terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Touros na área


Bom dia, investidor!

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira, seguindo o tom positivo de Nova York, mas com volume reduzido de negócios antes do feriado de Natal.

Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 0,16% hoje, a 22.902,76 pontos, graças a ações dos setores de mineração e petróleo, garantindo valorização de 1,55% ao longo da semana.

Os mercados internacionais devem dar o tom dos negócios nesta sexta-feira, em meio à liquidez já reduzida antes do feriado de Natal.

O índice de confiança do consumidor da Alemanha elaborado pelo instituto GfK subiu para 10,8 na pesquisa de janeiro, de 10,7 na leitura de dezembro. O dado veio em linha com a previsão de analistas consultados pelo Wall Street Journal e sugere que a confiança vai se fortalecer um pouco no primeiro mês de 2018, depois de se manter estável em dezembro.

Segundo o GfK, os consumidores esperam que a economia alemã exiba "forte tendência de alta" e, aparentemente, não foram afetados pelas fracassadas tentativas do grupo conservador da chanceler Angela Merkel de formar um grupo de coalizão desde a eleição parlamentar de setembro.

O GfK utiliza dados do mês atual para estimar a confiança do mês seguinte. 

Em Wall Street, o persistente entusiasmo com a aprovação da reforma tributária deve somar-se ao alívio depois de o Senado dos Estados Unidos ter aprovado às pressas na noite de ontem uma medida paliativa para evitar a paralisação do governo. A norma elevou o teto da dívida, liberando financiamento para as atividades do Pentágono e das agências federais até 19 de janeiro. Assim, os índices futuros em Wall Street dão continuidade aos ganhos recentes, enquanto na Europa o mau humor está relacionado à Espanha, após a vitória de partidos separatistas na eleição da Catalunha.

A agenda local é esvaziada e, no exterior, merece destaque a divulgação nesta manhã de dados do índice de preços dos gastos com consumo (PCE) e da renda pessoal relativos ao mês passado, que podem dar novas sinalizações sobre os próximos passos do Federal Reserve na condução da política monetária norte-americana.

A Boeing poderá ter que se contentar a ficar com uma fatia de 35% da Embraer. Partindo da premissa de que o governo não tem interesse de aprovar a venda da fabricante de aeronaves para sua rival, dada a ligação da companhia à segurança nacional e o desgaste político que enfrentaria ao dar aval para a transação, a companhia americana poderá se satisfazer com a participação máxima permitida em estatuto, sem que a bênção do governo para o negócio seja necessária.

No Estatuto Social da Embraer, no artigo 54, está previsto que qualquer acionista, ou grupo de acionistas, que adquira 35% ou mais do total das ações da empresa terá que submeter a transação à União, para que possa realizar uma oferta pública de ações para aquisição da totalidade das ações de emissão da companhia.

O bitcoin apagou 25% de seu valor em cerca de 24 horas, à medida que uma onda de vendas atingiu o mercado de criptomoedas antes do feriado de Natal.

Recentemente, o bitcoin operava em torno de US$ 12.500, segundo a CoinDesk. A moeda virtual, que é notoriamente volátil, começou o mês de dezembro valendo cerca de US$ 10.000 e chegou a se aproximar de US$ 20.000 na última semana, mas tem mostrado tendência de desvalorização desde então.

Em relação a seu pico mais recente, o bitcoin perdeu em torno de US$ 121 bilhões em valor de mercado em menos de uma semana, o equivalente a mais que o dobro da capitalização de mercado da fabricante americana de veículos elétricos Tesla, por exemplo.

Outras moedas alternativas ao bitcoin também sofreram com o movimento de liquidação. Entre 31 moedas digitais com valor de mercado de pelo menos US$ 1 bilhão, 29 tiveram perdas recentes, de acordo com o provedor de dados CoinMarketCap.

A ether, segunda maior moeda virtual em valor de mercado, despencou 26% nas últimas 24 horas. Já a chamada litecoin sofreu um tombo de 32%. 

O petróleo WTI recua 0,51% na Nymex, a US$ 58,06, enquanto o Brent cai 0,45%, a US$ 64,61 em Londres.

O minério de ferro fechou em alta de 1,87%, cotado a 546 iuanes, na China.

O Ibovespa teve uma sessão de ganhos na véspera, com os touros no comando.

O volume foi forte, acima da média.

O candlestick desenhado convicto, uma barra elefante.

As médias foram rompidas e estão inclinadas e cruzadas para compra.

A abertura deve ser baixista, com realização de lucros.

Vamos ver se os touros aparecem ao longo do pregão ou já saíram de férias.

Suporte imediato em 74.620 e na LTB do triãngulo rompida ontem.




Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário