quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Temer e China no radar



Bom dia investidor!

O nível de 73.100 será um divisor de águas. Leia mais ao final.


Clique no gráfico para ampliar

Os contratos do cobre operam em leve queda nesta sessão, seguindo movimento de realização de lucros do dia anterior, após uma forte alta ter sido causada pelas boas perspectivas para os metais em um evento do setor. Além disso, investidores digerem os dados da balança comercial da China divulgada hoje.

Às 9h45 (de Brasília), o cobre na London Metal Exchange, LME, caía 0,15%, a US$ 6.818,50 a tonelada, enquanto o metal para dezembro na Comex, em Nova York tinha queda de 0,21$, a US$ 3.0830,00 a libra-peso.

Em outubro, as exportações chinesas em yuans subiram 6,1% na comparação anual, segundo dados oficiais, menos que o avanço de 7% previsto por analistas. Por outro lado, as importações da China em yuans cresceram 17,2% no confronto anual, superando a previsão de aumento de 16,3%.

Já o superávit comercial da China subiu para US$ 38,2 bilhões em outubro, de US$ 28,5 bilhões em setembro, mas ficou abaixo da projeção do mercado, de US$ 40 bilhões.

Apenas com os EUA, o superávit comercial chinês recuou para US$ 26,62 bilhões no mês passado, após atingir o recorde de US$ 28,08 bilhões em setembro. O número de outubro, porém, marcou o quinto mês consecutivo em que o superávit da China com os EUA ultrapassou US$ 25 bilhões.

Entre outros metais básicos na LME, o zinco tinha alta de 0,41%, a US$ 3.176 a tonelada, o alumínio caía 0,35%, a US$ 2.127.50 a tonelada, o estanho perdia 0,03%, a US$ 19.475,00 a tonelada, o níquel recuava 0,63%, a US$ 12.580 por tonelada e o chumbo tinha alta de 0,28%, a US$ 2.503,00 a tonelada. 

O Estado de São Paulo, maior parque industrial do País, registrou crescimento de 1,3% na indústria local na passagem de agosto para setembro, segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional, divulgados há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A média da indústria nacional subiu 0,2% em setembro ante agosto, com avanços em seis dos 14 locais pesquisados. Além de São Paulo, os demais resultados positivos ocorreram no Rio de Janeiro (8,7%), Goiás (2,1%), Pará (2,0%), Paraná (0,2%) e Santa Catarina (0,2%).

As demais taxas negativas foram registradas por Ceará (-1,1%), Amazonas (-1,1%), Bahia (-1,1%), Rio Grande do Sul (-1,0%) e Minas Gerais (-0,4%). 

Na direção oposta, houve perdas acentuadas no Espírito Santo (-3,0%), Pernambuco (-2,5%) e Região Nordeste (-2,0%). A indústria capixaba devolveu parte da expansão de 6,7% observada no mês anterior, enquanto a pernambucana eliminou o avanço de 2,2% verificado em agosto. A Região Nordeste voltou a recuar após acumular um ganho de 3,1% nos meses julho e agosto.

O presidente da República, Michel Temer, disse nesta terça-feira que o governo "cumpriu seu dever" ao propor uma reforma da Previdência ao Congresso e que o texto enviado corta privilégios. A mensagem foi gravada em vídeo e distribuída nas redes sociais do presidente, um dia depois de Temer admitir pela primeira vez a possibilidade de uma derrota na votação da reforma no Congresso.

"O governo cumpriu o seu dever, remeteu ao Congresso Nacional a reforma da Previdência", disse Temer. "Quero transmitir minha a ideia de que toda a minha energia está voltada para concluir a reforma da Previdência."

O Ibovespa teve a maior queda desde a quinta-feira negra no pregão de ontem, deixando um marobuzu no gráfico diário.

A sessão de hoje será decisiva para o curto prazo, uma vez que uma força compradora capaz de romper 73.125 poderia gerar euforia nos próximos dias, sinalizando rompimento falso dessa região.

Por outro lado, o candle de ontem é expressivo e acompanhado de volume.

Enquanto abaixo de 73.093 temos um pivot de baixa.

Como a distância em relação à média e relevante, as chances de uma sessão positiva são maiores.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário