quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Último pregão de 2017


Bom dia investidor!

China e Coreias >>> LEIA MAIS >>>

Ministério de Relações Exteriores da China defendeu a aplicação das sanções da Organização das Nações Unidas (ONU) contra a Coreia do Norte, na sequência de relatos de que navios chineses transferiram, de maneira inapropriada, petróleo a navios norte-coreanos no mar.

Hua Chunying, porta-voz do ministério chinês, disse que não tinha informações sobre tais relatos. Mas ela afirmou que seu país tem restringido o comércio com os norte-coreanos, para desencorajar o regime de Pyongyang de desenvolver a tecnologia de mísseis nucleares.

O jornal sul-coreano Chosun Ilbo citou autoridades não identificadas nesta semana, que teriam dito que os navios chineses transferiram petróleo aos norte-coreanos pelo menos trinta vezes desde outubro. 

A China teve superávit em conta corrente de US$ 40,5 bilhões no terceiro trimestre, enquanto a conta de capital e financeira teve saldo positivo de US$ 14,2 bilhões. As informações foram divulgadas pelo regulador de capitais chinês nesta quinta-feira.

Nos nove primeiros meses do ano, a conta corrente teve superávit de US$ 109,8 bilhões. Já a conta de capital teve saldo positivo de US$ 53,1 bilhões. 

Os principais mercados acionários da Europa começaram a sessão desta quinta-feira à procura de uma direção, enquanto os investidores entram em ritmo pré-feriado de ano-novo. O índice pan-europeu Stoxx 600 operava pór volta das 9h25 (de Brasília) em 390,53 pontos, inalterado em relação à sessão anterior.

Como já era esperado, a liquidez desta semana entre o Natal e o réveillon é bastante fraca. Nesta quinta-feira, sobretudo, o noticiário econômico dá pouca base para o direcionamento dos negócios.

Na agenda, destaque apenas para o boletim econômico do Banco Central Europeu (BCE), que apontou que a expansão da zona do euro é sólida e baseada no cenário externo. No front interno, destaca a instituição, as condições financeiras da região da moeda comum continuam a "ser muito favoráveis".

Os contratos futuros de petróleo operam em leve alta durante a manhã desta quinta-feira, influenciados pela redução de estoques apontada pelo American Petroleum Institute (API, uma associação de refinarias) na véspera. A expectativa dos investidores é de que os dados do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) confirmem a baixa.

Às 9h28 (de Brasília), o Brent para março negociado na Intercontinental Exchange (ICE) tinha alta de 0,12%, para US$ 66,07 por barril. Já o WTI para fevereiro subia 0,12%, para US$ 59,71, na New York Mercantile Exchange (Nymex).

Na noite de quarta-feira, o API divulgou as estimativas para estoques de petróleo nos Estados Unidos na semana encerrada em 22 de dezembro. De acordo com o instituto, o volume estocado do óleo bruto no país recuou 6 milhões de barris.
IBOVESPA agora 10h40 com abertura em alta. Clique para ampliar.

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark subindo a ladeira, com redução de volume, movimento típico dessa época do ano.

Curiosamente, ontem fechou no meio do caminho entre 75.075 e 77.060, suportes e resistência imediatos, respectivamente.

Daí fica a pergunta: mesmo que a tendência de alta permaneça inalterada, seria mais fácil um voo até 77.060 sem escalas ou um recuo até 75.075 com posterior reação?

Talvez a resposta esteja na distância para a média móvel de 21 períodos.



Bons negócios! Até 2018.


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

E a S&P?


Bom dia investidor!

Mercado continua vivendo sob a espada de um downgrade >>> LEIA MAIS >>>

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse hoje que a reforma tributária sancionada por ele na semana passada, fará de 2018 "um grande ano" para as empresas e o mercado de trabalho.

Ele também previu que o mercado acionário terá mais um ano bem-sucedido.

Em sua conta no Twitter, o presidente americano disse que "todos os sinais são de que as empresas parecem muito bem para o próximo ano, apenas para serem ajudadas pela nossa reforma tributária. Será um grande ano para as empresas e pro mercado de trabalho. O mercado de trabalho está posicionado para mais um ano de sucesso". 

O lucro das maiores empresas do setor industrial da China aumentou 14,9% em novembro ante igual mês do ano passado, desacelerando em relação ao avanço de 27,7% em outubro, segundo dados publicados pelo Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês) do país.

Nos primeiros 11 meses de 2017, o lucro industrial da China avançou 21,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

A desaceleração de novembro foi causada por um desempenho decepcionante dos setores de fornecimento de energia elétrica, gás natural e água, que viram juntos um recuo de 12,8% nos lucros ante o período de janeiro a novembro do ano passado. 

A China registrou déficit na balança de serviços de US$ 18,3 bilhões em novembro, maior que o saldo negativo de US$ 17,8 bilhões de outubro, segundo dados da Administração Estatal de Câmbio (Safe, na sigla em inglês).

Já no comércio de bens, a China teve superávit de US$ 47,1 bilhões em novembro, acima do resultado positivo de US$ 42,3 bilhões do mês anterior, informou a Safe. 

Bolsa de Tóquio fechou em alta marginal nesta quarta-feira, sustentada por empresas ligadas a metais e petróleo, cujos preços saltaram ontem, mas registrou o volume de negócios mais fraco do ano, que envolveu apenas 981 milhões de ações.

O Nikkei subiu 0,08% na capital japonesa, encerrando o pregão a 22.911,21 pontos.

Os contratos futuros de petróleo operam em queda nesta sessão, em um movimento de realização de lucros após a explosão de um oleoduto na Líbia ontem ter gerado uma forte alta na commodity. O baixo volume de negócios devido ao período de recesso de fim de ano ainda ajuda no forte movimento de oscilação.

Às 9h00 (de Brasília) o contrato WTI para fevereiro recuava 0,62%, a US$ 59.60 o barril, na Nymex, em Nova York, e o Brent para março tinha queda de 1,11%, a US$ 65,72 o barril, na ICE, em Londres.

O petróleo chegou a subir quase 3,00% na terça-feira, com a explosão de um oleoduto ligado ao maior porto da Líbia, que deve reduzir a produção na região em 100 mil barris por dia, de acordo com uma estimativa da petroleira estatal do país.

Mais um dia se passou sem que a S&P rebaixasse o Brasil. Mas o mercado continua vivendo sob a espada de um downgrade e não sabe até quando o rating será poupado, o que atrasa o rali de final de ano da bolsa.

Nos bastidores de Brasília, o governo continua jogando o jogo para tentar emplacar a reforma da Previdência em fevereiro e convencer as agências de classificação de risco de que o país está fazendo a lição de casa.

O Ministério do Trabalho mudou o horário de divulgação dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do mês de novembro para as 10h30. Inicialmente, a coletiva estava prevista para as 10h. 

A baixa liquidez dos mercados e a agenda esvaziada tanto aqui quanto no exterior devem limitar os negócios no câmbio nesta quarta-feira.

Para a abertura, a tendência é de o dólar começar a sessão em baixa, acompanhando a fraqueza da moeda ante divisas fortes. No entanto, o risco de um eventual rebaixamento da nota de crédito do Brasil segue no radar e pode amparar cautela.

Os agentes seguem monitorando em especial a S&P Global Ratings, já que a agência de classificação de risco não realiza avaliações de países em ano eleitoral e, desta forma, lideraria esse movimento, após o fracasso do governo na tentativa de aprovar as mudanças nas regras de pensões e aposentadorias no País neste ano.

O Ibovespa teve na véspera uma sessão positiva, de forma moderada, após corrigir no intraday, milimetricamente até o ponto apontado no informe Cenário de ontem (74.620).

Podemos considerar 75.075 como uma região importante para o rumo do benchmark.

Acima da mesma, o mercado aponta para 77.060.

Se houver a perda de 75.075, teremos suportes em 75.000, média móvel de 5 e no próprio 74.620.


Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

...e tocam os sinos...


Bom dia investidor!

Movimento menor no Japão, feriado na Europa e resistência no IBOV >>> LEIA MAIS >>>

A Bolsa de Tóquio fechou em leve baixa nesta terça-feira, após atingir o maior nível em 26 anos no pregão anterior, em meio a uma acentuada redução da liquidez, típica dos últimos dias de dezembro.

O índice Nikkei caiu 0,20% hoje, a 22.892,69 pontos. Com vários investidores afastados devido aos feriados de fim de ano, o volume de negócios na capital japonesa envolveu a troca de apenas 1,1 bilhão de ações e foi o segundo o menor do ano.

Os futuros de metais da China fecharam em forte baixa nesta terça-feira, em meio a preocupações renovadas de que a demanda desacelere no longo prazo. Embora os cortes que têm sido feitos na capacidade de produção de aço tendam a sustentar os preços, investidores começam a olhar mais adiante e a levar em consideração que a economia chinesa deverá crescer em ritmo mais contido no próximo ano.

Em Dalian, os futuros de minério de ferro tiveram queda de 3,4% hoje, a 494,50 yuans por tonelada, enquanto em Xangai, o contrato do vergalhão de aço caiu 2,4%, a 4.096 yuans por tonelada. 

A agenda de eventos de Europa desta semana traz como destaque o fechamento dos mercados no continente devido ao Feriado de Natal.

Os economistas do mercado financeiro projetam que a Selic (a taxa básica de juros) cairá 0,25 ponto porcentual em fevereiro, de 7,00% para 6,75% ao ano. Neste ponto, o Banco Central encerraria o atual ciclo de cortes de juros. Essas projeções fazem parte do Sistema de Expectativas de Mercado do relatório Focus, divulgado hoje pelo BC.

Os dados do Focus indicam ainda que o mercado espera pela manutenção da Selic em 6,75% ao ano até janeiro de 2019, quando o BC daria início a um novo ciclo, com alta de 0,25 ponto porcentual da taxa básica, para 7,00%. Nova elevação é esperada para fevereiro de 2019, para 7,25%. Depois, a projeção é de alta para 7,50% ao ano em março e para 8,00% em abril. 

A agenda do presidente Michel Temer foi atualizada e ele terá reunião com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, às 11h. Às 15h, o presidente recebe o com o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, encontro que já estava previsto.

Temer voltou a Brasília ontem à noite, depois de passar o Natal com a família em São Paulo. O presidente deverá passar o réveillon na reserva Base Naval de Aratu, na Bahia, ou na Restinga da Marambaia, no Rio, ambas administradas pela Marinha do Brasil. 

Clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark inclinado para a compra, com as médias apontando para cima e uma barra elefante desenhada dia 21/12.

Porém não seria uma surpresa uma correção, mesmo que intradiária, na sessão desta terça-feira.

A região logo acima de 75.000 concentra forte resistência.

Pela liquidez típica dessa época do ano, seria mais provável que a mesma, caso confirmada, fosse no tempo, mais tênue e lateral, talvez até o suporte imediato em 74.620.



Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Touros na área


Bom dia, investidor!

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira, seguindo o tom positivo de Nova York, mas com volume reduzido de negócios antes do feriado de Natal.

Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 0,16% hoje, a 22.902,76 pontos, graças a ações dos setores de mineração e petróleo, garantindo valorização de 1,55% ao longo da semana.

Os mercados internacionais devem dar o tom dos negócios nesta sexta-feira, em meio à liquidez já reduzida antes do feriado de Natal.

O índice de confiança do consumidor da Alemanha elaborado pelo instituto GfK subiu para 10,8 na pesquisa de janeiro, de 10,7 na leitura de dezembro. O dado veio em linha com a previsão de analistas consultados pelo Wall Street Journal e sugere que a confiança vai se fortalecer um pouco no primeiro mês de 2018, depois de se manter estável em dezembro.

Segundo o GfK, os consumidores esperam que a economia alemã exiba "forte tendência de alta" e, aparentemente, não foram afetados pelas fracassadas tentativas do grupo conservador da chanceler Angela Merkel de formar um grupo de coalizão desde a eleição parlamentar de setembro.

O GfK utiliza dados do mês atual para estimar a confiança do mês seguinte. 

Em Wall Street, o persistente entusiasmo com a aprovação da reforma tributária deve somar-se ao alívio depois de o Senado dos Estados Unidos ter aprovado às pressas na noite de ontem uma medida paliativa para evitar a paralisação do governo. A norma elevou o teto da dívida, liberando financiamento para as atividades do Pentágono e das agências federais até 19 de janeiro. Assim, os índices futuros em Wall Street dão continuidade aos ganhos recentes, enquanto na Europa o mau humor está relacionado à Espanha, após a vitória de partidos separatistas na eleição da Catalunha.

A agenda local é esvaziada e, no exterior, merece destaque a divulgação nesta manhã de dados do índice de preços dos gastos com consumo (PCE) e da renda pessoal relativos ao mês passado, que podem dar novas sinalizações sobre os próximos passos do Federal Reserve na condução da política monetária norte-americana.

A Boeing poderá ter que se contentar a ficar com uma fatia de 35% da Embraer. Partindo da premissa de que o governo não tem interesse de aprovar a venda da fabricante de aeronaves para sua rival, dada a ligação da companhia à segurança nacional e o desgaste político que enfrentaria ao dar aval para a transação, a companhia americana poderá se satisfazer com a participação máxima permitida em estatuto, sem que a bênção do governo para o negócio seja necessária.

No Estatuto Social da Embraer, no artigo 54, está previsto que qualquer acionista, ou grupo de acionistas, que adquira 35% ou mais do total das ações da empresa terá que submeter a transação à União, para que possa realizar uma oferta pública de ações para aquisição da totalidade das ações de emissão da companhia.

O bitcoin apagou 25% de seu valor em cerca de 24 horas, à medida que uma onda de vendas atingiu o mercado de criptomoedas antes do feriado de Natal.

Recentemente, o bitcoin operava em torno de US$ 12.500, segundo a CoinDesk. A moeda virtual, que é notoriamente volátil, começou o mês de dezembro valendo cerca de US$ 10.000 e chegou a se aproximar de US$ 20.000 na última semana, mas tem mostrado tendência de desvalorização desde então.

Em relação a seu pico mais recente, o bitcoin perdeu em torno de US$ 121 bilhões em valor de mercado em menos de uma semana, o equivalente a mais que o dobro da capitalização de mercado da fabricante americana de veículos elétricos Tesla, por exemplo.

Outras moedas alternativas ao bitcoin também sofreram com o movimento de liquidação. Entre 31 moedas digitais com valor de mercado de pelo menos US$ 1 bilhão, 29 tiveram perdas recentes, de acordo com o provedor de dados CoinMarketCap.

A ether, segunda maior moeda virtual em valor de mercado, despencou 26% nas últimas 24 horas. Já a chamada litecoin sofreu um tombo de 32%. 

O petróleo WTI recua 0,51% na Nymex, a US$ 58,06, enquanto o Brent cai 0,45%, a US$ 64,61 em Londres.

O minério de ferro fechou em alta de 1,87%, cotado a 546 iuanes, na China.

O Ibovespa teve uma sessão de ganhos na véspera, com os touros no comando.

O volume foi forte, acima da média.

O candlestick desenhado convicto, uma barra elefante.

As médias foram rompidas e estão inclinadas e cruzadas para compra.

A abertura deve ser baixista, com realização de lucros.

Vamos ver se os touros aparecem ao longo do pregão ou já saíram de férias.

Suporte imediato em 74.620 e na LTB do triãngulo rompida ontem.




Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Será que vai?


Bom dia investidor!

Confira hoje destaques sobre a Petrobras, Eletrobras e entrevista de Meirelles  >>> LEIA MAIS >>>

O Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) manteve inalterada sua agressiva política de estímulos monetários, após reunião de dois dias concluída nesta quinta-feira, e não deu qualquer indicação de que pretenda fazer mudanças mais adiante, apesar de recente especulação de que a instituição estaria preparando o terreno para elevar juros no próximo ano.

Por 8 votos a 1, os dirigentes do BC japonês decidiram manter a meta do juro do bônus do governo japonês (JGB) de 10 anos em torno de zero e a taxa de depósitos de curto prazo em -0,1%. O BoJ também reiterou a promessa de comprar JGBs num ritmo anual de 80 trilhões de ienes (US$ 705 bilhões), num gesto visto por investidores como um compromisso com a acomodação monetária.

A decisão veio um pouco mais de uma semana depois de o Federal Reserve (Fed, o BC americano) elevar juros pela terceira vez este ano.

O presidente Michel Temer afirmou que ainda não sabe como serão as alianças feitas pelo PMDB (agora MDB), mas disse que quer um candidato “ponderado, equilibrado e estadista” para sua sucessão no Planalto. A declaração foi feita, ontem, durante entrevista à rádio Band News FM.

Pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) com o Ibope, divulgada ontem, mostrou que a avaliação negativa do governo Michel Temer caiu de 77% para 74%, ante o levantamento anterior, divulgado em setembro. Segundo a pesquisa CNI/Ibope, que mediu a popularidade do governo Temer, subiu de 16% para 19% a avaliação regular do governo e de 3% para 6% os que disseram que o governo é ótimo ou bom.

A confiança no presidente foi de 6% para 9%. O índice dos que disseram não confiar em Temer oscilou de 92% para 90%. O levantamento foi feito entre 7 e 10 de dezembro, com 2 mil pessoas em 127 municípios. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou menos e o nível de confiança utilizado é de 95%.

Assuntos em destaque para hoje: divulgação do Plano de Negócios 2018/2022 da Petrobras, em solenidade no Palácio do Planalto (16h30), com a presença do presidente Temer; Eletrobras gera expectativa, após o ministro Moreira Franco ter informado que o projeto de privatização está pronto e deve ser enviado ao Congresso até amanhã, 6ªF.

Às 12h30, quem rouba a cena é o ministro Henrique Meirelles, que convocou entrevista para as 12h30 na sede nacional do PSD, para falar de "política". Pode anunciar sua pré-candidatura a 2018 ou o apoio do seu partido à reforma da Previdência, mas deverá ser questionado sobre os contatos que fez ontem com as principais agências de rating para evitar o downgrade.

O petróleo WTI recua 0,12%, a US$ 58,02, na Nymex, enquanto o Brent cede os mesmos 0,12%, a US$ 64,48, na ICE.

Na China, o minério de ferro fechou em alta de 0,95%, a 532 iuanes.

IBOV mantem-se acima do suporte e acima de ontem às 12:25

Ontem o Ibovespa fechou em alta, acima das médias móveis de 5 e 21 e também do forte 73.125.

O desafio para esta sessão é consolidar-se acima dessa região, o que seria algo novo desde o início do mês.

Se tiver forças para romper 73.520, poderá acelerar a alta.

Pelo volume e volatilidade vistos nas últimas sessões, os movimentos tendem a ser contidos.




Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Ibovespa cada vez mais perto do vértice


Bom dia investidor!

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quarta-feira, com investidores acompanhando o andamento da reforma tributária do governo Trump no Congresso americano e o bitcoin, que mostrou forte volatilidade em meio à ascensão de uma criptomoeda alternativa.

Nesta madrugada, o Senado dos EUA aprovou a proposta de reforma tributária por 51 votos a 48. Estima-se que a reforma acarretará um corte de impostos de até US$ 1,5 trilhão no período de dez anos.

A expectativa é que a Câmara dos Representantes também aprove o projeto, numa segunda votação, ainda hoje. Se a reforma de fato passar, a Casa Branca deverá fazer coletiva de imprensa por volta das 16h (de Brasília), segundo mensagem publicada pelo presidente Donald Trump no Twitter, logo após a vitória dos republicanos no Senado.

Já o bitcoin voltou ao radar dos investidores, ao alternar acentuadas quedas e altas desde o fim da noite de ontem. Analistas atribuem a volatilidade do bitcoin a uma alternativa chamada Bitcoin Cash. A Coinbase, uma das maiores plataformas de criptomoedas do mundo, começou a negociar Bitcoin Cash nesta quarta, mas suspendeu as operações apenas quatro minutos depois.

Na China continental, o pregão foi negativo. O índice Xangai Composto recuou 0,27% hoje, a 3.287,61 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,74%, a 1.891,52 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng teve baixa marginal, de 0,07%, a 29.234,09 pontos.

Por outro lado, o Nikkei registrou leve ganho de 0,10% em Tóquio, a 22.891,72 pontos, graças ao bom desempenho de ações de bancos japoneses.

O índice de crescimento das economias emergentes calculado pelo Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) avançou 6,1% no trimestre até novembro em relação a igual período do ano passado, considerando-se fatores sazonais. Nos três meses até outubro, o ganho havia sido um pouco menor, de 5,9%.

Segundo o IIF, a perspectiva para os emergentes é positiva, uma vez que a significativa redução de incertezas referentes a políticas removeu um possível obstáculo ao crescimento. Além disso, o contágio positivo de economias desenvolvidas também garante uma trajetória de expansão mais sólida nos emergentes.

Na América Latina especificamente, o índice do IIF vem em tendência de alta desde julho, graças a uma melhor perspectiva para o Brasil, afirmou a entidade. 

No Brasil, na véspera da divulgação do Relatório Trimestral de Inflação (RTI) e do IPCA-15, os mercados devem abrir reagindo também à redução da alíquota do compulsório à vista, de 45% para 40%, e da alíquota sobre recursos a prazo, de 36% para 34%.

A medida corresponde à liberação de R$ 6,5 bilhões na economia. No radar estão também as eleições de 2018. O Barômetro Político Estadão-Ipsos revela que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) atingiu o ápice de aprovação na série histórica, enquanto outros possíveis candidatos, como Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro (PSC), sofrem desgaste na imagem.

Em dezembro, Lula teve seu sexto mês seguido de melhora na avaliação, chegando a 45% de aprovação. Em junho, o ex-presidente era aprovado "um pouco" ou "totalmente" por 28% dos brasileiros, segundo o instituto. Nos meses seguintes, a taxa passou para 29%, 32%, 40%, 41%, 43% e, finalmente, 45%. Já a desaprovação caiu 14 pontos porcentuais desde junho e está em 54%.

O minério de ferro fechou em baixa de 0,76% na China, cotado a 522 iuanes.

O cobre opera em alta de 0,44% na Comex.

O petróleo WTI avança 0,33%, a US$ 57,75, na Nymex, enquanto o Brent ganha 0,20%, a US$ 63,69, na ICE.

O Ibovespa tem um triângulo simétrico, marcado por um movimento de contração de preços.

Sabemos que a região de 73.125 está mais ou menos na metade da figura.

Seria o primeiro passo para indicar para que lado será o rompimento.

Para acontecer algo novo, o mercado teria de romper, fechar e permanecer pelo menos um dia acima desse patamar e da média móvel de 21 períodos.

A perda da LTB, na minha visão, não define exatamente o mercado como venda, pois temos inúmeros suportes abaixo da mesma.


Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Ibovespa em ponto decisivo


Bom dia investidor!

Bolsa de Tóquio fechou em leve baixa nesta terça-feira, num possível movimento de realização de lucros e influenciada pelo fraco desempenho de ações de tecnologia e construção.

O Nikkei caiu 0,15%, a 22.868,00 pontos, após chegar a subir 0,4% durante o pregão. Nos negócios de ontem, o índice japonês avançou 1,55%.

O índice de sentimento das empresas da Alemanha caiu a 117,2 em dezembro, após atingir o nível recorde de 117,6 em novembro, segundo pesquisa divulgada hoje pelo instituto alemão Ifo. 

Apenas o subíndice do Ifo sobre as expectativas das empresas para os próximos seis meses diminuiu para 109,5 em dezembro, de 111 em outubro, mas o subíndice de condições atuais subiu para 125,4, de 124,5.

O Ifo entrevista cerca de 7.000 empresas dos setores de manufatura, construção, atacado e varejo para sua pesquisa mensal. 

Os mercados internacionais seguem otimistas em relação à reforma tributária nos Estados Unidos, na expectativa de que o plano final elaborado pelo Partido Republicano seja aprovado nesta terça-feira na Câmara dos Representantes, seguindo posteriormente para o Senado.

O presidente da República, Michel Temer, disse ontem que o pagamento de indenizações a poupadores, previsto no acordo dos planos econômicos com bancos, deve injetar na economia R$ 12 bilhões.

A Advocacia-Geral da União intermediou acordo com titulares de contas que questionavam na justiça perdas de rendimentos na caderneta de poupança com os planos econômicos das décadas de 1980 e 1990: Bresser, Verão, e Collor 1 e 2. Temer disse que o acordo vai diminuir a litigiosidade na Justiça, pondo fim a mais de 1 milhão de ações.

Quem tiver direito a receber até R$ 5 mil receberá à vista, com correção monetária, direto na conta corrente, e sem descontos. Os demais receberão parceladamente e com algum desconto, a depender da quantia. 

Cotado para disputar a Presidência da República no ano que vem, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse ontem que o candidato do governo na corrida pelo Palácio do Planalto deverá fazer parte do que chamou de "estrutura de apoio" ao governo.

Ao classificar Alckmin como uma figura "respeitável", Meirelles considerou que o governador pode até ser o candidato de centro, mas ressaltou que a "lógica" é o governo apoiar alguém de sua estrutura.

O ministro considerou "importante e positivo" a decisão do PSDB de apoiar a reforma da Previdência, matéria que, em sua opinião, tem grande chance de ser aprovada no Congresso. Sobre os temas que precisarão ser defendidos na campanha do ano que vem, o ministro da Fazenda citou, além das reformas, a distribuição de renda e os programas sociais.

O minério de ferro fechou em alta de 0,76% na China, cotado a 528,5 iuanes.

O petróleo avança 0,45% em Nova York, a US$ 57,42, enquanto o Brent ganha 0,38% em Londres, a US$ 63,47.

O Ibovespa continua em um região importante, dentro de um movimento de contração de preços.

Podemos considerar a região de 73.125 como um divisor de águas entre a compra e venda, pois além da média móvel de 21 temos ali uma região tocada e respeitada recentemente.

A abertura deve ser negativa. Clique no gráfico para ampliar. No destaque o intradiário.

Se houver recuperação ao longo do dia mostrará força e presença dos touros na área.

Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Mercado verde


Bom dia, investidor!

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta segunda-feira, apoiadas pela perspectiva de que o presidente dos EUA, Donald Trump, consiga aprovar uma reforma tributária ainda esta semana.

Na sexta-feira, os mercados acionários de Nova York terminaram o pregão em novos patamares recordes, depois que os republicanos divulgaram seu plano final de reforma tributária e dois senadores que se mostravam indecisos declararem que apoiarão o projeto.

O Partido Republicano pretende aprovar a reforma tributária no Congresso americano em meados desta semana.

Em Tóquio, o Nikkei subiu 1,55%, a 22.901,77 pontos, interrompendo uma sequência de quatro sessões negativas e apagando a perda de 1,13% que havia acumulado ao longo da semana passada.

Os preços de moradias na China subiram com um pouco mais de força na comparação mensal de novembro, mas mostraram leve desaceleração no confronto anual, em meio aos esforços de Pequim para conter a expansão no setor imobiliário da segunda maior economia do mundo.

O valor médio de novas moradias em 70 cidades chinesas aumentou 0,4% em novembro ante outubro, excluindo-se projetos de habitação subsidiados pelo governo, segundo cálculos do The Wall Street Journal baseados em dados do Escritório Nacional de Estatísticas do país. Em outubro, o preço médio havia avançado 0,3% em relação a agosto.

Na comparação anual, o preço médio das moradias cresceu 5,5% em novembro, depois de avançar 5,7% em outubro. 

A China aprovou projetos de infraestrutura no valor de 72 bilhões de yuans (US$ 10,89 bilhões) em novembro, montante menor que o total de 66,6 bilhões de yuans registrado em outubro.

Foram aprovados um total de 16 projetos no mês passado, segundo a Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento (NDRC, pela sigla em inglês), a principal agência de planejamento econômico do país.

Dados recentes mostraram que investimentos em ativos fixos na China subiram 7,2% nos primeiros 11 meses de 2017 ante igual período do ano passado. No acumulado do ano até outubro, os investimentos haviam crescido em ritmo um pouco mais forte, de 7,3%. 

Os economistas do mercado financeiro reduziram novamente suas projeções para o IPCA - o índice oficial de preços - para este ano. O Relatório de Mercado Focus, divulgado há pouco pelo BC, mostra que a mediana para o IPCA em 2017 foi de 2,88% para 2,83%. Há um mês, estava em 3,09%. Já a projeção para o índice de 2018 passou de 4,02% para 4,00%, ante 4,03% de quatro semanas atrás.

Na prática, as projeções de mercado divulgadas hoje no Focus indicam que a expectativa é de que a inflação fique abaixo acima do piso da meta, de 3,0%, em 2017. O centro da meta para este ano e o próximo é de 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto porcentual (inflação de 3,0% a 6,0%).

Há uma semana e meia, o BC atualizou, por meio do comunicado do Comitê de Política Monetária (Copom), suas projeções para o IPCA: 2,9% em 2017, 4,2% em 2018 e 4,2% em 2019. Na ocasião, o BC também reduziu a Selic em 0,50 ponto porcentual, de 7,50% para 7,00% ao ano.

Entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2017 no Focus passou de 2,82% para 2,80%. Portanto, estas casas também preveem que o BC não cumprirá a meta, já que a inflação ficará abaixo do piso de 3,0%. Para 2018, a estimativa do Top 5 foi de 3,83% para 3,81%. Quatro semanas atrás, as expectativas eram de 3,05% e 4,12%, respectivamente.

Já a inflação suavizada para os próximos 12 meses seguiu em 3,91% de uma semana para outra - há um mês, estava em 4,02%.

Entre os índices mensais mais próximos, a estimativa para dezembro de 2017 passou de 0,37% para 0,33%. Um mês antes, estava em 0,45%. No caso de janeiro de 2018, a projeção foi de 0,48% para 0,46%, ante 0,50% de quatro semanas antes. 

Petrobras confirmou, em fato relevante publicado há pouco, que assinou acordo com a empresa norueguesa Statoil para vender 25% da participação que detém no campo de Roncador, na Bacia de Santos, pelo valor total de US$ 2,9 bilhões. Desse total, US$ 2,35 bilhões serão pagos pela Statoil no fechamento da operação e US$ 550 milhões virão em pagamentos contingentes "relacionados aos investimentos dos projetos que visam o aumento do fator de recuperação do campo".

O CME Group, maior operadora de bolsas do mundo, iniciou negócios com bitcoin futuro neste domingo, uma semana depois de a rival Cboe Global Markets lançar um contrato similar lastreado na moeda virtual.

A estreia do bitcoin futuro no CME foi às 21h (de Brasília) de ontem. O primeiro contrato com vencimento em janeiro saltou quase 6% com a primeira transação, a US$ 20.650, antes de cair para US$ 18.750 após várias horas de negócios.

O próprio bitcoin teve forte queda após a estreia do futuro no CME. Nesta manhã, a criptomoeda operava em torno de US$ 18.900, segundo a CoinDesk, depois de ter se aproximado da marca de US$ 20.000 no domingo.

Desde o começo do ano, o bitcoin acumula valorização de cerca de 1.800%, tornando-se atraente para investidores no mundo inteiro. Os futuros de bitcoin permitem a operadores apostar se seus preços subirão ou cairão, oferecendo a firmas de Wall Street a oportunidade de negociá-los em mercados conhecidos e regulados. 

O Petróleo WTI avança 0,82%, a US$ 57,77 em Nova York, enquanto o Brent ganha 1,04%, a US$ 63,89 em Londres.

O minério de ferro fechou em alta de 7,09% na China, cotado a 536 yuanes.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um triângulo simétrico.

Vale destacar que a metade da figura passa pela região de 73.125, onde inclusive estão as médias móveis, quase justapostas.

Hoje deveremos ter o rompimento dessa região, abrindo espaço para teste da linha superior do triângulo ao longo da semana.

Clique para ampliar


Bons negócios!



Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Fundo?


Bom dia investidor!

Juros americanos e europeus, reforma tributária lá e previdência aqui >>> LEIA MAIS >>>

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta sexta-feira, seguindo o tom negativo dos mercados acionários de Nova York, que ontem caíram em meio a novas preocupações com o andamento da reforma tributária no Congresso americano.

Na China, o índice Xangai Composto recuou 0,80% hoje, a 3.266,14 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,72%, a 1.901,20 pontos.

Em Tóquio, o Nikkei também foi pressionado por ações do setor de telecomunicações, após anúncio de que o segmento de telefonia móvel do Japão poderá ganhar mais um concorrente. Em sua quarta baixa consecutiva, o índice japonês recuou 0,62%, a 22.553,22 pontos.

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, disse a líderes da União Europeia que está comprometida em "entregar uma saída suave e ordenada do bloco".

May disse a jornalistas, durante um jantar nesta quinta-feira, que quer se mover para a próxima fase das negociações com "ambição e criatividade".

Reino Unido e UE finalmente fizeram avanço depois de meses de negociações sobre o acordo do divórcio. A comissão Europeia disse que progresso suficiente foi feito durante os três importantes tópico para que sigam para a próxima fase.

A decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), de elevar os juros de curto prazo - em 0,25 ponto porcentual, para a faixa de 1,25% a 1,5% - pela terceira vez neste ano não altera de maneira significativa o cenário internacional.

Pouco depois da decisão do Fed, o Banco Central Europeu e o Banco da Inglaterra mantiveram inalteradas suas respectivas taxas básicas de juros, enquanto o Banco do Povo da China elevou uma série de taxas de juros de curto prazo, também pela terceira vez no ano. São, em geral, movimentos de acomodação das políticas monetárias de responsabilidade dessas instituições às alterações ou à estabilidade dos principais indicadores econômicos, como ritmo de produção, taxa de desemprego e inflação.

O Fed já sinalizou que novas altas da taxa básica de juros serão aprovadas ao longo de 2018, por causa da necessidade de manutenção da inflação dentro de parâmetros previsíveis mesmo com a evolução bastante favorável da atividade econômica.

O Fed estima que o PIB americano crescerá 2,5% neste ano e no próximo. O desemprego ficará em 4,1% em 2017, 3,9% em 2018 e 3,9% em 2019. Já a inflação deve se manter em 1,7% neste ano, subir para 1,9% em 2018 e só chegar à meta de 2,0% em 2020.

Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente executivo e do conselho de administração do Bradesco, disse ontem que a reforma da Previdência é mais importante que as eleições de 2018. O banqueiro, que vai anunciar seu sucessor no primeiro trimestre de 2018, acredita que o presidente Michel Temer tem capital político para conduzir a agenda em fevereiro. 

Para tentar evitar que o adiamento da votação da reforma da Previdência leve a um novo rebaixamento da nota de rating do Brasil, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse ontem, 14, que vai procurar as principais agências de classificação de risco para explicar a postergação da análise da proposta pelo Congresso.

As agências de classificação de risco trabalham com a concessão de ratings - notas de crédito ou classificações - a empresas, governos ou entidade que emita títulos para serem negociados no mercado. Os ratings representam a avaliação da agência sobre a capacidade do emissor dos títulos de honrar seus compromissos com investidores. Em outras palavras, o risco de o emissor da dívida dar um calote.

Ontem, 14, após a confirmação de que a votação da reforma da Previdência ficará para fevereiro, a Moody’s divulgou comentário por escrito da vice-presidente e analista sênior, Samar Maziad, que avaliou que o adiamento aumentou a possibilidade de a reforma não ser aprovada em razão da incerteza em torno das eleições presidenciais. Para a Moody’s, a falta de acordo para a votação neste ano é um “fator de crédito negativo”.

A Fitch destacou em nota que o atraso “evidencia riscos incorporados à nossa perspectiva negativa do rating BB do Brasil”. Para a agência, a janela de oportunidade para uma reforma significativa da Previdência antes da eleição está se estreitando e novos atrasos ou diluições impõem riscos para a viabilidade do limite de gastos e estabilização da dívida. Além disso, acrescenta a Fitch, tal situação representa riscos potenciais para a confiança do mercado e para o processo de recuperação econômica no curto prazo.

Meirelles admitiu que há um custo de adiamento da votação, mas garantiu que há expectativa de aprovação em 2018. “A mensagem extremamente negativa seria a não aprovação (da reforma). 

Apesar de afirmar que só vai tomar uma decisão sobre disputar a Presidência da República em março ou início de abril de 2018, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), adotou ontem um discurso de candidato e já apresentou propostas de um programa de governo.

Questionado se acredita que terá o apoio do governo Michel Temer na sua eventual candidatura, Meirelles respondeu que primeiro precisa tomar a decisão de concorrer ou não, para a partir daí ver como se desenvolve a estrutura de apoio em torno do seu nome.

O gráfico diário do Ibovespa parece já ter embutido nos preços a descrença na votação (e aprovação) da Reforma da Previdência em 2017.

O sinal foi de relativo equilíbrio de forças entre ursos e touros apesar da baixa moderada.

O candle foi de queda, mas deixou sombra inferior.

A mínima tocou (e respeitou) a LTA que vem guiando os negócios desde o fundo de novembro.

Se houver rompimento e fechamento acima da máxima de ontem (72.912), poderemos ter um repique rumo às linhas superiores apontadas na imagem, sendo ma delas de curto e a outra de curtíssimo prazo.

Para baixo tem vários suportes, para cima poucas resistências...


Bons negócios!



Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Mercado oscila como uma gangorra



Bom dia investidor!

Vencimentos dos futuros e das opções aumentam a volatilidade >>> LEIA MAIS >>>

A produção industrial da China avançou 6,1% em novembro ante o mesmo mês do ano passado, de acordo com dados divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país.

Este é o segundo mês segundo de desaceleração do crescimento das atividades. Em outubro, a produção industrial havia subido 6,2%.

Na comparação com outubro, a produção industrial chinesa avançou 0,48% em novembro. 

As vendas no varejo da China subiram 10,2% em novembro ante o mesmo mês do ano passado, acelerando na comparação com um avanço de 10% em outubro.

O Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) elevou uma série de taxas de juros de curto prazo pela terceira vez no ano, apertando sua política monetária horas depois da última elevação de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos).

O PBoC aumentou a taxa sobre empréstimos de sete e de 28 dias a bancos comerciais em 0,05 ponto porcentual cada.

O BC usa esses empréstimos, conhecidos como acordos de recompra reversa de bônus (repos), em suas operações diárias no mercado de capitais, em um esforço para ajustar o fornecimento de caixa ao sistema financeiro.

A diretora do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) Lael Brainard disse nesta quarta-feira que o forte mercado de trabalho nos Estados Unidos atraiu muitos trabalhadores desencorajados de volta à força de trabalho. 

Brainard comentou que a atual taxa de desemprego, de 4,1%, está em um "nível relativamente baixo para os padrões históricos" e que "este é um ótimo momento" para que os jovens encontrem um emprego. A dirigente não comentou sobre política monetária ou sobre o caminho das taxas de juros em seu discurso. 

A presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), disse ontem que os participantes do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) avaliam que mudanças no código tributário do país podem provocar algum crescimento, mas ponderou que os efeitos da reforma tributária que sendo discutida no Congresso são incertos. "Diante disso, continuamos a esperar altas graduais dos juros, mesmo com reforma tributária", afirmou.

A dirigente ponderou, no entanto, que no período posterior à reforma tributária pode ser observado aumento da produtividade, do consumo e dos investimentos das empresas.

Yellen falou na sequência da decisão do Fed de elevar taxa dos Fed Funds em 0,25 ponto porcentual, para faixa de 1,25% a 1,50%, em sua última entrevista coletiva como presidente do BC.

A dirigente afirmou que o Fomc continua a acreditar que os EUA chegarão ao nível de inflação desejado pelo BC, de 2% e que a fraqueza dos preços é reflexo de efeitos transitórios, embora tenha dito que as perspectivas econômicas são incertas e que os dirigentes entendem que as forças que direcionam a inflação são "imperfeitas".

Depois de levar os órgãos do governo à beira de um colapso por falta de dinheiro ao longo deste ano, a área econômica pode se ver obrigada a começar o ano de 2018 cortando despesas do Orçamento.

O plenário do Congresso Nacional aprovou na noite de ontem, 13, uma proposta que contabiliza uma série de medidas de ajuste que ainda não foram aprovadas pelos parlamentares e que podem deixar um buraco de R$ 21,4 bilhões nas contas do ano que vem. Os destaques (sugestões de mudanças) foram rejeitados, e o texto segue para a sanção presidencial.

A principal das iniciativas é a mudança na tributação de fundos exclusivos de investimento, que renderia cerca de R$ 6 bilhões líquidos aos cofres da União. Embora tenha sido encaminhada como medida provisória (MP), que tem vigência imediata, ela precisa ser aprovada e sancionada pelo presidente Michel Temer ainda em 2017 para ter efeito no ano que vem. Mas o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), admitiu que o texto não será mais votado este ano.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, negou que haja um acerto para que a votação da reforma da Previdência ocorra em fevereiro do ano que vem, como chegou a dizer nesta tarde o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

Segundo o ministro, uma posição oficial será tomada hoje, após reunião com o presidente Michel Temer e lideranças do Congresso, entre elas o próprio Jucá. Meirelles disse também que o governo ainda trabalha para votar a proposta na semana que vem.

Meirelles disse que a opinião de Jucá é válida e tem de ser respeitada, pela experiência que o senador tem como parlamentar, "mas evidentemente que ele não está na Câmara" e que Jucá não conversou com Temer nem com lideranças da Câmara. 

Meirelles comemorou a decisão do PSDB de fechar questão a favor da reforma da Previdência. "É um avanço muito importante", disse o ministro.

Além disso, evitou dizer que deixar a votação para fevereiro tornaria a aprovação mais difícil, em razão da maior proximidade com a eleição, preferindo destacar que existe uma consciência cada vez maior da necessidade da reforma.

A Petrobras anunciou um novo reajuste para os combustíveis, com aumento de 2,5% no preço da gasolina nas refinarias e redução de 0,1% no diesel. Os novos valores valem a partir desta quinta-feira, dia 14.


Clique para ampliar

O Ibovespa tem oscilado sob forte volatilidade.

Drivers técnicos, como o vencimento do índice futuro ontem e opções na segunda-feira, em conjunto com a Reforma Tributária e FED nos Estados Unidos, Brexit na Europa e internamente Reforma da Previdência e pré-eleições, injetam adrenalina nos negócios.

Temos um OCOI, um triângulo simétrico e talvez um triângulo ascendente no diário.

Falar em pivô de alta acima de 74.166 também pode fazer sentido.

O benchmark rompeu as médias e a LTB, assim como o pivô no intraday mas recuou, sentindo a pressão.

O desafio será reunir forças para permanecer acima de 73.125 e da média móvel de 21 períodos, para depois testar novamente a decisiva LTB e quem sabe a cabeça do pivô em 74.166.

Bons negócios!



Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Ibovespa em ponto decisivo


Bom dia investidor!

O cobre opera em alta nesta quarta-feira, em uma jornada por enquanto positiva para o petróleo. Além disso, o metal é apoiado pela chance de uma greve em uma mina do Chile.

Às 9h55 (de Brasília), o cobre para três meses subia 0,70%, a US$ 6.724 a tonelada, na London Metal Exchange (LME). O cobre para março avançava 0,84%, a US$ 3,0485 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

Os metais básicos acompanham a alta do petróleo. O óleo e o cobre são muitas vezes negociados em conjunto, com maior peso para o primeiro, por isso as variações do petróleo influem no metal.

Investidores também aguardam a decisão de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), nesta tarde, bem como números da produção industrial da China, na quinta-feira.

Entre os metais básicos negociados na LME, o zinco subia 0,52%, a US$ 3.169 a tonelada, o alumínio recuava 0,17%, a US$ 2.013,50 a tonelada, o estanho tinha baixa de 1,86%, a US$ 18.780 a tonelada, o níquel subia 0,59%, a US$ 11.170 a tonelada, e o chumbo caía 0,12%, a US$ 2.513,50 a tonelada. 

O petróleo WTI opera em alta de 0,51%, a US$ 57,43, enquanto o Brent avança 0,47%, a US$ 63,64.

As vendas do comércio varejista caíram 0,90% em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Na comparação com outubro de 2016, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram alta de 2,5% em outubro de 2017. Nesse confronto, as projeções iam de uma expansão de 3,00% a 7,40%, com mediana positiva de 5,00%.

As vendas do varejo restrito acumularam alta de 1,4% no ano e aumento de 0,3% em 12 meses.

Quanto ao varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas caíram 1,40% em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal.

Na comparação com outubro de 2016, sem ajuste, as vendas do varejo ampliado tiveram alta de 7,5% em outubro de 2017. Nesse confronto, as projeções variavam de uma expansão de 7,20% a 11,40%, com mediana positiva de 9,55%.

As vendas do comércio varejista ampliado acumularam alta de 3,2% no ano e aumento de 1,4% em 12 meses. 

IBOV com abertura em +0,3% = clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa mostra o benchmark acima das médias móveis de 5 e 21 períodos, as quais estão levemente inclinadas e cruzadas para cima.

Ademais, a reta pescoço do suposto ombro-cabeça-ombro-invertido e linha superior de um triângulo simétrico estão sendo rompidas.

O desafio é a consolidação acima desses divisores de água entre ursos e touros, portanto a briga será ferrenha.



Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR