segunda-feira, 17 de julho de 2017

China em destaque


Bom dia investidor!

A produção industrial da China cresceu a um ritmo mais acelerado em junho, em uma mostra de robustez da segunda maior economia do mundo, segundo dados oficiais divulgados nesta segunda-feira, 17 (no horário local).

A produção industrial de valor agregado, que serve de prévia para o dado de crescimento econômico, cresceu 7,6% em junho na comparação anual. Em maio, a evolução na mesma base foi de 6,5%, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas do país. 

Na comparação mensal, a produção industrial cresceu 0,81% em junho, ante 0,51% no mês anterior.

Já os investimentos em ativos fixos em áreas urbanas da China cresceram 8,6% nos primeiros seis meses do ano, na comparação anual - mesmo ritmo observado no período de janeiro a maio. A expectativa dos economistas era de avanço de 8,4%.

As vendas no varejo, por sua vez, saltaram 11% em junho, na comparação anual - em maio, o indicador registrou 10,7%, mesmo valor da média das previsões dos economistas. Na comparação com o mês anterior, as vendas em junho cresceram 0,93%, ante avanço de 0,86% em maio. 

As vendas de moradias na China subiram 26,4% em valor na comparação anual de junho, mostrando forte aceleração ante o ganho de 12,6% verificado em maio, segundo cálculos do The Wall Street Journal baseados em dados do Escritório Nacional de Estatísticas do país.

No primeiro semestre, as vendas de moradias tiveram acréscimo de 17,9% ante igual período de 2016. No intervalo de janeiro a maio, as vendas haviam crescido 15,3%.

Já os investimentos no desenvolvimento de projetos imobiliários avançaram 8,5% no primeiro semestre, enquanto as construções iniciadas - considerando-se tanto residências quanto propriedades comerciais - subiram 10,6%, a 857,2 milhões de metros quadrados. 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse no sábado, 15, que acredita que a votação da denúncia apresentada contra o presidente Michel Temer será concluída ainda em agosto. "Vou pautar dia 2 de agosto e acredito que haverá quórum", disse ao Estado.

O governo queria ter realizado a votação antes do recesso parlamentar, mas concordou em adiar a votação ao se dar conta que, sem a ajuda da oposição, não conseguiria colocar 342 deputados no plenário para dar início à sessão.

O setor bancário em Londres vive um clima de incerteza em relação à saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado Brexit. Sexta-feira foi o último dia para que as instituições apresentassem ao Banco da Inglaterra (BoE) suas estratégias e o que pretendem fazer após a saída do bloco econômico. Mas a falta de regras e de referência têm gerado um desconforto entre os banqueiros.

Os futuros de cobre operam em alta nesta manhã em Londres e Nova York, após dados positivos da China arrefecerem temores de demanda mais fraca do maior país consumidor de metais básicos.

Por volta das 9h10 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 1%, a US$ 5.986,50 por tonelada, atingindo o maior nível desde os primeiros dias de março.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em setembro avançava 0,80%, a US$ 2,7120 por libra-peso.

O apetite por metais básicos ganhou força após a China divulgar indicadores de Produto Interno Bruto (PIB) e de produção industrial mais fortes do se previa. O PIB chinês teve expansão anual de 6,9% no segundo trimestre, ante projeção do mercado de acréscimo de 6,8%.

Entre outros metais básicos da LME, o alumínio subia 0,7% no horário indicado acima, a US$ 1.939,50 por tonelada, enquanto o zinco avançava 1,76%, a US$ 2.840,00 por tonelada, o chumbo ganhava 0,54%, a US$ 2.330,50 por tonelada, o pouco negociado estanho aumentava 0,25%, a US$ 20.000,00 por tonelada, e o níquel registrava alta 0,89%, a US$ 9.620,00 por tonelada. 

Os contratos futuros de petróleo oscilavam perto da estabilidade nesta segunda-feira, em meio a preocupações de que os estoques mostrem-se resistentes aos cortes na produção liderados pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Além disso, o mercado reagia a números da China sobre o setor.

Às 9h18 (de Brasília), o petróleo WTI para agosto caía 0,19%, a US$ 46,45 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para setembro recuava 0,06%, a US$ 48,88 o barril, na ICE, ambos em sessão volátil.

Os economistas do mercado financeiro mantiveram a projeção para a atividade em 2017 e 2018. A expectativa de alta para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano seguiu em 0,34% no Relatório de Mercado Focus, divulgado há pouco. Há um mês, a perspectiva era de avanço de 0,40%.

Para 2018, o mercado manteve a previsão de alta do PIB, de 2,00%. Quatro semanas atrás, a expectativa estava em 2,20%.

Em 22 de junho, o BC informou em seu Relatório Trimestral de Inflação (RTI) a manutenção em 0,5% da estimativa para o PIB em 2017. Na última sexta-feira, no entanto, a instituição informou que seu Índice de Atividade (IBC-Br) cedeu 0,51% em maio ante abril, na série com ajuste sazonal. A avaliação entre vários economistas é de que a retomada da economia ainda é frágil.

No relatório Focus de hoje, as projeções para a produção industrial para este ano tiveram leve melhora. O avanço projetado para 2017 foi de 0,84% para 0,97%. Há um mês, estava em 0,60%. No caso de 2018, a estimativa de crescimento da produção industrial seguiu em 2,30%, ante 2,50% de quatro semanas antes.

No Focus, a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2017 foi de 51,60% para 51,70%. Há um mês, estava em 51,50%. Para 2018, as expectativas no boletim Focus foram de 55,10% para 55,15%, ante 55,17% de um mês atrás. 

Clique para ampliar

O Ibovespa tem uma região ampla entre 64.170 e 68.880.

No médio prazo, o patamar mais alto deverá ser atingido, na minha visão.

No momento temos uma tendência de alta firme no benchmark, mas dificilmente ela irá adiante sem uma correção.

Temos considerável distância em relação à média móvel de 21 e redução de volume nos últimos pregões.

Para a sessão dessa segunda-feira o caminho mais provável seria de baixa moderada.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders


contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário