terça-feira, 24 de outubro de 2017

Ibovespa no fio da navalha


Bom dia investidor!

A Bolsa de Tóquio fechou em alta pelo 16º pregão consecutivo nesta terça-feira, estabelecendo nova marca histórica, ainda favorecida pela fácil vitória da coalizão governista do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, na eleição parlamentar de domingo.

O mercado japonês também foi impulsionado por previsões de que as empresas locais apresentarão resultados saudáveis na atual temporada de balanços.

O Nikkei subiu 0,50% hoje, encerrando os negócios a 21.805,17 pontos, a máxima da sessão. 

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da Alemanha, que mede a atividade nos setores industrial e de serviços, caiu para 56,9 em outubro, de 57,7 em setembro, segundo dados preliminares publicados hoje pela IHS Markit. Apesar da queda, a leitura acima da marca de 50,0 indica que a atividade econômica alemã continuou se expandindo neste mês, ainda que em ritmo mais fraco.

Apenas o PMI do setor industrial da Alemanha recuou para 60,5 na prévia de outubro, de 60,6 em setembro. 

Já no setor de serviços alemão, o PMI diminuiu para 55,2 em outubro, de 55,6 em setembro. Neste caso, a projeção do mercado era de redução menor, a 55,4.

Os contratos futuros de petróleo operam em alta na manhã desta terça-feira, com investidores avaliando o risco político e após declarações do governo da Arábia Saudita. Por outro lado, continua a haver atenção ao panorama para as exportações da commodity dos Estados Unidos.

Às 9h47 (de Brasília), o petróleo WTI para dezembro subia 0,67%, a US$ 52,25 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para dezembro tinha alta de 0,66%, a US$ 57,75 o barril, na ICE.

Os futuros de cobre operam em forte alta nesta terça-feira, perto dos maiores patamares em três anos, impulsionados por dados de importação da China.

Por volta das 9h45 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 1,1%, a US$ 7.089,50 por tonelada. Em Nova York, o cobre para dezembro avançava 1,02%, a US$ 3.2205,00 a libra-peso, na Comex.

Os preços do cobre, que haviam perdido ganhos nos últimos dias, avançaram após dados de importação de cobre da China em setembro terem avançado 14% no mês e 20% na comparação anual, disse Xiao Fu, chefe de pesquisa do Bank of China International Global Commodities.

A produção de cobre refinado na China também aumentou em setembro, em 68% na comparação anual, a 774.000 toneladas, maior nível desde 2014, de acordo com o Investec, em nota.

Além disso, os investidores observam notícias dos Estados Unidos sobre possíveis avanços da reforma tributária e também as especulações sobre o nome que o presidente americano, Donald Trump, deve escolher para o comando do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA). Também no radar está a decisão de política monetária e coletiva de imprensa do Banco Central Europeu (BCE), na quinta-feira.

Entre outros metais na LME, o zinco avançava 0,56% no horário indicado acima, a US$ 3.166,00 por tonelada; o alumínio ganhava 0,61%, a US$ 2.154,00 por tonelada; o estanho subia 0,28%, a US$ 19.685,00 por tonelada; o níquel aumentava 1,18%, a US$ 12.045,00 por tonelada; e o chumbo tinha valorização de 0,12%, a US$ 2.506,00 por tonelada. 

Com uma estratégia similar a da primeira denúncia, o presidente Michel Temer tem agenda oficial apenas de despachos internos hoje e deve abrir as portas de seu gabinete a parlamentares conforme for procurado. Reforçando que é o presidente do diálogo, receber deputados às vésperas de votações importantes, fazer afagos, anotar pedidos e sinalizar que pode atender aos parlamentares tem sido a praxe do governo Temer e nesta terça-feira, segundo auxiliares do presidente, não será diferente.

Além da agenda apenas de despachos internos até o momento, Temer foi convidado e deve comparecer hoje à noite a um jantar na casa do deputado Fabio Ramalho (PMDB). Na véspera da votação da primeira denúncia, ele foi até a casa do deputado mineiro - famoso por servir grandes banquetes - e chegou a ter que subir de escadas seis andares por conta de um elevador quebrado.


Ontem o Ibovespa marcou máxima na região de 76.420 (76.497) e cedeu em seguida, deixando um marobuzu no diário.

Perdeu, em fechamento, tanto a média móvel de 21 períodos quanto a LTA de curto prazo reforçada em azul no gráfico abaixo.

Está abrindo em alta, em movimento de repique natural, testando a média e linha supra citadas dessa vez como resistências.

Como estão justapostas, a região de barreira formada pela média de 21 e LTA serão decisivas para o curto prazo do benchmark. Clique no gráfico para ampliar.


Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário