quinta-feira, 20 de julho de 2017

Ibovespa corrige no tempo


Bom dia investidor!

O Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) manteve inalterada sua política monetária nesta sexta-feira. O conselho do BoJ votou para manter sua meta para o yield dos bônus de 10 anos em torno de zero e a taxa de juros de curto prazo em -0,1%, como já era esperado.

O banco também reiterou que continuaria a comprar bônus governamentais num ritmo anual de cerca de 80 trilhões de ienes (US$ 714 bilhões).

Os futuros de cobre operam em leve alta em Londres e Nova York, em meio a relatos conflitantes sobre greves em minas do Peru.

Por volta das 10h30 (de Brasília), o cobre para entrega em três meses negociado na London Metal Exchange (LME) avançava 0,14%, a US$ 5.974,50 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para setembro tinha alta marginal de 0,09%, a US$ 2,7130 por libra-peso.

Entre outros metais básicos na LME, o viés era majoritariamente positivo: o alumínio subia 0,26% no horário indicado acima, a US$ 1.925,00 por tonelada, enquanto o zinco avançava 0,31%, a US$ 2.747,50 por tonelada, o chumbo aumentava 0,34%, a US$ 2.220,00 por tonelada, e o pouco negociado estanho tinha valorização de 0,17%, a US$ 20.130,00 por tonelada. Única exceção, o níquel caía 0,31%, a US$ 9.620,00 por tonelada. 

Como esperado, o Banco Central Europeu (BCE) manteve suas taxas de juros inalteradas após a reunião de política monetária desta quinta-feira. A principal taxa da instituição, a de refinanciamento, utilizada em empréstimos regulares, permaneceu na mínima histórica de 0% e a taxa de depósitos ficou inalterada em -0,40%. Com isso, os bancos comerciais continuarão pagando para deixar recursos depositados no BCE.

Frankfurt foi a cidade apontada por dois grandes conglomerados financeiros com forte atuação em Londres como a alternativa ao pós-Brexit (saída do Reino Unido da União Europeia) no caso de as negociações tornarem-se mais duras. No dia em que encerra-se a segunda rodada de negociações entre as partes, a imprensa britânica registra que este será o destino do alemão Deutsche Bank e do norte-americano Citigroup. Na sexta-feira passada, terminou o prazo para que as instituições financeiras informassem ao Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) seus planos para o período posterior ao fim das tratativas, previstas para encerrarem em março de 2019.

O número de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos caiu 15 mil na semana encerrada em 15 de julho, para 233 mil, no cálculo com ajustes sazonais, segundo o Departamento do Trabalho do país. Analistas consultados pelo Wall Street Journal previam recuo menor do indicador, a 243 mil solicitações. O dado da semana anterior foi revisado de 247 mil para 248 mil.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) registrou queda de 0,18% em julho, após subir 0,16% em junho.

Com o resultado anunciado hoje, o IPCA-15 acumula aumento de 1,44% no ano. A taxa acumulada em 12 meses até julho foi de 2,78%.


IBOVESPA no intradiário, agora ao meio dia e meia
Clique para ampliar

O Ibovespa teve uma forte escalada recente, partindo de 60.543 dia 21 de junho até atingir 65.624 dia 14 de julho.

Depois disso, podemos notar candles mais contidos, com corpo menor, redução de volume e leve viés de baixa.

Isso configura uma correção no tempo, que seria confirmada com rompimento de 65.624, apontando continuidade da alta.

Como ainda está distante da média móvel de 21 períodos, o cenário mais provável seria a continuidade dessa movimentação lateral com leve viés de queda, o que não impediria o mercado de surpreender e mergulhar, corrigindo no preço, com suporte imediato em 64.170, onde está o último topo e onde a a MM21 encontraria os preços, se continuar a subir no mesmo ritmo.

Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário