segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Política e commodities no radar


Bom dia investidor!

O lucro das maiores empresas do setor industrial da China aumentou 16,5% em julho ante igual mês do ano passado, perdendo força em relação ao avanço de junho, de 19,1%, segundo dados publicados pelo Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês) do país.

A desaceleração dos ganhos veio num momento em que Pequim vem implementando medidas para reduzir o endividamento das empresas e coibir especulação no setor imobiliário.

Entre janeiro e julho, o lucro de companhias da indústria chinesa com receita anual superior a 20 milhões de yuans (em torno de US$ 3 milhões) superou 4,2 trilhões de yuans, representando acréscimo de 21,2% em relação ao mesmo período de 2016, de acordo com a agência de notícias estatal Xinhua. 

Os futuros de petróleo operam em baixa nesta manhã, após a agora tempestade tropical Harvey paralisar quase 15% da capacidade de refino dos EUA e causar prejuízos de extensão ainda desconhecida.

Ainda na forma de furacão, o Harvey atingiu a costa do Texas no sábado (26), causando mortes, graves alagamentos e fechando refinarias, incluindo a unidade da ExxonMobil em Baytown, que é menor apenas que a da Saudi Aramco em Port Arthur. Esta segunda unidade está na trajetória da tempestade.

Petrolíferas ainda tentam avaliar o alcance dos danos, e provavelmente, serão necessários mais alguns dias para que se possa estimar quanto tempo as refinarias ficarão fechadas, segundo Ric Spooner, estrategista da CMC Markets.

Às 9h31 (de Brasília), o barril do petróleo tipo Brent para outubro caía 0,06% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 52,38, enquanto o do WTI para o mesmo mês tinha queda mais expressiva na New York Mercantile Exchange (Nymex), de 1,15% , a US$ 47,32.

Os economistas do mercado financeiro projetam um novo corte de 1 ponto porcentual da Selic (a taxa básica de juros) em setembro, de 9,25% para 8,25% ao ano, indicou hoje a abertura dos dados do Relatório de Mercado Focus. Nas últimas semanas, eles já projetavam um corte nesta magnitude.

A abertura dos dados mostra que a mediana da Selic em setembro está em 8,25% ao ano. Para outubro, a projeção é de corte de 0,75 ponto porcentual e, para dezembro, de corte de 0,25 ponto. Assim, a Selic encerraria o ano em 7,25% ao ano.

A abertura dos dados mostra que a Selic continuaria no patamar de 7,25% ao ano até o mês de dezembro de 2018, quando passaria por um aumento de 0,25 ponto, para 7,50% ao ano.

O presidente Michel Temer se reuniu ontem com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) e Henrique Meirelles (Fazenda) no Palácio do Jaburu, residência oficial da vice-presidência da República na capital federal.

No encontro, os principais nomes do governo definiram a estratégia para as prioridades do governo durante a viagem que Temer fará à China. Padilha, Moreira e Meirelles ficarão no Brasil e deverão acompanhar de perto as votações que interessam ao governo no Congresso. O presidente embarca na terça-feira (29) para participar da reunião do Brics e só retorna ao Brasil dia 6 de setembro.

Uma das prioridades do governo nesta semana é a aprovação do projeto que altera as metas fiscais de 2017 e 2018 e a conclusão do debate da Medida Provisória que cria a TLP, nova taxa de juros para empréstimos do BNDES. O Planalto também espera avançar com a discussão sobre o programa de parcelamento de débitos tributários, o Refis.


Clique para ampliar

O Ibovespa desenhou um doji na sexta-feira, o que significa que ursos e touros equilibraram forças naquele pregão, após uma forte escalada.

A perda da mínima desse candle (70.800), se ocorrer, confirmaria uma correção de curto prazo, desde que seja em fechamento e com volume expressivo.

Pelas distância da média móvel de 21 períodos seria o desenho mais provável.



Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário