quarta-feira, 7 de março de 2018

Red Wednesday


Bom dia investidor!

Mais uma ação da Casa Branca causa impacto internacional >>> LEIA MAIS >>> 

As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quarta-feira, após notícia de que o principal assessor econômico da Casa Branca, Gary Cohn, decidiu renunciar depois de sair derrotado numa disputa sobre tarifas.

Defensor do livre comércio, Cohn anunciou sua renúncia ontem à noite por discordar do recém-anunciado plano do presidente dos EUA, Donald Trump, de adotar tarifas sobre importações de aço e alumínio, de 25% e 10%, respectivamente.

A notícia foi interpretada por muitos investidores como sinal de que o presidente americano irá adiante com a tarifação e reacendeu temores sobre uma eventual guerra comercial internacional. O plano de Trump, no entanto, sofre oposição também de alguns integrantes de seu próprio Partido Republicano.

Na China, prevaleceram as perdas após um pregão de volatilidade. O índice Xangai Composto recuou 0,55%, a 3.271,67 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,78%, a 1.837,87 pontos. Ações de grandes bancos chineses, no entanto, avançaram com vigor em meio à expectativa de que Pequim reduza compulsórios exigidos para a cobertura de empréstimos de liquidação duvidosa.

Em Tóquio, o Nikkei terminou o dia com queda de 0,77%, a 21.252,72 pontos, também influenciado pela força que o iene mostrou frente ao dólar na esteira da renúncia de Cohn.

O presidente dos EUA, Donald Trump, está considerando adotar tarifas contra uma ampla gama de importações de bens chineses, segundo a Bloomberg, que citou fontes com conhecimento do assunto. No cenário mais severo, o governo americano taxaria itens que vão de sapatos e vestuário a produtos eletrônicos, diz a agência de notícias.

A Casa Branca também estuda restrições a investimentos da China nos EUA, em resposta a alegações de que Pequim estaria envolvida em apropriação indevida de propriedade intelectual, informa a matéria da Bloomberg.

Temores sobre uma possível guerra comercial se intensificaram desde que Trump anunciou, na semana passada, a intenção de tarifar importações de aço e alumínio. 

O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro cresceu 0,6% no quarto trimestre de 2017 ante os três meses anteriores e teve expansão anual de 2,7% no mesmo período, segundo a terceira e última leitura do indicador, divulgada hoje pela agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

Os dados vieram em linha com a previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal e confirmaram duas estimativas preliminares.

Segundo a Eurostat, o PIB do último trimestre do ano passado foi impulsionado principalmente por um aumento na exportações de bens e serviços, como havia ocorrido nos três meses anteriores. Já os gastos de consumidores e do governo desaceleraram, embora os investimentos de empresas mais do que se recuperaram, após encolherem um trimestre antes.

Em termos anualizados, o PIB do bloco cresceu 2,4% entre outubro e dezembro, perdendo força em relação ao avanço de 2,8% visto nos três meses anteriores.

A Eurostat também revisou a expansão anual do PIB no terceiro trimestre, de 2,8% para 2,7%. 

Pressionado pelo mercado financeiro, o relator da Medida Provisória (MP) que altera a tributação dos fundos exclusivos de investimento, deputado Wellington Roberto (PR-PB), desfigurou a proposta original do governo e quer reduzir o imposto a ser pago pelos grandes investidores que colocam seu dinheiro nesse tipo de aplicação financeira voltada para os mais ricos.

A mudança no texto da MP, anunciada ontem, 06, pelo relator, acendeu a luz amarela da equipe econômica porque a arrecadação prevista com a mudança de R$ 6 bilhões para a União vai despencar.

O relator previu no texto substitutivo que a alteração na tributação não incidirá sobre o estoque dos rendimentos das aplicações obtidos até 31 de dezembro de 2018. A cobrança semestral de Imposto de Renda (IR) seria feita apenas sobre os rendimentos obtidos a partir de 1.º de janeiro de 2019.

Um integrante da equipe econômica explicou que esse ponto simplesmente vai anular, na prática, o incremento na arrecadação. Isso porque os investimentos futuros nessa modalidade de aplicação vão acabar sendo desestimulados.

A mudança na tributação dos fundos faz parte das medidas de ajuste fiscal apresentadas pelo governo no ano passado, mas que não foram aprovadas. Além do mercado, deputados e senadores que têm recursos investidos nesses fundos também resistiram na mudança proposta pelo governo - a primeira que atinge o chamado “andar de cima” da população na distribuição de renda.

O gráfico diário do Ibovespa mostra a formação de uma estrela cadente no pregão de ontem, com rompimento falso do topo anterior (86.213) e teste da linha superior do canal de alta, com a venda mostrando as caras por ali.

Essa movimentação aumenta as chances de uma sessão negativa para essa quarta-feira, com alvo no triplo e decisivo suporte formado pela média móvel de 21 períodos, retração de Fibonacci e mínima de ontem.

A perda de 85.025 abrirá espaço para um teste de 84.000 nos próximos dias, quem sabe no pregão de amanhã.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário