quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Cenário 14/11/2019

A produção industrial da China avançou 4,7% em outubro com relação ao mesmo mês de 2018. O resultado frustrou as expectativas de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam alta de 5,2%, e indica uma desaceleração ante o ganho anual de 5,8% registrado em setembro. Os dados foram publicados nesta quinta-feira (pelo horário local) pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país.

No mesmo período, as vendas do varejo chinês tiveram alta de 7,2% na comparação anual, também abaixo do avanço de 7,8% projetado por analistas. Em setembro, as vendas do varejo haviam subido 7,8% ante o mesmo mês do ano passado.

A leitura dos investimentos em ativos fixos (FAIs, na sigla em inglês) em áreas não-rurais também decepcionou o mercado: entre janeiro e outubro, os FAIs avançaram 5,2% ante igual período de 2018, abaixo das estimativas de alta de 5,3% e do ganho de 5,4% registrado entre janeiro e setembro, na comparação anual.

As vendas de moradias na China em valor avançaram 10,8% entre janeiro e outubro em relação a igual período do ano passado, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês) do país. O resultado mostra aceleração no setor imobiliário, uma vez que as vendas entre janeiro e setembro haviam exibido ganho anual menor, de 10,3%.

Já os investimentos no desenvolvimento de projetos imobiliários tiveram expansão anual de 10,3% nos primeiros dez meses do ano, menor do que o acréscimo de 10,5% visto no acumulado até setembro.

As construções iniciadas - considerando-se tanto residências quanto propriedades comerciais - cresceram 10% no confronto anual do intervalo entre janeiro e outubro. Entre janeiro e setembro, o avanço neste segmento havia sido de 8,6%.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha teve expansão de 0,1% no terceiro trimestre de 2019 em relação ao segundo trimestre, segundo leitura preliminar publicada nesta quinta-feira pela agência de estatísticas alemã (Destatis). O resultado surpreendeu positivamente analistas consultados pelo Wall Street Journal, que projetavam recuo de 0,1% no período.

A alta inesperada evitou que a economia alemã registrasse contração pelo segundo trimestre consecutivo, fenômeno classificado por economistas, de modo geral, como recessão.

Na comparação anual, o PIB alemão teve alta de 0,5% no terceiro trimestre. Ainda segundo os dados de hoje, a contração do PIB no segundo trimestre de 2019 ante o primeiro trimestre foi revisada, de 0,1% para 0,2%.

Em nota, a Destatis informa que os gastos com consumo das famílias e do governo aumentaram no terceiro trimestre em relação ao segundo, impulsionando o PIB. Além disso, as exportações avançaram no período, enquanto as importações ficaram estáveis.

Menos de cinco horas depois de a agência Dow Jones Newswires noticiar que as negociações comerciais entre Estados Unidos e China chegaram a um impasse por causa de compras agrícolas, o assessor de Comércio da Casa Branca, Peter Navarro, veio a público para desmentir a reportagem.

Em entrevista à Fox Business, Navarro, que é um dos principais articuladores comerciais dos EUA, disse que a apuração era baseada em "rumores" e afirmou estar otimista com a perspectiva de um acordo bilateral. "Estamos a caminho de uma fase 1 no acordo comercial", declarou Navarro à emissora de TV, usando um discurso em linha similar ao adotado pelo presidente americano, Donald Trump.

A apuração da Dow Jones Newswires, atribuída a fontes ligadas às discussões, mostrou que há relutância de Pequim em se comprometer com compras de produtos agropecuários. Trump tem dito que os chineses concordaram em comprar até US$ 50 bilhões em soja, carne de porco e outros produtos agrícolas, mas a matéria diz que a China resistiria a se comprometer com montantes específicos e também desejaria deixar a porta aberta para um eventual recuo, se fosse o caso.

A notícia foi um dos ingredientes do mau humor que tomou conta do mercado brasileiro ontem. Após a publicação da notícia, o dólar foi à máxima ante o real e o Ibovespa se aproximou das mínimas da sessão. A moeda americana fechou em R$ 4,18, maior valor em um ano, e a Bolsa fechou em 106.059,95 pontos.

Em Nova York, os movimentos foram um pouco mais contidos, limitados a uma leve piora nos índices de ações e às quedas do dólar em relação ao iene e dos juros dos Treasuries.

A JBS saiu de prejuízo para lucro líquido neste terceiro trimestre. A companhia de proteínas encerrou o período de julho a setembro de 2019 com lucro líquido de R$ 356,7 milhões, ante prejuízo de R$ 133,5 milhões no mesmo intervalo de 2018.

Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) manteve hoje a perspectiva para o crescimento da demanda global pela commodity para 2019 e 2020. Para este ano, conforme relatório mensal da entidade divulgado há pouco, a projeção segue em 980 mil barris por dia (bpd), apesar de algumas revisões de alta do consumo no Oriente Médio no terceiro e quarto trimestres. Isso ocorreu, de acordo com a instituição que tem sede em Paris, porque a elevação acabou sendo compensada pela revisão para baixo nos países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e nas Américas durante o segundo e o terceiro trimestres.

Para 2020, o crescimento da demanda por petróleo está previsto em 1,08 milhão de bpd, também inalterado em relação ao relatório do mês passado. "Supõe-se que outros países da Ásia e a China sejam os maiores contribuintes para o crescimento da demanda de petróleo", citou a Organização. A adição neste caso deve ser de 680 mil bpd. Na OCDE, a expectativa é por um aumento de 70 mil bpd, mas a Opep leva em conta que a maior contribuição da expansão da demanda seja dos países que não fazem parte da OCDE, que, juntos, devem apresentar crescimento de 1,01 milhão de bpd.

A manutenção das previsões pela Opep para este ano ocorre após três meses consecutivos de corte. A demanda mundial total para este ano é de uma média de 99,8 milhões de bpd e, para o próximo, de 100,88 milhões de bpd. Os dois volumes também foram idênticos ao do relatório do mês passado.

Após avançar 0,22% em agosto (dado revisado), a economia brasileira teve novo resultado positivo em setembro deste ano. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) avançou 0,44% em setembro ante agosto, na série com ajuste sazonal, informou há pouco a instituição. Foi a terceira elevação mensal consecutiva.

O índice de atividade calculado pelo BC passou de 138,71 pontos para 139,32 pontos na série dessazonalizada de agosto para setembro. Este é o maior patamar para o IBC-Br com ajuste desde junho de 2015 (139,85 pontos).

Na comparação entre os meses de setembro de 2019 e setembro de 2018, houve alta de 2,11% na série sem ajustes sazonais. Esta série encerrou com o IBC-Br em 138,58 pontos em setembro. Este é o melhor resultado para meses de setembro desde 2014 (148,12 pontos).

Conhecido como uma espécie de “prévia do BC para o PIB”, o IBC-Br serve mais precisamente como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. A projeção atual do BC para a atividade doméstica em 2019 é de avanço de 0,9%.

O gráfico diário do IBOV mostra um teste dos topos de setembro, com formação de sombra inferior.

Ademais, respeitou a retração de 61,8% de Fibonacci.

O desafio será romper 106.650, assim como a máxima de ontem aos 106.785.

Portanto, na minha visão, esses são os pontos a serem batidos pela compra.




Bons negócios!

Um ótimo pregão.

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Cenário 13/11/2019

A CPFL Energia registrou um lucro líquido de R$ 748 milhões no terceiro trimestre deste ano, o que corresponde a uma expansão de 19,4% em relação ao lucro líquido do mesmo período de 2018. Com isso, em nove meses, o resultado líquido da companhia somou R$ 1,892 bilhão, alta de 26,5% na comparação anual.

A incorporadora e construtora Even reportou lucro líquido ajustado de R$ 16,487 milhões no terceiro trimestre de 2019, revertendo o prejuízo líquido de R$ 12,360 milhões em igual período de 2018.

No acumulado dos nove primeiros meses de 2019, o lucro líquido totalizou R$ 88,614 milhões, também revertendo prejuízo acumulado de R$ 68,413 milhões no mesmo período de 2018.

A Santos Brasil registrou lucro líquido de R$ 7,7 milhões no terceiro trimestre deste ano, representando uma queda de 15,4% em relação ao resultado do mesmo período do ano passado.

Segundo a empresa, devido ao IFRS16, houve incremento nas despesas de amortização do ativo intangível, impactando diretamente o resultado do exercício.

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) registrou lucro líquido de R$ 613 milhões no terceiro trimestre deste ano, o que representou um avanço de 42,4% em relação ao mesmo trimestre de 2018.

A Minerva Foods reportou prejuízo líquido de R$ 82,7 milhões no terceiro trimestre de 2019, queda de 37,3% ante o prejuízo de R$ 132 milhões obtido em igual período do ano passado, informou a companhia em balanço financeiro. Segundo o diretor de finanças e relações com investidores, Edison Ticle, o desempenho foi afetado, principalmente, por variação cambial. “Se tirássemos despesas como variação cambial, que foi de R$ 265 milhões, e hedge, haveria um lucro líquido de R$ 93 milhões”, explica o executivo a jornalistas.

A Caixa Econômica Federal registrou lucro líquido contábil de R$ 8 bilhões no terceiro trimestre deste ano, um salto de 66,7% ante o mesmo período do ano passado (R$ 4,813 bilhões). O impulso no terceiro trimestre veio de uma receita que não deve se repetir nos próximos meses. Trata-se de um efeito positivo de quase R$ 7 bilhões com a mudança de hedge em títulos emitidos no passado para injetar recursos no banco e compensar a estratégia de forte expansão de crédito adotada na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff.

O Senado aprovou, nesta terça-feira, 12, a medida provisória que libera saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), assinada pelo presidente Jair Bolsonaro em julho.

A medida já passou pela Câmara e o projeto que transforma a MP em lei segue agora para sanção presidencial.

O Congresso alterou o conteúdo da medida aumentando o saque imediato de R$ 500 para R$ 998 no caso de contas com até um salário mínimo em julho, quando a medida foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro.

O Ministério da Economia divulgou há pouco o relatório extemporâneo de receitas e despesas prevendo a possibilidade de ampliação do limite de empenho no orçamento em R$ 16,768 bilhões. De acordo com a pasta, serão descontingenciados todos os recursos que estão bloqueados, que somam R$ 14 bilhões.

Mais cedo, o secretário de Fazenda da pasta, Waldery Rodrigues, já havia dito que o governo liberou R$ 16 bilhões do orçamento.

O relatório afirma ainda que o limite de empenho para os poderes Legislativo e Judiciário e para emendas parlamentares não será ampliado porque já está no teto dos gastos definido para este ano. Os parâmetros macroeconômicos, como projeções para a inflação e crescimento do PIB, não foram modificados.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), adiou a votação da proposta que permite a inclusão de Estados e municípios na reforma da Previdência para terça-feira, 19.

Os senadores ainda precisam votar emendas ao texto principal e o segundo turno da chamada PEC paralela. A votação dos destaques estava prevista para esta terça-feira, 12, mas foi adiada pela falta de quórum.

A oposição, sem votos para aprovar alterações, pediu o adiamento. Alcolumbre quer concluir a votação dos dois turnos na terça. "Se der tudo certo", declarou. Ele enfatizou que a proposta será o primeiro item da pauta.

As vendas do comércio varejista subiram 0,7% em setembro ante agosto, na série com ajuste sazonal, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Na comparação com setembro de 2018, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram alta de 2,1% em setembro de 2019. Nesse confronto, também coincidiu com a mediana das projeções (intervalo de 0,20% a 4,50%).

As vendas do varejo restrito acumularam crescimento de 1,3% no ano. No acumulado em 12 meses, houve avanço de 1,5%.

O gráfico diário reflete a gangorra que vivemos no mercado, pelo menos no curto prazo, após a marcação de máxima histórica.

Temos a tendência de um lado e ruídos de curto prazo de outro.

A briga de foice deverá continuar e veremos quem vencerá a batalha.

O benchmark fechou levemente abaixo da média móvel de 21 períodos, porém ainda preservando o topo de julho/2019 como piso.

Abertura será negativa, mas uma recuperação ao longo do dia seria a minha aposta para essa sessão.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

terça-feira, 12 de novembro de 2019

Cenário 12/11/2019

O índice de expectativas econômicas da Alemanha subiu de -22,8 pontos em outubro para -2,1 pontos em novembro, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo instituto alemão ZEW. Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam avanço menor do indicador, a -14,8 pontos.

Já o índice das condições atuais medido pelo ZEW aumentou de -25,3 pontos em outubro para -24,7 pontos em novembro. Neste caso, a projeção era de ganho maior, a -22 pontos.

A CPFL Renováveis fechou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 123,887 milhões, uma alta de 2,3% ante o mesmo período de 2018. No acumulado em nove meses, a empresa tem prejuízo de 7,634 milhões, ante lucro de R$ 11,985 milhões no ano passado.

A Sanepar registrou um lucro líquido de R$ 243,6 milhões no terceiro trimestre de 2019, resultado 84,5% acima do reportado no mesmo período do ano passado. Segundo a companhia de saneamento paranaense, esse desempenho decorre principalmente do crescimento da receita líquida e da base comparativa mais baixa do terceiro trimestre de 2018.

A Embraer registrou um prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 314,4 milhões no terceiro trimestre deste ano. O valor é 501,1% maior que os R$ 52,3 milhões reportados em igual período de 2018.

Já pelo critério ajustado, a companhia contabilizou prejuízo líquido de R$ 191,7 milhões, ante uma perda de R$ 73,8 milhões reportada um ano antes. Esse parâmetro exclui o imposto de renda e contribuição social diferidos no período.

A Anima Holding registrou prejuízo líquido de R$ 2,472 milhões no terceiro trimestre de 2019, uma redução de 85,16% em relação ao terceiro trimestre de 2018.

A Rumo teve um lucro líquido de R$ 369 milhões no terceiro trimestre, montante 61,2% maior que o reportado em igual intervalo de 2018. No mesmo período, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia subiu 18,5%, para R$ 1,206 bilhão, enquanto a margem Ebitda ficou em 58,6% (+4,4 pontos porcentuais).

A Marfrig Global Foods reportou lucro líquido de R$ 100,358 milhões atribuído ao controlador das operações continuadas no terceiro trimestre de 2019, informou a companhia em balanço financeiro divulgado ontem. O resultado reverte o prejuízo líquido de R$ 126 milhões registrado um ano antes.

A Yduqs, ex-Estácio Participações, reportou lucro líquido de R$ 152,511 milhões no terceiro trimestre de 2019, queda de 21,52% na comparação com o mesmo período de 2018.

A BR Distribuidora encerrou o terceiro trimestre de 2019 com lucro líquido de R$ 1,336 bilhão, o que representou uma alta de 23,9% sobre o mesmo período do ano passado. Em nove meses, o lucro da companhia soma R$ 2,115 bilhões, alta de 33,2%.

A Cosan registrou lucro líquido de R$ 818,9 milhões no terceiro trimestre de 2019 (3T19), 18 vezes superior ao lucro R$ 43,9 milhões de igual período de 2018. O período, entre julho e setembro deste ano, corresponde ao segundo trimestre da safra 2019/2020 de cana-de-açúcar, um dos principais ramos de atividade da companhia. A Cosan relatou lucro ajustado proforma de R$ 460,8 milhões, ante lucro proforma de R$ 172,9 milhões no terceiro trimestre de 2018.

A Enauta, ex-Qgep Participações, reportou lucro líquido de R$ 41,935 milhões no terceiro trimestre de 2019. O valor representa queda de 24,64% na comparação com o lucro líquido de R$ 55,648 milhões de igual período do ano anterior.

O Banco Pine fechou o terceiro trimestre com prejuízo líquido de R$ 24 milhões, contra lucro líquido de R$ 5 milhões no mesmo período do ano passado e prejuízo líquido de R$ 30 milhões no segundo trimestre. O retorno sobre o patrimônio líquido ficou negativo em 11,5%, de retorno positivo de 2,1% no terceiro trimestre de 2018 e negativo de 13,8% no segundo trimestre.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse ontem, segunda-feira, 11, que a reforma administrativa deve ser enviada pelo governo ao Congresso na próxima semana. Havia expectativa que o texto chegasse ao Legislativo amanhã, 12, como o próprio presidente informou na última semana.

No último dia 7, Bolsonaro disse que o texto devia ser enviado com a "menor quantidade possível de arestas". O texto deve alterar regras sobre a estabilidade de novos servidores públicos. "A política tem de estar casada. Não sou dono de uma empresa. Estou no comando de um país, que tem que ver a questão social, na economia, tem que ver um montão de coisa", disse o presidente naquela data.

A reforma administrativa faz parte de um pacote de medidas econômicas que o Executivo pretende enviar ao Congresso. Na última semana, Bolsonaro apresentou medidas que tratam do pacto federativo. O governo deve ainda enviar um texto com mudanças na legislação trabalhista, disse na última semana o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira.

Sem conseguir avançar na Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ) da Câmara com a proposta de emenda à Constituição (PEC) que permite a prisão após condenação em segunda instância, deputados tentaram costurar um acordo para resolver um dos principais impasses do texto, que é a possibilidade da matéria ferir cláusula pétrea da Constituição. Nova reunião do colegiado foi marcado para a manhã desta terça-feira, 12.

A questão foi levantada ainda no domingo à noite pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Por PEC, tem de ser algo que respeite o que é cláusula pétrea na Constituição. Se (a proposta) for aprovada modificando o artigo 5º, vamos manter a instabilidade política. Se queremos dar uma solução definitiva para a segunda instância, precisamos pensar em alguma mudança constitucional”, disse o parlamentar.

O texto de 2018, do deputado Alex Manente (Cidadania-SP), altera o inciso 57 do artigo 5º da Constituição. Ainda no início do dia, Manente acreditava que sua proposta pudesse avançar. “Essa semana talvez não dê tempo porque a discussão deve ser interminável e vamos só até terça-feira por causa do Brics (encontro de cúpula que será realizado em Brasília). Votação provavelmente semana que vem”, afirmou.

No entanto, a reunião da CCJ, que começou com mais de quatro horas de atraso, foi tomada pela obstrução da oposição. Enquanto isso, nos bastidores, Maia tentava costurar um acordo com os partidos para um novo texto que não ferisse a cláusula pétrea da Constituição, e que pudesse avançar com mais aceitação.

O gráfico diário do IBOV mostrou reação em tempo hábil na sessão de ontem, após testar a média móvel de 21 períodos.

O fato não anula, mas enfraquece o sinal de topo relevante visto sexta-feira (08).

O desafio daqui em diante será superar a média móvel se 5 períodos, assim como o forte 108.500.

Uma vez acima de ambos, a máxima histórica seria alvo natural.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br



sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Cenário 08/11/2019

A aquisição pela Petrobras de dois blocos de petróleo, o Búzios e o Itapu, é positiva para o seu perfil de crédito porque os ativos apresentam baixo risco operacional e se encaixam bem dentro da estratégia da empresa de expandir o seu negócio de exploração e produção em águas profundas no Brasil, avalia a agência de classificação de risco Moody's.

Além disso, ressalta a agência, ambos os blocos são em áreas que a estatal conhece bem e o campo de Búzios, em particular, pode acrescentar ao menos 3,150 milhões de barris de óleo equivalentes (boe) às reservas da Petrobras, comparados a 9,514 milhões de BOE em reservas comprovadas da empresa segundo registrou em 2018.

"Adicionalmente, esperamos que as aquisições não afetem as métricas de crédito da Petrobrás ou o seu objetivo de reduzir a alavancagem ainda mais uma vez que a companhia pagará pelos blocos com dinheiro e continuará gerando Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização)", afirma a Moody's em nota.

A agência aponta que, em setembro de 2019, a Petrobras tinha US$ 15,5 bilhões em caixa. "Esperamos que a companhia gere cerca de US$ 8 bilhões em Ebitda no último trimestre do ano. Liquidez sólida evita a necessidade de elevar a dívida para pagar pelos novos blocos de petróleo, o que protegerá as métricas de crédito da Petrobras."

A Iguatemi, dona de 14 shopping centers, dois outlets e três torres comerciais, obteve lucro líquido de R$ 86,915 milhões no terceiro trimestre de 2019, um aumento de 32,5% em comparação com o mesmo período do ano passado.

O aumento do lucro foi sustentado pela venda de ativos no período. Em julho, a companhia se desfez da participação de 8,4% no Shopping Iguatemi Caxias por R$ 27,8 milhões. Já em setembro, a companhia vendeu uma fatia dos terrenos de seus shoppings em São José do Rio Preto (SP) e Sorocaba (SP) por um total R$ 20,1 milhões para a construção de torres comerciais.

A incorporadora Cyrela Brazil Realty reportou lucro líquido de R$ 104,382 milhões no terceiro trimestre de 2019. Com esse resultado a empresa reverteu o prejuízo líquido de R$ 120,753 milhões em igual período do ano anterior. Os dados foram divulgados hoje, quinta-feira, em balanço enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A receita da companhia fechou o trimestre em R$ 934,759 milhões. O resultado representa crescimento de 28,96% ante a cifra de R$ 724,825 milhões na mesma base de comparação.

A SulAmérica encerrou o terceiro trimestre de 2019 com lucro líquido de R$ 245,4 milhões, o que representa uma alta de 4,6% ante igual período do ano passado. A margem líquida passou de 4,4% para 4,2% entre os dois trimestres.

A receita operacional somou R$ 5,876 bilhões entre julho e setembro, montante 10,9% maior que o registrado em igual etapa de 2018, atribuído pela empresa ao crescimento no segmento de saúde e odontológico, além dos bons desempenhos em automóveis, previdência, vida e gestão de ativos.

Com um impulso do recorde do mercado de ações no Brasil, a B3 registrou no terceiro trimestre deste ano um lucro líquido de R$ 719,6 milhões, expansão de 54,6% em relação ao visto no mesmo período do ano passado. Ante o trimestre imediatamente anterior houve aumento de 9,9%. No acumulado do ano até setembro o lucro da B3 foi a R$ 1,98 bilhão, crescimento de 31,5%.

A incorporadora Tenda registrou um lucro líquido, ajustado por minoritários, de R$ 64,6 milhões no terceiro trimestre, desempenho 0,3% superior ao registrado no mesmo período do ano passado.

Segundo a empresa, o lucro foi resultado da combinação entre um crescimento de 8,4% do lucro bruto e redução de 4,4% das despesas operacionais.

O prejuízo da Triunfo piorou 24,6% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Segundo dados divulgados nesta noite, o prejuízo líquido da empresa aumentou de R$ 56,527 milhões entre julho e setembro de 2018 para R$ 70,410 milhões em igual período de 2019. No critério Pro Forma, o prejuízo no terceiro trimestre do ano passado foi de R$ 50,6 milhões, representando uma piora de 39% este ano.

O Burger King Brasil registrou um lucro líquido de R$ 5,5 milhões no terceiro trimestre deste ano, um resultado 79,8% inferior ao reportado no mesmo período do ano passado. Excluindo-se os efeitos do IFRS 16, o lucro teria sido de R$ 10,4 milhões, significando uma retração de 61,6%.

A Unidas encerrou o terceiro trimestre de 2019 com lucro líquido recorrente de R$ 86,5 milhões com IRFS 16, o que representa um crescimento de 43,8% ante o registrado no mesmo período do ano passado. É o maior lucro líquido da história da companhia.

O conselho de administração da Cogna (ex-Kroton) cancelou a assembleia geral extraordinária prevista para 18 de novembro e marcou nova data para 9 de dezembro. A pauta da reunião prevê deliberação, entre outros temas, da proposta de alteração da razão social da companhia para Cogna Educação. A mudança, juntamente com uma nova estrutura da empresa foi anunciada no início de outubro.

A rede varejista Marisa Lojas reportou prejuízo líquido contábil de R$ 76,0 milhões no terceiro trimestre de 2019, uma piora de 43,1% na comparação com o mesmo período do ano passado. A empresa informou ainda um prejuízo líquido pró-forma comparável de R$ 71,626 milhões, representando uma piora de 34,9%.

A Kepler Weber obteve lucro líquido de R$ 15,9 milhões no terceiro trimestre deste ano, informou a companhia nesta quinta-feira. O resultado é quase quatro vezes o registrado em igual período do ano passado, de R$ 4,1 milhões. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) foi de R$ 25,4 milhões, aumento de 92,4% ante o terceiro trimestre de 2018. A receita líquida diminuiu 10% na mesma comparação, para R$ 149,5 milhões. 

A Energisa encerrou o terceiro trimestre de 2019 com lucro líquido de R$ 53,9 milhões, o que representa uma queda de 79,2% ante igual período do ano passado. De acordo com a empresa, se fossem desconsiderados os números da Energisa Rondônia e Acre e excluindo efeitos extraordinários, em especial os R$ 171,7 milhões da marcação a mercado do bônus de subscrição das debêntures da 7ª emissão sem efeito caixa, o lucro líquido (pro forma) no terceiro trimestre teria sido de R$ 369,2 milhões, aumento de 33%.

A CVC apurou lucro líquido de R$ 73,6 milhões no terceiro trimestre de 2019, valor 9,7% menor que o lucro contábil registrado no mesmo período de 2018. No critério pro forma, houve crescimento de 3,3% no lucro. No critério ajustado, que retira os efeitos da Avianca, o lucro da CVC foi de R$ 102,6 milhões no trimestre, alta anual de 10,6%, e de 24,4% quando o lucro do ano passado é medido pro forma.

As exportações da China registraram queda de 0,9% em outubro em relação ao mesmo mês do ano passado, recuo menos acentuado que a baixa de 3,1% projetada por analistas consultados pelo Wall Street Journal. No mesmo período, as importações chinesas caíram 6,4%, declínio também mais suave que o previsto, de 8,6%. Os dados foram divulgados pela Administração Geral das Alfândegas do país nesta sexta-feira, 8.

Os resultados indicam superávit comercial da China em US$ 42,81 bilhões em outubro, acima das previsões de US$ 42,6 bilhões. Os números vieram mais positivos que as leituras de setembro, quando as exportações caíram 3,2% e as importações perderam 8,5% ante o mesmo mês de 2018, e o superávit foi calculado a US$ 39,65 bilhões.

A produção industrial no Brasil cresceu em 10 dos 15 locais pesquisados na passagem de agosto para setembro, segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em São Paulo, maior parque industrial do País, houve uma perda de 1,4%. Também houve recuos no Pará (-8,3%), Amazonas (-1,6%), Rio de Janeiro (-0,6%) e Goiás (-0,1%).

Os acréscimos ocorreram na Bahia (4,3%), Região Nordeste (3,3%), Rio Grande do Sul (2,9%), Espírito Santo (2,5%), Minas Gerais (2,4%), Pernambuco (2,3%), Santa Catarina (2,1%), Mato Grosso (2,0%), Paraná (1,3%) e Ceará (0,2%).

Na média global, a indústria nacional avançou 0,3% em setembro ante agosto.

O gráfico diário do IBOV mostra uma nova máxima histórica, em fechamento, ironicamente no dia que o STF abre uma brecha para bandidos condenados deixarem a prisão.

Seguindo o fluxo externo e o próprio índice futuro, naturalmente a abertura será negativa, com provável teste da média móvel de 5 períodos e, quem sabe, do forte 108.500.

Mais importante que o início dos negócios é como será o fechamento, o que vai mensurar a maturidade e resiliência da ponta compradora, em um momento turbulento porém, já esperado em boa parte.

Uma excelente sexta-feira.

Ótimo final de semana.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br


quinta-feira, 7 de novembro de 2019

Cenário 07/11/2019

A China e os Estados Unidos concordaram em remover as atuais tarifas impostas a importações um do outro em etapas, informou nesta quinta-feira o Ministério do Comércio chinês.

"Isso foi o que (os dois lados) concordaram fazer, após negociações cuidadosas e construtivas nas duas últimas semanas", disse o porta-voz do ministério, Gao Feng.

Se a chamada "fase 1" de um acordo comercial preliminar for assinada, China e EUA irão remover as tarifas simultaneamente e em valores iguais, disse Gao, enfatizando que essa é uma importante precondição para um pacto.

"A guerra comercial começou com o aumento de tarifas e deverá terminar com a remoção de todas as tarifas", comentou o porta-voz.

Gao disse também que ainda não foi definido quando e onde o eventual acordo poderá será assinado.

O plenário do Senado aprovou, em primeiro turno, a proposta de emenda à Constituição (PEC) que permite a inclusão de Estados, Distrito Federal e municípios na reforma da Previdência. A chamada PEC paralela foi aprovada com 56 votos favoráveis e 11 contrários.

Na sequência, irão votar separadamente quatro emendas que sugerem alterações no texto. As alterações serão aprovadas apenas se houver 49 votos favoráveis entre os 81 senadores.

Uma emenda do PT garante aposentadoria integral, com 100% da média das contribuições, para todos os casos de aposentadoria por incapacidade. O texto da PEC paralela faz uma diferenciação para acidentes ou doenças que não sejam decorrentes do trabalho. Nessas situações, a proposta prevê pagamento de 60% da média das contribuições, mais dois pontos porcentuais por ano de contribuição acima de 15 (mulher) ou 20 anos (homem).

O PROS apresentou uma emenda excluindo a exigência de idade mínima, tempo de contribuição e de atividade prevista na reforma da Previdência no caso de trabalhadores expostos a agentes nocivos à saúde.

Uma emenda da Rede flexibiliza as regras de transição no cálculo dos salários de contribuição para concessão de aposentadoria no regime geral e no sistema próprio da União. O PSDB, por sua vez, propôs uma alteração que garante abono de permanência para o servidor que já cumpriu os requisitos para se aposentar e permanece em atividade.

A Guararapes, controladora da rede de varejo Riachuelo, registrou lucro líquido de R$ 67,9 milhões no terceiro trimestre deste ano, cifra 18,5% inferior à reportada no mesmo período do ano passado. Sem considerar o efeito do IFRS16, o lucro líquido atingiu R$ 73,2 milhões, queda de 12,2%.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado somou R$ 254,3 milhões, um aumento de 13,7%. A margem Ebitda ajustada sobre a receita líquida ficou em 13,5% (+0,5 p.p.), enquanto sobre a receita líquida de mercadorias terminou em 20,1% (+1,2 p.p.).

A Wiz Soluções e Corretagem de Seguros encerrou o terceiro trimestre de 2019 com lucro líquido consolidado de R$ 62,3 milhões, o que representa uma alta de 14,8% ante igual período do ano passado.

O lucro líquido da Totvs cresceu 131,9% no terceiro trimestre de 2019 em comparação ao mesmo período do ano passado, considerando a operação continuada, e atingiu R$ 87,19 milhões. O lucro líquido consolidado somou R$ 87,47 milhões, uma alta de 138,4%. A empresa informou ainda o lucro líquido ajustado foi de R$ 79,5 milhões, 96,7% maior na mesma base de comparação.

O Grupo Ultrapar apresentou lucro líquido de R$ 321 milhões no terceiro trimestre de 2019, o valor representa queda de 1% na comparação com o registrado em igual período do ano anterior. Na comparação trimestral, o valor representa alta de 153%, apontou a empresa.

De acordo com a empresa, o lucro líquido caiu na comparação anual em função do aumento na despesa financeira. Já não recorrentes influenciaram o resultado na comparação trimestral.

A Cielo, controlada por Bradesco e Banco do Brasil, e a concorrente Mercado Pago, braço de serviços financeiros do Mercado Livre, firmaram uma parceria para ampliar a aceitação de pagamentos com QR Code, os famosos quadradinhos, no Brasil. A partir da união, mais de 1,5 milhão de estabelecimentos credenciados estarão aptos a aceitar a tecnologia do Mercado Pago.

Neste primeiro momento, o pagamento com Código QR está disponível apenas para transações com cartão de crédito. Em breve, conforme as empresas, serão lançadas novas funcionalidades e benefícios.

Embora ainda engatinhe no Brasil, o QR Code começa a ganhar mais escala no mercado de pagamentos local. A tecnologia possibilita que qualquer celular com câmera realize o pagamento com o código em apenas alguns cliques.

A Movida encerrou o terceiro trimestre de 2019 com um lucro líquido de R$ 60,2 milhões, cifra 45,8% superior aos R$ 41,3 milhões registrados no mesmo intervalo de 2018. Em release de resultados, a companhia explica que a última linha do balanço recebeu um impacto positivo de R$ 3 milhões pela adoção da Lei do Bem, mas foi negativamente afetada pela norma contábil IFRS 16, que gerou uma perda de R$ 2,5 milhões no lucro líquido.

A Comgas registrou um lucro líquido normalizado pela conta corrente regulatória de R$ 372,962 milhões no terceiro trimestre, um desempenho 27,1% superior ao reportado no mesmo período do ano passado. Já o lucro em IFRS subiu 2,4 vezes, R$ 437,864 milhões.

O ressegurador IRB Brasil Re anunciou lucro líquido de R$ 392,5 milhões no terceiro trimestre, elevação de 28,9% ante idêntico intervalo do ano passado, de R$ 304,5 milhões. Nos nove meses de 2019, o lucro líquido da companhia avançou 33,8%, totalizando R$ 1,131 bilhão.

O Banco Inter anunciou lucro líquido de R$ 11,8 milhões no terceiro trimestre, representando uma queda de 38,1% em relação ao mesmo período de 2018 e de 64,1% na comparação com o trimestre anterior.

O Banco do Brasil assinou hoje as papeladas para selar uma joint venture na área de banco de investimentos com o suíço UBS.

O negócio foi fechado na noite de hoje, conforme fonte, e reuniu a alta cúpula dos dois bancos. Do lado do UBS, estavam nomes como Ros L’Esperance, Co-Head of Global Banking, Tom Naratil, Co-Presidente Global de Wealth Management e Presidente para Americas, e ainda Rob Karofsky, da área de banco de investimento. Pelo BB, estavam o presidente do banco, Rubem Novaes e outros vice-presidentes da instituição.

O Carrefour Brasil registrou lucro líquido para os acionistas controladores de R$ 430 milhões no terceiro trimestre de 2019, alta de 21,1% em relação ao mesmo período de 2018. No critério ajustado, o lucro do trimestre foi de R$ 437 milhões, avanço de 11,8%. No acumulado em nove meses, o lucro soma R$ 377 milhões, queda de 63,2%. Com ajustes, o lucro fica em R$ 1,251 bilhão, alta de 11,3%. Os números já levam em conta as normas contábeis do IFRS16.

O IBOV testou ontem uma linha de tendência de alta, riscada em azul na imagem.

Tocou a mesma milimetricamente, deixando longa sombra inferior e fechando acima da média móvel de 5 períodos e ao redor de 108.500.

Isso abriu espaço para uma manhã positiva, refletindo balanços interessantes e bons ventos do exterior.

O desafio será operar e firmar-se sobre 108.500, o que projetaria nova máxima histórica no curto prazo.

Penso que o STF será o fiel da balança.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Cenário 06/11/2019

As encomendas à indústria da Alemanha subiram 1,3% em setembro ante agosto, segundo dados com ajustes sazonais divulgados hoje pela agência de estatísticas do país, a Destatis. O resultado ficou bem acima da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam ligeiro aumento de 0,1% nas encomendas.

Apenas as encomendas domésticas tiveram expansão de 1,6% em setembro ante o mês anterior. As encomendas externas, por sua vez, avançaram 1,1% no mesmo período.

Na comparação anual, por outro lado, as encomendas totais sofreram contração de 5,4% em setembro, no cálculo sem ajuste sazonal.

A BMW informou hoje que registrou lucro líquido de 1,52 bilhão de euros no terceiro trimestre, 11,8% maior do que o ganho de 1,36 bilhão de euros apurado no período equivalente de 2018.

O Ebit da montadora alemã cresceu 33% na mesma comparação, a 2,29 bilhões de euros, enquanto a receita avançou 7,9%, a 26,67 bilhões de euros.

O diretor financeiro da BMW, Nicolas Peter, atribuiu os bons resultados a medidas de eficiência "que estão dando frutos".

No segmento automotivo, a margem Ebit da BMW - que é acompanhada de perto por analistas - subiu de 4,4% no terceiro trimestre do ano passado para 6,6% no período de julho a setembro.

O texto do projeto de lei que permite a privatização da Eletrobras prevê que a desestatização fica condicionada à aprovação pela assembleia geral de reestruturação societária para manter sob o controle da União, direto ou indireto, as empresas Eletrobras Termonuclear S.A (Eletronuclear) e Itaipu Binacional.

Com isso, o texto apresentado pelo governo ao Congresso nesta terça-feira, 5, sugere que a União seja autorizada a criar uma sociedade de economia mista ou empresa pública para controlar essas duas empresas. Documento do Ministério de Minas e Energia sobre o projeto explica que, “reconhecendo que pode ser necessária” a criação da empresa, é preciso que a proposta permita a criação da nova estatal para assumir o papel de controladora da Itaipu e da Eletronuclear.

O projeto define que essa nova estatal tem como finalidade manter sob o controle da União a operação de usinas nucleares e manter a titularidade do capital social e a aquisição dos serviços de eletricidade da Itaipu Binacional por órgão ou por entidade da administração pública federal.

O Banco ABC Brasil encerrou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 130,5 milhões, alta de 12,4% em relação aos R$ 116,1 milhões no terceiro trimestre de 2018.

No critério recorrente, o lucro foi de R$ 123,0 milhões, 5,9% maior sobre o mesmo período de
2018.

O dólar opera com viés de baixa no mercado à vista em meio a expectativas pelo leilão de petróleo da cessão onerosa, que começa às 10 horas, no Rio. O ajuste contraria o sinal positivo predominante da moeda americana no exterior em relação a divisas emergentes ligadas a commodities, com investidores monitorando as notícias sobre as negociações comerciais entre Estados Unidos e China. Na renda fixa, os juros futuros adotam viés de alta.

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) habilitou 14 empresas para o certame, entre elas Shell, Exxonmobil, Chevron. O bônus de assinatura é de R$ 106 bilhões. Sem ter ideia do tempo de duração do leilão, os investidores ficarão atentos à presença de grandes empresas estrangeiras no leilão, após a britânica BP e a francesa Total anteciparem que não vão participar. Há receio no mercado de que a Petrobras fique "sobrecarregada", segundo apurou o Broadcast, comprometendo o pagamento de dívidas para arrematar as áreas pelas quais demonstrou interesse - Búzios e Itapu. Os dois campos custam cerca de R$ 70 bilhões. Há o risco de algumas áreas não receberem propostas. O bônus de assinatura é de R$ 106 bilhões.

No exterior, o índice DXY, que comprara o dólar ante seis moedas fortes, caía 0,13% às 9h17, mas a moeda americana exibe alta predominante frente a moedas emergentes ligadas a commodities, com os investidores monitorando as notícias da relação comercial entre Estados Unidos e China. Embora um acordo comercial sino-americano ainda seja provável nas próximas semanas, um resultado positivo não está garantido, apontam analistas do Commerzbank.

Na renda fixa, a votação da PEC Paralela, que inclui Estados e municípios na reforma da Previdência, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, também está no foco, além do leilão de áreas do pré-sal, ambos com início às 10 horas. Também deve ser monitorada a participação do presidente do BC, Roberto Campos Neto, de audiência pública na comissão de Finanças e Tributação da Câmara, nesta manhã, nesta véspera do IPCA de outubro e após a ata da reunião do Copom, na qual a Selic foi reduzida em 50 pontos-base, para 5,00%. Ontem as taxas futuras fecharam perto da estabilidade e a curva de juro a termo precificava 81% de chance de corte de 50 pontos-base em dezembro e 19% de possibilidade de redução de 25p.b, segundo cálculos da Quantitas Asset.

O gráfico diário do IBOV tem a compra no controle, tanto que a média móvel de 5 períodos tem guiado as negociações na maior parte do tempo, desde a inflexão vista no início de outubro.

Na minha leitura, temos 108.500 como suporte imediato e divisor de águas entre a compra e a venda, separando o joio do trigo.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

terça-feira, 5 de novembro de 2019

Cenário 05/11/2019

O presidente Xi Jinping prometeu nesta terça-feira, 5, adotar mais iniciativas para abrir gradualmente os mercados chineses para investidores estrangeiros, mas não apresentou nenhuma medida para tentar relaxar as tensões comerciais com os Estados Unidos e a Europa.

Xi discursou na abertura da China International Import Expo, em Pequim, e afirmou que pretende "expandir a abertura de mercados" e avançar na redução de restrições ao capital estrangeiro.

Pequim tem anunciado a redução de tarifas e flexibilizado restrições a importações, mas nenhuma das iniciativas até agora contribui para a resolução de conflitos com americanos e europeus sobre as restrições à presença de companhias estrangeiras no país.

Grupos empresariais têm saudado o processo chinês de abertura, mas se dizem frustrados com o ritmo gradual e a permanência de restrições. 

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da China subiu de 51,9 em setembro para 52,0 em outubro, atingindo sua maior leitura desde abril deste ano. Já o PMI de serviços do país recuou de 51,3 para 51,1 no mesmo período, menor resultado em oito meses. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (pelo horário local) pela IHS Markit em parceria com o grupo midiático chinês Caixin Media.

A alta do índice composto, que engloba manufatura e serviços, foi impulsionada pelo forte desempenho da indústria chinesa, que chegou a 51,7 em outubro e registrou seu maior nível em 32 meses.

A Telefónica divulgou hoje que teve prejuízo líquido de 443 milhões de euros (US$ 494 milhões) no terceiro trimestre, revertendo lucro de 1,14 bilhão de euros apurado no mesmo intervalo de 2018.

A perda foi atribuída à contabilização de custos de reestruturação de 1,4 bilhão de euros no período.

A Omega Geração anuncia lucro líquido de R$ 31,628 milhões no terceiro trimestre de 2019, alta de 11,56% ante o mesmo intervalo do ano passado, de R$ 28,350 milhões.

A companhia registrou receita de R$ 284,890 milhões, crescimento de 69,74% ante a cifra de R$ 167,835 milhões na mesma base de comparação.

As receitas com operações de tesouraria do BTG Pactual no terceiro trimestre do ano, área batizada de "Sales & Trading", e as do banco de investimento, registraram o melhor trimestre histórico, destaca banco em relatório sobre o terceiro trimestre.

As receitas em "Sales & trading" no período analisado atingiram R$ 801 milhões, aumento de 257% ante o mesmo intervalo do ano passado, de R$ 224 milhões. Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, quando a receita dessa linha chamou atenção do mercado, houve uma queda de 10%. De janeiro a setembro atingiram R$ 2,123 bilhões, alta de 103%. "Os resultados foram impulsionados principalmente pela mesa de juros e contínuo bom desempenho das mesas de câmbio e ações, parcialmente compensados pelo resultado da nossa mesa de energia. Continuamos a ver um aumento significativo nas atividades dos clientes", diz o BTG.

No segmento de banco de investimento o BTG também viu subir suas receitas, na esteira da participação do banco nas ofertas de ações que se desenrolaram no período. A área apresentou receitas de R$ 281 milhões, alta de 385% na relação anual e aumento de 51% na base trimestral. Nos nove primeiros meses do ano as receitas somaram R$ 643 milhões, expansão de 70%. Em ofertas de ações (ECM) no trimestre o BTG participou de 14 operações, em fusões e aquisições (M&A) de 13 e de dívida (DCM), 21 transações, segundo o informe que acompanha o seu demonstrativo financeiro.

O Banco Central reafirmou hoje, por meio da ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), que "o processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira tem avançado". Ao mesmo tempo, o BC enfatizou que "perseverar nesse processo é essencial para a queda da taxa de juros estrutural e para a recuperação sustentável da economia".

Estas ideias já haviam sido expressas pelo BC no comunicado do último encontro do Copom, divulgado na quarta-feira passada. Na ocasião, o colegiado reduziu a Selic de 5,50% para 5,00% ao ano.

Na ata de hoje, o Copom ressaltou ainda que "a percepção de continuidade da agenda de reformas afeta as expectativas e projeções macroeconômicas correntes".

A diferença de ativos entre o Itaú Unibanco e o Bradesco renovou o patamar recorde no terceiro trimestre ao atingir R$ 333,675 bilhões no período. Trata-se do segundo trimestre consecutivo de elevação e ainda supera a marca histórica vista até então, de cerca de R$ 266 bilhões, registrada entre abril e junho deste ano, conforme dados compilados pelo Broadcast.

O Itaú Unibanco somava R$ 1,738 trilhão em ativos totais ao fim de setembro, crescimento de 7,8% ante um ano. Em relação aos três meses anteriores, a alta foi de 3,6%.

Já o Bradesco contava com R$ 1,404 trilhão em ativos totais, incremento de 3,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Na comparação com os três meses anteriores, foi identificada leve queda de 0,5%.

O gráfico diário do IBOV mostra uma movimentação altista, que requer cautela, porém não demonstra fraqueza, tampouco sinal de pressão vendedora.

A máxima da correção no tempo é 108.500; portanto, penso que essa região pode ser considerada um divisor de águas entre a compra e a venda.



Bons negócios e um ótimo pregão.

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Cenário 04/11/2019

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da Alemanha subiu de 41,7 em setembro - que havia sido o menor nível desde junho de 2009 - para 42,1 em outubro, segundo pesquisa final divulgada hoje pela IHS Markit. O resultado ficou acima da leitura prévia do mês passado e da previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 41,9 em ambos os casos.

A leitura abaixo de 50, no entanto, mostra que o setor manufatureiro alemão se manteve em contração em outubro.

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje que deve ir ao Congresso na próxima terça-feira (5) para entregar o conjunto de reformas que está sendo elaborado pela equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes. O pacote de medidas para estimular a geração de empregos também deve ser lançado na semana que vem.

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje que a reforma administrativa a ser apresentada pelo governo pretende acabar com a estabilidade para novos servidores, com exceção de algumas carreiras. Ele não detalhou quais manteriam esse direito.

A B3 informa que os horários de negociação de Bolsa e de balcão serão alterados a partir de segunda-feira (4), em decorrência do fim do horário de verão nos Estados Unidos, ontem. O início dos negócios no mercado à vista continua sendo às 10 horas, mas o fechamento será modificado das 17 horas para 18 horas.

Estados Unidos, Canadá e México saíram do horário de verão neste domingo (03), atrasando seus relógios em uma hora. Com isso, a Costa Leste, que inclui cidades como Nova York, Washington, Boston, Filadélfia e Miami, ficaram duas horas atrás do horário de Brasília. A diferença de horário entre Brasília e Chicago passou a ser de três horas e de cinco horas em relação à Califórnia.

A Cidade do México ficou quatro horas atrás do horário de Brasília. Toronto e Montreal ficaram duas horas atrás de Brasília.

A Bolsa de Nova York passa a operar das 11h30 às 18h (de Brasília).

No viva-voz da New York Mercantile Exchange (Nymex), os contratos futuros de petróleo passam a ser negociados entre 11h e 16h30 (de Brasília).

Na Comex, divisão de metais da Nymex, os contratos futuros de cobre passam a ser negociados das 10h10 às 15h e os de ouro das 10h20 às 15h30 (de Brasília).

Na Chicago Board Options Exchange (CBOE), o período regular de negociação dos contratos do índice de volatilidade VIX passa a ser das 11h30 às 18h15 (de Brasília).

A Telefônica Brasil, dona da marca Vivo, apurou lucro líquido de R$ 965 milhões no terceiro trimestre, queda de 69,6% na comparação anual. O dado é contábil, que leva em conta os efeitos da adoção do padrão contábil IFRS 16, sobre alocação de contratos de arrendamento nos números de 2019. O resultado pro forma, excluindo IFRS 16 e comparáveis com 2018, indica lucro líquido de R$ 1,046 bilhão, 67,1% menor do que no terceiro trimestre de 2018.

A BB Seguridade Participações apresentou lucro líquido ajustado de R$ 1,1 bilhão no terceiro trimestre, um aumento de 21,3% em relação ao mesmo período do ano passado. O número considera efeitos classificados como extraordinários, que afetaram as receitas de investimentos em participações societárias em ambos os períodos.

Após a reunião de política monetária do Banco Central na semana passada, os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a Selic (a taxa básica da economia) no fim de 2019. O Relatório de Mercado Focus trouxe hoje que a mediana das previsões para a Selic este ano seguiu em 4,50% ao ano. Há um mês, estava em 4,75%. Já a projeção para a Selic no fim de 2020 permaneceu em 4,50% ao ano, ante 5,00% de quatro semanas atrás.

No caso de 2021, a projeção passou de 6,38% para 6,00%, ante 6,50% de um mês antes. A projeção para a Selic no fim de 2022 seguiu em 6,50%, ante 7,00% de quatro semanas antes.

Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC cortou a Selic em 0,50 ponto porcentual, de 5,50% para 5,00% ao ano. Foi o terceiro corte consecutivo da taxa básica. No comunicado sobre a decisão, o BC avaliou que “a consolidação do cenário benigno para a inflação prospectiva deverá permitir um ajuste adicional, de igual magnitude”. O próximo encontro do Copom ocorre em dezembro e será o último do ano. Para o início de 2020, porém, a sinalização é de que o corte pode ser menor ou nem mesmo ocorrer.

No grupo dos analistas que mais acertam as projeções (Top 5) de médio prazo no Focus, a mediana da taxa básica em 2019 seguiu em 4,50% ao ano, ante 4,75% de um mês antes. No caso de 2020, permaneceu em 4,00% ao ano, ante 4,50% de quatro semanas atrás.

A projeção para o fim de 2021 no Top 5 permaneceu em 6,50%. Há um mês, estava no mesmo patamar. Para 2022, a projeção do Top 5 seguiu em 6,50% ao ano, igual a um mês antes.

O gráfico diário do IBOV trás consigo uma movimentação francamente altista, iniciada com o fundo duplo cravado em outubro, logo no início desse mês.

Cumpriu um "W" aos 105.630, corrigiu até a média móvel de 5 períodos e decolou novamente, para depois corrigir no tempo, por mais de uma semana.

Na correção supra citada, o topo anterior, antiga máxima histórica em 106.650 foi respeitado, consolidando a região como piso.

Hoje estamos rompendo a máxima de toda a movimentação lateral, sendo o desafio sustentar os preços acima desse patamar, para não configurar um rompimento falso.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

CENÁRIO 01/11/19

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial da China subiu de 51,4 em setembro para 51,7 em outubro, maior leitura registrada desde fevereiro de 2017. O indicador foi divulgado na madrugada desta sexta-feira pela IHS Markit em parceria com o grupo de mídia chinês Caixin Media.

A leitura marca o terceiro mês de alta do PMI da manufatura chinesa. A produção industrial do país asiático e as novas encomendas aceleraram expansão - impulsionadas pelo fôlego renovado das exportações, as encomendas cresceram no maior ritmo desde janeiro de 2013, segundo comunicado da Markit/Caixin.

"Tanto a demanda interna quanto a externa melhoraram substancialmente", avalia Zhengsheng Zhong, diretor de análise macroeconômica da consultoria CEBM, parceira da Caixin. "As novas exportações voltaram a crescer e atingiram o patamar mais alto desde fevereiro de 2018, presumivelmente devido à isenção de tarifas sobre mais de 400 categorias de produtos chineses pelos Estados Unidos".

De acordo com Zhengsheng, as exportações tiveram a maior aceleração desde o início da guerra comercial sino-americana.

O Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) ampliou empréstimos no mês passado por meio de um instrumento destinado a apoiar investimentos em projetos de infraestrutura, em meio à tendência de desaceleração da economia doméstica.

O PBoC informou nesta sexta-feira que liberou em outubro 75 bilhões de yuans (US$ 10,66 bilhões) líquidos através de sua linha de crédito suplementar, voltado para três bancos estatais que ajudam a implementar políticas com foco em projetos de infraestrutura. O montante líquido de setembro foi bem menor, somando 24,6 bilhões de yuans.

O BC chinês também concedeu 60,09 bilhões de yuans em outubro por meio de seu instrumento de crédito permanente, para atender as necessidades de financiamento de curto prazo de instituições financeiras.

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial do Reino Unido subiu de 48,3 em setembro para 49,6 em outubro, atingindo o maior nível em seis meses, segundo dados publicados hoje pela IHS Markit em parceria com a CIPS.

O resultado de outubro surpreendeu analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam queda do PMI a 48.

Apesar do avanço, a leitura abaixo de 50 indica que o setor manufatureiro britânico permaneceu em contração no mês passado.

Após falar em ‘novo AI-5’, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) é alvo de uma queixa-crime assinada por 18 parlamentares do PSOL, PT, PSB, PDT, PC do B, além da liderança da Minoria na Câmara Federal. Eles moveram a ação no Supremo Tribunal Federal e pedem que ele seja condenado por incitação e apologia ao crime, além de ato de improbidade administrativa, o que pode levar à perda de cargo do presidente Jair Bolsonaro.

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) caiu 0,1 ponto em outubro ante setembro, para 94,0 pontos, informou há pouco a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o indicador registrou estabilidade.

O Índice de Confiança Empresarial reúne os dados das sondagens da Indústria, Serviços, Comércio e Construção. O cálculo leva em conta os pesos proporcionais à participação na economia dos setores investigados, com base em informações extraídas das pesquisas estruturais anuais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo a FGV, o objetivo é que ICE permita uma avaliação mais consistente sobre o ritmo da atividade econômica.

Os fluxos de capital para mercados emergentes somaram US$ 22,5 bilhões em outubro, informa o Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês), divididos entre US$ 1,2 bilhão em ações e US$ 21,3 bilhões em títulos.

"Tensões comerciais contínuas e a incerteza resultante impactaram fluxos significativamente (...), mas o rompimento da cadeia de suprimento global ainda é limitado", escrevem os economistas do IIF Jonathan Fortun e Benjamin Hilgenstock. "Essa retomada no sentimento (em outubro) é explicada diretamente pela 'trégua' no conflito comercial (entre os Estados Unidos e a China)."

Em termos líquidos, os fluxos de capital para mercados emergentes em setembro foram de -US$ 31,4 bilhões, aponta o IIF.

A entidade diz ser "notável" que um ciclo substancial de afrouxamento pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano) tenha sido "incapaz" de impulsionar moedas emergentes "como no passado".

O número positivo no rastreador de fluxos de capital para emergentes de outubro se deve principalmente pela entrada em títulos de dívida, explica o IIF. "Ao passo que fluxos de entrada em ações na China foram de US$ 2,7 bilhões, os fluxos para emergentes excluindo a China foram de -US$ 1,5 bilhão."

"Acreditamos que a perspectiva para fluxos de entrada em ações para emergentes excluindo a China permanece difícil dado o grande volume de dinheiro quente que já foi para emergentes em anos recentes", afirmam Fortun e Hilgenstock. "Se por um lado somos 'copo meio cheio' sobre a economia global, a fraqueza persistente de moedas emergentes versus o dólar é preocupante."

O IIF aponta para "muitas forças diferentes trabalhando atualmente" nos mercados emergentes, "incluindo incerteza geopolítica, preços fracos de commodities e dificuldades idiossincráticas". "Mas talvez o único denominador comum sejam os fluxos de capital estrangeiro para emergentes excluindo a China, que têm sido sucessivamente mais fracos para cada catalisador de posição bullish sobre mercados emergentes."

A produção industrial subiu 0,3% em setembro ante agosto, na série com ajuste sazonal, divulgou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em relação a setembro de 2018, a produção subiu 1,1%. Nessa comparação, sem ajuste, as estimativas variavam de uma queda de 0,30% a aumento de 2,90%, com mediana positiva de 1,60%.

No ano de 2019, a indústria teve queda de 1,4%. No acumulado em 12 meses, a produção da indústria acumulou recuo também de 1,4%.

Os Estados Unidos criaram 128 mil empregos em outubro, segundo dados com ajustes sazonais publicados hoje pelo Departamento do Trabalho. 

Já a taxa de desemprego subiu de 3,5% em setembro, que havia sido o menor nível desde dezembro de 1969, para 3,6% em outubro, em linha com a projeção do mercado.

O número combinado de criação de postos de trabalho de setembro e agosto foi revisado para cima, em 95 mil postos.

O total de empregos criados em outubro surpreendeu positivamente, apesar do impacto de uma greve de 40 dias da General Motors (GM), encerrada na semana passada. Os dados de hoje mostram que a manufatura de automóveis dos EUA eliminou 42 mil vagas no mês passado, "refletindo a atividade grevista".

O salário médio por hora dos trabalhadores aumentou 0,21% em outubro ante setembro, ou US$ 0,06, para US$ 28,18 por hora. Na comparação anual, o aumento foi de 3%. Analistas esperavam ganham mensal maior, de 0,30%, mas o acréscimo anual veio como previsto.

A fatia da população dos EUA que participa da força de trabalho avançou de 63,2% em setembro para 63,3% em outubro.

O gráfico diário do IBOV mostra uma correção no tempo, o que pode ser confirmado visualmente ou comparando o fechamento de ontem com a sexta-feira passada.

Com a alta dessa manhã, a balança pende para o lado dos touros, seja pela alta em si ou mesmo pelo segundo teste do topo anterior em 106.650, com a formação de sombra inferior, mostrando que a compra está ativa na região.

O candle de hoje será uma pista importante sobre os próximos passos do benchmark doméstico.

Pelo menos agora cedo os ursos voltaram para a toca.

Bons negócios!

Um ótimo final de semana

                                  ,


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br