segunda-feira, 10 de abril de 2017

Semana curta e volátil


Bom dia investidor!

O Pentágono informou que um porta-aviões da Marinha norte-americana e seu grupo de ataque estão navegando no Oceano Pacífico Ocidental em direção à Península Coreana. Os recentes testes de mísseis balísticos da Coreia do Norte e a busca contínua do país por um programa nuclear aumentaram as tensões na região, onde navios da Marinha dos EUA são uma presença comum e servem como demonstração de força.

O Comando do Pacífico norte-americano dirigiu o porta-aviões USS Carl Vinson, com o apoio de vários destróieres e cruzadores de mísseis, para o norte do Oceano Pacífico Ocidental, conforme comunicado da Marinha. O grupo de ataque deixou Cingapura no sábado. Enviado de San Diego para o Pacífico em 5 de janeiro, o grupo participou de vários exercícios com a Força de Defesa Marítima do Japão e a Marinha da Coreia do Sul, várias iniciativas de segurança marítima e operações de patrulha de rotina no Mar da China Meridional.

O cobre opera em baixa nesta manhã, dando continuidade a um movimento de realização de lucros após os ganhos que exibiu em meados da semana passada.

Por volta das 9h15 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,94%, a US$ 5.792,00 por tonelada.

Na Comex, divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para maio tinha baixa de 1,15%, a US$ 2,6165 por libra-peso.

O cobre está pressionado desde o fim da semana passada, quando os EUA bombardearam alvos na Síria em retaliação a um ataque químico supostamente lançado pelo regime sírio contra seus próprios cidadãos.

Os futuros de petróleo operam em alta nesta manhã, ampliando ganhos de cerca de 0,6% a 1% da sessão anterior, ainda beneficiados por recentes fatores geopolíticos.

Às 9h22 (de Brasília), o petróleo tipo Brent para junho subia 0,76% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 55,66 por barril, enquanto o WTI para maio avançava 0,63% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 52,57 por barril.

O petróleo, que já vinha em tendência de alta em meio à avaliação de que o excesso de oferta atingiu o ápice e que os estoques da commodity estão diminuindo, ganhou novo impulso após os EUA lançarem um bombardeiro contra alvos na Síria, na última quinta-feira.

O mercado financeiro reduziu pela quinta semana consecutiva a expectativa para o IPCA em 2017. A pesquisa Focus realizada semanalmente pelo Banco Central mostra que a mediana para o IPCA - o índice oficial de inflação - em 2017 caiu de 4,10% para 4,09%. Há um mês, a previsão estava em 4,19%. Já a projeção para o IPCA de 2018 também caiu de 4,50% para 4,46% após o número permanecer estacionado no centro da meta de inflação por 36 semanas consecutivas.

As projeções de mercado para os dois anos, portanto, indicam expectativa de que a inflação abaixo do centro da meta de 4,50%.

Entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2017 foi no sentido contrário e subiu ligeiramente, de 4,08% para 4,11%. Para 2018, a estimativa do grupo caiu de 4,30% para 4,25%. Quatro semanas atrás, as expectativas desses cinco analistas estavam em 4,21% e 4,30%, respectivamente.

A inflação suavizada para os próximos 12 meses foi em trajetória contrária à expectativa para os anos de 2017 e 2018 e subiu marginalmente pela segunda semana seguida, de 4,57% para 4,60% de uma semana para outra - há um mês, estava em 4,54%.

Para os índices mensais mais próximos, a estimativa para abril de 2017 caiu de 0,40% para 0,31%. Um mês antes, estava em 0,44%. Para maio, a previsão de inflação do Focus subiu de 0,35% para 0,41%, ante 0,35% de quatro semanas atrás. 

Se o movimento de baixa tiver força, o alvo será a região destacada em verde
Clique para ampliar

O Ibovespa deixou uma sombra superior no pregão de sexta-feira, mostrando entrada de foça vendedora, o que levou a um fechamento abaixo das médias móveis exponenciais de 5 e 21 períodos.

Se perder 63.762, mínima da semana passada, terá como alvo imediato 62.935, com chances concretas de ir além e testar a região de 62.500, mínima de março.

Se o movimento de baixa tiver força, o alvo será a região destacada em verde, onde teremos o encontro de uma LTA que vem guiando os negócios desde junho de 2016 e de uma LTB mais recente.

Para hoje, espera-se uma abertura em campo positivo, com virada de preços ao longo do dia.

Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da TopTraders
Contato@TopTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário