quinta-feira, 25 de julho de 2019

CENÁRIO 25/07/2019



Os mercados acionários asiáticos encerraram o pregão desta quinta-feira em alta à medida que os investidores digeriram positivamente as relações comerciais entre Estados Unidos e China, depois que os dois países confirmaram que autoridades se reunirão na próxima semana em Xangai. Além disso, os investidores aguardam a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), na próxima semana.

A Casa Branca confirmou, na tarde de ontem, que uma delegação comandada pelo secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, e pelo representante comercial americano, Robert Lighthizer, irá a Xangai nos dias 30 e 31 de julho para uma nova rodada de negociações comerciais com a equipe comandada pelo vice-primeiro-ministro chinês Liu He. Após o fechamento dos mercados chineses, o Ministério de Comércio do país asiático apontou que empresários irão ao encontro e assinarão contratos para adquirirem produtos agrícolas dos EUA.

O índice Xangai Composto fechou em alta de 0,48%, na máxima do dia, cotado a 2.937,36 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzen Composto subiu 0,6%, para 1.572,80 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng avançou 0,25%, para 28.594,30 pontos, enquanto o Nikkei, da Bolsa de Tóquio, ganhou 0,22%, para 21.756,55 pontos. No Pacífico, o australiano S&P/ASX 200 encerrou o pregão em alta de 0,61%, cotado a 6.818,00 pontos.

O índice de sentimento das empresas da Alemanha caiu de 97,5 pontos em junho para 95,7 pontos neste mês, de acordo com pesquisa divulgada nesta quinta-feira pelo instituto alemão Ifo. O resultado ficou abaixo da expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que projetavam queda menos acentuada do indicador, para 97,0 pontos.

O subíndice de expectativas econômicas das empresas alemãs diminuiu de 94,0 pontos em junho para 92,2 pontos em julho, enquanto analistas projetavam manutenção do indicador. Já o subíndice de condições atuais recuou de 101,1 pontos no mês passado para 99,4 pontos neste mês, abaixo das projeções de analistas, que esperavam queda menor, para 100,3.

A pesquisa mensal do Ifo envolve cerca de 9 mil empresas do setor de manufatura, serviços, comércio e construção.

O Banco Central Europeu (BCE) alterou nesta quinta-feira o seu guidance, que agora passa a prever que as taxas de juros "permaneçam nos seus níveis presentes ou mais baixos ao menos até o fim do primeiro semestre de 2020", abrindo espaço para um corte de juros mais à frente. A taxa básica de juros, a de refinanciamento, e a de depósito foram mantidas em 0% e -0,40%, respectivamente.

Uma outra mudança significativa foi a informação de que o conselho do BCE incumbiu comitês do sistema do euro de examinar opções como o tamanho e a composição de potenciais novas compras líquidas de ativos sob o programa de afrouxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês), além de "reforçar" o guidance e desenhar um sistema de camadas para a remuneração de reservas de bancos depositadas junto à autoridade monetária.

Em seu comunicado sobre a decisão de política monetária, que será comentada pelo presidente da instituição, Mario Draghi, em entrevista coletiva a partir das 9h30 (de Brasília), o BCE informou ainda que o conselho ressaltou "a necessidade por uma política monetária altamente acomodatícia por um período prolongado de tempo, à medida que as taxas de inflação, tanto real quanto projetada, têm estado persistentemente abaixo de níveis que estejam em linha com a sua meta", que é classificada como "perto, mas abaixo de" 2%.

A Ambev registrou lucro líquido ajustado de R$ 2,712 bilhões no segundo trimestre de 2019, resultado 16,1% maior que os R$ 2,335 bilhões apurados em igual período no ano passado. Já o lucro líquido ajustado atribuído ao controlador foi de R$ 2,616 bilhões, alta de 16,8% na comparação anual.

O Oibda do grupo espanhol de telecomunicações Telefónica ficou em 4,438 bilhões de euros no segundo trimestre do ano, o que representou um acréscimo de 4,7% em relação ao mesmo período de 2018 em termos totais e de 1,6% em bases orgânicas, conforme informou há pouco a companhia.

O Oibda é uma medida similar ao Ebitda, mas seu ponto de partida é o lucro operacional, e não o lucro. A sigla, obtida a partir de uma expressão em inglês, não inclui receita não-operacional, apenas as registradas com operações regulares, e ignora itens como mudança cambial e itens fiscais.

A operadora de planos de saúde Hapvida informou nesta quinta-feira, 25, que o preço da ação em sua oferta subsequente (follow-on) foi definido em R$ 42,50.

Segundo o fato relevante, foram colocadas na operação 55.728.000 novas ações (considerando o lote adicional), de modo que a oferta totalizou R$ 2,37 bilhões.

O Bradesco apresentou lucro líquido recorrente de R$ 6,462 bilhões no segundo trimestre, 25,2% maior que o visto no mesmo período do ano passado, de R$ 5,161 bilhões. Na comparação com os três meses anteriores, quando ficou em R$ 6,238 bilhões, a alta foi de 3,6%.

Na primeira metade do ano, o lucro líquido do Bradesco foi de R$ 12,700 bilhões, elevação de 23,7% em relação ao mesmo período do ano passado, de R$ 10,263 bilhões.

O IBOV respeitou a linha de tendência de alta ajustada no estudo de ontem, formando um candle discreto, contido e de reduzida amplitude.

O fechamento ocorreu acima da média móvel de 5 períodos, fato que contrasta com a sombra superior formada na sessão.

A abertura dessa quinta-feira será positiva, com um provável teste de uma região decisiva, ao redor de 104.500.

O ponto-chave, na minha visão, capaz de destravar os negócios seria 104.775, eixo de uma suposta simetria positiva.

Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário