quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Mercado nas nuvens


Bom dia investidor!

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da Alemanha, que engloba os setores industrial e de serviços, subiu para 57,7 em setembro, de 55,8 em agosto, atingindo o maior nível em 77 meses, segundo dados finais publicados hoje pela IHS Markit.

Apenas o PMI de serviços da maior economia da zona do euro aumentou para 55,6 em setembro, de 53,5 em agosto. 

Os avanços dos PMIs acima da marca de 50,0 indicam expansão da atividade em ritmo mais forte. 

Os futuros de cobre operam em baixa em Londres e Nova York, com os negócios ainda contidos pelo feriado comemorado esta semana na China, o maior consumidor mundial de metais básicos.

Por volta das 8h15 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,25%, a US$ 6.497,00 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em dezembro tinha baixa moderada de 0,22%, a US$ 2,9570 por libra-peso.

Ainda que a liquidez seja comprometida pelo mercado chinês, investidores dos mercados de metais ficarão atentos a dados sobre criação de empregos no setor privado dos EUA, que serão divulgados nesta manhã, e a um discurso da presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Janet Yellen, a partir das 16h15.

Entre outros metais na LME, as perdas eram quase generalizadas: o zinco recuava 0,05% no horário indicado acima, a US$ 3.279,50 por tonelada; o alumínio cedia 0,07%, a US$ 2.142,00 por tonelada; o níquel caía 0,56%, a US$ 10.670,00 por tonelada; e o chumbo diminuía 0,87%, a US$ 2.576,50 por tonelada. Única exceção no mercado inglês, o pouco negociado estanho subia 0,10%, a US$ 20.780,00 por tonelada.

Após dois meses de negociações, a Câmara dos Deputados concluiu na noite desta terça-feira, em plenário, a análise da medida provisória (MP) que cria um novo Refis. Na votação, parlamentares aprovaram oito emendas alterando as regras de adesão ao programa. A matéria foi enviada para análise do Senado Federal, que precisa aprovar o texto e enviá-lo para sanção presidencial antes de 11 de outubro, quando a MP perde a validade.

As mudanças, se chanceladas pelo Senado e sancionadas pelo presidente Michel Temer, devem reduzir a arrecadação do governo com o programa de parcelamento tributário. O líder do governo na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), afirmou que Temer deve vetar algumas dessas alterações. De acordo com o parlamentar paraibano, a maioria das emendas aprovadas contrariou acordo fechado entre Executivo e Legislativo sobre o texto da MP.

O presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) pretendem entregar nesta quarta-feira, por meio de seus respectivos advogados, a defesa da denúncia por obstrução de justiça e formação de quadrilha na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Ainda não há um horário estipulado, pois os responsáveis pela peça ainda estão debruçados para finalizar o trabalho. A partir da entrega da última defesa começa a contar o prazo de cinco sessões para a CCJ votar o relatório.


Intradiário do IBOV ontem (3/10). Clique para ampliar.

O Ibovespa marcou máxima histórica na sessão de ontem.




Rompeu um pivot de alta no diário ao deixar para trás 76.420. Ao lado o gráfico diário: clique para ampliar.


O desafio é ficar acima desse preço.


Vai ter pressão vendedora perto nessa região e se ela for perdida vai ter correria.



Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário