quarta-feira, 12 de abril de 2017

A lista de Fachin


Bom dia investidor!

Bolsa de Tóquio fechou em baixa nesta quarta-feira, ampliando perdas do pregão anterior, em meio a preocupações geopolíticas, que mantiveram o iene forte em relação ao dólar.

O Nikkei teve queda de 1,04% na capital japonesa, a 18.552,61 pontos, após recuar 0,27% nos negócios de ontem.

Temores geopolíticos ligados à Coreia do Norte e à Síria vêm prejudicando a demanda por ativos considerados mais arriscados - como ações - em Tóquio e em outras partes da Ásia.

Entre os mercados chineses, o Xangai Composto terminou a sessão com queda de 0,46%, a 3.273,83 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,76%, a 2.007,00 pontos.

Pesaram também nos mercados da China rumores de que fundos apoiados pelo governo estariam vendendo ações relacionadas à futura zona econômica de Xiongan.

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China, avançou 0,9% em março na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas.

O número representa uma leve recuperação do índice depois da pior leitura em mais de dois anos em fevereiro, quando o CPI havia subido 0,8%.

Pequim espera manter a inflação abaixo dos 3% este ano.

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da China subiu pelo sétimo mês consecutivo e avançou 7,6% em março ante o mesmo período do ano passado.

Na comparação mensal, o PPI avançou 0,3% em março. Em fevereiro, o dado havia avançado 0,6% na comparação com o mês anterior. 

O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, chegou ontem, 11, à Rússia para a primeira visita de um integrante do governo Trump ao país em meio a uma escalada verbal entre os dois governos.

A Casa Branca acusou Moscou de tentar encobrir o ataque químico que matou quase 90 pessoas na Síria há uma semana, enquanto Vladimir Putin disse que a ação foi fabricada para justificar o bombardeio dos EUA a uma base aérea.

Antes de embarcar, Tillerson disse que a Rússia deve decidir se quer ficar ao lado dos EUA ou de Síria, Irã e Hezbollah.

A declaração final do encontro do G-7 censurou Assad e manifestou apoio à ação militar dos EUA, descrita como uma resposta “calibrada” e “limitada” a um “crime de guerra”.

Dólar e bolsa, dois indicadores da temperatura do mercado diante de fatos controversos, mal se mexeram nesta terça-feira, após a divulgação da lista de políticos que serão investigados a pedido do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).


Lista tem ministros, senadores, deputados e governadores
(Foto: Editoria de foto/G1)
Clique para ampliar

A explicação geral é que os nomes dos suspeitos eram conhecidos. No entanto, a leitura dos economistas é que a “incerteza” política aumentou. Será preciso monitorar a capacidade de articulação do governo e do Congresso para aprovar as reformas, em especial a da Previdência.“

Nas próximas semanas, a prioridade entre os analistas e consultores econômicos é monitorar a reação dos políticos na negociação das reformas, dado que os oficialmente investigados são peças-chave para o andamento dos projetos.

Na lista de Fachin estão 42 deputados, entre eles o presidente da Casa, Rodrigo Maia, principal defensor da agenda de alterações nas leis da Previdência, trabalhista e tributária.

No Senado, há 29 investigados - mais de um terço da casa. Entre nove ministros está Eliseu Padilha, um dos principais porta-vozes do governo na discussão das reformas.

O gráfico diário do Ibovespa tem uma leitura embaralhada e complexa.

Pesam do lado da venda o fato de não conseguir romper a barreira formada pelas médias móveis e por 64.770, uma vez que no intraday testa essa região e sente a pressão vendedora.

Além disso tivemos ontem máxima e mínima mais baixas que na sessão anterior.

Pelo lado da compra um possível rompimento falso de 63.740 e a longa sombra inferior chama a atenção.

Com o vencimento do mercado futuro nessa quarta-feira, o pregão será decisivo.


Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
diretor da TopTraders

contato@TopTraders.Com.BR



Nenhum comentário:

Postar um comentário