quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Pesquisas eleitorais, FED e China


Bom dia investidor!

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quarta-feira, após um aguardado discurso do presidente dos EUA, Donald Trump, e à espera da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

O tom de Trump em seu primeiro discurso sobre o Estado da União, feito nesta madrugada, foi considerado conciliador.

O Fed conclui na tarde de hoje sua reunião de política monetária de dois dias, a última comandada por Janet Yellen, mas não deverá anunciar novidades. Investidores, porém, ficarão atentos ao comunicado do BC americano em busca de pistas de quando os juros básicos dos EUA poderão voltar a subir. No ano passado, o Fed elevou juros em três ocasiões, a mais recente em dezembro.

O índice Nikkei caiu 0,83% em Tóquio hoje, a 23.098,29 pontos, acumulando perdas pelo sexto pregão consecutivo, diante da valorização do iene frente ao dólar durante a madrugada.

Na China, o Xangai Composto recuou 0,21%, a 3.480,83 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto teve queda mais expressiva, de 1,66%, a 1.877,82 pontos.

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial da China caiu de 51,6 em dezembro para 51,3 em janeiro, mostrando uma desaceleração do crescimento no setor, em mais um sinal recente de que a segunda maior economia do mundo está perdendo fôlego.

Apesar do declínio, o indicador se manteve acima da marca dos 50 pontos, que separa expansão da atividade econômica de contração. A economia chinesa superou as expectativas no ano passado para acelerar pela primeira vez em sete anos, impulsionada pelas fortes exportações.

Embora a última desaceleração na atividade possa decorrer de restrições de produção destinadas a reduzir a poluição no país, outros sinais de desaceleração no investimento e no consumo apontam para um impulso mais fraco na economia. 

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços da China subiu de 55,0 em dezembro para 55,3 em janeiro, de acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas do país. Analistas consultados pela Trading Economics previam recuo do indicador, para 54,9. Leituras acima de 50 pontos indicam expansão da atividade econômica.

O subíndice que mede as atividades comerciais para o setor de serviços avançou de 53,4 em dezembro para 54,4 em janeiro. Já o subíndice de novas encomendas recuou de 52,0 para 51,9. 

A taxa de desocupação no Brasil ficou em 11,8% no quarto trimestre de 2017, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em igual período de 2016, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua estava em 12,0%. No trimestre até novembro, o resultado ficou também em 12,0%.

A renda média real do trabalhador foi de R$ 2.154 no quarto trimestre do ano passado. O resultado representa alta de 1,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A massa de renda real habitual paga aos ocupados somou R$ 193,4 bilhões no quarto trimestre, alta de 3,6% ante igual período do ano anterior.

Quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é retirado dos cenários da pesquisa do Instituto Datafolha sobre intenção de voto na corrida presidencial, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) surge como líder absoluto. Nas quatro simulações desse tipo feitas nos dias 29 e 30 de janeiro, o parlamentar aparece com entre 18% e 20% da preferência do eleitorado. Em dezembro, Bolsonaro somava entre 21% e 22% nos cenários sem o petista. O levantamento foi divulgado na madrugada desta quarta-feira, 31, pela Folha de S.Paulo.

Na ausência de Lula, os ex-ministros Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) aparecem na segunda colocação em dois cenários cada um. Ciro soma entre 10% e 13% das intenções de voto - em dezembro, tinha entre 12% e 13%. Já Marina foi testada apenas em dois cenários sem Lula, nos quais aparece com 13% e 16% - em dezembro, tinha 16% e 17%.

Nos três cenários em que é testado, Geraldo Alckmin (PSDB) aparece com 8% a 11% das intenções de voto. Luciano Huck (sem partido) tem 8% no cenário em que foi incluído. Alvaro Dias (Podemos) tem entre 5% e 6%. João Doria (PSDB) e Joaquim Barbosa (sem partido) foram incluídos em apenas uma simulação cada, na qual aparecem com 5% dos votos.

O ex-ministro e ex-governador Jaques Wagner (PT-BA), eventual substituto de Lula na corrida presidencial, caso o ex-presidente fique inelegível, aparece com 2% dos votos em dois cenários.

Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro perde para Marina (42% a 32%) e empata tecnicamente com Alckmin (35% a 33%). 

O gráfico diário do Ibovespa tocou a respeitou a média de 5 períodos na sessão de ontem, deixando sombra inferior.

A abertura deverá ser positiva, seguindo os negócios no mercado futuro.

O desafio será manter o viés de compra, uma vez que o mercado ainda continua esticado e temos sinais de correção em vários ativos com peso na composição do benchmark.


Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br


terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Ursos saem da toca


Bom dia investidor!

Ontem IBOVESPA recuou, no topo histórico >>> LEIA MAIS >>>

As bolsas asiáticas tiveram robustas perdas generalizadas nesta terça-feira, à medida que investidores da região decidiram realizar lucros após os mercados acionários de Nova York fecharem em baixa ontem.

Nos últimos meses, as bolsas da Ásia registraram fortes ganhos e atingiram sucessivas máximas, em parte acompanhando Wall Street, que também vem acumulando recordes. Ontem, porém, os principais índices de ações dos EUA caíram entre 0,5% e 0,7%, interrompendo o rali.

Investidores aguardam a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que será anunciada amanhã, embora não haja expectativa de nova alta de juros no momento. Antes disso, ficarão atentos ao discurso do Estado da União do presidente dos EUA, Donald Trump, a partir da 0h (de Brasília) desta quarta-feira.

Em Tóquio, o Nikkei teve queda de 1,43% hoje, a maior desde 6 de dezembro, encerrando os negócios a 23.291,97 pontos.

Na China, o índice Xangai Composto recuou 0,99%, a 3.488,01 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,53%, a 1.909,57 pontos.

Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro cresceu 2,5% em 2017, mostrando forte aceleração ante o avanço de 1,8% observado no ano anterior e exibindo seu melhor desempenho desde 2007, segundo dados preliminares divulgados hoje pela agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

Apenas no quarto trimestre, a economia do bloco teve expansão de 0,6% ante os três meses anteriores e de 2,7% na comparação anual. A variação trimestral veio em linha com a projeção de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, mas o resultado anual superou a previsão de +2,6%.

Em termos anualizados, o PIB do bloco cresceu 2,3% entre outubro e dezembro. No mesmo período, os EUA registraram crescimento de 2,6%. 

O presidente Michel Temer (MDB) disse, em entrevista ao apresentador Ratinho, no SBT, que espera aprovar a reforma da Previdência "em fevereiro, março". Na sequência das participações em programas populares para angariar apoio às mudanças no sistema de aposentadorias do País, foi a primeira vez que o presidente citou o mês de março dentro do prazo para votar a emenda da Previdência na Câmara. Mesmo assim, ele reforçou que o ideal é aprovar a proposta no mês que vem.

Temer disse que a demora em aprovar a reforma prejudica a economia do País. "Aprovando a reforma, nós vamos melhorar a economia." O presidente afirmou que a aprovação do texto deve, ainda, mexer na nota de crédito do Brasil, recentemente rebaixada pela agência S&P Global. "Se aprovar a reforma, muda completamente", citou.

IBOV recuando 0,5% às 10h30
Clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa sinalizou topo novamente, dessa vez com algo "novo", fora da banda de bollinger superior, o que mostra que os preços estavam realmente esticados.

Trata-se de um pinça de topo, quando as máximas de dois candles consecutivos são iguais ou muito próximas.

Se hoje tivermos uma sessão negativa, o sinal ganhará força, especialmente se fechar perto da mínima da sessão e abaixo de 83.680.


Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Até onde vai o rali?


Bom dia investidor!

Mercado continua esticado, fora das bandas de bollinger >>> LEIA MAIS >>>

As bolsas asiáticas ficaram sem direção única nesta segunda-feira, com as chinesas mais uma vez pressionadas por preocupações regulatórias e outras seguindo o tom positivo dos mercados acionários de Nova York, que na sexta-feira renovaram máximas históricas de fechamento.

Na China, o índice Xangai Composto recuou 0,99% hoje, a 3.523,00 pontos, depois de ter acumulado ganhos em 19 dos 21 pregões anteriores, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto teve queda de 1,56%, a 1.919,80 pontos. O mau humor foi atribuído a comentários de um regulador sobre eventuais medidas para conter ações de preço elevado.

Já o Nikkei ficou praticamente estável em Tóquio, com baixa marginal de 0,01%, a 23.629,34 pontos, mas manteve-se no vermelho pela quarta sessão consecutiva.

A defesa do ex-presidente Lula ingressou, na sexta-feira, 26, com habeas corpus pedindo para que passaporte do petista seja devolvido. A defesa também pede cancelamento da inclusão de nome no Sistema de Procurados e Impedidos. O recurso é endereçado ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região, contra decisão do juiz federal Ricardo Soares Leite, da 10ª Vara de Brasília, que atendeu a pedido da Procuradoria da República no DF e mandou confiscar o documento.

O avanço das ações da Petrobras neste início de ano já é o dobro do registrado pelo Ibovespa - o papel ordinário acumula ganho de 28%, o preferencial, de 24%, e o principal índice da bolsa, de 12%. As ações têm sido impulsionadas pelo cenário de forte liquidez global, com elevado interesse por mercados emergentes, como o Brasil, e pelas mudanças na gestão da companhia consideradas positivas por investidores.

Mais recentemente, os ativos subiram com a decisão dos desembargadores do TRF-4 de condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na última quarta-feira (24). Com isso, o valor de mercado da Petrobras ficou pela primeira vez acima do patrimônio líquido desde o segundo trimestre de 2011, de acordo com levantamento com dados da Economatica.

Com a possibilidade real de o ex-presidente Lula ser impedido de disputar a eleição, o PSB acelerou as articulações para lançar um candidato único à Presidência da República do campo que ele chama de “progressista”. Nas últimas semanas, o secretário-geral do partido, Renato Casagrande, conversou com Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Álvaro Dias (Podemos) e Manuela d’Avila (PCdoB). O dirigente socialista diz que ficou animado com a receptividade à sua proposta. O PT, que também defende a ideia, está fora das negociações.

A um mês do prazo previsto pelo governo para os deputados votarem a reforma da Previdência na Câmara, o presidente Michel Temer (MDB) defendeu a proposta e, em entrevista gravada ao apresentador Silvio Santos, no SBT, disse que a medida não afeta os mais pobres e só vai ter consequência para quem ganha salários maiores no País.

"Esta (reforma da) Previdência não prejudica os pobres, os trabalhadores rurais estão excluídos (do projeto) e os deficientes físicos também", disse Temer, em conversa gravada no último dia 18 e exibida na noite deste domingo, 28. "Quem vai sofrer uma pequena consequência é quem ganha 13, 14, 15, 20 mil reais", afirmou, destacando o estabelecimento de uma previdência complementar para quem deseja se aposentar com valores acima do teto do INSS (hoje em R$ 5.531,31).

No programa, o presidente disse ao apresentador que, se o Brasil não fizer as mudanças no sistema previdenciário, pode chegar a situações de países como Portugal e Grécia, que cortaram vencimentos dos servidores públicos.

Em uma tentativa de esclarecer a necessidade da reforma, o presidente afirmou que é preciso derrubar algumas mentiras sobre a emenda da Previdência, como a que afirma que os trabalhadores vão precisar trabalhar até morrer. "Não é verdade. Hoje quem completa tempo de contribuição pode se aposentar com 55 anos. Vai se aposentar com 65 daqui a 20 anos."

O minério de ferro fechou em baixa de -1,34% na China, enquanto o petróleo opera sem direção única, rondando os US$ 70,00 em Londres e os US$ 66,00 em Nova York.


Clique para ampliar

O Ibovespa futuro começou os negócios no campo negativo, após o rali da semana passada, mais especificamente nos últimos dois pregões.

Vamos ver se a venda tem força para pressionar ou se até mesmo a realização de lucros por parte dos compradores trará uma sessão de baixa nessa segunda-feira.

A tendência é claramente de alta, porém o mercado continua esticado, desta vez fora das bandas de bollinger, algo historicamente incomum para os preços.


Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

A corrida presidencial já começou!


Bom dia investidor!

S&P acredita que a condenação de Lula aprofundou incerteza >>> LEIA MAIS >>>

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa pelo terceiro pregão seguido nesta sexta-feira, à medida que o iene voltou a ensaiar recuperação ante o dólar nesta madrugada, após se enfraquecer nos negócios da tarde de ontem em Nova York.

O índice Nikkei caiu 0,16% hoje na capital japonesa, a 23.631,88 pontos, encerrando a semana com desvalorização de 0,74%.

A taxa de inflação anual ao consumidor do Japão atingiu 1% em dezembro, o maior nível desde setembro de 2014, enquanto seu núcleo, que exclui alimentos frescos, ficou em 0,9%, segundo dados publicados no fim da noite de ontem. O BoJ, como é conhecido o banco central japonês, tem meta de inflação de 2%. 

O crescimento do lucro das grandes empresas industriais chinesas desacelerou pelo terceiro mês consecutivo, aumentando os recentes sinais de desaceleração no ritmo da economia chinesa, revelaram dados oficiais divulgados nesta sexta-feira. O lucro industrial subiu 10,8% na comparação anual de dezembro, enquanto o aumento foi de 14,9% em novembro ante o mesmo mês de 2016.

Em todo o ano de 2017, o lucro das empresas industriais chinesas cresceu 21% em relação ao ano anterior, sendo o maior crescimento desde 2012 e apresentando forte aceleração em relação ao avanço de 8,5% de 2016.

Os lucros nos setores de aço e de carvão se beneficiaram da redução do excesso de capacidade do governo, o que ajudou no aumento dos preços, afirmou o economista He Ping, do departamento de estatísticas. Os lucros dos minérios de carvão cresceram 290% no ano passado, disse. 

Após a confirmação da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em segunda instância nesta semana, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, avaliou que a possível ausência do petista na disputa eleitoral de 2018 deverá beneficiar os candidatos de centro.

Apesar de ter a pena aumentada para 12 anos e 1 mês de prisão na quarta-feira, Lula irá recorrer da decisão em liberdade e foi lançado ontem oficialmente como pré-candidato do Partido dos Trabalhadores à Presidência da República. A candidatura do ex-presidente, no entanto, pode ser barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A diretora-gerente de crédito soberano da S&P Global Ratings, Lisa Schineller, acredita que a condenação unânime do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em segunda instância aprofundou a já elevada incerteza eleitoral no País.

Mantendo a avaliação manifestada quando a agência reduziu a nota do Brasil de BB para BB-, há duas semanas, ela disse que o cenário atual favorece a eleição de um "outsider", que pode ter dificuldades para montar uma coalizão no Congresso e aprovar medidas difíceis, mas necessárias, para colocar o país na direção do equilíbrio fiscal.

Shineller se referiu ao aumento de 18,5% do déficit da Previdência em 2017 e disse que ele é "muito maior" do que pode ser conquistado com a economia de despesas (superávit primário) no médio prazo.

A condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) foi vista com otimismo por investidores internacionais que aplicam em ativos relacionados ao Brasil nos Estados Unidos. O sentimento positivo envolvendo o País foi registrado, especialmente, em fortes resultados de ativos, como os American Depositary Receipt (ADRs) e os fundos de índice (ETFs, na sigla em inglês) comercializados em Wall Street.

Os três principais ETFs de ações brasileiras negociados na Bolsa de Nova York apresentaram valorização nesta quinta-feira. O principal deles, o iShares MSCI Brazil (EWZ), apresentou valorização de 1,08% hoje, tendo subido 7,21% desde o início do pregão de ontem. Já o Direxion Daily Brazil Bull 3X Shares (BRZU) avançou 3,40% nesta quinta-feira e 22,38% no acumulado de dois dias. O VanEck Vectors Brazil Small-Cap (BRF), por sua vez, ganhou 1,46% e 7,05% desde o início do pregão de quarta-feira.

Clique para ampliar

No gráfico diário de médio prazo no Ibovespa, podemos perceber uma linha de retorno importante, que foi resistência no final de 2016 e posteriormente mais duas vezes em 2017.

Ela foi rompida no pregão de quarta-feira, através de um marobuzu, uma vez que tivemos alta de ponta-a-ponta da sessão.

O desafio é saber se essa barra será classificada como "elefante" (alta) ou "exaustão" (baixa), uma vez que o volume acima da média mostra grande participação dos investidores em um e vento binário e amplamente conhecido.

Podemos utilizar tempos intradiários nesse tipo de situação, assim como a própria linha de retorno como referência no curto prazo.


Bons negócios!
Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Bom dia investidor!


Bom dia investidor!

As repercussões criminal e política do julgamento de Lula geram grande expectativa >>> LEIA MAIS >>>

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa nesta quarta-feira, pressionada pela força que o iene exibe ante o dólar desde ontem e com tendência a realizar lucros depois de acumular ganhos por três pregões seguidos.

O índice Nikkei caiu 0,76% na capital japonesa, a 23.940,78 pontos, após superar a barreira dos 24 mil pontos pela primeira vez desde novembro de 1991 na sessão anterior.

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da Alemanha, que mede a atividade nos setores industrial e de serviços, caiu de 58,9 em dezembro para 58,8 janeiro, segundo dados preliminares publicados hoje pela IHS Markit. Apesar da queda marginal, a leitura acima da marca de 50,0 indica que a atividade econômica alemã continuou se expandindo neste mês, ainda que em ritmo ligeiramente mais fraco.

Apenas o PMI do setor industrial da Alemanha recuou de 63,3 em dezembro para 61,2 em janeiro, atingindo o menor nível em três meses.

No setor de serviços alemão, por outro lado, o PMI aumentou de 55,8 em dezembro para 57 em janeiro, alcançando o maior patamar em 82 meses. Neste caso, a projeção do mercado era de leve baixa, a 55,5. 

O Senado dos Estados Unidos confirmou por 85 votos a 12 Jerome Powell como o 16º presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

Powell assumirá o comando do BC quando expirar o mandato de quatro anos da atual presidente, Janet Yellen, no próximo dia 3. Ela disse que deixaria o conselho de dirigentes do Fed assim que seu sucessor tomasse posse.

Powell, que é dirigente do Fed desde 2012, terá a tarefa de sustentar a expansão da economia americana sem deixá-la superaquecer.

Na política monetária, Powell deve adotar a postura cautelosa e gradual de Yellen ao elevar os juros.

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) iniciou a sessão que irá julgar recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra sua condenação, pelo juiz Sérgio Moro, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no processo envolvendo o tríplex do Guarujá.

O caso está sendo analisado pela 8.ª turma do tribunal, formada por três desembargadores. O relator e desembargador federal João Pedro Gebran Neto fará a leitura do relatório. O Ministério Público Federal (MPF) deve se pronunciar, na sequência, por 30 minutos. Depois, os advogados de defesa das partes terão 15 minutos cada para apresentar os seus argumentos.

As repercussões criminal e política da decisão geram grande expectativa e mobilizaram grupos pró e contra o petista, que prometem atos na capital gaúcha e em diversas cidades do País. Se a sentença de Moro for confirmada na segunda instância da Justiça, Lula - que lidera as pesquisas de intenção de voto - poderá ficar inelegível e ter a prisão decretada.

O Ministério Público Federal (MPF) vai pedir o aumento da pena do ex-presidente, enquanto os advogados do petista vão argumentar que ele é inocente. A defesa alega que os crimes estão prescritos e que Moro não é o juiz natural do caso.

A decisão que condenou Lula por 9 anos e seis meses de prisão, em julho do ano passado, considerou que havia provas de que o imóvel era parte da propina destinada ao petista pela empreiteira OAS. Foi a primeira vez que um ex-presidente da República sofreu condenação por crime comum no Brasil. Lula nega que tenha aceitado o imóvel da construtora e apela por sua absolvição.

Até agora, o TRF-4 absolveu apenas cinco dos 77 condenados pelo juiz Sérgio Moro em quase quatro anos de Operação Lava Jato. O índice de absolvição na 8ª Turma, responsável por julgar os recursos contra as sentenças de Moro, é de 6,5%. Apesar das reformas das decisões, 93,5% dos condenados não conseguiram escapar da pena de prisão. 

O petróleo opera em direções opostas nesta manhã, pressionado por expectativas de aumento nos estoques da commodity nos Estados Unidos.

Às 9h55, o contrato do barril do tipo Brent com entrega em março caía 0,23% na Intercontinental Exchange (ICE), para US$ 69,80. Já o WTI para o mesmo mês, negociado na New York Mercantile Exchange (Nymex), subia 0,16%, a US$ 64,57 por barril.

O American Petroleum Institute (API) publicou ontem que houve um aumento de 4,8 milhões de barris nos estoques americanos na semana encerrada em 19 de janeiro. Os dados oficiais do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) saem nesta tarde.

Ainda assim, os preços do petróleo continuam perto dos níveis mais altos desde o fim de 2014, impulsionados por diversas interrupções na produção, aumento dos riscos geopolíticos e cortes coordenados na produção.

Clique para ampliar

O Ibovespa deverá abrir em alta nessa quarta-feira, seguindo as negociações do mercado futuro.

Ontem tivemos um candle baixista, sendo um marobuzu, sinal de topo.

O volume chamou a atenção, bem acima da média.

O desafio dos comprados será sustentar os negócios no campo positivo.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Mercado tem prova de fogo


Bom dia investidor!

Mundo verde, IBOV -0,68%
Clique para ampliar
Bolsas no Mundo = Terminal Cartezyan

As bolsas asiáticas tiveram robustos ganhos nesta terça-feira, seguindo o tom positivo dos mercados acionários de Nova York, que ontem renovaram recordes de fechamento após o Senado americano chegar a um acordo para encerrar a paralisação parcial do governo dos EUA.

O pacto fechado entre republicanos e democratas no Senado garante o financiamento do governo Trump até 8 de fevereiro.

Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 1,29% no pregão de hoje, a 24.124,15 pontos, ficando acima da marca dos 24 mil pontos pela primeira vez desde novembro de 1991.

Durante a madrugada, o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) decidiu manter sua política monetária inalterada, como previsto por analistas. Posteriormente, o presidente do BoJ, Haruhiko Kuroda, afirmou que a instituição ainda não chegou a um ponto em que precise considerar sair de sua política ultra-acomodatícia, como se especulou nas últimas semanas, uma vez que a inflação permanece fraca em relação à força da economia japonesa.

Na China, o Xangai Composto avançou 1,29%, a 3.546,50 pontos, atingindo o maior nível desde dezembro de 2015, graças ao bom desempenho de ações de grandes bancos. Já o menos abrangente Shenzhen Composto teve alta de 0,36%, a 1.950,99 pontos.

O índice de expectativas econômicas da Alemanha subiu de 17,4 em dezembro para 20,4 em janeiro, segundo o instituto alemão ZEW. Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam avanço apenas marginal do indicador, a 17,5.

Já o chamado índice para as condições atuais medido pelo ZEW subiu de 89,3 em dezembro para 95,2 em janeiro. Também neste caso, a projeção era de leve aumento do índice, a 89,5. 

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) registrou alta de 0,39% em janeiro, após ter avançado 0,35% em dezembro, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com o resultado anunciado hoje, o IPCA-15 acumulou nos 12 meses encerrados em janeiro alta de 3,02%.

No mês de janeiro do ano passado, o IPCA-15 tinha sido de 0,31%. 

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, reafirmou há pouco que o governo lutará “continuamente e diariamente” pela votação e aprovação da Reforma da Previdência. Ele descartou a hipótese de a votação da reforma ficar para novembro e enfatizou que os esforços são para a análise da matéria em fevereiro.

Ele destacou que o rombo previdenciário em 2017 foi de R$ 268,8 bilhões. Segundo o ministro, isso foi equivalente a 57% do gasto público federal no ano passado. 

Oliveira voltou a dizer que o sistema atual da Previdência é muito injusto porque as pessoas que recebem menos se aposentam mais tarde. “O que propomos é um sistema de Previdência igual para todos. A proposta de reforma acaba com os ganhos excessivos que alguns grupos têm na Previdência”.

A economia brasileira perdeu 328,5 mil vagas de emprego formais em dezembro. Esse foi o pior desempenho do mercado de trabalho formal em todo o ano de 2017, que terminou com fechamento de 28,8 mil postos com carteira assinada. Os dados se referem ao Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, e foram divulgados no fim da tarde desta segunda-feira pelo jornal Folha de S.Paulo e confirmados pelo Broadcast.

Segundo uma fonte ligada ao Ministério, o dado é preliminar e pode mudar ligeiramente nos últimos dias, já que o indicador de dezembro ainda não teria sido oficialmente fechado. Pela programação original, o Caged de dezembro deveria ser anunciado no fim desta semana - provavelmente na quinta ou sexta-feira.

Paralelamente ao pedido de absolvição, em memoriais no âmbito de apelação contra pena no caso tríplex, advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediram para que desembargadores do Tribunal da Lava Jato reconheçam a prescrição dos supostos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção. Os defensores sustentam o esgotamento do prazo para o Estado processar o petista por delitos ocorridos em 2009.

Inconformado com a pena de 9 anos e 6 meses de prisão proferida pelo juiz federal Sérgio Moro, o ex-presidente recorreu ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Ele nega ser dono do imóvel do Guarujá, que é visto pelo magistrado, em sentença proferida em julho de 2017, como propina de R$ 2,2 milhões da OAS.

O julgamento da apelação ocorre no dia 24. Estão no centro do debate, além da inocência ou culpa do ex-presidente, a execução da pena após decisão de segunda instância, e a possível candidatura dele nas eleições presidenciais de 2018. O entendimento mais recente do Supremo é de que réus condenados podem ser presos após decisões de segundo grau.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um mercado estilo "caminhão subindo a ladeira", devagar e sempre.

A volatilidade está baixa no curto prazo, o que geralmente precede um movimento mais incisivo.

Quanto ao volume, ele está reduzindo, mas nada que seja alarmante ou indique uma clara exaustão da compra.

Um recuo para teste do topo anterior em 79.440 me parece o caminho mais provável para o curtíssimo prazo.

Talvez a queda de 3,96% do minério de ferro na China pressione as ações ligadas a metais no pregão dessa terça-feira.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Semana curta e decisiva


Bom dia investidor!

A Bolsa de Tóquio garantiu alta marginal nos últimos minutos do pregão desta segunda-feira, num dia de poucos negócios em meio à paralisação do governo dos EUA e o início da reunião de política monetária do Banco do Japão (BoJ). O índice Nikkei subiu apenas 0,03% hoje, a 23.816,33 pontos.

A liquidez no mercado japonês foi a segunda mais fraca deste ano, envolvendo a troca de apenas 1,3 bilhão de ações.

O banco suíço UBS divulgou hoje que teve prejuízo líquido de 2,22 bilhões de francos suíços (cerca de US$ 2,3 bilhões) no quarto trimestre de 2017, revertendo o lucro de 636 milhões de francos obtido em igual período do ano anterior. O resultado negativo foi atribuído a custos extraordinários de 2,9 bilhões de francos suíços relacionados à reforma tributária dos EUA, aprovada em dezembro.

Senadores fracassaram na noite de ontem, 21, na tentativa de encerrar a paralisação da máquina pública federal nos Estados Unidos, iniciada na madrugada da véspera. Com isso, o chamado "shutdown" do governo entra em seu primeiro dia útil nesta segunda-feira, 22.

Havia a expectativa de que o Senado votasse ao meio-dia desta segunda-feira uma medida que proveria fundos para o governo se manter até o dia 8 de fevereiro, mas não está claro se haverá apoio suficiente para sua aprovação.

Um grupo de senadores de centro dos dois partidos participaram de negociações durante o domingo, com o objetivo de achar uma saída para o impasse e evitar que a paralisação da máquina se entendesse para os dias úteis.

Não houve, no entanto, consenso entre eles, especialmente sobre o tema da imigração - um ponto de discórdia que ajudou a criar o impasse que levou ao "shutdown"

Responsável pela articulação política do governo para conseguir apoio da Câmara dos Deputados à reforma da Previdência, o ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, descartou a possibilidade de um novo adiamento da votação da proposta, atualmente prevista para começar no dia 19 de fevereiro. "Não existe essa hipótese", disse Marun, em entrevista ao Broadcast.

Com a declaração, Marun indica que o governo vai para o "tudo ou nada" na tentativa de aprovar o projeto. Ou seja, se não houver os 308 votos necessários a favor das mudanças na Previdência até o dia 19 de fevereiro, é improvável que novos esforços sejam empreendidos pelo presidente Michel Temer para que a reforma passe em 2018.

Na semana em que o Tribunal Regional da 4ª Região (TRF-4) julga o recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso que ficou conhecido como o tríplex do Guarujá, o presidente da República, Michel Temer, inicia a segunda-feira, 22, amargando mais uma derrota. Em decisão divulgada nesta madrugada, a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, suspendeu a posse da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) no ministério do Trabalho, prevista para ocorrer às 9h de hoje.

A parlamentar, filha do delator do Mensalão e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, tem sua indicação contestada por ter em seu currículo reclamações e condenações trabalhistas.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é "positiva do ponto de vista político e eleitoral", por ser mais uma opção à escolha da população. O ministro ressaltou, porém, que a questão judicial é "outra coisa".

Lula foi condenado em primeira instância no âmbito da Operação Lava Jato e terá recurso julgado na quarta-feira, 24, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. Pela Lei da Ficha Limpa, condenados em segunda instância ficam inelegíveis.


O Ibovespa inicia a semana distante da média de 21 períodos, com os dois últimos candles indicando maior equilíbrio entre ursos e touros.

Naturalmente, a tendência é francamente altista, porém historicamente o mercado costuma passar por correções, que até mesmo servem para atrair "novos" compradores e fortalecer o movimento.

Essa semana temos drivers importantes, com um dia a menos de pregão.

A volatilidade está no ar.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Sexta-feira decisiva


Bom dia investidor!


IBOV no topo ==== clique para ampliar

A Bolsa de Tóquio fechou em alta modesta nesta sexta-feira, após acumular perdas por dois pregões seguidos, ajudada pelo forte desempenho da Nintendo. O índice Nikkei subiu 0,19% na capital japonesa, a 23.808,06 pontos, encerrando a semana com valorização de 0,65%.

O volume de negócios em Tóquio hoje foi o segundo mais fraco de janeiro e envolveu apenas 1,4 bilhão de ações.

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da Alemanha teve aumento médio de 2,6% em 2017 em relação ao ano anterior, segundo dados publicados hoje pela agência de estatísticas do país, a Destatis.

Apenas em dezembro, o PPI alemão subiu 0,2% ante novembro e registrou alta de 2,3% na comparação anual.

Excluindo-se custos de energia, que podem mostrar volatilidade, o índice avançou 0,1% em dezembro ante o mês anterior e mostrou acréscimo de 2,1% no confronto anual, informou a Destatis. 

O Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) divulgou relatório nesta quinta-feira, onde aponta as dez grandes questões que devem ser o centro das atenções neste ano. A política comercial do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a persistente inflação fraca e o risco de um conflito militar com a Coreia do Norte foram citados pela organização como algumas das questões a serem analisadas em 2018.

O Senado dos EUA vai se reunir a partir das 14h (de Brasília) para discutir o projeto de financiamento de curto prazo do governo federal.

Ontem à noite, a Câmara dos Representantes aprovou a medida, que amplia o teto de endividamento e estende o financiamento ao governo Trump até 16 de fevereiro.

Ainda é incerto, porém, como será a votação no Senado, onde democratas alegam ter votos suficientes para bloquear a medida.

Caso o projeto não seja aprovado no Senado, o governo federal sofrerá uma paralisação parcial na virada de hoje para sábado. 

A menos de uma semana de ser julgado por três desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou a jornalistas estrangeiros que uma eventual impugnação de sua candidatura à Presidência da República, consequência provável de uma condenação, seria uma "fraude". Além disso, o petista declarou que vai continuar "brigando" até o final para concorrer no pleito de outubro.

Ontem o Ibovespa apresentou uma sessão de leve baixa, desenhando um enforcado, sinal de topo.

Vale destacar que o benchmark buscou milimetricamente o objetivo mais otimista do movimento, que seria a projeção de 100% do triângulo rompido em dezembro.

A maré é compradora e a abertura deverá ser positiva nessa sexta-feira.

O desafio será manter-se no campo positivo e fechar a semana perto da máxima histórica.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Caixa e China no radar


Bom dia investidor!

BOVESPA segue embalada >>> LEIA MAIS >>>

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa pelo segundo pregão consecutivo nesta quinta-feira, influenciada por uma valorização do iene frente ao dólar. O índice Nikkei caiu 0,44% hoje na capital japonesa, a 23.763,37 pontos.

Nos negócios da manhã (pelo horário local), o Nikkei avançou e ultrapassou a barreira dos 24 mil pontos pela primeira vez desde novembro de 1991. Na segunda parte da sessão, no entanto, o índice migrou para terreno negativo à medida que o dólar chegou a recuar a 111,09 ienes, de 111,19 ienes no fim da tarde de ontem em Nova York.

O preço médio de moradias novas em 70 cidades da China subiu 5,8% em dezembro, na comparação com o mesmo mês de 2016, de acordo com cálculos do Wall Street Journal com base em dados divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país. Em novembro, o preço havia subido 5,5%.

Na comparação mensal, o preço médio das moradias novas avançou 0,5% em dezembro ante novembro, excluindo habitação subsidiada pelo governo. Em novembro, o ganho mensal foi de 0,4%.

Pequim está tentando lidar com a desaceleração gradual do mercado imobiliário impondo controles mais restritos em grandes cidades e afrouxando as regras em outras áreas.

O crescimento da China ganhou força pela primeira vez em sete anos em 2017, contrariando expectativas de analistas e de autoridades locais de que esforços de Pequim para reduzir o endividamento de empresas, desaquecer o mercado imobiliário e conter a poluição desacelerariam a economia do país.

O Produto Interno Bruto (PIB) chinês teve expansão de 6,9% no ano passado, acelerando o ritmo em relação ao avanço de 6,7% verificado em 2016, segundo dados publicados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês).

O resultado veio em linha com o número que o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, havia citado na semana passada e ficou bem acima da meta de Pequim para 2017, de +6,5%.

A produção industrial da China teve expansão anual de 6,2% em dezembro, ganhando força em relação ao aumento de 6,1% observado em novembro, segundo dados publicados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês). O resultado do mês passado superou a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam acréscimo de 6%.

Na comparação mensal, a indústria chinesa produziu 0,52% mais em dezembro, depois do aumento de 0,48% visto em novembro.

Por outro lado, as vendas no varejo avançaram em ritmo anual mais fraco em dezembro, de 9,4%, após subirem 10,2% em novembro. Neste caso, a projeção do mercado era de alta de 10,1%. Em relação a novembro, o setor varejista chinês vendeu 0,7% mais no último mês.

O NBS também informou que os investimentos em ativos fixos fora de áreas rurais da China cresceram 7,2% em 2017, em linha com a projeção de analistas, mas apontando desaceleração ante 2016, quando o avanço foi de 8,1%. 

Enquanto uma parte de auxiliares do presidente Michel Temer tenta minimizar a crise envolvendo o afastamento de vice-presidentes da Caixa por suspeita de corrupção, alguns interlocutores do Palácio do Planalto temem que o desgaste em torno do tema tenha reflexos no núcleo duro do governo e chegue a afetar inclusive a retomada dos trabalhos do Legislativo, incluindo a reforma da Previdência.

O receio de fontes do Planalto que veem na crise da Caixa um potencial para atrapalhar o governo é o envolvimento do ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral) nas suspeitas de corrupção. Para esses auxiliares, o que menos o governo precisa agora é uma nova crise no momento em que Temer se esforça no convencimento pela aprovação na mudança das regras de aposentadoria no Brasil, incluindo a participação em programas populares de TV.

A ideia do Planalto é que, ao diminuir a resistência da população em relação ao tema, ficará mais fácil convencer os parlamentares e obter os 308 votos necessários para a aprovação da matéria.

IBOV diário = clique para ampliar

O Ibovespa segue embalado, com os touros no comando.

Ainda longe da média móvel de 21 períodos, enquanto acima de 79.440 tem um pivot de alta em andamento.

Tracei o objetivo mais otimista possível do movimento, que seria a projeção de 100% do triângulo rompido no final do ano.usando Fibonacci.

Somente a perda de 79.440 traria pressão vendedora, frustrando os compradores e atraindo os ursos para fora da toca.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Mercado no fio da navalha


Bom dia investidor!

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa nesta quarta-feira, depois de acumular ganhos por dois dias seguidos, em meio a preocupações sobre a trajetória da política monetária do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês).

O índice Nikkei caiu 0,35% hoje na capital japonesa, a 23.868,34 pontos, após renovar máxima em 26 anos no pregão anterior.

O BC japonês irá revisar sua política na próxima semana. Embora não haja expectativa de mudanças imediatas, especulação sobre um futuro aperto na política monetária ganhou força no último dia 9, quando o BoJ decidiu reduzir o volume de uma oferta de compra de bônus do governo japonês (JGBs). 

As dívidas de governos locais da China atingiram 16,471 trilhões de yuans (US$ 2,555 trilhões) no fim de 2017, representando alta de 7,5% ante 15,316 trilhões de yuans um ano antes, segundo dados publicados hoje pelo Ministério de Finanças do país.

Ao longo do ano passado, governos locais chineses emitiram 4,358 trilhões de yuans em novos bônus, incluindo 2,768 trilhões de yuans para o pagamento de dívidas antigas. 

A China decidiu adiar a divulgação de dados do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre de 2017 e de todo o ano passado para as 5h (de Brasília) desta quinta-feira (18). Originalmente, o indicador seria publicado à 0h do mesmo dia. O Escritório de Informação do Conselho Estatal não explicou o motivo da mudança.

Analistas consultados pela Dow Jones Newswires estimam que o PIB chinês teve expansão anual de 6,7% no quarto trimestre, o que deixaria a taxa de crescimento de 2017 em 6,8%. Na semana passada, o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, disse que o PIB do país teria crescido em torno de 6,9% no último ano. 

O presidente da regional de Dallas do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Robert Kaplan, disse esperar que a autoridade monetária precise elevar os juros três vezes neste ano e, talvez, até mais, para evitar que a economia tenha um superaquecimento.

"A economia será forte neste ano", disse Kaplan em entrevista nesta terça-feira. Ele disse esperar que a taxa de desemprego caia para o patamar de 3% até o fim do ano e que a inflação se firme em alta, depois de ter um 2017 suave.

A expansão mais forte, combinada com o estímulo fiscal proveniente da reforma tributária aprovada em dezembro, deve dar apoio aos apertos monetários contínuos, disse Kaplan. No ano passado, o Fed elevou os juros três vezes, passando para a faixa entre 1,25% e 1,5%, e sublinhou outras três altas de 0,25 ponto porcentual neste ano.

O presidente Michel Temer disse que não é candidato à reeleição e que, quando deixar o Planalto, vai seguir carreira de jurista. As declarações do peemedebista foram feitas ao apresentador Amaury Jr., em entrevista que vai ao ar no dia 27, às 23h30. O programa é a estreia de Amaury na Rede Bandeirantes.

O tom da conversa, segundo Amaury, foi pessoal. “Fiz uma entrevista focando o homem Michel Temer“, disse. Os dois tomaram café da manhã juntos e depois percorreram todas as dependências do Palácio do Planalto - área residencial da Presidência, mas que Temer não ocupa por considerar o Jaburu, da vice-Presidência, mais “intimista”.

Apesar de política não ser o foco, Temer aproveitou o espaço para defender a reforma da Previdência e falar sobre fake news. Segundo o presidente, além dele, a própria primeira-dama, Marcela Temer, também foi muito afetada pelas mentiras veiculadas como notícia.

A agenda esvaziada no Brasil nesta quarta-feira deve deslocar as atenções para o exterior, que terá a divulgação do Livro Bege e da produção industrial dos Estados Unidos, além da confirmação da nomeação de Jerome Powell para a presidência do Federal Reserve.

As praças acionárias da Europa são pressionadas nesta manhã pelo tom negativo em Wall Street na véspera, mas os índices das bolsas de Nova York seguem perto dos recordes históricos e os futuros nesta manhã já indicam uma retomada dos ganhos.

Os contratos futuros de petróleo operam em baixa marginal nesta manhã, ampliando perdas de cerca de 0,9% a 1,6% da sessão anterior, ainda pressionados por realização de lucros após acumularem ganhos por várias sessões. Às 9h22, o barril do Brent para março caía 0,26% na ICE, a US$ 68,97, enquanto o do WTI para fevereiro recuava 0,19% na Nymex, a US$ 63,61.

IBOV = mais um sinal de topo
clique para ampliar

O Ibovespa novamente deixou um sinal de topo, sendo uma estrela cadente distante da média móvel de 21 períodos.

Um teste do topo anterior em 79.440 é esperado para a sessão dessa quarta-feira, onde também está a média móvel de 5 períodos.

Podemos considerar a região decisiva; se perdida, poderemos ter algo semelhante ao rompimento falso que gerou a queda iniciada em outubro.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br