terça-feira, 19 de setembro de 2017

Expectativa pelo FED


Bom dia investidor!

Os preços do petróleo avançam na manhã desta terça-feira, impulsionados por sinais do ministro do Iraque de que seu país poderia concordar com a extensão por todo o próximo ano do acordo liderado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para reduzir a oferta.

O petróleo Brent para novembro operava em alta de 0,65%, a US$ 55,84 o barril, na ICE, em Londres, e o WTI para novembro avançava 0,85%, a US$ 50,78 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), às 9h49 (de Brasília).

O ministro do Petróleo iraquiano, Jabar al-Luaibi, afirmou nesta terça-feira que o Iraque e outros membros da Opep avaliam opções que incluem a proposta para que o acordo para corte na produção vigore ao longo de 2018, em vez de acabar em março como hoje previsto. "No fim das contas, a perspectiva parece ser positiva e os preços têm subido", afirmou al-Luaibi durante evento do setor nos Emirados Árabes.

Os futuros de cobre operam sem direção única, com investidores à espera da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), que começa mais tarde e será concluída amanhã.

Por volta das 9h50 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,1%, a US$ 6.525,50 por tonelada.

Já na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em dezembro avançava 0,19%, a US$ 2,9745 por libra-peso.

Entre outros metais na LME, as perdas eram quase generalizadas: o zinco recuava 0,77% no horário indicado acima, a US$ 3.088,00 por tonelada; o estanho cedia 0,12%, a US$ 20.700,00 por tonelada; o níquel caía 1,7%, a US$ 10.980,00 por tonelada; e o chumbo diminuía 0,06%, a US$ 2.393,50 por tonelada. Única exceção no mercado inglês, o alumínio subia 0,98%, a US$ 2.112,50 por tonelada. 

O índice de expectativas econômicas da Alemanha subiu para 17 em setembro, de 10 em agosto, segundo o instituto alemão ZEW. 

Já o chamado índice para as condições atuais medido pelo ZEW também surpreendeu e avançou para 87,9 em setembro, de 86,7 no mês anterior. Neste caso, a projeção era de recuo do índice a 86,5. 

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta terça-feira, em clima de cautela antes do resultado da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco dos EUA), que começará mais tarde e será concluída amanhã. Uma notável exceção foi o mercado japonês, que exibiu forte desempenho em meio à desvalorização recente do iene ante o dólar e expectativas de que o Japão realize eleições no próximo mês.

Não há previsão de que o Fed eleve juros na quarta-feira, mas investidores ficarão atentos a sinais sobre possíveis aumentos mais adiante. Além disso, o BC americano poderá revelar amanhã uma estratégia para começar a reduzir seu gigantesco balanço patrimonial, composto por trilhões de dólares em Treasuries e títulos hipotecários.

O presidente da JBS, José Batista Sobrinho, tomou hoje as suas primeiras medidas no cargo, informou a empresa. Houve a criação da função de COO (Chief Operating Officer) Global e a designação de Gilberto Tomazoni para a posição. Tomazoni está na empresa desde 2013, e foi presidente da divisão de aves, presidente da Seara e presidente global de operações. Ele tem mais de 30 anos em posições de liderança no setor de alimentos e também é presidente do Conselho de Administração da Pilgrim’s Pride Corporation.


IBOVESPA agora às 10h50 com -0.38%. Clique para ampliar.

O Ibovespa teve mais uma sessão positiva na véspera, porém sem muita força.

Enquanto acima de 75.330 a compra é dominante.

Um teste dessa região é provável, sendo uma prova de fogo no curto prazo, divisor de águas entre ursos e touros.

Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário