quarta-feira, 10 de maio de 2017

Lula vai a Curitiba

Bom dia investidor!

Os futuros de cobre operam em baixa na manhã desta quarta-feira, pressionados por dados fracos de inflação da China e por um recente aumento nos estoques da London Metal Exchange (LME).

Por volta das 10h (de Brasília), o cobre para três meses caía 0,28% na LME, a US$ 5.598,00 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para julho tinha leve queda de 0,16%, a US$ 2,4940 por libra-peso.

Os últimos números de inflação da China desagradaram, assim como os indicadores mais recentes de atividade econômica e de comércio externo do gigante asiático, pesando nos preços do cobre.

O chamado índice de preços ao produtor chinês subiu menos que o esperado em abril, enquanto o índice de preços ao consumidor avançou apenas um pouco mais do que o previsto. A China é o maior comprador mundial de cobre e de outros metais básicos.

Além disso, armazéns da LME registraram um acréscimo de 126 mil toneladas nos estoques de cobre em apenas três dias da última semana, o que também mantém o metal pressionado.

Entre outros metais na LME, não havia uma tendência única: o alumínio mostrava alta marginal de 0,05% no horário citado acima, a US$ 1.872,00 por tonelada, enquanto o chumbo recuava 0,42%, a US$ 2.159,00 por tonelada, o estanho se mantinha estável, a US$ 19.670,00 por tonelada, o zinco diminuía 0,46%, a US$ 2.600,50 por tonelada, e o níquel recuava 0,54%, a US$ 9.175,00 por tonelada.

Os preços do petróleo operam em alta nesta quarta-feira, beneficiados pela expectativa positiva sobre os estoques norte-americanos após a American Petroleum Institute (API, uma associação de refinarias) estimar um recuo de quase 6 milhões de barris na semana anterior.

O dado, divulgado no fim da tarde de ontem, é visto como uma prévia do relatório do Departamento de Energia (DoE), que sai hoje às 11h30.

Às 10h05 (de Brasília), o contrato para julho do Brent operava em alta de 0,96%, a US$ 49,20 por barril, na Intercontinental Exchange (ICE), enquanto o WTI para junho subia 1,09%, a US$ 46,38 por barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex).

O relatório da API, no entanto, não trouxe apenas notícias boas. Os estoques de gasolina medidos pela associação tiveram alta de 3,2 milhões de barris. Para os destilados, a queda foi de 1,2 milhão de barris.

A economia da zona do euro está melhorando, mas ainda é muito cedo para declarar vitória e um grau substancial de estímulo monetário ainda é necessário, afirmou hoje o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi.

Em discurso ao Parlamento holandês, o dirigente notou que recuperação na região evoluiu de "frágil e desigual para algo cada vez firme e amplo" e que os riscos negativos parecem diminuir.

A inflação de 0,14% medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em abril foi o menor resultado para o mês desde 1994, quando começa a série histórica pós Plano Real, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em abril de 2016, o IPCA tinha sido de 0,61%.

Como resultado, a taxa acumulada em 12 meses diminuiu de 4,57% em março para 4,08% em abril, abaixo do centro da meta estipulada pelo governo e o menor resultado desde julho de 2007, quando estava em 3,74%.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou há pouco a Curitiba para prestar depoimento ao juiz Sérgio Moro.

Clique para ampliar

O Ibovespa abriu em alta, deixando para trás três importantes resistências que agora passam a ser suportes pelo princípio de inversão de polaridade da análise técnica: 66.211, 66.554 e 66.600.

O desafio é se sustentar sobre 66.850, máxima do dia 02 de maio, mantendo o desenho de um pivot de alta se assim o fizer.


Bons negócios!


Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders


contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário