terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Mercado nas alturas


Bom dia investidor!

Maia, Meirelles e Huck: movimentação de pré-candidatos >>>> LEIA MAIS >>>

A maioria das bolsas asiáticas manteve a tendência positiva que vem exibindo desde o começo do ano nesta terça-feira, ainda sustentadas por perspectivas otimistas para a economia global e na esteira de novas máximas históricas de fechamento nos mercados acionários de Nova York ontem.

Na China, o índice Xangai Composto teve ligeira alta de 0,13%, encerrando os negócios a 3.413,90 pontos, mas garantiu o oitavo pregão consecutivo de valorização, sequência mais longa desde março de 2015, enquanto o menos abrangente Shenzen Composto avançou 0,32%, a 1.952,18 pontos.

A taxa de desemprego da zona do euro caiu de 8,8% em outubro para 8,7% em novembro, atingindo o menor nível desde janeiro de 2009, segundo dados publicados hoje pela agência oficial de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam manutenção do indicador, em 8,8%. Em novembro, o número de desempregados na região sofreu queda de 107 mil. 

Apontado pelo DEM como possível candidato à Presidência da República em 2018, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), atua para minar a candidatura do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), ao Palácio do Planalto. Antes com discurso alinhado ao do ministro, o parlamentar fluminense faz questão agora de se distanciar e diferenciar seu perfil do de Meirelles.

O movimento ocorre em meio ao crescimento das movimentações de Meirelles para se firmar como candidato ao Palácio do Planalto, o que levou aliados do presidente da Câmara e integrantes do próprio governo a intensificar ataques ao ministro. Na sexta-feira, por exemplo, Meirelles participou de evento na igreja evangélica Sara Nossa Terra, em Brasília, quando foi apresentado como o responsável pelo "maravilhoso milagre da economia".

O presidente da Câmara e o ministro da Fazenda se pleiteiam a titularidade da candidatura de centro-direita e contar com o apoio da maioria dos partidos da base governista. O presidente Michel Temer defende um candidato único apoiado pelas legendas aliadas. Maia e Meirelles disputam a mesma fatia do eleitorado, ao elegerem a defesa das reformas, principalmente a da Previdência, como mote principal de seus discursos políticos.

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) e o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) entraram ontem, segunda-feira, 8, com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a TV Globo e os apresentadores da casa Fausto Silva e Luciano Huck por praticarem, em tese, abuso dos meios de comunicação e de poder econômico. Embora tenha negado que seja candidato à Presidência em 2018, Huck é alvo do processo por supostamente ter se beneficiado da participação no programa Domingão do Faustão no domingo, 7.

No documento, os líderes do PT na Câmara e no Senado pedem à Corregedoria-Geral Eleitoral que seja declarada a caracterização de abuso de poder econômico e dos meios de comunicação com a aplicação das penalidades de inelegibilidade de Huck ou da cassação do possível registro de sua candidatura. Além disso, requerem ainda pagamento de multa por parte dos três acusados.

Os parlamentares alegam que, durante o programa, houve uma "demonização da atual política, dos políticos que a representam, dos pré-candidatos que ostensivamente já se apresentaram para a sociedade como postulantes ao cargo presidencial e, de forma subliminar, a exaltação da pré-candidatura de Luciano Huck".

Os mercados emergentes atraíram recursos externos no valor de US$ 9,4 bilhões em dezembro, segundo o Instituto de Finanças Internacionais (IIF). Ao longo de 2017, o total atraído chegou a US$ 235 bilhões, bem acima dos US$ 152 bilhões de 2016 e marcando o melhor resultado em quatro anos.

Apenas em dezembro, os fluxos para os mercados de dívida e de ações de emergentes foram de US$ 5,2 bilhões e US$ 4,2 bilhões, respectivamente. No ano passado, os mercados de dívida atraíram mais de US$ 170 bilhões e os de ações, cerca de US$ 65 bilhões, ante US$ 99 bilhões e US$ 54 bilhões em 2016.

Em novembro, o fluxo líquido de capital de emergentes ficou negativo em US$ 12 bilhões, após três meses consecutivos de sólidas entradas líquidas. O resultado se deve principalmente à China, que apresentou saída líquida próxima de US$ 25 bilhões naquele mês, explica o IIF.

Desconsiderando-se a China, porém, os emergentes tiveram entrada líquida de cerca de US$ 13 bilhões em novembro. Apenas o Brasil registrou entrada de US$ 2,9 bilhões, o volume mais significativo desde abril do ano passado, de acordo com o IIF. Entre outros emergentes, a Índia atraiu mais de US$ 6 bilhões, enquanto Argentina e Turquia receberam mais de US$ 4 bilhões. Por outro lado, Coreia do Sul, Tailândia e México tiveram perda líquida de recursos no mesmo mês. 

O petróleo Brent cai 0,01%, a US$ 67,77 na ICE, o WTI ganha 0,26%, a US$ 61,88 na Nymex e o minério de ferrou fechou cotado a 560,5 iuanes, alta de 3,57%, na China.

O Ibovespa continua a sua escalada, somando onze (11) pregões seguidos de valorização e marcando sucessivas máximas históricas.

Nem sempre é preciso um "motivo" para inflexões ou mesmo correções moderadas, por isso a cautela e atenção são bem-vindas quando o cenário está esticado.

Um recuo até 78.025 ou mesmo 77.060 seria saudável para os preços, talvez até mesmo fortalecendo a tendência de alta, pois poderia atrair novos compradores.

Clique para ampliar

Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário