi revelado pelo Estado de S.Paulo.

Os ministros argumentam que o julgamento deve excluir o UIF (antigo Coaf) e ficar restrito à Receita porque o caso examinado é um processo de sonegação fiscal envolvendo donos de um posto de gasolina em Americana (SP). A defesa dos empresários acusa a Receita de extrapolar suas funções ao passar dados sigilosos sem aval da Justiça.

O processo ganhou repercussão geral, ou seja, o entendimento do Supremo deve ser aplicado para outros casos nos diversos tribunais do País. Toffoli, no entanto, resolveu colocar também em discussão o compartilhamento de dados do UIF.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) registrou alta de 0,14% em novembro, após ter avançado 0,09% em outubro, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com o resultado anunciado hoje, o IPCA-15 acumulou aumento de 2,83% no ano. Nos 12 meses encerrados em novembro, o indicador ficou em 2,67%, acima da mediana de 2,68% das projeções (2,53% a 2,84%), porém aquém do centro da meta de 4,25% ao ano para 2019.

O gráfico diário do IBOV mostra uma forte movimentação de alta, desenhando um marobuzu clássico, acompanhado por forte volume, amplitude e fechamento na máxima da sessão.

Temos um possível fundo duplo, com eixo em 107.520.

Após uma escalada intraday como essa, seria normal alguma hesitação ou mesmo correção, em especial na etapa inicial dos negócios, uma vez que houve fechamento longe da média móvel de 21 períodos nos tempos intradiários.

Porém o sinal é forte e, desde que não seja negado ou colocado em xeque nessa sexta-feira, tem potencial para guiar nos negócios no curto prazo.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário