terça-feira, 11 de abril de 2017

Tensões geopolíticas no ar


Bom dia investidor!

Bolsa de Tóquio fechou em baixa moderada nesta terça-feira, em meio à recuperação do iene ante o dólar e preocupações geopolíticas.

O Nikkei caiu 0,27% na capital japonesa hoje, a 18.747,87 pontos, apagando parte do ganho de 0,71% que exibiu no pregão anterior.

O iene voltou a ganhar força em relação ao dólar durante a madrugada, pressionando ações de exportadoras negociadas em Tóquio.

Além disso, investidores no Japão mostraram relutância em assumir risco diante das crescentes tensões na Península Coreana, região para a qual os EUA estão deslocando um porta-aviões, na esteira de uma série de testes com mísseis realizados pela Coreia do Norte.

A questão da Síria, que forças militares americanas bombardearam na última quinta-feira, também desestimula o apetite por ações, que são consideradas ativos mais arriscados.

A Coreia do Norte prometeu agir duramente a qualquer movimento militar que possa seguir a decisão da marinha americana de enviar um porta-aviões e soldados para águas próximas à península coreana.

O comunicado de Pyongyang vem em um momento de escalada de tensões na península por causa dos movimentos militares dos Estados Unidos e da Coreia do Sul, além dos recentes testes de mísseis balísticos pelos norte-coreanos.

O índice de otimismo das pequenas empresas nos EUA, elaborado pela Federação Nacional de Empresas Independentes (NFIB, na sigla em inglês), caiu para 104,7 em março, de 105,3 em fevereiro. 

A pesquisa do NFIB traz um retrato das pequenas empresas, que respondem pela maior parte dos empregos no setor privado e por cerca de metade da produção econômica dos EUA. O levantamento do mês passado foi baseado em 704 questionários.

O índice de expectativas econômicas da Alemanha subiu para 19,5 em abril, de 12,8 em março, segundo dados publicados hoje pelo instituto alemão ZEW.

Já o chamado índice para as condições atuais medido pelo ZEW aumentou para 80,1 em abril, de 77,3 em março, também superando a projeção do mercado, de 78.

Os futuros de cobre operam em alta nesta manhã, recuperando-se das perdas de ontem, em meio ao enfraquecimento do dólar ante outras moedas principais.

Por volta das 9h (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,10%, a US$ 5.760,00 por tonelada.

Na Comex, divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para maio avançava 0,33%, a US$ 2,6125 por libra-peso.

O índice DXY do dólar se enfraquece nos negócios da manhã, tornando o cobre mais atraente para usuários de outras divisas.

Além disso, foram iniciadas ontem greves nas minas peruanas de Toquepala e Cajón, de propriedade da Southern Copper, outro fator de sustentação para o cobre.

Outros metais básicos negociados na LME não apresentavam direção única no horário indicado acima. Enquanto o alumínio caía 0,13%, a US$ 1.918,50 por tonelada, o níquel avançava 0,30%, a US$ 10.135,00 por tonelada, o estanho diminuía 1,73%, a US$ 19.925,00 por tonelada, o zinco recuava 1,45%, a US$ 2.588,50 por tonelada, e o chumbo subia 0,56%, a US$ 2.263,00 por tonelada.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,31% na primeira quadrissemana de abril, ganhando força em relação ao aumento de 0,14% verificado no resultado fechado de março, segundo dados publicados hoje pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Os custos de quatro dos sete componentes do IPC-Fipe avançaram de forma mais acentuada na primeira leitura de abril do que no mês passado. Foi o caso de Habitação (de +0,19% em março para +0,32% na primeira quadrissemana de abril), de Alimentação (de +0,34% para +0,84%), de Despesas Pessoais (de +0,17% para +0,23%) e de Saúde (de +0,72% para +0,87%).

Clique para ampliar

O gráfico diário do Ibovespa mostra um pregão indefinido, com teste das médias como resistência e bom volume.

O caminho mais natural para os preços seria um mergulho para testar a região verde em destaque, que juntaria a LTA de médio prazo em azul e a LTB de curto prazo em vermelho.

Porém existe um esboço de um ombro-cabeça-ombro-invertido que poeria frustrar essa movimento e impulsionar o mercado para cima.


O pregão de hoje e especialmente de amanhã, quando haverá vencimento do índice futuro serão decisivos.

Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
diretor da TopTraders
contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário