terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Ibovespa tem movimento de contração


Bom dia investidor!

IBOV agora às 11:20 >>> LEIA MAIS 

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa nesta terça-feira, após subir por três pregões consecutivos, seguindo a tendência de outros mercados asiáticos antes de reuniões de política monetária nos EUA, na zona do euro e no Reino Unido.

O índice Nikkei caiu 0,32% na capital japonesa hoje, a 22.866,17 pontos, depois de atingir o maior nível em 26 anos na sessão anterior.

Os contratos futuros do petróleo operam em alta nesta terça-feira, ainda influenciado pela paralisação das atividades do oleoduto de Forties, no Reino Unido.

Às 9h35 (de Brasília), o contrato Brent para fevereiro avançava 1,48%, a US$ 65,67 barril, na ICE, em Londres, enquanto o contrato WTI para janeiro subia 0,57%, a US$ 58,32 o barril, na Nymex.

No final da segunda-feira, a paralisação das atividades do oleoduto de Forties, que transporta cerca de 40% da produção diária de petróleo do Reino Unido foi um dos motivos para fazer com que os preços da commodity subissem.

De acordo com a imprensa britânica, a paralisação se dá devido a uma rachadura ao sul de Aberdeen, na Escócia e pode levar semanas para o restabelecimento das atividades. O oleoduto produz cerca de 440 mil barris por dia.

O cobre opera sem muito impulso, ainda em um ambiente de cautela antes da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), na quarta-feira, e também de decisões de juros de outros bancos centrais importantes nesta semana, como o Banco Central Europeu (BCE) e o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês). Ao mesmo tempo, o mercado monitora sinais da economia chinesa.

Às 9h40 (de Brasília), o cobre para três meses caía 0,02%, a US$ 6.652,50 a tonelada, na London Metal Exchange (LME). O cobre para março recuava 0,05%, a US$ 3,0100 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

No câmbio, o dólar está perto da estabilidade em relação a moedas fortes, o que não influi no metal. Diante da expectativa de uma elevação de juros do Fed, a moeda americana pode ser impulsionada, o que pressionaria o cobre.

Nesta terça-feira, investidores também aguardam um discurso do presidente do BCE, Mario Draghi. O dirigente deve se pronunciar às 17h.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco caía 0,18%, a 3.124,50 a tonelada, o alumínio recuava 0,64%, a US$ 2.015 a tonelada, o estanho cedia 0,15%, a US$ 19.415 a tonelada, o níquel caía 0,54%, a US$ 11.150 a tonelada, e o chumbo avançava 0,08%, a US$ 2.496,50 a tonelada.

O índice de expectativas econômicas da Alemanha caiu para 17,4 em dezembro, de 18,7 em novembro, segundo o instituto alemão ZEW. Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam queda menor do indicador, a 18,1.

Por outro lado, o chamado índice para as condições atuais medido pelo ZEW subiu para 89,3 em dezembro, de 88,8 no mês anterior. Neste caso, a projeção era de aumento apenas marginal do índice, a 88,9. 

O contrato futuro de bitcoin encerrou seu primeiro dia de negociações na Chicago Board Options Exchange (CBOE, na sigla em inglês) com valorização de 20%, fechando a US$ 18.545,00, tendo alcançado a cotação de US$ 18.850,00 na máxima do dia. Os contratos futuros permitem que os investidores apostem na direção em que o bitcoin irá, mas não envolvem a moeda virtual em si.

Próximo ao horário de fechamento, o preço bitcoin estava em US$ 17.095,00, de acordo com a CoinDesk, uma das maiores consultorias do setor de criptomoedas. A moeda virtual chegou a atingir a marca de US$ 17.383,00, nova máxima histórica, e apresentou valor de mercado de US$ 290,6 bilhões, segundo a CoinMarketCap. Apenas dez componente do índice acionário S&P 500 têm valor de mercado superior.

A exemplo da CBOE, a Chicago Mercantile Exchange (CME) começará a negociar seus futuros de bitcoin em 18 de dezembro.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um movimento de contração de preços.

A amplitude é reduzida e as médias móveis se aproximam um da outra.

Temos as linhas de tendência como referência além das próprias médias.

Claramente a média de 21 períodos é a grande barreira para um movimento altista, uma vez que derrubou os preços nas últimas seis sessões.

Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário