quinta-feira, 11 de maio de 2017

Lula x Moro

Bom dia investidor!

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira, reagindo ao rali do petróleo nos mercados internacionais, mas as ações chinesas continuaram pressionadas.

As cotações do petróleo saltaram mais de 3% ontem e mantiveram a tendência positiva na madrugada de hoje, graças a uma queda bem mais forte do que se previa nos estoques dos EUA na semana passada.

No Japão, o índice Nikkei subiu 0,31% em Tóquio, a 19.961,55 pontos.

Os preços do cobre subiram durante a madrugada e começaram o dia em alta robusta, beneficiados por uma redução dos estoques monitorados pela London Metal Exchange (LME).

Perto das 9h13 (horário de Brasília), o contrato para três meses do metal avermelhado subia 1,69%, a US$ 5.603 a tonelada, na LME. Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para julho subia 1,82%, a US$ 2,5400 a libra-peso.

Os movimentos aconteceram após a bolsa londrina anunciar números menores nos estoques graças a um grande volume de pedidos cancelados, o que tirou os estoques dos níveis mais altos desde outubro de 2016, segundo o ING

Após mais de um mês de votação, a Câmara dos Deputados concluiu nesta quarta-feira (10) a análise do projeto que cria um Regime de Recuperação Fiscal (RRF) para Estados em calamidade financeira.

O texto-base da proposta tinha sido aprovado em 18 de abril, mas ainda faltava votação de destaques com sugestões de mudanças nesse texto, o que só foi concluído ontem. O projeto já tinha passado pelo Senado, mas como foi alterado pelos deputados, voltou para nova análise dos senadores.

Frente a frente pela primeira vez, o juiz Sérgio Moro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tiveram ontem um encontro marcado por momentos de tensão.

Logo ao abrir a audiência, Moro tentou dirimir o nervosismo ao dizer que não tem desavenças com o petista e que não haveria a hipótese de ele sair dali preso. O petista chegou a se exaltar com a insistência de Moro em alguns temas, enquanto o magistrado foi alvo de manifestações de advogados para que não fizesse perguntas que fugissem do escopo da ação penal.

Uma delas foi em relação à declaração de Lula de que mandaria prender investigadores e membros da imprensa, feita em evento do PT na semana passada.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse há pouco que a expectativa do governo é que, cada vez mais, os parlamentares apoiem a Reforma da Previdência no Congresso.

"Evidentemente, se alguém chegar e falar que está te tirando um direito, ninguém vai querer. Agora, se disser que você irá se aposentar mais tarde com a certeza de que a aposentadoria será paga, você vai preferir isso. Só daqui a 20 anos a idade mínima chega a 65 anos", respondeu, em participação no programa Agora Brasil, na sede da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Segundo o ministro, a Reforma começa a fazer efeito no dia em que for aprovada e a estimativa de economia fiscal nos primeiros dez anos é de R$ 600 bilhões. "Um país quebrado não vai resolver o problema de ninguém, muito pelo contrário", avaliou.

Ele confirmou que os Estados terão certa autonomia para organizar a previdência de seus servidores. "Já os servidores públicos do governo federal estão nas regras gerais da Reforma. Esses trabalhadores podem buscar fundos próprios para ter benefícios adicionais. A Reforma busca equalizar para trazer tranquilidade a todos", completou.

Clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa se apoiou na média móvel exponencial de 5 períodos, deixando para trás importantes resistências: 66.554, 66.600 e a cabeça de um pivot de alta acionado em 66.851.

O movimento mais natural para essa quinta-feira seria um abertura em campo negativo, com posterior recuperação e alta ao longo da sessão.

Não existe resistência relevante até 69.490, porém um movimento de realização de lucros até essa região é esperado nos próximos pregões, sendo oportunidade de posicionamento na ponta compradora.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR


Nenhum comentário:

Postar um comentário