terça-feira, 31 de outubro de 2017

Até onde vai a correção do Ibovespa?


Bom dia investidor!

Clique para ampliar

Os contratos futuros de petróleo oscilam perto da estabilidade na manhã desta terça-feira, mas se mantêm próximos das máximas em vários meses, diante da expectativa de que os cortes feitos por grandes produtores vigorem por mais tempo.

Às 9h47 (de Brasília), o petróleo WTI para dezembro caía 0,20%, a US$ 54,04 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para janeiro recuava 0,10%, a US$ 60,53 o barril, na ICE.

Os preços da commodity ganharam impulso neste mês, com o Brent em alta de cerca de 8% nas últimas quatro semanas, até atingir a máxima em dois anos na segunda-feira, apoiado pelas crescentes declarações de integrantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de outros produtores, entre eles a Rússia, em defesa de que o acordo em vigor para reduzir a oferta vá além do prazo previsto de março de 2018.

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial da China caiu para 51,6 eu outubro, de 52,4 em setembro, de acordo com dados divulgados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país.

É o 15º mês seguido em que o indicador fica acima de 50 pontos, que separa o território de contração do de expansão.

O subíndice de novas encomendas caiu para 52,9 de 54,8 em setembro, enquanto o subíndice de produção caiu para 53,4, de 54,7, ainda segundo o governo.

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços da China caiu para 54,3 em outubro, de 55,4 em setembro, de acordo com dados divulgados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país.

O subíndice de serviços caiu para 53,5, de 54,4 em setembro, enquanto o subíndice de construção recuou para 58,5 de 61,1. Já o subíndice de novas encomendas para todo o setor caiu para 51,1, de 52,3. 

Os membros do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central também debateram no encontro da semana passada os níveis e a trajetória de inflação, inclusive dos itens do setor de serviços. Conforme a ata do encontro, divulgada hoje, eles observaram que "esses componentes apresentam níveis confortáveis e uma trajetória compatível com a convergência da inflação em direção à meta".

O Copom avaliou ainda que "a política monetária tem flexibilidade para reagir a riscos para ambos os lados, tanto ao risco de que efeitos secundários de choques de oferta e propagação do nível corrente baixo de inflação produzam inflação prospectiva abaixo do esperado, quanto ao risco de um revés no cenário internacional num contexto de frustração das expectativas sobre as reformas e ajustes necessários".

Na ata, o BC também retomou uma ideia contida em seus documentos mais recentes: a de que a conjuntura econômica atual - com inflação ancorada, medidas de inflação subjacente em níveis confortáveis, projeções ligeiramente abaixo da meta para 2018 e elevada ociosidade - prescreve política monetária estimulativa. Essa política estimulativa, conforme o BC, significa taxas de juros abaixo da taxa estrutural.

A taxa de desocupação no Brasil ficou em 12,4% no trimestre encerrado em setembro deste ano, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No trimestre encerrado em agosto, a taxa de desemprego estava em 12,6%. No trimestre terminado em setembro de 2016, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua foi de 11,8%.

A renda média real do trabalhador foi de R$ 2.115 no trimestre encerrado em setembro. O resultado representa alta de 2,4% em relação a igual período do ano anterior.

A massa de renda real habitual paga aos ocupados somou R$ 188,1 bilhões no trimestre até setembro, alta de 3,9% ante igual período do ano anterior. 

O Ibovespa perdeu a LTA de curto prazo, reforçada em azul na imagem, no pregão de ontem.

Fechou abaixo das médias, as quais estão inclinadas para baixo.

O ponto mínimo da movimentação lateral do benchmark é 75.180, portanto enquanto abaixo desse patamar a força vendedora tende a prevalecer.

Um repique até essa região é provável para essa sessão.

Caso não consiga superar 75.180 e entre pressão dos ursos por ali, poderemos pensar em algo perto de 73.125 como alvo para o movimento.

Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Semana curta deve ser agitada


Bom dia investidor!

Os mercados financeiros da China sofreram um amplo movimento de liquidação nesta segunda-feira, perdendo parte do vigor que exibiram durante o 19º Congresso do Partido Comunista chinês, que durou uma semana e foi encerrado no último dia 24.

Avaliado em US$ 9 trilhões, o mercado de bônus chinês liderou as perdas hoje. Os preços de bônus do governo chinês atingiram novas mínimas em três anos, em meio à avaliação de que Pequim intensificará esforços para reduzir os altos níveis de endividamento na economia chinesa durante o segundo mandato de cinco anos do presidente Xi Jinping como líder do partido.

Como resultado, o juro do bônus chinês de 10 anos subiu para 3,93% nesta segunda-feira, o maior nível em três anos.

As preocupações com os bônus acabaram afetando os mercados acionários. Em Xangai, a bolsa caiu 0,77%, interrompendo uma sequência de seis pregões de valorização, enquanto em Shenzhen, a queda foi ainda mais expressiva, de 1,73%.

Nos mercados de futuros chineses, os contratos de commodities como minério de ferro e cobre também recuaram.

Durante a reunião do Partido Comunista, Pequim manteve a calma nos mercados acionários por meio de compras realizadas por fundos de investimentos com apoio estatal e restrições não oficiais a vendas excessivas de ações por grandes investidores.

Já a turbulência no mercado de bônus começou na última quarta-feira, depois que o banco central chinês (PBoC, pela sigla em inglês) encerrou um período de seis dias consecutivos de injeções de capital no sistema financeiro. 

O índice de sentimento econômico da zona do euro, que mede a confiança de setores corporativos e dos consumidores, subiu para 114 em outubro, de 113,1 em setembro, atingindo o maior nível desde janeiro de 2001, segundo dados publicados hoje pela Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia. 

Apenas a confiança do consumidor avançou para -1 em outubro, de -1,2 em setembro, vindo em linha com a projeção do mercado, enquanto a da indústria melhorou para +7,9, de +6,7, superando o consenso de +7,1, e a do segmento de serviços aumentou para +16,2, de +15,4.

Já o índice de clima das empresas do bloco europeu subiu para +1,44 neste mês, de +1,34 em setembro. 

O cobre opera em alta na manhã desta segunda-feira, com os metais básicos se beneficiando do dólar mais fraco.

O cobre para três meses subia 0,2%, a US$ 6.859,50 a onça-troy, na London Metal Exchange (LME), às 10h15 (de Brasília). O cobre para dezembro, por sua vez, avançava 0,19%, a US$ 3,1095 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), às 8h35.

Ainda nesta semana, operadores aguardam pela decisão de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), na quarta-feira. Investidores preveem em sua grande maioria a manutenção dos juros agora, mas uma alta em dezembro, segundo os dados monitorados pelo CME Group.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco subia 1,1%, a US$ 3.207,50 a tonelada, o alumínio recuava 0,30%, a US$ 2.177,50 a tonelada, o estanho tinha alta de 0,7%, a US$ 19.885 a tonelada, o níquel avançava 0,1%, a US$ 11.600 a tonelada, e o chumbo caía 0,5%, a US$ 2.420 a tonelada. 

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse há pouco que, se a PEC da Previdência não for votada em 2017, o governo insistirá em defender a apreciação do projeto em 2018. Meirelles disse, entretanto, que o governo acredita ser possível a aprovação da Reforma da Previdência ainda este ano.

"Se a Reforma da Previdência não for votada este ano, tentaremos no próximo. E se a reforma não for aprovada em 2018, devido ao período eleitoral, ela será o primeiro desafio do governo eleito para 2019. Por isso seria importante fazermos a reforma logo porque ela é necessária para o País", afirmou, após entrevista de rádio na Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Questionado sobre a possibilidade de aprovação de uma reforma constitucional após o resultado da votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, Meirelles desvinculou as votações. "A denúncia contra o presidente era uma coisa e a Previdência é outra completamente diferente. O parlamentar que votou de um jeito agora pode votar de outro", afirmou.


O mercado financeiro manteve sua projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2017. A expectativa de alta para o PIB deste ano seguiu em 0,73% no Relatório de Mercado Focus, divulgado há pouco. Há um mês, a perspectiva estava em 0,70%. Para 2018, o mercado manteve a previsão de alta do PIB, de 2,50%. Quatro semanas atrás, a expectativa estava em 2,38%.

Em 18 de outubro, o BC informou que o IBC-Br cedeu 0,38% em agosto ante julho, na série com ajuste sazonal. Em relação a agosto do ano passado, o índice sem ajuste sazonal subiu 1,64%. No acumulado de 2017 até agosto, o IBC-Br acumula leve alta de 0,31%. Para boa parte dos economistas, apesar do recuo na margem do IBC-Br em agosto, a atividade no País segue em processo de recuperação.

Em 21 de setembro, o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) trouxe as projeções atualizadas do BC para o crescimento do PIB: 0,7% em 2017 e 2,2% em 2018.

No Focus de hoje, a projeção para a produção industrial deste ano seguiu com avanço de 2,00%. Há um mês, estava em 1,05%. No caso de 2018, a estimativa de crescimento da produção industrial passou de 2,73% para 2,98%, ante 2,40% de quatro semanas antes.

Já a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2017 foi de 52,23% para 52,28%. Há um mês, estava em 52,20%. Para 2018, a expectativa no boletim Focus foi de 55,90% para 55,81%, ante 55,70% de um mês atrás. 

O Ibovespa abriu pressionado e está operando em uma região de forte suporte nesse momento, logo acima de 75K.

O ponto mais baixo é 75.180, região decisiva para a formação de um fundo ou acelerar a queda.

Uma recuo até esse ponto era manjado, de fácil leitura, o desafio agora é identificar o desdobramento futuro.

Cinco fatores favorecem os ursos nesse momento: médias inclinadas para baixo, topos e fundos ascendentes no curtíssimo prazo, sentiu a LTA de médio prazo como resistência, perdeu a LTA de curto prazo, não sustentou acima da LTB, mas vale lembrar que tivemos inflexões intradiárias várias vezes nessa região recentemente.



Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Ursos mostram as garras


Bom dia investidor!

Os futuros de petróleo operam em baixa nesta manhã, devolvendo parte dos ganhos de 0,9% a 1,5% da sessão anterior, com a onda compradora perdendo força à medida que o petróleo tipo Brent se aproxima da marca de US$ 60 por barril.

Às 9h57 (de Brasília), o Brent para janeiro, que já é o contrato mais líquido negociado na InterncontinentalExchange (ICE), caía 0,19%, a US$ 58,93 por barril, enquanto o WTI para dezembro recuava 0,13% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 52,57 por barril.

O cobre opera em queda nesta sexta-feira, com os metais básicos em sua grande maioria encerrando a semana com perdas, diante da valorização do dólar. Desse modo, o cobre mantém o mesmo movimento da sessão anterior, influenciado de novo pelo câmbio.

Às 9h59 (de Brasília), o cobre para três meses tinha baixa de 1,34%, a US$ 6.904,50 a tonelada, na London Metal Exchange (LME). Às 8h26, o cobre para dezembro tinha queda de 1,62%, a US$ 3,1260 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

O dólar mais valorizado deixa os metais cotados nessa moeda mais caros para os detentores de outras divisas, o que reduz o apetite dos investidores.

O dólar ficou mais forte na quinta-feira diante da valorização do euro, após o Banco Central Europeu (BCE) manter os juros e anunciar a redução do nível de seu programa de compra de bônus, que seguirá até ao menos setembro de 2018. Isso confirmou a expectativa dos investidores de que a retirada dos estímulos será gradual. O euro respondeu à decisão com o maior recuo ante o dólar desde o plebiscito em junho de 2016 pela saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado Brexit.

O ING aponta em nota que fatores políticos dos EUA também apoiam o dólar, como a aprovação do orçamento pela Câmara dos Representantes, na quinta-feira, o que abre caminho para o governo do presidente Donald Trump tentar aprovar uma reforma tributária. Na próxima semana, há expectativa pela decisão de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Quase todos os investidores apostam em manutenção dos juros agora e em elevação no encontro de dezembro.

Entre os metais básicos, o zinco subia 1,57%, a US$ 3.168,50 a tonelada, o alumínio recuava 1,69%, a US$ 2.154 a tonelada, o estanho tinha baixa de 0,48%, a US$ 19.830 a tonelada, o níquel tinha queda de 2,21%, a US$ 11.505 a tonelada, e o chumbo caía 1,43%, a US$ 2.445 a tonelada. 

O lucro industrial da China avançou 27,7% em setembro ante o mesmo período do ano passado, acelerando na comparação com uma alta de 24% em agosto, de acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas.

Maiores retornos de companhias de energia, álcool e eletrônicos contribuíram com 3,8 pontos porcentuais, de acordo com He Ping, economista do governo.

Nos primeiros nove meses de 2017, o lucro industrial da China avançou 22,8% ante o mesmo período do ano passado, ante um aumento de 21,6% no período de janeiro a agosto. 

O dólar forte lá fora influencia em meio a incertezas sobre quem será o escolhido para presidir o Federal Reserve a partir de fevereiro de 2018. 

Aqui, a maior incerteza é sobre o andamento e aprovação de uma reforma da Previdência reduzida ainda neste ano. A movimentação da AGU para derrubar liminar que suspendeu o leilão de áreas do pré-sal está no radar.

Ontem o Ibovespa sentiu a pressão vendedora na LTA de médio prazo pontilhada em azul no gráfico diário.

Perdeu em seguida o topo anterior em 76.420, LTB pontilhada em vermelho, média móvel de 5 períodos e LTA de curto prazo reforçada em azul.

Hoje tem pressão vendedora logo na abertura (clique no gráfico deste momento = 10h50 = para ampliar) e está operando sobre a média móvel de 21 períodos, cuja perda poderá acelerar a queda rumo a região de fundo marcada nos últimos pregões entre 75.180 e 75.425.

Veja o gráfico em mais longo prazo = clique para ampliar.




Bons negócios!



Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Ibovespa opera em região "enroscada"


Bom dia investidor!

O índice de confiança do consumidor da Alemanha caiu para 10,7 na pesquisa de novembro do instituto GfK, de 10,8 na leitura de outubro. 

Segundo o GfK, a primeira pesquisa sobre confiança do consumidor realizada desde a eleição parlamentar da Alemanha "não está emitindo sinais claros".

Após o pleito de 24 de setembro não resultar em uma coalizão definida, a chanceler alemã, Angela Merkel, iniciou conversas na semana passada numa tentativa de formar a primeira maioria parlamentar tripartite do país.

O GfK utiliza dados do mês atual para estimar a confiança do mês seguinte. 

Os contratos futuros de petróleo operam de lado na manhã desta quinta-feira. Aparentemente, a commodity está em novo patamar, mais alto, em relação a meses recentes.

Às 9h52 (de Brasília), o petróleo WTI para dezembro subia 0,06%, a US$ 52,21 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para dezembro tinha baixa de 0,14%, a US$ 58,36 o barril, na ICE.

Os contratos futuros do cobre operam em queda nesta sessão de quinta-feira, secundo dia consecutivo no território negativo, antes da decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), às 9h55 (de Brasília).

O cobre para dezembro na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange, tinha queda de 0,38%, a US$ 3.1725 a libra peso.

Entre outros metais na LME, em Londres, o zinco subia 0,19%, a US$ 3.214 por tonelada, o alumínio ganhava 0,14%, a US$ 2.193 a tonelada. O estanho subia 0,28%, a US$ 19.875 por tonelada, o níquel avançava 0,51%, a US$ 11,910 por tonelada e o chumbo recuava 0,12%, a US$ 2,485 a tonelada. 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), apresentou na noite desta quarta-feira, 25, a agenda que pretende pautar na Casa após a rejeição da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer

Maia defendeu uma reforma da Previdência mais enxuta, com alteração apenas na idade mínima para aposentadoria e mudanças nas regras de aposentadoria de servidores públicos. Ele ressaltou que já conversou nesta semana com o relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Reforma da Previdência, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), para debater o enxugamento da reforma. 

Além dos tucanos, DEM, PSD, PTB e o próprio PMDB entregaram menos votos ao governo ontem do que na primeira denúncia em agosto, quando o presidente Michel Temer foi acusado pelo crime de corrupção passiva.

No caso do PSDB, o cenário foi ainda pior para o governo, já que a maioria da bancada votou contra Temer desta vez. Foram 23 votos a favor da continuidade da investigação e somente 21 a favor do presidente. Na primeira votação, a bancada já havia rachado, mas na época os tucanos deram 22 favoráveis ao presidente da República e 21 contra.

Com impulso do preço do minério de ferro, a Vale atingiu um lucro líquido de US$ 2,23 bilhões no terceiro trimestre deste ano, quase quatro vezes maior do que o visto no mesmo período do ano anterior. No segundo trimestre deste ano o lucro havia sido de US$ 16 milhões.

IBOVESPA durante o dia de ontem
No destaque o horário do anúncio de internação do presidente

Clique para ampliar

A abertura do Ibovespa é positiva, com o benchmark acima da LTB pontilhada em vermelho no gráfico diário.

Existe uma nova resistência formada pela LTA de médio prazo, que guia o mercado há alguns meses.

O desafio será sustentar os preços nessa encruzilhada.

Se fraquejar, o topo anterior em 76.420 deverá ser testado, destacando que ele é reforçado pela média móvel de 5 períodos e pela LTB.


Em resumo, a região é de enrosco e requer atenção.


Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Ibovespa: fundo ou voo de galinha?


Bom dia investidor!

O cobre opera em baixa nesta quarta-feira, com alguns operadores realizando lucros após os ganhos da terça-feira, quando o metal superou os US$ 7 mil a tonelada em Londres. Além disso, o dólar um pouco mais forte contribui para o movimento.

Às 9h45 (de Brasília), o cobre para três meses caía 0,71%, a US$ 6.993 a tonelada, na London Metal Exchange (LME), enquanto o cobre para dezembro tinha baixa de 0,72%, a US$ 3,1750 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

Na terça-feira, o cobre superou os US$ 7 mil a tonelada em Londres, ainda em reação a dados recentes positivos de importação da China.

A queda ocorre também após a conclusão do Congresso do Partido Comunista da China. O evento confirmou Xi Jinping como presidente, o mais poderoso no país em décadas, com um segundo mandato de cinco anos.

A Investec aponta que a associação de mineradoras chilenas Sonami, que projeta a produção do país sul-americano para o próximo ano, previu crescimento de 7% em 2018 ante 2017. No câmbio, o dólar um pouco mais forte reduz o apetite dos investidores detentores de outras moedas.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco caía 0,38%, a US$ 3.162,50 a tonelada, o alumínio recuava 0,35%, a US$ 2.153 a tonelada, o estanho tinha alta de 0,13%, a US$ 19.740 a tonelada, o níquel tinha baixa de 1,41%, a US$ 11.870, e o chumbo tinha baixa de 0,34%, a US$ 2.468 a tonelada. 

O petróleo opera com leve baixa na manhã desta quarta-feira, com investidores à espera do relatório semanal de estoques da commodity nos Estados Unidos. O dado oficial do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) sai às 12h30.

Às 9h50 (de Brasília), o petróleo WTI para dezembro caía 0,32%, a US$ 52,30 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para dezembro tinha queda de 0,09%, a US$ 58,28 o barril, na ICE.

O índice de sentimento das empresas da Alemanha subiu ao nível recorde de 116,7 em outubro, de 115,3 em setembro, segundo pesquisa divulgada hoje pelo instituto alemão Ifo. 

Apenas o subíndice do Ifo sobre as expectativas das empresas para os próximos seis meses aumentou para 109,1 em outubro, de 107,5 em setembro, enquanto o subíndice de condições atuais subiu para 124,8, de 123,7.

O Ifo entrevista cerca de 7.000 empresas dos setores de manufatura, construção, atacado e varejo para sua pesquisa mensal. 

Resultado de imagem para temer maiaO presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta ontem que a Casa precisa encerrar na noite desta quarta-feira (25) a votação da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência). Foto: Veja/SP.

"A denúncia é uma prioridade do Brasil, a Câmara precisa encerrar amanhã esse assunto, qualquer resultado que seja. Estou muito focado na condução da votação, porque a gente sabe que a oposição vai trabalhar para tirar quórum. Pro Brasil, o melhor caminho é que a gente possa encerrar votação na noite de amanhã", disse Maia a jornalistas, ao participar da solenidade de posse dos novos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Indagado se a apresentação da segunda denúncia contra Temer paralisou as atividades na Câmara, Maia respondeu: "A gente votou algumas coisas, mas sem dúvida quando a Procuradoria apresenta uma denúncia contra o presidente, é claro que os olhares de todos ficam focados nesse assunto".


Ontem o Ibovespa marcou piso colado com a média móvel de 21 períodos e operou somente na abertura abaixo da LTA de curto prazo reforçada em azul. Clique no gráfico para ampliar.

O volume foi bom e o fechamento praticamente na máxima da sessão.

Hoje deverá abrir em alta, com teste de 76.420, LTA pontilhada de médio prazo e LTB (vermelha) logo de cara.

Manter-se acima da LTB será o grande desafio do benchamrk, uma vez que já marcou topo nessa linhas por três vezes no mês de outubro.



Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Ibovespa no fio da navalha


Bom dia investidor!

A Bolsa de Tóquio fechou em alta pelo 16º pregão consecutivo nesta terça-feira, estabelecendo nova marca histórica, ainda favorecida pela fácil vitória da coalizão governista do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, na eleição parlamentar de domingo.

O mercado japonês também foi impulsionado por previsões de que as empresas locais apresentarão resultados saudáveis na atual temporada de balanços.

O Nikkei subiu 0,50% hoje, encerrando os negócios a 21.805,17 pontos, a máxima da sessão. 

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da Alemanha, que mede a atividade nos setores industrial e de serviços, caiu para 56,9 em outubro, de 57,7 em setembro, segundo dados preliminares publicados hoje pela IHS Markit. Apesar da queda, a leitura acima da marca de 50,0 indica que a atividade econômica alemã continuou se expandindo neste mês, ainda que em ritmo mais fraco.

Apenas o PMI do setor industrial da Alemanha recuou para 60,5 na prévia de outubro, de 60,6 em setembro. 

Já no setor de serviços alemão, o PMI diminuiu para 55,2 em outubro, de 55,6 em setembro. Neste caso, a projeção do mercado era de redução menor, a 55,4.

Os contratos futuros de petróleo operam em alta na manhã desta terça-feira, com investidores avaliando o risco político e após declarações do governo da Arábia Saudita. Por outro lado, continua a haver atenção ao panorama para as exportações da commodity dos Estados Unidos.

Às 9h47 (de Brasília), o petróleo WTI para dezembro subia 0,67%, a US$ 52,25 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para dezembro tinha alta de 0,66%, a US$ 57,75 o barril, na ICE.

Os futuros de cobre operam em forte alta nesta terça-feira, perto dos maiores patamares em três anos, impulsionados por dados de importação da China.

Por volta das 9h45 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 1,1%, a US$ 7.089,50 por tonelada. Em Nova York, o cobre para dezembro avançava 1,02%, a US$ 3.2205,00 a libra-peso, na Comex.

Os preços do cobre, que haviam perdido ganhos nos últimos dias, avançaram após dados de importação de cobre da China em setembro terem avançado 14% no mês e 20% na comparação anual, disse Xiao Fu, chefe de pesquisa do Bank of China International Global Commodities.

A produção de cobre refinado na China também aumentou em setembro, em 68% na comparação anual, a 774.000 toneladas, maior nível desde 2014, de acordo com o Investec, em nota.

Além disso, os investidores observam notícias dos Estados Unidos sobre possíveis avanços da reforma tributária e também as especulações sobre o nome que o presidente americano, Donald Trump, deve escolher para o comando do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA). Também no radar está a decisão de política monetária e coletiva de imprensa do Banco Central Europeu (BCE), na quinta-feira.

Entre outros metais na LME, o zinco avançava 0,56% no horário indicado acima, a US$ 3.166,00 por tonelada; o alumínio ganhava 0,61%, a US$ 2.154,00 por tonelada; o estanho subia 0,28%, a US$ 19.685,00 por tonelada; o níquel aumentava 1,18%, a US$ 12.045,00 por tonelada; e o chumbo tinha valorização de 0,12%, a US$ 2.506,00 por tonelada. 

Com uma estratégia similar a da primeira denúncia, o presidente Michel Temer tem agenda oficial apenas de despachos internos hoje e deve abrir as portas de seu gabinete a parlamentares conforme for procurado. Reforçando que é o presidente do diálogo, receber deputados às vésperas de votações importantes, fazer afagos, anotar pedidos e sinalizar que pode atender aos parlamentares tem sido a praxe do governo Temer e nesta terça-feira, segundo auxiliares do presidente, não será diferente.

Além da agenda apenas de despachos internos até o momento, Temer foi convidado e deve comparecer hoje à noite a um jantar na casa do deputado Fabio Ramalho (PMDB). Na véspera da votação da primeira denúncia, ele foi até a casa do deputado mineiro - famoso por servir grandes banquetes - e chegou a ter que subir de escadas seis andares por conta de um elevador quebrado.


Ontem o Ibovespa marcou máxima na região de 76.420 (76.497) e cedeu em seguida, deixando um marobuzu no diário.

Perdeu, em fechamento, tanto a média móvel de 21 períodos quanto a LTA de curto prazo reforçada em azul no gráfico abaixo.

Está abrindo em alta, em movimento de repique natural, testando a média e linha supra citadas dessa vez como resistências.

Como estão justapostas, a região de barreira formada pela média de 21 e LTA serão decisivas para o curto prazo do benchmark. Clique no gráfico para ampliar.


Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Ibovespa sente LTB


Bom dia investidor!

Os contratos futuros do petróleo operam em alta nesta segunda-feira, em meio as preocupações sobre uma possível interrupção no fornecimento e produção da commodity devidos as tensões entre o Curdistão, rico em petróleo, e o Iraque.

Às 9h30 (de Brasília), o petróleo WTI para dezembro tinha alta de 0,48%, a US$ 52,09 o barril, na Nymex, enquanto o Brent para o mesmo mês subia levemente 0,05%, a US$ 57,81 o barril, na ICE, após chegar a recuar mais cedo.

Os investidores avaliam os desdobramentos do voto dos curdos pela independência, que gerou uma resposta agressiva do Iraque.

Bagdá enviou tropas para tomar o controle da região, que exporta mais de 500 mil barris por dia de petróleo através de um porto da Turquia.

Os futuros de cobre operam em leve alta em Londres e Nova York, enquanto os investidores aguardam o resultado, na China, do 19º Congresso do Partido Comunista, que começou na último dia 18 e termina amanhã. No evento, que é realizado a cada cinco anos, o presidente Xi Jinping deverá confirmar seu segundo mandato e outras lideranças chinesas serão definidas.

A China é o maior consumidor mundial de metais básicos.

Por volta das 9h35h (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,16%, a US$ 6.980,50 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em dezembro tinha alta de 0,13%, a US$ 3,1695 por libra-peso.

Na madrugada desta segunda-feira, o banco central chinês (PBoC, pela sigla em inglês) injetou 140 bilhões de yuans líquidos (US$ 21,09 bilhões) por meio de suas operações de rotina no mercado monetário, o maior montante desde 13 de outubro, numa tentativa de conter uma recente turbulência no mercado de bônus e evitar constrangimentos durante a reunião do Partido Comunista.

Outros metais na LME mostravam ganhos generalizados: o zinco avançava 1,02% no horário indicado acima, a US$ 3.134,00 por tonelada; o alumínio ganhava 0,61%, a US$ 2.148,00 por tonelada; o estanho subia 0,77%, a US$ 19.715,00 por tonelada; o níquel aumentava 0,85%, a US$ 11.820,00 por tonelada; e o chumbo tinha valorização de 0,73%, a US$ 2.485,00 por tonelada. 

O Parlamento regional da Catalunha vai realizar uma sessão na quinta-feira (26) para decidir como responder à decisão de Madri, no fim de semana, de invocar o artigo 155 da Constituição espanhola, que prevê a retirada da autonomia da comunidade catalã, afirmou hoje um parlamentar da coalizão separatista catalã.

Há temores de que a sessão ocorrerá para confirmar a declaração de independência da Catalunha em relação à Espanha. No começo do mês, a Catalunha votou por sua independência em um plebiscito não autorizado por Madri.

No último sábado, o presidente catalão, Carles Puigdemont, pediu ao Parlamento local para debater e votar sobre o plano do governo espanhol de assumir o controle da Catalunha, que fica no nordeste e é a mais rica da Espanha.

A dois dias da votação da segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) na Câmara dos Deputados, o presidente Michel Temer disse no início da tarde deste sábado (21) que sua relação com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está "tranquila". Em entrevista coletiva após participar de evento sobre a preservação do Pantanal, no interior do Estado do Mato Grosso do Sul, Temer fez elogios e afagos a Maia e afirmou que não há qualquer ato do parlamentar fluminense que tenha sido prejudicial ao governo.

Os economistas do mercado financeiro projetam um corte de 0,75 ponto porcentual da Selic nesta semana, de 8,25% para 7,50% ao ano, indicou hoje a abertura dos dados do Relatório de Mercado Focus. Nas últimas semanas, eles já projetavam um corte nesta magnitude.

No dia 6 de setembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou o corte de 1 ponto porcentual da Selic, de 9,25% para 8,25% ao ano. Além disso, sinalizou a intenção de reduzir o ritmo de corte da taxa básica no encontro desta semana. Essa intenção foi reforçada pelas comunicações mais recentes do BC.

A abertura dos dados mostra ainda que a projeção para dezembro é de corte de 0,50 ponto. Assim, a Selic encerraria o ano em 7,00% ao ano. Pelas projeções, a Selic passaria por novo corte de 0,25 ponto em fevereiro de 2018, para 6,75% ao ano, e permaneceria neste patamar até novembro, quando subiria 0,25 ponto, novamente em 7,00% ao ano. 

Clique para ampliar

Sexta-feira eu citei que o Ibovespa buscaria, com relativa facilidade a LTB pontilhada em vermelho se abrisse com a compra pressionando, mas que deveria sentir o ponto e ceder em seguida.

Esse cenário foi materializado, pois já havia um topo mais baixo que o anterior cravado em 16/10.

Deixou sombra superior e nesse ponto perde dois suportes importantes: 76.420 e a LTA de médio prazo pontilhada em azul (figura abaixo).

Se permanecer abaixo de 76.000, terá a média móvel de 21 assim como a LTA mais curta e reforçada em azul como suportes.

Clique para ampliar

Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Mercado doméstico em ponto decisivo


Bom dia investidor!

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira, após o Senado dos EUA aprovar na noite de ontem uma proposta orçamentária para o próximo ano fiscal, melhorando a perspectiva de que o governo de Donald Trump avance com planos de reforma tributária no Congresso americano.

Integrante do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), o principal da oposição no país, Carmen Calvo afirmou nesta sexta-feira que a sigla e o governo da Espanha chegaram a um acordo para realizar uma eleição regional na Catalunha em janeiro. A votação será uma tentativa de resolver uma das mais profundas crises políticas do país em décadas.

O governo central espanhol planeja assumir o controle de parte dos poderes da Catalunha ao lançar mão do Artigo 155 da Constituição, com o objetivo de barrar a tentativa de proclamar a independência dos líderes regionais. A realização de eleições já vinha sendo apontada como uma das possibilidades para solucionar o problema.

O diretor do Federal Reserve Jerome Powell segue como o favorito pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para ocupar a chefia do BC mesmo após o encontro com a atual presidente da instituição, Janet Yellen. As informações foram relatadas por fontes da Casa Branca ao site Politico.

Segundo o site, as fontes disseram que pesa a favor de Powell o fato de ele ter uma posição equilibrada, o que agradaria tanto senadores republicanos quanto democratas.

O consumidor que quiser comprar uma nova TV ou trocar de celular provavelmente não terá grandes vantagens de preço no site brasileiro da Amazon. Ontem, a gigante americana passou a vender eletrônicos no País, depois de quatro anos dedicados aos livros.

Um dos motivos é o modelo de negócio adotado pela gigante do e-commerce no País. Em vez de vender produtos diretamente ao consumidor, ela optou pelo marketplace, em que lojas de terceiros usam seu site como “vitrine” para seus produtos e são responsáveis pelas mercadorias que vendem e entregam ao consumidor. A Amazon fica responsável por operar o site e fazer o atendimento ao cliente. O modelo já vinha sendo adotado pela empresa no mercado de livros desde abril.

A Vale atingiu produção recorde de minério de ferro no terceiro trimestre, de 95,1 milhões de toneladas, crescimento de 3,3% ante o mesmo período do ano passado. O desempenho foi impulsionado pela produção das minas do Norte e do projeto S11D, em Carajás, o maior investimento da história da mineradora brasileira, que começou a operar no fim do ano passado.

A produção do Sistema Norte da companhia, onde fica o S11D, cresceu 16,4% e atingiu recorde de 45 milhões de toneladas. As minas da região já respondem por 47% do total produzido pela empresa. Já a produção de Sul e Sudeste, em Minas Gerais, recuou, refletindo a decisão da Vale de reduzir a produção de minério de menor qualidade.

A Vale tenta se aproximar cada vez mais de seus principais clientes, como a China. A iniciativa é combinada à estratégia de misturar minérios mais ricos em ferro com os de menor qualidade. A Vale tem feito a mistura na Malásia, Omã e na própria China. 

O presidente Michel Temer decidiu reeditar sua estratégia de exonerar os ministros com mandato parlamentar às vésperas da votação no plenário da Câmara de denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República. 

No total, dez ministros devem retornar temporariamente ao Congresso para ajudar a barrar a acusação por organização criminosa e obstrução da Justiça, assim como ocorreu em agosto na primeira denúncia contra Temer, por corrupção passiva.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que colocará em votação no dia 25 o parecer da Comissão de Constituição e Justiça, contrário ao andamento da denúncia. Os ministros devem voltar ao cargo no dia 26. A intenção do governo é garantir um placar maior a favor do presidente. 

O gráfico do IBOVESPA mostra um desenho raro e interessante. Clique para ampliar.

Temos uma LTA pontilhada em azul, que foi violada durante a sessão, mas tivemos entrada de pressão compradora na etapa final e fechamento acima da mesma.

Tracei uma outra LTA em azul, sendo essa mais curta, cuja mínima de hoje a tocou milimetricamente.

Circulei os três fundos montados sobre essa LTA mais curta.

O divisor de águas continua sendo 76.420, mas a sombra inferior de ontem chama a atenção, porém temos baixo volume.

Se abrir forte, poderá subir para testar a LTB pontilhada em vermelho, onde a briga seria forte entre ursos e touros.

Se abrir fraco, a LTA mais antiga será suporte imediato, seguida pela MME21 e LTA mais curta, sem contar a mínima de ontem em 75.365 e a mínima do dia 09/10 em 75.180.

O pregão dessa sexta-feira promete...

Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

China e Espanha no radar


Bom dia investidor!

Ibovespa teve uma sessão equilibrada (clique no gráfico para ampliar e leia mais ao final).

***

Os futuros de metais da China voltaram a cair com força nesta quinta-feira, novamente em meio a preocupações com a eventual queda na demanda.

Em Dalian, os futuros de minério de ferro encerraram os negócios de hoje com queda de 3,5%, a 444 yuans por tonelada, enquanto em Xangai, o contrato do vergalhão de aço caiu 3,5%, a 3.604 yuans por tonelada.

Em setembro, a produção de aço da China diminuiu 3,7% ante o mês anterior. Investidores temem que a demanda se enfraquecerá com a campanha de Pequim de fechar instalações de fundição numa tentativa de conter a poluição do ar durante o inverno local. 

O Produto Interno Bruto (PIB) da China avançou 6,8% no 3º trimestre deste ano ante o mesmo período do ano passado, de acordo com dados divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país.

A leitura veio em linha com a estimativa de economistas consultados pelo Wall Street Journal, mas representa uma desaceleração ante o avanço de 6,9% da economia chinesa na primeira metade do ano. 

A produção industrial da China avançou 6,6% em setembro ante o mesmo período do ano passado, de acordo com dados divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país.

A leitura superou as estimativas de economistas consultados pelo Wall Street Journal, que esperavam avanço de 6,5%. O dado também representa uma aceleração das atividades industriais após dois meses de desaceleração acentuada.

Na comparação mensal, o dado avançou 0,56% em setembro ante agosto, quando se registrou um ganho de 0,46%. 

As vendas no varejo da China avançaram 10,3% em setembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com dados divulgados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país.

O dado superou as estimativas de economistas consultados pelo Wall Street Journal, que esperavam ganho de 10,2%. O número também representa uma aceleração ante a leitura de agosto, quando as vendas no varejo subiram 10,1%.

Na comparação mensal, as vendas no varejo da China subiram 0,9% em setembro ante agosto, quando o indicador havia subido 0,76%. 

Os investimentos em ativos fixos urbanos da China subiram 7,5% no período de janeiro a setembro ante o mesmo período do ano passado, de acordo com dados divulgados há pouco pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país.

O dado, que mede a atividade de construção, desacelerou na comparação com um ganho de 7,8% observado no período de janeiro a agosto.

A leitura também veio abaixo da estimativa média de economistas do mercado, que esperavam avanço de 7,8%. 

Os futuros de cobre operam em baixa em Londres e Nova York, após dados mostrarem crescimento um pouco mais brando da China e em meio ao impasse entre a Catalunha e o governo central da Espanha.

Por volta das 10h (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,66%, a US$ 6.946,00 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em dezembro tinha queda de 0,63%, a US$ 3,1580 por libra-peso.

Investidores dos mercados de metais continuam atentos também ao 19º Congresso do Partido Comunista da China, que começou ontem e deverá se estender até terça-feira (24).

Outros metais na LME operavam sem direção única: o zinco recuava 0,61% no horário indicado acima, a US$ 3.098,00 por tonelada; o alumínio subia 0,24%, a US$ 2.124,00 por tonelada; o estanho diminuía 0,17%, a US$ 20.020,00 por tonelada; o níquel avançava 0,09%, a US$ 11.650,00 por tonelada; e o chumbo perdia 1,13%, a US$ 2.485,00 por tonelada. 

Os contratos futuros de petróleo operam em queda nesta quinta-feira, devolvendo ganhos da última sessão, em um movimento de realização de lucros em meio a uma série de turbulências geopolíticas.

Às 10h (de Brasília), o contrato WTI para dezembro recuava 1,36%, a US$ 51,55 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), em Nova York. Em Londres, o contrato Brent para o mesmo mês tinha queda de 1,43%, a US$ 57,32 o barril, na ICE.

O presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, ameaçou hoje declarar explicitamente a independência da região se o governo central da Espanha não oferecer uma oportunidade de diálogo e seguir adiante com a promessa de retirar os poderes do território semiautônomo.

A ameaça de Puigdemont veio numa carta enviada ao primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, minutos antes de vencer um ultimato de Madri para a Catalunha desistir de sua tentativa de se tornar independente, às 10h pelo horário local (6h de Brasília).

Na carta, Puigdemont disse que o Parlamento catalão irá votar sobre sua possível declaração de independência se Madri "impedir o diálogo e continuar com sua repressão".

Na semana passada, Puigdemont declarou a independência da Catalunha, mas a suspendeu em seguida, pedindo à Espanha que desse início a negociações. Em plebiscito realizado no último dia 1º, os eleitores da Catalunha votaram a favor da secessão da região.

Rajoy poderá invocar agora um artigo nunca utilizado da Constituição espanhola para retirar alguns dos poderes da Catalunha, que é a região mais rica da Espanha. Segundo uma autoridade em Madri, o governo espanhol fará uma reunião de emergência no sábado (21) para discutir o assunto. 

O plenário da Câmara aprovou ontem, por 197 a 60 pontos, com 6 abstenções, o texto-base do projeto de lei nº 8.843, o PL da Leniência. A proposta trata do novo marco punitivo para instituições financeiras e do mercado de capitais, reguladas pelo Banco Central e pela CVM. Agora, será votado o único destaque à proposta, do PSOL. Depois, o texto seguirá para o Senado.

O projeto substitui a medida provisória 784, que ficou conhecida como "MP da Leniência" e cujo prazo de validade expira amanhã. A aprovação do PL representa uma vitória para o Banco Central, que desde o início de junho, quando foi editada a MP 784, vem articulando com os vários setores do Congresso a aceitação da matéria.

Polêmica, a proposta foi duramente criticada pelo Ministério Público Federal (MPF) assim que a MP saiu, em junho. O receio era de que ela prejudicasse os trabalhos da Operação Lava Jato, cujas investigações se aproximavam de instituições financeiras. O acordo de leniência com o BC, proposto na MP, era visto como um empecilho ao trabalho do MPF.

O Ibovespa teve uma sessão equilibrada na véspera, com ursos e touros brigando sobre o decisivo 76.420.

Hoje temos uma abertura negativa, com perda de 76.420 e provável teste da LTA entre hoje e amanhã.

Nota-se que essa linha de tendência de alta guia o mercado há meses.

A média móvel de 21 períodos está logo abaixo e poderá ser testada se o mercado pesar nos próximos dias.

Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Commodities e política em pauta


Bom dia investidor!

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em alta modesta nesta terça-feira, à espera do início do 19º Congresso do Partido Comunista da China.

No Japão, o índice Nikkei ampliou a trajetória positiva recente para o 11° pregão consecutivo e subiu 0,38%, a 21.336,12 pontos, nova máxima em 21 anos. Nas últimas semanas, o mercado japonês tem sido beneficiado pela expectativa de que o governo do primeiro-ministro Shinzo Abe garantirá uma fácil vitória na eleição parlamentar do próximo domingo (22).

Na China, a cautela prevaleceu antes da reunião do Partido Comunista, que terá início amanhã e deverá durar cerca de uma semana. No evento, que é realizado a cada cinco anos, é amplamente esperado que o presidente Xi Jinping garanta um segundo mandato como secretário-geral da agremiação e consolide seu poder. Xi é considerado o líder chinês mais forte desde a década de 1970.

O índice de expectativas econômicas da Alemanha subiu para 17,6 em outubro, de 17 em setembro, segundo o instituto alemão ZEW. 

Já o chamado índice para as condições atuais medido pelo ZEW surpreendeu negativamente e caiu para 87 em outubro, de 87,9 no mês anterior. Neste caso, a projeção era de avanço do índice a 89. 

O petróleo opera em alta nesta terça-feira, em meio a crescentes tensões políticas no Iraque. Com o quadro geopolítico, os contratos mostram algum apoio, embora sem muito fôlego após fecharem ontem no maior patamar em quase três semanas.

Às 9h17 (de Brasília), o petróleo WTI para novembro subia 0,44%, a US$ 52,10 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para dezembro avançava 0,45%, a US$ 58,08 o barril, na ICE.

As forças de Bagdá entraram em confronto na segunda-feira com combatentes da região curda semiautônoma do Iraque na província de Kirkuk, rica em petróleo, em meio ao impasse sobre a independência curda. A violência se segue a um plebiscito no fim de setembro no qual os curdos votaram em sua maioria a favor da independência, em desafio ao governo central e a outros países da região, como a Turquia.

Os futuros de cobre operam em baixa em Londres e Nova York, influenciados por um movimento de realização de lucros, após os robustos ganhos da sessão anterior, e também pelo fortalecimento do dólar em relação a outras moedas.

Por volta das 9h45 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,79%, a US$ 7.074,00 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em dezembro tinha queda de 0,90%, a US$ 3,2100 por libra-peso.

Ontem, o cobre saltou mais de 3% em ambas as praças, em reação a dados chineses de inflação ao produtor mais alta do que se previa. A China é o maior consumidor mundial de metais básicos.

Além de ceder a realização de lucros, o cobre é pressionado pelo dólar, que se valoriza nos negócios da manhã, tornando o metal mais caro para operadores que utilizam outras moedas.

Mais adiante, investidores ficarão atentos a dados de produção industrial dos EUA, que serão divulgados no fim da manhã, e do Produto Interno Bruto (PIB) da China, que saem amanhã à noite.

Entre outros metais na LME, o viés era majoritariamente negativo: o zinco recuava 1,99% no horário indicado acima, a US$ 3.128,50 por tonelada; o níquel diminuía 1,26%, a US$ 11.730,00 por tonelada; o chumbo perdia 0,67%, a US$ 2.529,00 por tonelada; e o estanho tinha baixa marginal de 0,12%, a US$ 20.670,00 por tonelada. Exceção no mercado inglês, o alumínio subia 0,16%, a US$ 2.139,50 por tonelada. 

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu uma liminar determinando que o Senado realize com voto aberto a sessão sobre o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG), estabelecido pela Primeira Turma do STF em setembro. O Senado, de acordo com decisão do Supremo na semana passada, deverá dar a palavra final sobre se o senador alvo da medida cautelar deve ser afastado ou não.

Na decisão, Moraes destacou que a Emenda Parlamentar 35, de 2001, retirou do texto da Constituição a previsão que existia para que houvesse votação secreta em casos de determinação de prisão de parlamentares, hipótese igualmente aplicável, conforme salientou, no caso atual.

Ontem o Ibovespa operou com volume menor e não mostrou força acima do decisivo 76.420. Clique no gráfico para ampliar.

Chegou a se aproximar desse patamar e segurou na média móvel de 5 períodos.



Aos poucos o mercado parece desenhar um topo duplo.

Um novo teste de 76.420 é o caminho mais provável para os preços, possivelmente na sessão de hoje.

A perda da região poderá acelerar a venda, rumo à LTA ou mesmo média móvel de 21 períodos.


Bons negócios!



Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR