quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Cenário 08/08/2019

As bolsas asiáticas tiveram enfim, nesta quinta-feira, um pregão de alta sincronizada, tirando, em meio à rápida escalada da guerra comercial entre Estados Unidos e China, algum consolo da informação de que as exportações deste último país subiram à surpreendente taxa de 3,3% na comparação anual de julho, quando economistas consultados pelo Wall Street Journal esperavam recuo de 2%. Esse foi um dos principais fatores a motivar investidores na busca por barganhas após uma queda acelerada dos preços de ativos desde que o presidente americano, Donald Trump, anunciou na última quinta-feira que imporá uma nova rodada de tarifas contra a China a partir de 1º de setembro.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei subiu 0,37%, para 20.593,35 pontos. Em solo chinês, o Xangai Composto avançou 0,93%, para 2.794,55 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto terminou o pregão em alta de 1,01%, com 1.498,95 pontos.

Ainda seara dos indicadores comerciais da China, apesar de terem caído 5,6% na comparação anual de julho, as importações sofreram recuo menor que o previsto pelos economistas, de 9%. O superávit comercial geral do país asiático caiu a US$ 45,06 bilhões no mês passado, abaixo dos US$ 50,98 bilhões observados em junho mas, ainda assim, maior que os US$ 38,7 bilhões projetados.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), cumpriu a promessa que fez ainda na madrugada passada, logo após a votação do segundo turno do texto-base da Previdência, e encerrou a tramitação da reforma pontualmente às 22h desta quarta-feira.

Restavam apenas os oito destaques supressivos - todos rejeitos pelos deputados ao longo desta quarta-feira. No Plenário, mesmo antes do resultado final, parlamentares governistas e favoráveis à Previdência celebravam a vitória. Até mesmo o ministro da Economia, Paulo Guedes, foi à Câmara para comemorar. "Vim aqui cumprimentar o excelente trabalho da Câmara", afirmou o ministro.

O texto, de potência fiscal de R$ 933,5 bilhões em dez anos, segue agora para o Senado. Na Casa, terá de passar pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e em dois turnos no plenário. A previsão do governo é que a tramitação se encerre no fim de setembro.

O lucro líquido da Enauta (antiga Qgep) ficou em R$ 20,4 milhões no segundo trimestre, 76% menor se comparado aos R$ 85,2 milhões no mesmo período do ano passado, o que a administração atribui a um menor resultado operacional e financeiro, além da adoção da norma IFRS 16. Seu principal impacto foi uma redução nos custos operacionais e maior Ebitdax, bem como o menor resultado financeiro líquido.

O Banco do Brasil encerra hoje a temporada de resultados dos grandes bancos de capital aberto ao apresentar lucro líquido ajustado de R$ 4,432 bilhões no segundo trimestre, cifra 36,8% maior ante um ano, de R$ 3,240 bilhões. Na comparação com os três meses anteriores o resultado foi 4,4% superior.

De janeiro a junho, o lucro líquido ajustado do BB alcançou R$ 8,679 bilhões, 38,5% maior em relação à primeira metade de 2018, quando o montante foi de R$ 6,266 bilhões.

A 1ª Turma da Câmara Superior do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) validou uma multa qualificada de R$ 2 bilhões sobre Imposto de Renda (IRPJ) e CSLL cobrados de amortização de ágios entre 2006 e 2010, provenientes do processo de fusão entre a Ambev e a InBev. O mérito já está sendo discutido no Judiciário e há liminar favorecendo a empresa. O valor completo da autuação fiscal é de R$ 5,5 bilhões.

A JHSF Participações vai lançar um complexo da marca Fasano conectado ao Shopping Cidade Jardim,

O empreendimento chamado Fasano Cidade Jardim reunirá Hotel Fasano Cidade Jardim, com aproximadamente 50 quartos; Fasano Private Residences, com unidades de 156 metros quadrados a 350 m2; Fasano Residence Club, com unidades de 172m2 a 236m2; e Fasano Club, para lazer e entretenimento.

O Valor Geral de Venda é estimado em R$ 900 milhões e o prazo de comercialização previsto para três anos. Em terreno já adquirido pela companhia, o empreendimento terá investimento adicional previsto de R$ 300 milhões.

A comercialização será no modelo de co-propriedade; e a JHSF e o Fasano serão responsáveis pela gestão imobiliária do empreendimento.

O empreendimento voltado para o segmento de alta renda traz serviços de hospitalidade e "Private Fashion Concierge", dentro de "modernos conceitos presentes nos mais desejados empreendimentos imobiliários atualmente desenvolvidos internacionalmente", diz a JHSF em nota.

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou julho com alta de 0,19% ante um avanço de 0,01% em junho, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa acumulada pela inflação no ano foi de 2,42%. O IPCA em 12 meses ficou em 3,22%, abaixo da mediana das projeções (3,28%) mas dentro do intervalo das estimativas que ia de 3,19% a 3,34%.

O gráfico diário do IBOV inicia essa quinta-feira em alta, após desenhar uma longa sombra superior no pregão de ontem (07), refletindo uma forte e impressionante recuperação intradiária.


A mínima foi marcada sobre um topo anterior, o qual derrubou o mercado em março/19, mostrando memória e o princípio da inversão de polaridade de forma plena.

Enquanto escrevo, as médias móveis de 5 e 21 períodos ficam para trás, assim como o forte 100.620 e a LTB pontilhada em azul.

O primeiro desafio será manter-se sobre 103.180 e posteriormente romper o decisivo 104.055.

Bons negócios!

Nenhum comentário:

Postar um comentário