terça-feira, 11 de dezembro de 2018

IBOV, na contramão, faz marobozu


Bom dia, investidor!

Mundo reage bem à negociações Trump-China, mas IBOV tem forte correção >>> LEIA MAIS >>>

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta terça-feira, com as chinesas reagindo positivamente aos últimos desdobramentos da trégua comercial entre Washington e Pequim.

No fim da noite de ontem, Estados Unidos e China iniciaram a última rodada de discussões comerciais com uma ligação telefônica envolvendo o Secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, e o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He.

As três autoridades discutiram compras de produtos agrícolas pela China e mudanças em políticas econômicas chinesas durante a ligação, segundo o Wall Street Journal, que citou pessoas com conhecimento das conversas.

Em breve comunicado, o Ministério de Comércio da China confirmou a ligação, que teve o objetivo de "seguir adiante nos próximos passos de um cronograma e mapa" para as negociações. Liu planeja viajar a Washington após a virada do ano, de acordo com fontes.

No último dia 1º, os presidentes dos EUA, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, concordaram em suspender a aplicação de novas tarifas a importações um do outro por um período de 90 dias.

Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto subiu 0,37% hoje, a 2.594,09 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,85%, a 1.343,90 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng encerrou os negócios em ligeira alta de 0,07%, a 25.771,67 pontos.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei caiu 0,34% em Tóquio, a 21.148,02 pontos, pressionado por ações de tecnologia e de montadoras, e o sul-coreano Kospi teve baixa marginal de 0,04% em Seul, a 2.052,97 pontos, em meio a uma queda em papéis de construtoras, mas o Taiex registrou ganho de 0,62% em Taiwan, a 9.707,04 pontos, impulsionado por blue chips do setor tecnológico.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou que "não há espaço para renegociação, mas esclarecimentos adicionais são possíveis" em relação ao acordo do Brexit.

No Twitter, Juncker destacou que se encontrará hoje com a primeira-ministra britânica, Theresa May, em Bruxelas. Ontem, May cancelou por tempo indeterminado a votação do pacto para saída da União Europeia (UE), diante da possibilidade de uma derrota no Parlamento britânico.

O índice de expectativas econômicas da Alemanha subiu de -24,1 em novembro para -17,5 em dezembro, segundo pesquisa divulgada hoje pelo instituto alemão ZEW. O resultado surpreendeu analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam alta apenas marginal do indicador, a -24.

Por outro lado, o chamado índice para as condições atuais medido pelo ZEW diminuiu de 58,2 em novembro para 45,3 em dezembro. Neste caso, a projeção era de redução mais comedida, a 56,3.

A falta de tendência única na região asiática veio depois da acentuada volatilidade observada entre as bolsas de Nova York, que terminaram o pregão de ontem com valorização leve a moderada, depois de apagarem robustas perdas de mais cedo. O índice Dow Jones, por exemplo, chegou a cair mais de 500 pontos em seu pior momento.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,15% na primeira quadrissemana de dezembro, repetindo a variação de novembro, segundo dados publicados hoje pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Na primeira leitura deste mês, quatro dos sete componentes do IPC-Fipe caíram com maior intensidade ou avançaram com menos força. Foi o caso de Habitação (de -0,06% em novembro para -0,17% na primeira quadrissemana de dezembro), Transportes (de -0,51 para -0,76%), Saúde (de 0,92% para 0,86%) e Vestuário (de 0,25% para 0,15%).

Por outro lado, subiram com maior vigor os itens Alimentação (de 0,08% para 0,27%) e Despesas Pessoais (de 1,14% para 1,36%). Já os custos de Educação se mantiveram, com alta de 0,06%, idêntica ao resultado de novembro.

A Polícia Federal faz buscas nesta terça-feira, 11, em endereços ligados ao senador Aécio Neves (PSDB-MG). A investigação está relacionada à delação premiada de executivos do Grupo J&F.

Ao todo, a PF cumpre 24 mandados de busca em investigação envolvendo parlamentares na Operação Ross.

A operação foi a um apartamento da família do senador em Ipanema, zona sul do Rio.

As buscas alcançam mais cinco parlamentares: os deputados Paulinho da Força (SD-SP), Cristiane Brasil (PTB-RJ), Benito Gama (PTB-BA) e senadores Agripino Maia (DEM-RN) e Antonio Anastasia (PSDB-MG).

O objetivo da ação é investigar o recebimento de vantagens indevidas por parte de três senadores da República e três deputados federais, entre os anos de 2014 e 2017. As vantagens teriam sido solicitadas a um grande grupo empresarial do ramo dos frigoríficos que teria efetuado o pagamento, inclusive para fins da campanha presidencial de 2014. A ação de hoje é um desdobramento da Operação Patmos, deflagrada em maio de 2017.

Os valores investigados, que teriam sido utilizados também para a obtenção de apoio político, ultrapassam os cem milhões de reais, Suspeita-se que os valores eram recebidos através da simulação de serviços que não eram efetivamente prestados e para os quais eram emitidas notas fiscais frias.

Aproximadamente 200 policiais federais dão cumprimento aos mandados expedidos pelo Supremo Tribunal Federal. Eles realizam 48 intimações para oitivas. As medidas estão sendo cumpridas no Distrito Federal e nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul, Tocantins, e Amapá.

São investigados os crimes de corrupção passiva, organização criminosa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Ross faz referência a um explorador britânico que dá nome à maior plataforma de gelo do mundo localizada na Antártida fazendo alusão às notas fiscais frias que estão sob investigação. 

Clique para ampliar

O gráfico diário do IBOV mostra um candle de forte baixa, um típico marobuzu, o que torna o pregão dessa terça-feira decisivo, tipo "o dia depois de amanhã".

Caso tenhamos continuidade da baixa, os ventos poderão virar a biruta de posição, por outro lado padrões semelhantes ocorreram em outubro e novembro e foram negados, com reações posteriores.

Vale destacar que a baixa de ontem trouxe os preços em uma região importante, formada pela linha rompida no triângulo simétrico e a LTA mais recente (vermelha), que une um fundo marcado em outubro e outros dois de novembro.


Bons negócios!



Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário