quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Mercado no fio da navalha


Bom dia investidor!

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa nesta quarta-feira, depois de acumular ganhos por dois dias seguidos, em meio a preocupações sobre a trajetória da política monetária do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês).

O índice Nikkei caiu 0,35% hoje na capital japonesa, a 23.868,34 pontos, após renovar máxima em 26 anos no pregão anterior.

O BC japonês irá revisar sua política na próxima semana. Embora não haja expectativa de mudanças imediatas, especulação sobre um futuro aperto na política monetária ganhou força no último dia 9, quando o BoJ decidiu reduzir o volume de uma oferta de compra de bônus do governo japonês (JGBs). 

As dívidas de governos locais da China atingiram 16,471 trilhões de yuans (US$ 2,555 trilhões) no fim de 2017, representando alta de 7,5% ante 15,316 trilhões de yuans um ano antes, segundo dados publicados hoje pelo Ministério de Finanças do país.

Ao longo do ano passado, governos locais chineses emitiram 4,358 trilhões de yuans em novos bônus, incluindo 2,768 trilhões de yuans para o pagamento de dívidas antigas. 

A China decidiu adiar a divulgação de dados do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre de 2017 e de todo o ano passado para as 5h (de Brasília) desta quinta-feira (18). Originalmente, o indicador seria publicado à 0h do mesmo dia. O Escritório de Informação do Conselho Estatal não explicou o motivo da mudança.

Analistas consultados pela Dow Jones Newswires estimam que o PIB chinês teve expansão anual de 6,7% no quarto trimestre, o que deixaria a taxa de crescimento de 2017 em 6,8%. Na semana passada, o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, disse que o PIB do país teria crescido em torno de 6,9% no último ano. 

O presidente da regional de Dallas do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Robert Kaplan, disse esperar que a autoridade monetária precise elevar os juros três vezes neste ano e, talvez, até mais, para evitar que a economia tenha um superaquecimento.

"A economia será forte neste ano", disse Kaplan em entrevista nesta terça-feira. Ele disse esperar que a taxa de desemprego caia para o patamar de 3% até o fim do ano e que a inflação se firme em alta, depois de ter um 2017 suave.

A expansão mais forte, combinada com o estímulo fiscal proveniente da reforma tributária aprovada em dezembro, deve dar apoio aos apertos monetários contínuos, disse Kaplan. No ano passado, o Fed elevou os juros três vezes, passando para a faixa entre 1,25% e 1,5%, e sublinhou outras três altas de 0,25 ponto porcentual neste ano.

O presidente Michel Temer disse que não é candidato à reeleição e que, quando deixar o Planalto, vai seguir carreira de jurista. As declarações do peemedebista foram feitas ao apresentador Amaury Jr., em entrevista que vai ao ar no dia 27, às 23h30. O programa é a estreia de Amaury na Rede Bandeirantes.

O tom da conversa, segundo Amaury, foi pessoal. “Fiz uma entrevista focando o homem Michel Temer“, disse. Os dois tomaram café da manhã juntos e depois percorreram todas as dependências do Palácio do Planalto - área residencial da Presidência, mas que Temer não ocupa por considerar o Jaburu, da vice-Presidência, mais “intimista”.

Apesar de política não ser o foco, Temer aproveitou o espaço para defender a reforma da Previdência e falar sobre fake news. Segundo o presidente, além dele, a própria primeira-dama, Marcela Temer, também foi muito afetada pelas mentiras veiculadas como notícia.

A agenda esvaziada no Brasil nesta quarta-feira deve deslocar as atenções para o exterior, que terá a divulgação do Livro Bege e da produção industrial dos Estados Unidos, além da confirmação da nomeação de Jerome Powell para a presidência do Federal Reserve.

As praças acionárias da Europa são pressionadas nesta manhã pelo tom negativo em Wall Street na véspera, mas os índices das bolsas de Nova York seguem perto dos recordes históricos e os futuros nesta manhã já indicam uma retomada dos ganhos.

Os contratos futuros de petróleo operam em baixa marginal nesta manhã, ampliando perdas de cerca de 0,9% a 1,6% da sessão anterior, ainda pressionados por realização de lucros após acumularem ganhos por várias sessões. Às 9h22, o barril do Brent para março caía 0,26% na ICE, a US$ 68,97, enquanto o do WTI para fevereiro recuava 0,19% na Nymex, a US$ 63,61.

IBOV = mais um sinal de topo
clique para ampliar

O Ibovespa novamente deixou um sinal de topo, sendo uma estrela cadente distante da média móvel de 21 períodos.

Um teste do topo anterior em 79.440 é esperado para a sessão dessa quarta-feira, onde também está a média móvel de 5 períodos.

Podemos considerar a região decisiva; se perdida, poderemos ter algo semelhante ao rompimento falso que gerou a queda iniciada em outubro.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário