quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Volatilidade e correção


Bom dia, investidor!

IBOV faz grandes sombras e fecha a zero. Volatilidade aguarda correção >>> LEIA MAIS >>>

As bolsas asiáticas não tiveram movimento único, nesta quarta-feira. Tóquio e Xangai conseguiram registrar altas modestas, em dia positivo para ações do setor de energia em geral, mas em Seul houve queda de mais de 1%, na volta aos negócios depois de um feriado na Coreia do Sul no dia anterior. Em Taiwan, um feriado local deixou os mercados fechados.

Na China, a Bolsa de Xangai fechou com avanço de 0,18%, em 2.725,84 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, teve baixa de 0,15%, a 1.445,92 pontos. A sessão foi de volatilidade, com ações do setor de metais e gás apresentando desempenho positivo, mas montadoras e o setor de saúde sob pressão.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,08%, a 26.193,07 pontos, em sua primeira alta em outubro. Tencent recuou 2,5%, mas China Mobile avançou 3% e Link REIT teve ganho de 2,5%.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei subiu 0,16%, a 23.506,04 pontos, encerrando uma sequência de quatro quedas consecutivas. O setor de mineração se destacou, em alta de 2,6%, porém outros papéis importantes caíram, como SoftBank (-5,4%).

O cobre opera em queda nesta quarta-feira, pressionado pelo dólar mais valorizado ante outras divisas fortes. O movimento no câmbio torna o metal mais caro para os detentores de outras moedas, o que tende a reduzir o apetite dos investidores.

Às 8h40 (de Brasília), o cobre para três meses caía 0,30%, a US$ 6.278,50 a tonelada, na London Metal Exchange (LME), e o cobre para dezembro recuava 0,27%, a US$ 2,7990 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco subia 0,17%, a US$ 2.683,50 a tonelada, o estanho avançava 0,11%, a US$ 18.980 a tonelada, o níquel caía 0,39%, a US$ 12.920 a tonelada, e o chumbo subia 0,1%, a US$ 1.940 a tonelada. 

O petróleo opera perto da estabilidade, nesta quarta-feira, com investidores atentos aos sinais para a oferta e a demanda, ao furacão Michael, que se aproxima dos Estados Unidos e causa paralisação parcial das atividades de produtores no Golfo do México.

Às 8h45 (de Brasília), o petróleo WTI para novembro caía 0,20%, a US$ 74,81 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para dezembro recuava 0,20%, a US$ 84,83 o barril, na ICE.

O furacão Michael já causou a paralisação na produção de cerca de 671 mil barris por dia de petróleo, ou quase 6% do total da produção dos EUA no Golfo do México, segundo números oficiais. Michael se fortaleceu para a categoria 4 e deve chegar à Flórida nesta quarta-feira.

Além disso, analistas antecipam que pode haver revisões em baixa nas projeções para a demanda por petróleo, após o Fundo Monetário Internacional (FMI) reduzir projeções de crescimento do mundo para este ano e 2019.

As sanções dos EUA ao Irã também estão em foco, já que tendem a prejudicar as exportações do país persa. O Standard Chartered projetou queda de 1,4 milhão de barris por dia nas vendas iranianas até o fim do ano, quando antes previa recuo de 1 milhão.

Na agenda, às 17h30 o American Petroleum Institute (API) divulga relatório semanal sobre estoques de petróleo nos EUA, uma prévia do dado oficial, que sai nesta quinta-feira. 

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, afirmou que, em um eventual governo dele, a reforma da Previdência será tratada "vagarosamente". "Se você fizer com calma e devagar, você chega lá", afirmou, em entrevista gravada à tarde e exibida na noite de ontem no Jornal da Band, da TV Bandeirantes, ao comentar sobre o ritmo de aprovação da reforma da Previdência. "Não é como muitos querem. Não adianta querer botar remendo novo em calça velha."

Na avaliação do candidato, o grande gargalo da Previdência é o serviço público. "Por exemplo, um homem do serviço público se aposenta hoje com 60 anos. Vamos botar 61. Você aprova. Se você botar 65 logo de cara, você não vai aprovar porque a esquerda vai fazer uma campanha enorme, dizendo, por exemplo, que no Piauí a expectativa de vida é de 69 anos de idade", afirmou.

Bolsonaro disse ainda que vai "acabar com as incorporações" salariais no momento da aposentadoria. Ele afirmou também que não pode tratar o policial militar e os membros das Forças Armadas da mesma forma que os outros trabalhadores. "O que não pode é fábrica de marajás", disse.


clique para ampliar

A quarta-feira deverá ser de correção no mercado doméstico, seja pela distância dos preços em relação à média móvel de 21 períodos, exterior patinando ou realização de lucros.





A região de 84.000 aparece como alvo, talvez a ser testado no pregão de amanhã, na minha leitura, pois concentra a média móvel de 5 períodos e a LTB riscada em vermelho no gráfico diário. Traçado da LTB de mais longo prazo: clique para ampliar.





Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário