segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Semana curta e decisiva


Bom dia investidor!

A Bolsa de Tóquio garantiu alta marginal nos últimos minutos do pregão desta segunda-feira, num dia de poucos negócios em meio à paralisação do governo dos EUA e o início da reunião de política monetária do Banco do Japão (BoJ). O índice Nikkei subiu apenas 0,03% hoje, a 23.816,33 pontos.

A liquidez no mercado japonês foi a segunda mais fraca deste ano, envolvendo a troca de apenas 1,3 bilhão de ações.

O banco suíço UBS divulgou hoje que teve prejuízo líquido de 2,22 bilhões de francos suíços (cerca de US$ 2,3 bilhões) no quarto trimestre de 2017, revertendo o lucro de 636 milhões de francos obtido em igual período do ano anterior. O resultado negativo foi atribuído a custos extraordinários de 2,9 bilhões de francos suíços relacionados à reforma tributária dos EUA, aprovada em dezembro.

Senadores fracassaram na noite de ontem, 21, na tentativa de encerrar a paralisação da máquina pública federal nos Estados Unidos, iniciada na madrugada da véspera. Com isso, o chamado "shutdown" do governo entra em seu primeiro dia útil nesta segunda-feira, 22.

Havia a expectativa de que o Senado votasse ao meio-dia desta segunda-feira uma medida que proveria fundos para o governo se manter até o dia 8 de fevereiro, mas não está claro se haverá apoio suficiente para sua aprovação.

Um grupo de senadores de centro dos dois partidos participaram de negociações durante o domingo, com o objetivo de achar uma saída para o impasse e evitar que a paralisação da máquina se entendesse para os dias úteis.

Não houve, no entanto, consenso entre eles, especialmente sobre o tema da imigração - um ponto de discórdia que ajudou a criar o impasse que levou ao "shutdown"

Responsável pela articulação política do governo para conseguir apoio da Câmara dos Deputados à reforma da Previdência, o ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, descartou a possibilidade de um novo adiamento da votação da proposta, atualmente prevista para começar no dia 19 de fevereiro. "Não existe essa hipótese", disse Marun, em entrevista ao Broadcast.

Com a declaração, Marun indica que o governo vai para o "tudo ou nada" na tentativa de aprovar o projeto. Ou seja, se não houver os 308 votos necessários a favor das mudanças na Previdência até o dia 19 de fevereiro, é improvável que novos esforços sejam empreendidos pelo presidente Michel Temer para que a reforma passe em 2018.

Na semana em que o Tribunal Regional da 4ª Região (TRF-4) julga o recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso que ficou conhecido como o tríplex do Guarujá, o presidente da República, Michel Temer, inicia a segunda-feira, 22, amargando mais uma derrota. Em decisão divulgada nesta madrugada, a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, suspendeu a posse da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) no ministério do Trabalho, prevista para ocorrer às 9h de hoje.

A parlamentar, filha do delator do Mensalão e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, tem sua indicação contestada por ter em seu currículo reclamações e condenações trabalhistas.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é "positiva do ponto de vista político e eleitoral", por ser mais uma opção à escolha da população. O ministro ressaltou, porém, que a questão judicial é "outra coisa".

Lula foi condenado em primeira instância no âmbito da Operação Lava Jato e terá recurso julgado na quarta-feira, 24, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. Pela Lei da Ficha Limpa, condenados em segunda instância ficam inelegíveis.


O Ibovespa inicia a semana distante da média de 21 períodos, com os dois últimos candles indicando maior equilíbrio entre ursos e touros.

Naturalmente, a tendência é francamente altista, porém historicamente o mercado costuma passar por correções, que até mesmo servem para atrair "novos" compradores e fortalecer o movimento.

Essa semana temos drivers importantes, com um dia a menos de pregão.

A volatilidade está no ar.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Sexta-feira decisiva


Bom dia investidor!


IBOV no topo ==== clique para ampliar

A Bolsa de Tóquio fechou em alta modesta nesta sexta-feira, após acumular perdas por dois pregões seguidos, ajudada pelo forte desempenho da Nintendo. O índice Nikkei subiu 0,19% na capital japonesa, a 23.808,06 pontos, encerrando a semana com valorização de 0,65%.

O volume de negócios em Tóquio hoje foi o segundo mais fraco de janeiro e envolveu apenas 1,4 bilhão de ações.

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da Alemanha teve aumento médio de 2,6% em 2017 em relação ao ano anterior, segundo dados publicados hoje pela agência de estatísticas do país, a Destatis.

Apenas em dezembro, o PPI alemão subiu 0,2% ante novembro e registrou alta de 2,3% na comparação anual.

Excluindo-se custos de energia, que podem mostrar volatilidade, o índice avançou 0,1% em dezembro ante o mês anterior e mostrou acréscimo de 2,1% no confronto anual, informou a Destatis. 

O Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) divulgou relatório nesta quinta-feira, onde aponta as dez grandes questões que devem ser o centro das atenções neste ano. A política comercial do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a persistente inflação fraca e o risco de um conflito militar com a Coreia do Norte foram citados pela organização como algumas das questões a serem analisadas em 2018.

O Senado dos EUA vai se reunir a partir das 14h (de Brasília) para discutir o projeto de financiamento de curto prazo do governo federal.

Ontem à noite, a Câmara dos Representantes aprovou a medida, que amplia o teto de endividamento e estende o financiamento ao governo Trump até 16 de fevereiro.

Ainda é incerto, porém, como será a votação no Senado, onde democratas alegam ter votos suficientes para bloquear a medida.

Caso o projeto não seja aprovado no Senado, o governo federal sofrerá uma paralisação parcial na virada de hoje para sábado. 

A menos de uma semana de ser julgado por três desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou a jornalistas estrangeiros que uma eventual impugnação de sua candidatura à Presidência da República, consequência provável de uma condenação, seria uma "fraude". Além disso, o petista declarou que vai continuar "brigando" até o final para concorrer no pleito de outubro.

Ontem o Ibovespa apresentou uma sessão de leve baixa, desenhando um enforcado, sinal de topo.

Vale destacar que o benchmark buscou milimetricamente o objetivo mais otimista do movimento, que seria a projeção de 100% do triângulo rompido em dezembro.

A maré é compradora e a abertura deverá ser positiva nessa sexta-feira.

O desafio será manter-se no campo positivo e fechar a semana perto da máxima histórica.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Caixa e China no radar


Bom dia investidor!

BOVESPA segue embalada >>> LEIA MAIS >>>

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa pelo segundo pregão consecutivo nesta quinta-feira, influenciada por uma valorização do iene frente ao dólar. O índice Nikkei caiu 0,44% hoje na capital japonesa, a 23.763,37 pontos.

Nos negócios da manhã (pelo horário local), o Nikkei avançou e ultrapassou a barreira dos 24 mil pontos pela primeira vez desde novembro de 1991. Na segunda parte da sessão, no entanto, o índice migrou para terreno negativo à medida que o dólar chegou a recuar a 111,09 ienes, de 111,19 ienes no fim da tarde de ontem em Nova York.

O preço médio de moradias novas em 70 cidades da China subiu 5,8% em dezembro, na comparação com o mesmo mês de 2016, de acordo com cálculos do Wall Street Journal com base em dados divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país. Em novembro, o preço havia subido 5,5%.

Na comparação mensal, o preço médio das moradias novas avançou 0,5% em dezembro ante novembro, excluindo habitação subsidiada pelo governo. Em novembro, o ganho mensal foi de 0,4%.

Pequim está tentando lidar com a desaceleração gradual do mercado imobiliário impondo controles mais restritos em grandes cidades e afrouxando as regras em outras áreas.

O crescimento da China ganhou força pela primeira vez em sete anos em 2017, contrariando expectativas de analistas e de autoridades locais de que esforços de Pequim para reduzir o endividamento de empresas, desaquecer o mercado imobiliário e conter a poluição desacelerariam a economia do país.

O Produto Interno Bruto (PIB) chinês teve expansão de 6,9% no ano passado, acelerando o ritmo em relação ao avanço de 6,7% verificado em 2016, segundo dados publicados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês).

O resultado veio em linha com o número que o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, havia citado na semana passada e ficou bem acima da meta de Pequim para 2017, de +6,5%.

A produção industrial da China teve expansão anual de 6,2% em dezembro, ganhando força em relação ao aumento de 6,1% observado em novembro, segundo dados publicados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês). O resultado do mês passado superou a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam acréscimo de 6%.

Na comparação mensal, a indústria chinesa produziu 0,52% mais em dezembro, depois do aumento de 0,48% visto em novembro.

Por outro lado, as vendas no varejo avançaram em ritmo anual mais fraco em dezembro, de 9,4%, após subirem 10,2% em novembro. Neste caso, a projeção do mercado era de alta de 10,1%. Em relação a novembro, o setor varejista chinês vendeu 0,7% mais no último mês.

O NBS também informou que os investimentos em ativos fixos fora de áreas rurais da China cresceram 7,2% em 2017, em linha com a projeção de analistas, mas apontando desaceleração ante 2016, quando o avanço foi de 8,1%. 

Enquanto uma parte de auxiliares do presidente Michel Temer tenta minimizar a crise envolvendo o afastamento de vice-presidentes da Caixa por suspeita de corrupção, alguns interlocutores do Palácio do Planalto temem que o desgaste em torno do tema tenha reflexos no núcleo duro do governo e chegue a afetar inclusive a retomada dos trabalhos do Legislativo, incluindo a reforma da Previdência.

O receio de fontes do Planalto que veem na crise da Caixa um potencial para atrapalhar o governo é o envolvimento do ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral) nas suspeitas de corrupção. Para esses auxiliares, o que menos o governo precisa agora é uma nova crise no momento em que Temer se esforça no convencimento pela aprovação na mudança das regras de aposentadoria no Brasil, incluindo a participação em programas populares de TV.

A ideia do Planalto é que, ao diminuir a resistência da população em relação ao tema, ficará mais fácil convencer os parlamentares e obter os 308 votos necessários para a aprovação da matéria.

IBOV diário = clique para ampliar

O Ibovespa segue embalado, com os touros no comando.

Ainda longe da média móvel de 21 períodos, enquanto acima de 79.440 tem um pivot de alta em andamento.

Tracei o objetivo mais otimista possível do movimento, que seria a projeção de 100% do triângulo rompido no final do ano.usando Fibonacci.

Somente a perda de 79.440 traria pressão vendedora, frustrando os compradores e atraindo os ursos para fora da toca.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Mercado no fio da navalha


Bom dia investidor!

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa nesta quarta-feira, depois de acumular ganhos por dois dias seguidos, em meio a preocupações sobre a trajetória da política monetária do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês).

O índice Nikkei caiu 0,35% hoje na capital japonesa, a 23.868,34 pontos, após renovar máxima em 26 anos no pregão anterior.

O BC japonês irá revisar sua política na próxima semana. Embora não haja expectativa de mudanças imediatas, especulação sobre um futuro aperto na política monetária ganhou força no último dia 9, quando o BoJ decidiu reduzir o volume de uma oferta de compra de bônus do governo japonês (JGBs). 

As dívidas de governos locais da China atingiram 16,471 trilhões de yuans (US$ 2,555 trilhões) no fim de 2017, representando alta de 7,5% ante 15,316 trilhões de yuans um ano antes, segundo dados publicados hoje pelo Ministério de Finanças do país.

Ao longo do ano passado, governos locais chineses emitiram 4,358 trilhões de yuans em novos bônus, incluindo 2,768 trilhões de yuans para o pagamento de dívidas antigas. 

A China decidiu adiar a divulgação de dados do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre de 2017 e de todo o ano passado para as 5h (de Brasília) desta quinta-feira (18). Originalmente, o indicador seria publicado à 0h do mesmo dia. O Escritório de Informação do Conselho Estatal não explicou o motivo da mudança.

Analistas consultados pela Dow Jones Newswires estimam que o PIB chinês teve expansão anual de 6,7% no quarto trimestre, o que deixaria a taxa de crescimento de 2017 em 6,8%. Na semana passada, o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, disse que o PIB do país teria crescido em torno de 6,9% no último ano. 

O presidente da regional de Dallas do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Robert Kaplan, disse esperar que a autoridade monetária precise elevar os juros três vezes neste ano e, talvez, até mais, para evitar que a economia tenha um superaquecimento.

"A economia será forte neste ano", disse Kaplan em entrevista nesta terça-feira. Ele disse esperar que a taxa de desemprego caia para o patamar de 3% até o fim do ano e que a inflação se firme em alta, depois de ter um 2017 suave.

A expansão mais forte, combinada com o estímulo fiscal proveniente da reforma tributária aprovada em dezembro, deve dar apoio aos apertos monetários contínuos, disse Kaplan. No ano passado, o Fed elevou os juros três vezes, passando para a faixa entre 1,25% e 1,5%, e sublinhou outras três altas de 0,25 ponto porcentual neste ano.

O presidente Michel Temer disse que não é candidato à reeleição e que, quando deixar o Planalto, vai seguir carreira de jurista. As declarações do peemedebista foram feitas ao apresentador Amaury Jr., em entrevista que vai ao ar no dia 27, às 23h30. O programa é a estreia de Amaury na Rede Bandeirantes.

O tom da conversa, segundo Amaury, foi pessoal. “Fiz uma entrevista focando o homem Michel Temer“, disse. Os dois tomaram café da manhã juntos e depois percorreram todas as dependências do Palácio do Planalto - área residencial da Presidência, mas que Temer não ocupa por considerar o Jaburu, da vice-Presidência, mais “intimista”.

Apesar de política não ser o foco, Temer aproveitou o espaço para defender a reforma da Previdência e falar sobre fake news. Segundo o presidente, além dele, a própria primeira-dama, Marcela Temer, também foi muito afetada pelas mentiras veiculadas como notícia.

A agenda esvaziada no Brasil nesta quarta-feira deve deslocar as atenções para o exterior, que terá a divulgação do Livro Bege e da produção industrial dos Estados Unidos, além da confirmação da nomeação de Jerome Powell para a presidência do Federal Reserve.

As praças acionárias da Europa são pressionadas nesta manhã pelo tom negativo em Wall Street na véspera, mas os índices das bolsas de Nova York seguem perto dos recordes históricos e os futuros nesta manhã já indicam uma retomada dos ganhos.

Os contratos futuros de petróleo operam em baixa marginal nesta manhã, ampliando perdas de cerca de 0,9% a 1,6% da sessão anterior, ainda pressionados por realização de lucros após acumularem ganhos por várias sessões. Às 9h22, o barril do Brent para março caía 0,26% na ICE, a US$ 68,97, enquanto o do WTI para fevereiro recuava 0,19% na Nymex, a US$ 63,61.

IBOV = mais um sinal de topo
clique para ampliar

O Ibovespa novamente deixou um sinal de topo, sendo uma estrela cadente distante da média móvel de 21 períodos.

Um teste do topo anterior em 79.440 é esperado para a sessão dessa quarta-feira, onde também está a média móvel de 5 períodos.

Podemos considerar a região decisiva; se perdida, poderemos ter algo semelhante ao rompimento falso que gerou a queda iniciada em outubro.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Ibovespa um dia depois das opções


Bom dia investidor!

Bolsa do Japão no maior nível desde 1991
Clique para ampliar

O investimento estrangeiro direto (IED) na China teve expansão de 7,9% em 2017 ante o ano anterior, a 877,6 bilhões de yuans (US$ 136,4 bilhões), segundo dados publicados hoje pelo Ministério de Comércio do país.

Apenas em dezembro, o IED registrou queda anual de 9,2%, a 73,9 bilhões de yuans, contrastando significativamente com o aumento de 90,7% registrado em novembro.

Em comunicado, o ministério prevê que a China enfrentará dificuldades para atrair investimento estrangeiro em 2018, diante de "uma série de incertezas". 

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta terça-feira, com as chinesas se recuperando de perdas de ontem e a japonesa alcançando o maior nível em 26 anos com o enfraquecimento do iene ante o dólar. Mas o grande destaque foi o Hang Seng, de Hong Kong, que atingiu máxima histórica.

Principal índice acionário da China, o Xangai Composto subiu 0,77%, a 3.436,59 pontos, impulsionado por ações do setor imobiliário, de corretoras e relacionadas à logística. Já o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,72%, a 1.927,56 pontos.

Em conversa telefônica, o presidente da China, Xi Jinping, disse hoje ao presidente dos EUA, Donald Trump, que o governo chinês está pronto para trabalhar com Washington numa solução para a questão nuclear da Península Coreana e resolver também questões econômicas e comerciais de interesse mútuo.

No Japão, o Nikkei teve alta de 1%, a 23.951,81 pontos, maior patamar desde janeiro de 1992, sustentado por papéis ligados à automação de fábricas, assim como de montadoras e de tecnologia.

O Hang Seng, porém, liderou os ganhos na Ásia e fechou em máxima histórica em Hong Kong, com valorização de 1,81%, a 31.904,75 pontos, ajudado por ações de bancos.

A produção média de petróleo da Petrobras no Brasil cresceu 0,4% em 2017 frente ao ano anterior, somando 2,15 milhões de barris por dia (bpd), atingindo um recorde histórico pelo quarto ano consecutivo. Esse é também o terceiro ano consecutivo que a companhia cumpre sua meta de produção.

A produção própria de gás natural da estatal em 2017, de 79,6 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), também alcançou volume inédito. Com isso, a produção total no país chegou a 2,65 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), indicando acréscimo de 0,9% em relação a 2016. A marca também constitui um novo recorde.


Depois de operar em baixa durante a sessão asiática, o bitcoin sofreu acentuada queda de mais de 10% em cerca de uma hora de negócios, atingindo níveis não vistos desde o começo de dezembro.

A criptomoeda chegou a ser negociada em torno de US$ 11.700, ante US$ 13.200 apenas uma horas antes, segundo a CoinDesk.

Gráfico intradiário do BITCOIN, esta madrugada. Clique para ampliar.

Antes disso, o bitcoin vinha operando dentro de uma margem mais estreita desde sexta-feira, mantendo-se, de modo geral, não muito longe do patamar de US$ 14.000 até ontem, quando os mercados financeiros dos EUA ficaram fechados devido ao feriado de Martin Luther King.

Recentemente, o governo da Coreia do Sul, que tem participação significativa nos negócios com bitcoin, revelou planos de restringir transações com criptomoedas.

O minério de ferro fechou em baixa de 1,58% na China, a 529,5 iuanes.

Os contratos futuros de cobre recuam 2,20%, a US$ 7.046,50 por tonelada, na LME.

O petróleo Brent cai 1,15% em Londres, negociado a US$ 69,45, enquanto o WTI recua 0,48%, a US$ 63,99, na Nymex.

Chama a atenção os futuros norte-americanos, que operam nas alturas.

Dow Jones + 0,78%, S&P 500 + 0,38% e Nasdaq + 0,51%.

No Brasil, o mercado doméstico está esticado e procurando um "motivo" para corrigir.

Se nos EUA houver um recuo intradiário, especialmente após a abertura das negociações á vista, poderemos ter o "motivo" citado.

Somente a perda da "antiga" máxima histórica em 79.415 poderia indicar uma correção de preços no curto prazo, configurando um rompimento falso da região.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Briga de ursos e touros nas alturas


Bom dia investidor!

Focus e RTI melhoram projeções >>> LEIA MAIS >>>

Várias bolsas asiáticas fecharam em alta nesta segunda-feira, incentivadas por um novo avanço a níveis recordes dos mercados acionários de Nova York na sexta-feira, mas as chinesas recuaram em meio a preocupações com o recente aperto da liquidez financeira e após os últimos dados sobre empréstimos bancários.

O Nikkei subiu 0,26% em Tóquio hoje, encerrando os negócios a 23.714,88 pontos, depois de acumular perdas por três pregões consecutivos. O grupo SoftBank foi destaque no mercado japonês, com alta de mais de 3%, após revelar planos de listar sua operadora móvel, numa oferta que pode chegar a cerca de US$ 18 bilhões, mas ações financeiras também tiveram desempenho positivo.

Na China, por outro lado, o Xangai Composto terminou o dia em baixa de 0,54%, a 3.410,49 pontos, interrompendo uma sequência recorde de 11 sessões de valorização. O menos abrangente Shenzhen Composto teve queda ainda mais expressiva, de 1,80%, a 1.913,77 pontos.

Pesou nas ações chinesas a diminuição recente da liquidez, embora o Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) tenha anunciado hoje novas injeções de recursos financeiros, tanto por meio de uma linha de crédito de médio prazo quanto nas operações diárias do mercado monetário.

Além disso, o volume de novos empréstimos bancários na China caiu para cerca de metade em dezembro ante o mês anterior, a 584,4 bilhões de yuans (US$ 90 bilhões), de acordo com números do PBoC divulgados no fim da semana passada.

O mercado financeiro alterou levemente sua projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) para este ano. A expectativa de alta para o PIB este ano passou de 2,69% para 2,70% no Relatório de Mercado Focus, divulgado há pouco. Há um mês, a perspectiva estava em 2,64%. Para 2019, o mercado manteve a previsão de alta do PIB em 2,80%. Quatro semanas atrás, a expectativa era de 2,75%.

O Banco Central atualizou suas projeções para o PIB no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado em dezembro. O crescimento projetado para 2017 é de 1,0% e para 2018 de 2,6%.

No Focus de hoje, a projeção para a produção industrial de 2018 passou de avanço de 3,14% para alta de 3,20%. Há um mês, estava em 3,00%. No caso de 2019, a estimativa de crescimento da produção industrial continuou em 3,00%, ante 2,80% de quatro semanas antes.

Já a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2018 foi de 55,60% para 55,40%. Há um mês, estava em 55,65%. Para 2019, a expectativa no boletim Focus foi de 57,70% para 58,00%, ante 57,65% de um mês atrás.

O vice-presidente nacional do PT e ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou que o partido vai reafirmar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à presidência nas eleições de 2018, independente de qual for o resultado do julgamento no Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4), em Porto Alegre, marcado para o próximo dia 24.

Padilha afirmou que o diretório nacional do PT se reunirá no dia 25, um dia depois do julgamento, para confirmar a candidatura de Lula. Questionado sobre a possibilidade de a candidatura vir a ser impugnada pela Justiça Eleitoral caso haja condenação pelo TRF-4, Padilha reforçou o nome de Lula. "É o nosso candidato até o fim", disse.

Hoje temos vencimento de opções sobre ações no mercado doméstico, o que deverá aumentar o volume negociado e travar uma briga entre comprados e vendidos ao longo do pregão.

Clique para ampliar

O Ibovespa está colado na sua máxima histórica, entre um pivot de alta de forte expressão e a formação de um possível topo duplo.

Podemos considerar essa segunda como o dia "D" para o curtíssimo prazo.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@toptraders.com.br

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Até onde vai a correção do Ibov?


Bom dia investidor!



Figura de topo do IBOVESPA. Clique para ampliar.

A China negou nesta quinta-feira estar considerando a possibilidade de reduzir ou interromper suas compras de Treasuries, como são conhecidos os papéis da dívida pública americana. Ontem, circulou notícia de que altos funcionários do governo chinês teriam recomendado medidas nesse sentido, o que impulsionou os juros dos Treasuries e afetou também mercados acionários e de câmbio.

Em comunicado divulgado em sua página na internet, a Administração Estatal de Câmbio (Safe, na sigla em inglês) da China disse que o relato pode ter se baseado "em fontes com informações erradas e pode ter sido notícia falsa".

O regulador não fez comentários sobre Treasuries ou se o mercado de dívida dos EUA mudou recentemente. A Safe, por outro lado, declarou que gere investimentos com o objetivo de diversificar e preservar ou aumentar o valor de ativos.

A posse de Treasuries pela China aumentou durante a maior parte do ano passado, atingindo quase US$ 1,2 trilhão em outubro, segundo dados do Departamento do Tesouro dos EUA. 

A produção industrial da zona do euro cresceu 1% em novembro ante outubro, segundo dados publicados hoje pela agência oficial de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. 

Na comparação anual de novembro, a indústria do bloco ampliou a produção em 3,2%, variação que também superou a projeção do mercado, de ganho de 2,9%.

Embora o resultado de novembro seja positivo, preocupa o fato de ter sido amplamente sustentado pela Alemanha, potência manufatureira do bloco. Enquanto a produção industrial alemã cresceu 3,4% em novembro ante o mês anterior, houve queda nos resultados da França e da Holanda, por exemplo.

Os números de outubro da zona do euro foram revisados, para aumento mensal de 0,4% e acréscimo anual de 3,9%. 

No mercado local, os investidores seguirão atentos à movimentação política. Vão monitorar o recursos que o governo prepara para apresentar ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar garantir a posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) no Ministério do Trabalho.

Ontem, o governo teve nova derrota no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2). Ao mesmo tempo em que se movimenta juridicamente, o Planalto torce para que a cúpula do PTB reveja a indicação da parlamentar ao cargo.

Além disso, não há garantias de que o PTB entregará os votos em bloco a favor da reforma da Previdência no Congresso. 

O petróleo WTI sobe 0,71%, a US$ 64,02, na Nymex, o Brent avança 0,55%, a US$ 69,57, na ICE, enquanto o minério de ferro fechou praticamente estável na China a 556 iuanes.

O gráfico diário do IBOV sinalizou topo através de uma pinça, padrão de candles que indica queda.

Tem suporte em 78.025, onde poderá montar fundo e dar continuidade ao processo de valorização.

Por outro lado, de 78.025 for violado, projeta teste de 77.060, sendo esse movimento o mais provável na minha visão pessoal.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Ibovespa sinaliza topo


Bom dia investidor!

Bovespa chega ao maior nível nominal na história >>> LEIA MAIS >>>

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China avançou 1,8% em dezembro ante o mesmo mês de 2016, de acordo com dados divulgados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país. Em novembro, o CPI havia subido 1,7%.

No mês passado, os preços de alimentos caíram 0,4% na China, na comparação com o dezembro de 2016.

Em todo o ano passado, a inflação subiu 1,6% na China ante o ano anterior. Dirigentes do BC chinês pretendiam manter a inflação abaixo dos 3% no ano passado.

Na comparação mensal, o CPI avançou 0,3% em dezembro ante novembro. 

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da China subiu 4,9% em dezembro, na comparação com o mesmo mês de 2016, de acordo com dados divulgados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país. Em novembro, o PPI havia subido 5,8%.

Na comparação mensal, o PPI chinês subiu 0,8% em dezembro ante novembro, quando o índice havia subido 0,5% na comparação com outubro.

Em todo o ano passado, o PPI subiu 6,3% na China, revertendo uma queda de 1,4% observada em 2016. 

Os contratos futuros de cobre operam em alta nesta quarta-feira, impulsionados pelo dólar mais fraco e por preocupações com a oferta do metal no Chile.

Por volta das 9h45 (de Brasília), o cobre para entrega em três meses negociado na London Metal Exchange (LME) tinha alta de 0,46%, a US$ 7.138,50 por tonelada. Já o cobre para março da Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), subia 0,58%, a US$ 3,2345 por libra-peso.

O índice DXY do dólar opera em queda nos negócios da manhã, o que tende a impulsionar as commodities precificadas na moeda americana, pois as torna menos caras para investidores estrangeiros.

Entre outros metais negociados na LME, o zinco tinha estabilidade, a US$ 3.335,00 por tonelada, assim como o estanho, que estava a US$ 19.960,00; o alumínio subia 0,44%, a US$ 2.165,00, o níquel avançava 0,96%, a US$ 12.785,00, e o chumbo ganhava 0,75%, a US$ 2.567,00. 

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou dezembro em 0,44%, ante avanço de 0,28% em novembro, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa acumulada pela inflação no ano de 2017 foi de 2,95%, abaixo do limite inferior de 3% da meta de 4,5% estipulada pelo governo, mas acima do teto do intervalo das expectativas dos analistas, que iam de 2,74% a 2,89%, com mediana de 2,80%.

O calendário para aprovação da reforma da Previdência neste ano é apertado, indicou o presidente da Câmara dos Deputados e um dos principais defensores da proposta, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em entrevista ao programa 'Conexão Estadão', na rádio Eldorado. "Se não tiver maioria (308 votos) para a reforma em fevereiro, será difícil ter votação depois de março", explicou.

Maia avalia que é importante aprovar rapidamente a proposta que revisa as regras previdenciárias. "Quanto mais atrasar a reforma, mais dura ela será [no futuro]. Nosso objetivo é mostrar isso [aos deputados]", explicou. Diante deste cenário, o parlamentar pediu a contribuição do governo para angariar os votos necessários à aprovação proposta. "Que o governo nos ajude a construir votos à Previdência. É fácil falar e não ter os votos."

Índice Bovespa nominal 1994-2018
Clique para ampliar

O Ibovespa marcou, na sessão de ontem, a máxima histórica a 79.415.

Temos um sinal de topo no diário, que pode ser interpretado coma um pinça, padrão de queda formado por dois candlesticks cujas máximas são iguais ou muito próximas.

Um teste do topo anterior em 78.025 é muito provável entre hoje e amanha.

A sua perda projeta baixa até 77.060, caso seja materializada.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Mercado nas alturas


Bom dia investidor!

Maia, Meirelles e Huck: movimentação de pré-candidatos >>>> LEIA MAIS >>>

A maioria das bolsas asiáticas manteve a tendência positiva que vem exibindo desde o começo do ano nesta terça-feira, ainda sustentadas por perspectivas otimistas para a economia global e na esteira de novas máximas históricas de fechamento nos mercados acionários de Nova York ontem.

Na China, o índice Xangai Composto teve ligeira alta de 0,13%, encerrando os negócios a 3.413,90 pontos, mas garantiu o oitavo pregão consecutivo de valorização, sequência mais longa desde março de 2015, enquanto o menos abrangente Shenzen Composto avançou 0,32%, a 1.952,18 pontos.

A taxa de desemprego da zona do euro caiu de 8,8% em outubro para 8,7% em novembro, atingindo o menor nível desde janeiro de 2009, segundo dados publicados hoje pela agência oficial de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam manutenção do indicador, em 8,8%. Em novembro, o número de desempregados na região sofreu queda de 107 mil. 

Apontado pelo DEM como possível candidato à Presidência da República em 2018, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), atua para minar a candidatura do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), ao Palácio do Planalto. Antes com discurso alinhado ao do ministro, o parlamentar fluminense faz questão agora de se distanciar e diferenciar seu perfil do de Meirelles.

O movimento ocorre em meio ao crescimento das movimentações de Meirelles para se firmar como candidato ao Palácio do Planalto, o que levou aliados do presidente da Câmara e integrantes do próprio governo a intensificar ataques ao ministro. Na sexta-feira, por exemplo, Meirelles participou de evento na igreja evangélica Sara Nossa Terra, em Brasília, quando foi apresentado como o responsável pelo "maravilhoso milagre da economia".

O presidente da Câmara e o ministro da Fazenda se pleiteiam a titularidade da candidatura de centro-direita e contar com o apoio da maioria dos partidos da base governista. O presidente Michel Temer defende um candidato único apoiado pelas legendas aliadas. Maia e Meirelles disputam a mesma fatia do eleitorado, ao elegerem a defesa das reformas, principalmente a da Previdência, como mote principal de seus discursos políticos.

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) e o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) entraram ontem, segunda-feira, 8, com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a TV Globo e os apresentadores da casa Fausto Silva e Luciano Huck por praticarem, em tese, abuso dos meios de comunicação e de poder econômico. Embora tenha negado que seja candidato à Presidência em 2018, Huck é alvo do processo por supostamente ter se beneficiado da participação no programa Domingão do Faustão no domingo, 7.

No documento, os líderes do PT na Câmara e no Senado pedem à Corregedoria-Geral Eleitoral que seja declarada a caracterização de abuso de poder econômico e dos meios de comunicação com a aplicação das penalidades de inelegibilidade de Huck ou da cassação do possível registro de sua candidatura. Além disso, requerem ainda pagamento de multa por parte dos três acusados.

Os parlamentares alegam que, durante o programa, houve uma "demonização da atual política, dos políticos que a representam, dos pré-candidatos que ostensivamente já se apresentaram para a sociedade como postulantes ao cargo presidencial e, de forma subliminar, a exaltação da pré-candidatura de Luciano Huck".

Os mercados emergentes atraíram recursos externos no valor de US$ 9,4 bilhões em dezembro, segundo o Instituto de Finanças Internacionais (IIF). Ao longo de 2017, o total atraído chegou a US$ 235 bilhões, bem acima dos US$ 152 bilhões de 2016 e marcando o melhor resultado em quatro anos.

Apenas em dezembro, os fluxos para os mercados de dívida e de ações de emergentes foram de US$ 5,2 bilhões e US$ 4,2 bilhões, respectivamente. No ano passado, os mercados de dívida atraíram mais de US$ 170 bilhões e os de ações, cerca de US$ 65 bilhões, ante US$ 99 bilhões e US$ 54 bilhões em 2016.

Em novembro, o fluxo líquido de capital de emergentes ficou negativo em US$ 12 bilhões, após três meses consecutivos de sólidas entradas líquidas. O resultado se deve principalmente à China, que apresentou saída líquida próxima de US$ 25 bilhões naquele mês, explica o IIF.

Desconsiderando-se a China, porém, os emergentes tiveram entrada líquida de cerca de US$ 13 bilhões em novembro. Apenas o Brasil registrou entrada de US$ 2,9 bilhões, o volume mais significativo desde abril do ano passado, de acordo com o IIF. Entre outros emergentes, a Índia atraiu mais de US$ 6 bilhões, enquanto Argentina e Turquia receberam mais de US$ 4 bilhões. Por outro lado, Coreia do Sul, Tailândia e México tiveram perda líquida de recursos no mesmo mês. 

O petróleo Brent cai 0,01%, a US$ 67,77 na ICE, o WTI ganha 0,26%, a US$ 61,88 na Nymex e o minério de ferrou fechou cotado a 560,5 iuanes, alta de 3,57%, na China.

O Ibovespa continua a sua escalada, somando onze (11) pregões seguidos de valorização e marcando sucessivas máximas históricas.

Nem sempre é preciso um "motivo" para inflexões ou mesmo correções moderadas, por isso a cautela e atenção são bem-vindas quando o cenário está esticado.

Um recuo até 78.025 ou mesmo 77.060 seria saudável para os preços, talvez até mesmo fortalecendo a tendência de alta, pois poderia atrair novos compradores.

Clique para ampliar

Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Rali do Ibovespa já dura 10 pregões


Bom dia investidor!


IBOVESPA intradiário com 10 pregões em alta,
marcados com Canal Automático
Clique para ampliar

O órgão regulador do setor bancário da China adotou novas regras para monitorar mais de perto a concessão de empréstimos fiduciários por bancos comerciais, gestão de riscos e participações acionárias, em sua última tentativa de reduzir riscos financeiros.

No sábado, a Comissão Reguladora Bancária da China (CBRC, pela sigla em inglês) publicou regulações que exigem que os bancos fortaleçam a gestão de riscos de empréstimos fiduciários, também conhecidos como empréstimos entre empresas.

Pelas novas normas, esse tipo de empréstimo não mais poderá ser utilizado para investimentos em bônus, contratos futuros, derivativos, produtos de gestão de ativos ou ações. Os bancos também não poderão mais garantir empréstimos fiduciários e seus emissores terão de se responsabilizar pelos riscos de crédito.

As encomendas à indústria da Alemanha caíram 0,4% em novembro ante outubro, no cálculo ajustado, segundo dados divulgados hoje pela agência de estatísticas do país, a Destatis. 

Apenas as encomendas externas tiveram queda de 0,5% em novembro em relação ao mês anterior, enquanto as encomendas domésticas recuaram 0,4%.

Já o dado mensal de outubro ante setembro foi revisado para cima, de ganho de 0,5% para aumento de 0,7%, informou a Destatis. 

O índice MSCI Emerging Markets, que mede a performance dos mercados de ações desses países, atingiu nesta sexta-feira o maior nível em quase sete anos. O indicador chegou ao final da tarde de hoje em 49,13, após tocar a máxima de 49,14. O recorde histórico é de 55,73, atingido em outubro de 2007.

O indicador, que é compilado pela Morgan Stanley Capital International, é composto por companhias do Brasil, China, Índia e outros 20 países.

A máxima em sete anos do MSCI ocorre em meio a um rali acionário nos países emergentes. Nesta sexta-feira, o Ibovespa encerrou em 79.071,46 pontos, o maior nível da história. Já a Bolsa de Mumbai terminou em 34.153,85 pontos.

A agenda local da semana traz como destaque o IPCA de dezembro e as vendas no varejo de novembro, enquanto no exterior o foco estará na inflação ao consumidor dos Estados Unidos e da China.

No âmbito político, apesar de o Congresso estar em recesso este mês, o governo segue nas articulações políticas para tentar salvar a reforma da Previdência, embora o presidente Michel Temer não tenha promovido nenhuma reunião no fim de semana para tratar do tema e hoje só tenha na agenda despachos internos num momento em que reduziu bastante o ritmo de trabalho por recomendações médicas.

Enquanto isso, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, parece estar mais voltado para a possibilidade de entrar na corrida presidencial e na noite de sexta-feira discursou para fiéis da igreja evangélica Sara Nossa Terra em Brasília. O evento foi pelo menos o terceiro em que Meirelles participou em igrejas evangélicas desde junho do no passado.

O mercado financeiro alterou levemente suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2017 e 2018. A expectativa de alta para o PIB no ano passado passou de 1,00% para 1,01% no Relatório de Mercado Focus, divulgado há pouco. Há um mês, a perspectiva estava em 0,91%. Para 2018, o mercado reduziu a previsão de alta do PIB de 2,70% para 2,69%. Quatro semanas atrás, a expectativa era de 2,92%.

O Banco Central atualizou suas projeções para o PIB no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado em dezembro. O crescimento projetado para 2017 é de 1,0% e para 2018 de 2,6%.

No Focus de hoje, a projeção para a produção industrial de 2017 passou de avanço de 2,04% para alta de 2,25%. Há um mês, estava em 2,00%. No caso de 2018, a estimativa de crescimento da produção industrial foi de 3,12% para 3,14%, ante 2,90% de quatro semanas antes.

Já a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2017 seguiu em 52,10%. Há um mês, estava em 52,15%. Para 2018, a expectativa no boletim Focus foi de 55,70% para 55,60%, ante 55,70% de um mês atrás. 

O minério de ferro fechou em alta de 2,97% na China, a 555.5 iuanes, enquanto o petróleo opera em leve alta, em torno de US$ 61,70 em Nova York e US$ 67,69 em Londres.

O Ibovespa mostra um gráfico diário com domínio comprador, porém esticado e longe da média móvel de 21 períodos.

Já temos 10 sessões seguidas de valorização.

Assim sendo, uma correção de preços no curto prazo seria o caminho mais natural e provável para os próximos pregões.

O suporte natural e imediato é 78.025, topo anterior, mas se pesar poderá ir além, com 77.060 como alvo.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Bolsas em alta e commodities em baixa


Bom dia investidor!

Dow Jones e NASDAQ em máximas históricas

As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada nesta sexta-feira, com algumas delas atingindo os maiores níveis em muitos anos, ainda embaladas pela onda de otimismo com a perspectiva econômica que vem alimentando um rali nos mercados acionários globais nos primeiros pregões de 2018.

Ontem, as bolsas de Nova York renovaram máximas históricas de fechamento e as europeias exibiram ganhos robustos.

Na China, o Xangai Composto avançou 0,18%, a 3.391,75 pontos, seu maior patamar em seis semanas, graças a ações do setor imobiliário, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto teve ganho marginal de 0,04%, a 1.941,80 pontos.

Na capital japonesa, Tóquio, o Nikkei renovou máxima em 26 anos ao fechar em alta de 0,89%, a 23.714,53 pontos, depois de saltar mais de 3% na sessão anterior.

Nos últimos dias, uma série de indicadores positivos nos EUA, Europa e China reforçou expectativas de que a economia mundial continuará se recuperando de forma sólida este ano. Agradou ontem, particularmente, a criação de 250 mil empregos no setor privado dos EUA em dezembro, número que veio bem acima da projeção do mercado, de 195 mil vagas. 

As vendas no varejo da Alemanha subiram 2,3% em novembro ante outubro, no cálculo com ajustes sazonais, segundo dados divulgados hoje pela agência de estatísticas do país, a Destatis.

Na comparação anual, as vendas no varejo alemão tiveram aumento de 4,4% em novembro, em termos reais.

Entre janeiro e novembro, o setor varejista da maior economia da zona do euro vendeu 2,7% mais do que em igual período do ano anterior. Com base nesse resultado, a Destatis calcula que as vendas encerraram 2017 com ganho de 2,7% a 3,1% em relação a 2016.

O indicador de vendas no varejo alemão é volátil e sujeito a grandes revisões. Por esse motivo, economistas normalmente acompanham os números mensais com cautela e levam mais em consideração as médias em três meses. 

Após acumular queda de 2,45% nas três primeiras sessões deste ano, o dólar ante o real pode ter alguma correção nos primeiros negócios, diante do viés de alta da moeda americana no exterior em relação a divisas principais e boa parte das moedas ligadas a commodities nesta manhã.

O rumo no dia deve ser definido pelo resultado do relatório de empregos (Payroll) dos Estados Unidos, que será divulgado às 11h30. A projeção é de geração de 180 mil vagas, abaixo dos 228 mil postos gerados no mês anterior, mas com avanço de 0,3% do salário médio.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,55% em dezembro, variação que representa quase o dobro do aumento de 0,29% observado em novembro, segundo dados publicados hoje pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Na terceira quadrissemana de dezembro, o índice registrou avanço um pouco menor que no fechamento do mês, de 0,52%.

Ao longo de 2017, o IPC-Fipe acumulou inflação de 2,27%. O resultado ficou dentro do intervalo projetado de 2,10% a 2,84%, mas superou a mediana, de 2,19%.

Em dezembro, ganharam força ou passaram para inflação os grupos Habitação (de 0,34% em novembro para 0,73% no mês passado), Alimentação (de -0,68% para 0,31%) e Saúde (de 0,42% para 0,45%).

Por outro lado, desaceleraram os grupos Transportes (de 0,89% em novembro para 0,76% em dezembro), Despesas Pessoais (de 1,30% para 0,70%), Vestuário (de 0,23% para 0,11%) e Educação (de 0,10% para 0,08%).

O minério de ferro fechou com baixa de 0,09% na China, a 5385 iuanes, enquanto o cobre opera em queda de 0,37% na Comex.

O petróleo WTI recua 1,06%, a US$ 61,35 na Nymex, enquanto o Brent cai 0,97%, a US$ 67,41 na ICE.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um mercado esticado, longe da média de 21 e com pico de volume na véspera.

Assim sendo, um teste de 78.025 é muito provável para a sessão dessa sexta-feira, uma vez que a região marcou um importante topo anterior.

Caso esse ponto seja violado, os suportes seguintes são 77.380, média móvel de 5 períodos e 77.060.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR