quinta-feira, 25 de maio de 2017

Brasília em chamas


Bom dia investidor!

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) votou hoje pela renovação do atual acordo que estipula cortes na produção da commodity por um período de nove meses, até março de 2018, durante reunião em Viena.

Originalmente, o acordo da Opep e um pacto similar da Rússia e de outros países venceriam no fim de junho.

Neste primeiro semestre, a Opep e produtores que não pertencem ao cartel vêm reduzindo sua produção em torno de 1,8 milhão de barris por dia, numa tentativa de sustentar os preços do petróleo.

Os preços do cobre e de outros metais industriais operam em leve baixa na manhã desta quinta-feira, devido a um movimento mais limitado de negociação no mercado de metais, previsto por analistas.

Perto das 9h (de Brasília) o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME), recuava 0,39%, a US$ 5.681.50 por tonelada. Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para julho recuava 0,21%, a 2,5785 por libra-peso.

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ouvidos reservadamente, consideram que a governabilidade do presidente Michel Temer, alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF), será levada em conta no julgamento da chapa Dilma Rousseff-Temer, marcado para dia 6 de junho. Para eles, o quadro político e econômico do País dará até lá um cenário sobre o futuro do governo.

A Procuradoria da República no Distrito Federal negou mais uma proposta do Grupo J&F para fechar o acordo de leniência. Na tarde desta quarta-feira, 24, em uma reunião com os procuradores, o empresário Wesley Batista e advogados da empresa propuseram uma multa R$ 4 bilhões.

Os procuradores da força-tarefa que investiga o grupo J&F, holding da JBS, pedem R$ 11,1 bilhões para o fechamento do acordo. A leniência é a delação premiada da pessoa jurídica. Como os proprietários do grupo e executivos já assinaram a delação, agora a empresa precisa da leniência para evitar punições pelos crimes praticados na obtenção de financiamentos e aportes de bancos públicos e fundos de pensão.

Clique para ampliar

Ontem o Ibovespa fez o movimento esperado, marcando mínimas e máximas mais altas que o pregão anterior.

Buscou a região da LTA e da média móvel exponencial de 5 períodos e obviamente recuou na primeira batida.

Fechou acima de 62.830 e isso é importante, sendo essa região suporte imediato no momento, pela inversão de polaridade.

O caminho natural para essa sessão seria alta desde a abertura dos negócios, com rompimento da máxima de ontem em 64.015 e fechamento acima da média móvel exponencial de 5 períodos e também em patamares superiores à LTA.

Bons negócios!



Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário