sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Cenário 12/09/2019

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta quinta-feira, após um novo sinal de alívio nas tensões comerciais entre Estados Unidos e China e à espera de novas medidas de estímulo na Europa.

Ontem à noite, o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou no Twitter que vai adiar um aumento de tarifas sobre US$ 250 bilhões em produtos da China, de 1º para 15 de outubro, "como gesto de boa vontade" na disputa comercial entre os dois países. Segundo Trump, o adiamento foi pedido pelo vice-primeiro-ministro chinês Liu He, em razão da comemoração do 70º aniversário da fundação da República Popular da China, no próximo dia 1º.

A decisão de Trump veio horas depois de a China anunciar que vai isentar 16 tipos de produtos dos EUA de tarifas extras por um ano, a partir do dia 17.

Hoje, o Ministério de Comércio chinês expressou satisfação com a iniciativa de Trump e disse que empresas chinesas começaram a fazer levantamentos de preços de bens agrícolas americanos para possivelmente retomar as compras desses produtos, que estão suspensas desde o mês passado, quando houve forte deterioração na relação comercial entre as duas maiores economias do mundo.

Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto subiu 0,75% hoje, a 3.031,24 pontos. Já o Shenzhen Composto, que é formado por empresas de menor valor de mercado, avançou 0,58%, a 1.681,23 pontos.

Investidores na Ásia também estão na expectativa para a decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) que será anunciada às 8h45 (de Brasília). A previsão é de que o BCE anuncie novas medidas para ajudar a impulsionar o crescimento econômico e a inflação da zona do euro.

Em outra partes da região asiática, o japonês Nikkei se valorizou 0,75% em Tóquio, a 21.759,61 pontos, com destaque para ações de fabricantes de eletrônicos e de máquinas industriais, e o Taiex registrou alta de 0,34% em Taiwan, a 10.827,55 pontos, mas o Hang Seng caiu 0,26% em Hong Kong, pressionado por papéis dos setores bancário e imobiliário. Na Coreia do Sul, não houve negócios hoje devido a um feriado nacional.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) informou hoje que o cumprimento dos cortes na produção do grupo e de países aliados foi de 136% em agosto, após reunião técnica do Comitê de Monitoramento Ministerial Conjunto (JMMC, na sigla em inglês) em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Desde o início do ano, a Opep e outros grandes produtores, incluindo a Rússia, têm procurado reduzir sua produção combinada em 1,2 milhão de barris por dia, como parte de um acordo selado no fim de 2018.

Em comunicado, a Opep diz que países que não atingiram suas metas de corte na oferta prometeram chegar a 100% de cumprimento.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, negou hoje ter mentido à rainha Elizabeth II ao apresentar suas razões para suspender o Parlamento por cinco semanas desde a madrugada da última terça-feira. Ele foi questionado sobre o tema pela rede de televisão BBC durante um evento público. "Absolutamente não. A alta Corte da Inglaterra concorda claramente conosco, mas a Suprema Corte terá que decidir. Precisamos de um discurso da rainha, precisamos continuar e fazer todo tipo de coisa em nível nacional", afirmou.

A alegação para o pedido de interrupção dos trabalhos legislativos foi a de que o governo gostaria de ouvir um discurso da rainha em outubro, mas sabe-se que a medida teve como objetivo limitar a atuação dos deputados, que poderiam tentar obstruir a possibilidade de um Brexit, como é chamada a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), sem acordo. Na última sessão, parlamentares da oposição carregaram cartazes com a palavra "silenciados". O pedido feito à rainha percorre um processo formal e, na prática, ela não tem poder de decisão sobre o fato em si ou sobre o tempo de duração da parada porque, constitucionalmente, ela é obrigada a seguir os conselhos do primeiro-ministro.

As apurações do BNDES sobre operações com a JBS indicam indícios de alguns erros do banco nos negócios com a família Batista. Um dos supostos erros tratados pela Comissão de Apuração Interna (CAI) do BNDES refere-se à operação de aumento de capital de R$ 2,5 bilhões realizada pela JBS, em 2008, com supostos erros de cálculo na formação do preço de compra das ações. Também teria havido erro no cálculo do preço justo da ação no caso das compras das empresas americanas Nationa Beef e Smithfield. Na compra da Swift Argentina se discute um possível descumprimento das regras de limite de risco de crédito pelo banco na operação.

Aproximadamente 9,7 milhões de pessoas devem usar os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para quitar pelo menos parte de suas dívidas pendentes, aponta pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). O número corresponde a 38% de todas as pessoas que pretendem sacar o dinheiro. O resgate dos saldos do FGTS começa nesta sexta-feira, 13.

Citadas por 42% dos respondentes, as contas de cartão de crédito em atraso são a principal dívida a ser paga com os recursos. Em seguida, aparecem contas atrasadas de telefone (20%), luz (18%) e água (16%), além de empréstimos bancários e empréstimos com parentes e amigos, também com 16% cada.

O presidente do SPC Brasil, Roque Pellizaro Junior, avalia que a liberação do saque das contas do FGTS pode ajudar consumidores a equilibrarem as finanças e estimular a recuperação do crédito e o varejo. "Livre das dívidas, o consumidor poderá retornar ao mercado de crédito, reaquecendo as vendas do varejo", escreveu em relatório.

Além dos que pretendem usar os recursos para pagar dívidas, 33% dos consumidores planejam investir os recursos do FGTS. Também há os consumidores que vão usar o dinheiro para cobrir despesas do dia a dia (24%), fazer compras em supermercados (17%), comprar produtos e serviços (13%) e antecipar pagamentos que não estão atrasados (10%).

Segundo a pesquisa, 45% dos beneficiários pretendem resgatar o saldo do FGTS, 43% não têm interesse em sacar os recursos e 12% ainda não decidiram.

A pesquisa da CNDL/SPC ouviu 800 consumidores acima de 18 anos em 12 capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Porto Alegre, Curitiba, Fortaleza, Brasília, Goiânia, Manaus e Belém. A margem de erro é de 3,4 pontos percentuais para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 95%.

O gráfico diário do IBOV mostra que ontem tivemos mínima e máxima mais altas que a sessão anterior, o que abre espaço para uma quinta-feira altista, com provável teste de 104k logo na abertura.

Logo acima teremos a máxima de ontem (104.155) e a máxima do dia 09/09 (104.260), barreiras importantes e decisivas no curto prazo.

Uma vez vencidas, projetam o alvo da simetria em 104.850.

Bons negócios!




Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário