segunda-feira, 22 de maio de 2017

Política no radar

Bom dia investidor!

Os futuros de petróleo operam em alta nesta manhã, ampliando ganhos de mais de 2% da sessão anterior, em meio à expectativa de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) irá estender os atuais cortes na produção para além deste primeiro semestre em reunião marcada para quinta-feira (25).

Na semana passada, a Arábia Saudita, líder informal da Opep, e a Rússia, maior produtor fora do grupo, defenderam que os cortes sejam prorrogados por nove meses, até março do ano que vem.

Às 9h18 (de Brasília), o petróleo tipo Brent para julho subia 0,75% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 54,01 por barril, enquanto o WTI para o mesmo mês avançava 0,77% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 51,06 por barril. Já o WTI para junho, que vence no fim da sessão de hoje, tinha alta de 0,74%, a US$ 50,70 por barril. Tanto o Brent quanto o WTI estavam nos maiores níveis em mais de um mês.

Os futuros de cobre operam perto da estabilidade, depois de garantirem fortes ganhos no fim da semana passada.

Por volta das 9h20 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) estava cotado a US$ 5.690,00 por tonelada. Na sexta-feira, o metal subiu cerca de 2% no mercado inglês, em meio à fraqueza do dólar e o avanço do petróleo.

Nos negócios da manhã, o petróleo mantém o tom positivo recente, ajudando a sustentar o cobre. De modo geral, "o sentimento em torno do metal está melhorando", avaliou Nitesh Shah, estrategista de commodities da ETF Securities.

Clique para ampliar

No "open house" do Alvorada oferecido pelo presidente Michel Temer aos ministros e parlamentares da base aliada, Temer reiterou, de forma enérgica, que "vai ficar até o fim" e que "não vai ceder às pressões". Em sua fala, ele voltou a reconhecer que cometeu um equívoco sem os devidos rituais de segurança ao receber o empresário Joesley Batista.

"Mas este é o meu estilo", lembrou Temer, acrescentando que precisa mudar. Temer disse ser comum receber muitos dos parlamentares, depois das 22h. "Meu regime de trabalho é meia noite, uma hora, vocês sabem que eu recebo, e falo com todo mundo", observou.

O perito extrajudicial e judicial Marcelo Carneiro de Souza afirmou ontem ao Estado ter identificado “fragmentações” em 14 momentos na gravação, isto é, pequenos cortes de edição no áudio da conversa entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, dono da JBS.

O especialista, que disse ter feito um exame preliminar, não encontrou cortes entre o sexto e o 12º minutos, o intervalo de tempo em que se falou sobre o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB).

Os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a Selic no fim de 2017 e de 2018. O Relatório de Mercado Focus trouxe hoje que a mediana das previsões para a Selic este ano seguiu em 8,50% ao ano. Há um mês, estava no mesmo patamar.

O relatório indicou ainda que a mediana das projeções dos economistas para a Selic no fim de 2018 permaneceu em 8,50% ao ano, mesmo valor para 2017 e igual ao projetado há um mês.

O Copom anunciou mês passado corte de 1 ponto porcentual da Selic, para 11,25% ao ano, como esperado pelo mercado. No início da semana passada, uma parcela do mercado financeiro passou a projetar corte maior, de 1,25 ponto porcentual, no encontro do fim de maio. Esta migração das apostas, no entanto, foi prejudicada pelo aumento do risco político, após as notícias sobre a delação de executivos da JBS.

A máxima de sexta-feira do Ibovespa tocou a LTA que guiou o mercado nos últimos meses.

O caminho mais natural para essa segunda-feira é algo parecido ao início da semana pós operação Carne Fraca, com abertura em terreno negativo, seguida por recuperação ao longo do dia, especialmente após a abertura do mercado norte-americano.

Bons negócios!




Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders


contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário