terça-feira, 29 de janeiro de 2019

IBOV: topo ou resultado da tragédia de Brumadinho?


Bom dia, investidor!

O IBOV sinaliza topo; como o fato foi materializado com base em um cisne negro, torna a leitura mais complexa e desafiadora >>> LEIA MAIS >>>

VALE e Brumadinho batem forte no IBOV = clique para ampliar

As bolsas da Ásia fecharam sem direção única nesta terça-feira, à medida que novas tensões comerciais entre Estados Unidos e China prejudicaram a demanda por ações em algumas partes da região.

Ontem, o Departamento de Justiça dos EUA fez uma série de denúncias contra a gigante chinesa de equipamentos de telecomunicações Huawei, acusando-a de roubo de tecnologia e violação de sanções comerciais. A empresa nega as acusações. O órgão também pediu oficialmente a extradição da diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, que está detida no Canadá desde o início de dezembro.

Em comunicado, o Ministério de Relações Exteriores da China pediu hoje a Washington que "pare a repressão irracional" contra a Huawei e outras empresas chinesas.

A iniciativa do Departamento de Justiça americano veio dois dias antes de EUA e China darem início a uma nova rodada de discussões comerciais em Washington, amanhã e quinta-feira (30 e 31).

Entre os mercados chineses, o Xangai Composto teve leve baixa de 0,10% nesta terça, a 2.594,25 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto mostrou perda mais expressiva, de 1,11%, a 1.300,34 pontos.

O dia também foi de desvalorização em Taiwan, com queda de 0,82% do Taiex, a 9.931,59 pontos, e em Hong Kong, onde o Hang Seng recuava cerca de 0,30% pouco antes do encerramento dos negócios.

Por outro lado, o japonês Nikkei terminou o pregão em alta marginal de 0,08% em Tóquio, a 20.664,64 pontos, e o sul-coreano Kospi subiu 0,28% em Seul, a 2.183,36 pontos, graças ao bom desempenho de empresas de tecnologia.

O Ministério Público e a Polícia Civil de São Paulo cumpriram, na manhã desta terça-feira, dois mandatos de prisão contra engenheiros que atestaram a segurança da barragem de Brumadinho (MG), pertencente à Vale. O pedido foi deferido pela Justiça de Minas Gerais, mas ambos os procurados moram na capital paulista. Separadamente, a Polícia Federal cumpre mandados de busca em duas empresas que prestaram serviços à Vale.

A Cielo, controlada por Bradesco e Banco do Brasil, anunciou lucro líquido ajustado de R$ 724,1 milhões no quarto trimestre de 2018, cifra 30,6% menor que a vista um ano antes, de R$ 1,043 bilhão. Em todo o exercício passado, o resultado da adquirente, líder do setor, foi de R$ 3,286 bilhões, baixa de 19% ante 2017, de R$ 4,056 bilhões.

É a primeira vez que a Cielo reporta queda em seu lucro anual desde que abriu capital na bolsa, em junho de 2009, quando emplacou uma das ofertas públicas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês) mais rentáveis daquele ano. Em relatório que acompanha suas demonstrações financeiras, a companhia afirma que o ano de 2018 foi "repleto de desafios e com mudanças relevantes dentro e fora" da organização. Desde novembro último, a companhia está sob novo comando, a partir da chegada do ex-Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, que ocupou a vaga deixada por Eduardo Gouveia.

Após passar por uma cirurgia de sete horas para retirada da bolsa de colostomia, na segunda-feira, 28, o presidente Jair Bolsonaro continua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Albert Einstein. No local, ele recebe desde ontem familiares e assessores. Pelas condições humanizadas da estrutura, Bolsonaro deve ficar na UTI até o fim da internação, segundo sua assessoria.

A indicação médica é que Bolsonaro permaneça em repouso maior até esta quarta, 30, quando está prevista a vinda de outros ministros para a capital paulista. Por enquanto, o único que acompanha o presidente no hospital é o chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno.

Um boletim médico com atualizações sobre o quadro de saúde de Bolsonaro deve ser divulgado no fim da manhã. Até a noite de ontem, ele estava consciente e sem dor. Não há informação que altere a situação até o momento, de acordo com a assessoria de imprensa do Planalto. O porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, deve conceder uma entrevista coletiva no fim da tarde. 

O gráfico diário do IBOV sinaliza topo, apontando correção para o curto prazo.

Como o fato foi materializado com base em um cisne negro, torna a leitura mais complexa e desafiadora.

Assim sendo, a sessão de hoje será uma espécie de "prova do nove" ou então "o dia depois de amanhã".

Ainda entendo 96.395 como o ponto-chave.





Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário