quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Cenário 05/09/2019

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta quinta-feira, após anúncio de que Estados Unidos e China vão retomar negociações comerciais em outubro e ainda repercutindo também a decisão de Hong Kong de retirar um polêmico projeto de lei que motivou amplos protestos nos últimos meses.

A China anunciou hoje que vai enviar representantes para Washington no próximo mês para mais uma rodada de discussões comerciais, após o vice-premiê chinês Liu He conversar por telefone com o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, e o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin.

Pequim disse esperar ter "progresso substancial" com os EUA nas negociações comerciais programadas para outubro e reiterou que se "opõe fortemente" a uma escalada na guerra comercial bilateral, mas alertou também que não vai retirar a queixa que apresentou recentemente à Organização Mundial do Comércio (OMC) sobre as últimas tarifas americanas impostas a produtos chineses, parte das quais entrou em vigor no domingo (01).

Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto subiu 0,96% hoje, a 2.985,86 pontos. O Shenzhen Composto, que é formado por empresa de menor valor de mercado, avançou 0,93%, a 1.651,63 pontos.

O alívio nas tensões em Hong Kong, que ontem retirou um projeto de lei que previa extradições para a China e gerou violentas manifestações no território semiautônomo por cerca de três meses, também contribuiu para o apetite por risco na Ásia. O Hang Seng, porém, fechou praticamente estável em Hong Kong, com baixa marginal de 0,03%, a 26.515,53 pontos, depois de saltar quase 4% no pregão anterior.

Ainda que tenha servido de alento, a retirada do controverso projeto de lei por Hong Kong era apenas uma de várias exigências feitas por manifestantes locais.

Em outras partes da região asiática, o japonês Nikkei teve expressiva alta de 2,12% hoje em Tóquio, a 21.085,94 pontos, graças principalmente a ações do setor de eletrônicos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 0,82% em Seul, a 2.004,75 pontos, e o Taiex subiu 0,93% em Taiwan, a 10.756,93 pontos.

A indústria da Alemanha registrou queda de 2,7% nas encomendas em julho ante o mês anterior, segundo dados sazonalmente ajustados divulgados pela agência de estatísticas alemã Destatis nesta quinta-feira. Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam baixa menos acentuada, de 1,5%.

Na comparação anual, o setor manufatureiro alemão caiu 5,6% em julho em relação ao mesmo mês de 2018.

Em julho de 2019 ante junho, os números da Destatis apontam que as encomendas domésticas recuaram 0,5%, enquanto os pedidos no exterior registraram baixa de 4,2% no período.

Em meio a mais uma fase de crise em torno do Brexit, o político britânico Jo Johnson, que é irmão do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou há pouco a sua renúncia tanto ao cargo de ministro para Universidades e Ciência, que passou a ocupar no atual governo, quanto ao seu mandato de parlamentar pelo distrito de Orpington.

Diante da decisão de Boris Johnson de suspender o Parlamento britânico por cinco semanas, encarada amplamente como um passo para forçar um Brexit sem acordo sem que o Legislativo tenha tempo hábil para oferecer resistência, a Câmara dos Comuns aprovou nesta semana um projeto de lei que, se entrar em vigor, obrigaria o primeiro-ministro a pedir à União Europeia uma extensão da data-limite da separação até 31 de janeiro de 2020 caso não se firme um acordo até 19 de outubro.

O rito de tramitação passa amanhã pela Câmara dos Lordes e, se receber anuência por lá, volta novamente aos Comuns, possivelmente na segunda-feira.

O setor privado dos Estados Unidos criou 195 mil empregos em agosto, segundo pesquisa com ajustes sazonais divulgada hoje pela ADP. O resultado veio acima das expectativas de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam geração de 140 mil postos de trabalho no último mês.

A pesquisa da ADP é considerada uma prévia do relatório de empregos (o chamado "payroll") dos EUA, que inclui dados do setor público e será divulgado nesta sexta-feira (06).

A ADP revisou a geração de vagas em julho para baixo, de 156 mil para 142 mil.
O gráfico diário do IBOV fechou acima das médias móveis, negando a barra de terça-feira, praticamente desenhando um engolfo na sessão de ontem.

Temos uma reta pescoço em 101.470, na minha leitura, mas seria admissível que o padrão OCOI seja acionado somente acima de 101.610, máxima da estrutura, onde também teríamos um pivot de alta.

Esse teste deverá ocorrer logo após a abertura.

O desafio será romper e sustentar os preços acima dos níveis supra citados.

Bons negócios!



Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário