segunda-feira, 1 de outubro de 2018

IBOV aponta 80K e PIB aponta 1.4


Bom dia, investidor!

Focus e IBC-BR convergem para 1.4 >>> LEIA MAIS >>>

As bolsas asiáticas fecharam sem sinal único, mas com Tóquio na máxima de fechamento em 27 anos. O pregão foi atípico nesta segunda-feira, com bolsas fechadas na China e em Hong Kong, por causa de feriados locais.

O índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, fechou em alta de 0,52%, em 24.245,76 pontos, no maior patamar desde novembro de 1991. Ações de eletrônicos e o enfraquecimento do iene durante o pregão ajudaram para o dia positivo. O movimento no câmbio ajuda papéis de exportadoras do Japão. Entre as ações mais negociadas, Renesas Electronics avançou 2,8%. Por outro lado, papéis do setor de transporte terrestre recuaram 1,3%, após um tufão atrapalhar operações ferroviárias no fim de semana.

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria da Alemanha teve baixa de 55,9 em agosto para 53,7 na leitura final de setembro, informou nesta segunda-feira a IHS Markit. O resultado veio em linha com a previsão dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal.

A consultoria aponta que a leitura é a mais fraca em 25 meses e que as exportações tiveram a maior queda em mais de cinco anos. 

O aceno a mulheres e os ataques à polarização entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) tomaram boa parte das considerações finais de candidatos à Presidência no debate promovido pela TV Record entre a noite de domingo e a madrugada desta segunda-feira, 1.

Geraldo Alckmin (PSDB) e Fernando Haddad (PT) aproveitaram para cumprimentar as mulheres, em referência às manifestações femininas contrárias a Bolsonaro, que lidera pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno da disputa.

“As mulheres terão um papel preponderante neste novo Brasil que vai sair das urnas”, disse Alckmin, citando sua candidata a vice, Ana Amélia (PP). Além disso, o tucano reforçou que é preciso unir o País contra extremos e fazer a virada na última semana antes do primeiro turno.

Haddad fez referência aos movimentos de mulheres contra Bolsonaro e enalteceu a mulher “que foi às ruas ontem (sábado) pedir paz, democracia e exigir seus direitos garantidos na constituição.

O candidato também relembrou o passado petista e os empregos criados durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sem deixar de alfinetar Bolsonaro. “A imagem que eu vislumbro é das brasileiras e dos brasileiros com a carteira assinada e com livro na mão, não com armas”.

Já Ciro Gomes atacou a tese do voto útil. “Quero me dirigir a você que vota no Bolsonaro porque não quer o PT, ou que vota no PT porque não quer o Bolsonaro... Eu entendo vocês, mas se isso continuar acontecendo, a única certeza dessas eleições é que a crise vai continuar”, afirmou, ao pedir a oportunidade para reconciliar o País.

Na mesma direção de Ciro, Guilherme Boulos (Psol) disse que no primeiro turno o eleitor deve votar em quem acredita. "Eleição não é corrida de cavalo que você escolhe quem está em primeiro lugar".

Marina, única mulher na disputa, usou seu tempo final para se posicionar como alternativa para unir o Brasil. “Estou aqui para oferecer a outra face de um País desunido por PT e Bolsonaro”, disse. Alvaro Dias, do Podemos, retomou sua defesa da refundação da república e defendeu o combate à corrupção.

Cabo Daciolo cumprimentou sua vice, Suelene Balduino Nascimento, nas considerações finais. Otimista, disse que acredita em "sinais" e destacou que faltam sete dias para o primeiro turno. O candidato fez uma oração para “expulsar” o Satanás do Brasil. 

Os contratos futuros de petróleo operam em alta em meio a crescentes riscos para o fornecimento global da commodity.

Por volta das 9h49 (de Brasília), na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do Brent para entrega em dezembro subia 0,35%, para US$ 83,02 por barril, nos maiores níveis desde novembro de 2014. Já na New York Mercantile Exchange (Nymex), o WTI para novembro avançava 0,23%, para US$ 73,42 por barril.

Na sexta-feira, a Baker Hughes informou que o número de sondas de perfuração para petróleo nos EUA caiu para 863 na semana.

Além disso, os contratos futuros de petróleo vêm sendo procurados em meio à queda das exportações de óleo bruto iraniano antes da imposição de sanções americanas à indústria petrolífera do país persa, que devem entrar em vigor no início de novembro. Ao mesmo tempo, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e produtores parceiros decidiram, no fim do mês passado, não aumentar a produção em um ritmo mais acelerado do que o planejado para atender ao déficit iraniano.

Os contratos futuros de cobre operam em baixa na manhã desta segunda-feira, reagindo a indicadores da economia chinesa, que mostraram forte desaceleração da atividade do país, que é o maior consumidor de metais básicos do mundo.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para entrega em dezembro recuava 1,00%, para US$ 2,7770 por libra-peso, por volta das 9h50 (de Brasília). No mesmo horário, a tonelada do metal para entrega em três meses recuava 0,27%, para US$ 6.242,50.

Na noite de sábado para domingo, a IHS Markit e a Caixin Media informaram que o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial da China recuou de 50,6 em agosto para 50,0 em setembro. A marca de 50 pontos separa expansão da atividade de contração e o resultado do mês passado encerra 15 meses consecutivos de crescimento da atividade industrial chinesa.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco caía 0,15%, para US$ 2.594,50 por tonelada; o alumínio recuava 0,73%, para US$ 2.069,00 por tonelada; o estanho subia 0,42%, para US$ 18.925,00 por tonelada; o níquel baixava 0,80%, para US$ 12.445,00 por tonelada; e o chumbo tinha alta de 0,30%, para US$ 2.038,00 por tonelada. 

A expectativa de alta para o PIB este ano se manteve em 1,35%, conforme o Relatório de Mercado Focus, divulgado há pouco pelo Banco Central. Há quatro semanas, a estimativa era de crescimento de 1,44%. Para 2019, o mercado manteve a previsão de alta do PIB de 2,50%, igual ao visto quatro semanas atrás.

Na semana passada, o BC reduziu sua projeção para o PIB em 2018, de 1,6% para 1,4%. Além disso, anunciou pela primeira vez sua projeção para o desempenho da economia em 2019, de avanço de 2,4%. As atualizações foram feitas por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI).

No relatório Focus de hoje, a projeção para a produção industrial de 2018 continuou de alta de 2,78%. Há um mês, estava em 2,43%. No caso de 2019, a estimativa de crescimento da produção industrial seguiu em 3,00%, ante 2,89% de quatro semanas antes.

A pesquisa Focus mostrou ainda que a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2018 passou de 54,32% para 54,26%. Há um mês, estava em 54,25%. Para 2019, a expectativa passou de 57,90% para 57,95%, ante os 57,60% de um mês atrás. 


O gráfico diário do IBOV mostra que a região de 80.000 pontos foi a grande barreira a ser vencida no curto prazo, tendo essa marcada a máxima nos dias 21, 27 e 28/09. Clique para ampliar.

Pois bem, nessa segunda-feira creio que uma abertura levemente negativa, com fôlego extra após a abertura do mercado norte-americano (10h30).


O caminho mais natural seria uma aproximação de 80K ao longo da sessão.




Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário