quarta-feira, 26 de julho de 2017

FED e FOMC em destaque


Bom dia investidor!

Os preços do cobre em Londres operam em alta, apoiados por notícias recentes da economia da China. Além disso, havia expectativa pela decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que sai depois do fechamento do mercado do metal.

O cobre para três meses subia 0,59%, a US$ 6.298 a tonelada, na London Metal Exchange (LME), por volta das 9h45 (de Brasília), enquanto o cobre para setembro avançava 0,16%, a US$ 2,8510 a libra-peso, na Comex.

O cobre em Londres atingiu novas máximas em mais de dois anos nesta quarta-feira, apoiado pela revisão em alta na segunda-feira da projeção de crescimento da China feita pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). Na comparação semanal, o cobre avançava 5,5% na LME, no nível mais alto desde maio de 2015.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco caía 0,76%, a US$ 2.823,50 a tonelada, o alumínio avançava 0,13%, a US$ 1.942 a tonelada, o estanho subia 0,07%, a US$ 20.320 a tonelada, o níquel recuava 0,90%, a US$ 9.935 a tonelada, e o chumbo caía 0,24%, a US$ 2.317 a tonelada. 

A Polícia Federal prendeu dois investigados na Operação Zelotes. Foram capturados o auditor da Receita Eduardo Leite e Mario Pagnosi.

Eduardo Leite é um dos réus em ação penal por corrupção na Receita Federal e no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão que julga as apelações contra multas aplicadas pelo Fisco. O grupo é acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de envolvimento em esquema pagamento de propina para livrar o Bank Boston, atualmente Itaú-Unibanco, de autuações milionárias.

A Petrobras anuncia aumento dos preços dos combustíveis nas refinarias, de 0,6% para a gasolina e 3,5% para o diesel, a partir desta quinta-feira (27).

A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores. Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais.

Além do FED (15H) e FOMC (após o fechamento), correm por fora desdobramentos sobre a meta fiscal, balanços corporativos no Brasil e no Exterior os estoques de petróleo (11h30).

Acima de 65.624 temos um pivot de alta no Ibovespa, pelo menos tecnicamente.

Pessoalmente, acho difícil o mercado permanecer acima desse patamar na sessão dessa quarta-feira.

O caminho mais provável seria uma correção de preços, para tomar fôlego, sem perder a inclinação altista.

Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan

Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR


Nenhum comentário:

Postar um comentário