quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Cenário 16/10/2019

Os investimentos diretos da China no exterior somaram 555,11 bilhões (US$ 78,38 bilhões) entre janeiro e setembro, valor 3,8% maior do que o de igual período do ano passado, segundo dados publicados hoje pelo Ministério de Comércio chinês.

Apenas em setembro, esses investimentos tiveram expansão anual de 14%, a 62,01 bilhões de yuans.

O Banco Central da China, conhecido como PBoC, informou nesta quarta-feira que injetou 200 bilhões de yuans (US$ 28,24 bilhões) no sistema bancário do país por meio de sua linha de crédito de médio prazo.

Os recursos vencem em um ano e foram repassados a uma taxa de juros de 3,3%, as mesmas condições da operação anterior.

A injeção veio um dia depois de entrar em vigor uma nova redução de compulsórios bancários que libera 40 bilhões de yuans em liquidez para bancos comerciais.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, na China, caiu 5,53% nesta quarta-feira, a US$ 87,86 a tonelada, após o pólo siderúrgico de Tangshan ter emitido um alerta de poluição de segundo nível que exige que usinas de aço limitem mais suas operações.

Semana passada, a cidade já tinha pedido para que siderúrgicas reduzissem suas operações até o dia 31 de outubro para diminuir os níveis de poluição.

Além disso, a China apresentou seu plano anual contra a poluição para o inverno, em documento divulgado pelo Ministério de Ecologia e Meio Ambiente.

Negociadores da União Europeia e do Reino Unido fracassaram na tentativa de chegar a um acordo sobre o Brexit durante uma frenética rodada de negociações que varou a madrugada desta quarta-feira, 16, em Bruxelas. O diálogo, no entanto, será retomado ao longo do dia, ainda na esperança de que as partes cheguem a uma posição consensual antes do encontro de cúpula da União Europeia, marcado para a quinta-feira, 17.

O Bank of America informou hoje que registrou lucro líquido de US$ 5,8 bilhões no terceiro trimestre, ou US$ 0,56 por ação, praticamente em linha com o esperado por analistas ouvidos pela FactSet, que previam ganho de US$ 0,57.

O resultado, contudo, ficou abaixo do lucro líquido obtido em igual período de 2018, de US$ 7,2 bilhões, equivalente a US$ 0,66 por ação.

A receita total do banco, líquida de despesas com juros, subiu de US$ 22,7 bilhões no terceiro trimestre de 2018 a US$ 22,8 bilhões.

O Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) subiu 0,77% em outubro, após ter recuado 0,29% em setembro, informou há pouco a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O resultado superou a mediana das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, calculada em 0,74%. As previsões iam de 0,61% a 0,90%.

Quanto aos três indicadores que compõem o IGP-10 de outubro, os preços no atacado medidos pelo IPA-10 tiveram elevação de 1,16% no mês, ante uma redução de 0,57% em setembro. Os preços ao consumidor verificados pelo IPC-10 apresentaram redução 0,06% em outubro, após a elevação de 0,05% em setembro. Já o INCC-10, que mede os preços da construção civil, teve aumento de 0,09% em outubro, depois de um avanço de 0,79% em setembro.

O IGP-10 acumulou um aumento de 4,42% no ano. A taxa em 12 meses ficou positiva em 2,97%.

O período de coleta de preços para o indicador de outubro foi do dia 11 de setembro a 10 deste mês.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta manhã ao BRPolítico que decidiu não participar da Reunião Anual do Fundo Monetário Internacional para priorizar a agenda de reformas. "Reformas internas first", respondeu o ministro, quando questionado a respeito da decisão de não ir a Washington.

Ele afirmou que é uma questão de fixar "prioridades". Não deve haver nesta semana o envio de nenhuma das propostas de reformas que estão sendo estruturadas pelo Ministério da Economia (administrativa e tributária), mas o ministro tem se dedicado a uma série de costuras políticas para encadear as propostas e, também, ultimar projetos como o de privatização da Eletrobras. Além disso, ainda há detalhes a serem acertados para os leilões do excedente da cessão onerosa, no início de novembro, para os quais o governo tem imensa expectativa, pela receita que podem gerar.

O gráfico diário do IBOV refelte uma manhã negativa mundo afora, porém dentro de uma orientação de alta no curto prazo.

Assim sendo, seja no exterior ou front interno, a minha interpretação sobre os desdobramentos é de correção.

Percebemos o benchmark tocando a média móvel de 5 períodos, após uma recuperação praticamente em linha reta, encontrando barreira natural em 104.850, importante topo desenhado em agosto/19.

Bons negócios!




Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário