quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Abertura negativa segue exterior


Bom dia, investidor!

Abertura negativa ajusta os preços à véspera, quando as ETF's brasileiras caíram forte mundo afora >>> LEIA MAIS >>>

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quarta-feira, recuperando-se ou ficando bem acima das mínimas atingidas durante o pregão, na esteira de uma nova rodada de fortes perdas em Wall Street.

Ontem, os mercados acionários de Nova York fecharam em baixa de 1,7% a 2,2%, no segundo dia consecutivo de uma onda de vendas que teve o setor de tecnologia como um dos protagonistas. Como resultado, os índices Dow Jones e S&P 500 apagaram os ganhos acumulados em 2018, enquanto o Nasdaq ficou praticamente no zero a zero.

Na Ásia, as bolsas abriram os negócios de hoje com perdas de mais de 1%, movimento que se reverteu de forma total ou parcial ao longo do dia.

Na China, a recuperação veio já na primeira hora da sessão. O índice Xangai Composto subiu 0,21%, a 2.651,51 pontos, e o menos abrangente Shenzhen composto avançou 0,54%, a 1.386,43 pontos. Em Hong Hong, o Hang Seng igualmente apagou perdas de mais cedo e garantiu alta de 0,51%, a 25.971,47 pontos.

O tom positivo nos mercados chineses prevaleceu apesar de o Escritório do Representante de Comércio dos EUA (USTR, na sigla em inglês) ter divulgado ontem relatório avaliando que Pequim ainda não alterou práticas "injustas e não razóaveis" que estão no centro da atual disputa comercial com Washington.

O documento do USTR vem dias antes de um aguardado encontro entre os presidentes dos EUA, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, às margens da cúpula do G-20 na Argentina, no fim deste mês.

Em outras partes da região asiática, o japonês Nikkei caiu 0,35% hoje em Tóquio, a 21.507,54 pontos, reduzindo perdas à medida que o iene passou a se enfraquecer ante o dólar; enquanto o sul-coreano Kospi recuou 0,29% em Seul, a 2.076,55 pontos, influenciado por sua maior blue chip, a Samsung Electronics (-1,3%); e o Taiex teve perda marginal de 0,03% em Taiwan, a 9.741,52 pontos.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,37% na segunda quadrissemana de novembro, apresentando leve desaceleração ante o ganho de 0,40% observado na primeira quadrissemana deste mês, segundo pesquisa divulgada hoje pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Na segunda prévia de novembro, cinco dos sete itens do IPC-Fipe avançaram com menos força do que na leitura anterior. Foi o caso de Habitação (de 0,16% na primeira quadrissemana para 0,03% na segunda), Alimentação (de 0,86% a 0,80%), Transportes (de 0,45% a 0,25%), Saúde (de 0,52% a 0,40%) e Educação (de 0,06% e 0,03%).

As exceções foram Despesas Pessoais (de 0,24% a 0,67%) e Vestuário (de 0,14% a 0,23%).

O Senado aprovou ontem (20), terça-feira o texto-base do projeto que define regras para a desistência da compra de imóveis na planta, o chamado distrato imobiliário. Os senadores voltarão a se reunir nesta quarta, 21, para analisar as emendas apresentadas ao projeto e concluir a votação. A proposta deverá ainda voltar para análise da Câmara.

Polêmico, o projeto chegou a ser rejeitado pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado em julho, mas um recurso foi apresentado para que houvesse nova apreciação.

O texto prevê multas de até 50% sobre o valor pago pelo consumidor em caso de rescisão do negócio, porcentual considerado alto por representantes de interesses dos consumidores, uma vez que, atualmente, a jurisprudência dos tribunais determina uma retenção em torno de 10% a 25%.

Entre os parlamentares que apoiam a proposta, existe a visão de que o distrato pode contribuir para destravar o mercado imobiliário, em crise nos últimos anos e, assim, melhorar o ambiente econômico do País. 

A Petrobras informa ter recebido, em 19 de novembro, R$ 1,176 bilhão ao pagamento da subvenção econômica à comercialização de óleo diesel, referente ao segundo período da terceira fase do programa, válida entre 31 de agosto e 29 de setembro de 2018.

No primeiro período da terceira fase do programa, a estatal recebeu R$ 1,051 bilhão, no intervalo de 01 de janeiro a 30 de agosto, com atualização monetária. 

O gráfico diário do IBOV mostra uma sessão de recuperação na última sessão de negócios, com a formação de sombra inferior, sendo que a média móvel de 5 períodos foi respeitada como suporte.

A abertura dessa quarta-feira será negativa, ajustando os preços à véspera, quando as ETF's brasileiras caíram forte mundo afora.

A mínima do dia 19/11 deverá ser testada logo após a abertura (87.045), sendo uma referência para a sessão de hoje.

Uma queda mais aguda poderia levar os preços até a LTA destacada em azul. Clique para ampliar.

A tendência seria de uma abertura baixista e recuperação ao longo do dia, na minha visão.



Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário