terça-feira, 21 de agosto de 2018

IBOV respeita suportes


Bom dia, investidor!

IBOV na banda de bollinger inferior, retração de 50% e LTA de curto prazo >>> LEIA MAIS >>>

As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada nesta terça-feira, com investidores à espera de novas discussões comerciais entre EUA e China.

Segundo o The Wall Street Journal, delegações das duas maiores economias do mundo irão se reunir em Washington amanhã e quinta-feira para retomar o diálogo comercial. Nos últimos meses, americanos e chineses impuseram tarifas adicionais a bilhões de dólares em importações um do outro. Na quinta, vence um prazo para que os EUA punam mais US$ 16 bilhões em produtos chineses com tarifas de 25%, gesto que, se confirmado, tende a levar Pequim a retaliar na mesma proporção.

No segundo pregão consecutivo de ganhos dos mercados chineses, o índice Xangai Composto subiu 1,31%, a 2.733,83 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,39%, a 1.471,28 pontos. Segundo analistas, também sustentam as ações chinesas uma promessa de Pequim, feita no fim de semana, de se comprometer a ampliar o crédito para investimentos em projetos de infraestrutura. Em Hong Kong, o Hang Seng encerrou os negócios em alta de 0,56%, a 27.752,79 pontos.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei teve valorização apenas marginal de 0,09% em Tóquio, a 22.219,73 pontos, pressionado por uma tentativa de recuperação do iene ante o dólar durante a madrugada, enquanto o sul-coreano Kospi subiu 1,04% em Seul, a 2.270,06 pontos, impulsionado por ações de tecnologia, e o Taiex avançou 0,87% em Taiwan, a 10.792,20 pontos, exibindo seu maior ganho diário em cinco semanas, graças ao bom desempenho de papéis do setor financeiro.

O cobre opera com ganhos nesta terça-feira, impulsionado pela fraqueza do dólar, o que permite que o metal retome valor perdido durante a semana passada. Além disso, notícias do setor são monitoradas.

Na London Metal Exchange (LME), o cobre para três meses subia 1,05%, a US$ 6.051,50 a tonelada, às 9h35 (de Brasília), tendo avançado na casa dos 2% até agora nesta semana. O cobre para setembro avançava 0,99%, a US$ 2,6950 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

O dólar está mais fraco ante outras moedas fortes. Isso torna as commodities, negociadas nessa divisa, mais baratas para os detentores de outras moedas, o que apoia a demanda.

Além disso, a BHP Billiton informou no fim da segunda-feira que houve um aumento de 33% em seu lucro subjacente no último ano fiscal. A mineradora sinalizou, porém, apreensão com a perspectiva de curto prazo para o mercado de commodities, em meio às tensões comerciais entre EUA e China.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco subia 2,7%, a US$ 2.440,50 a tonelada, o alumínio avançava 0,61%, a US$ 2.071 a tonelada, o estanho tinha ganho de 0,08%, a US$ 18.805 a tonelada, o níquel operava em alta de 0,88%, a US$ 13.735 a tonelada, e o chumbo avançava 1,29%, a US$ 2.005,50 a tonelada. 

O petróleo avança na manhã desta terça-feira, porém perto da estabilidade, com investidores avaliando os riscos para a demanda e uma expectativa de queda nas exportações do Irã. 

Às 9h43 (de Brasília), o petróleo WTI para outubro avançava 0,09%, a US$ 65,48 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para outubro tinha alta de 0,25%, a US$ 72,39 o barril, na ICE.

Ao mesmo tempo, há preocupações de que a demanda pela commodity possa ser prejudicada, em meio ao enfraquecimento do crescimento global. O mercado espera ainda dados do relatório semanal de estoques nos EUA do American Petroleum Institute (API), que sai às 17h30 (de Brasília). 

Mesmo preso e condenado na Operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lidera, com 37%, as intenções de voto para o primeiro turno da eleição presidencial em pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo divulgada nesta segunda-feira. Jair Bolsonaro (PSL) aparece em segundo lugar no cenário, com 18% da preferência do eleitorado.

A pesquisa foi feita dos dias 17 a 19 de agosto, após o PT registrar a candidatura de Lula e os demais partidos também solicitarem o registro de suas candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O período também representa a primeira pesquisa do Ibope feita após começar o período oficial da campanha eleitoral.

No cenário com Lula, o terceiro lugar é disputado por quatro candidatos. Marina Silva (Rede), com 6%, Ciro Gomes (PDT), com 5%, Geraldo Alckmin (PSDB), com 5%, e Alvaro Dias (Pode), com 3%, estão empatados tecnicamente no levantamento.

Eymael (DC), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e João Amoêdo (Novo) têm 1% das intenções de voto no cenário. Considerando a margem de erro, esses candidatos estão empatados tecnicamente com Alvaro Dias. Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU) e João Goulart Filho (PPL) não pontuaram.

Clique para ampliar

O gráfico diário do IBOV mostra a formação de um possível fundo duplo.

Chama a atenção o fato do benchmark estar na banda de bollinger inferior, perto da retração de 50% de Fibo e ter respeitado uma LTA de curto prazo.

Percebam que o suporte 75.900 sustentou os preços na última pernada de alta iniciada em 19/07 e também no repique da semana passada.

Assim sendo, a minha expectativa para essa terça-feira é de mais uma sessão de alta moderada, com abertura em baixa e recuperação ao longo do dia.




Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário