quarta-feira, 29 de março de 2017

TSE marca julgamento da Chapa Dilma-Temer


Bom dia investidor!

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam sem direção única nesta quarta-feira, com algumas seguindo o bom desempenho dos mercados de Nova York e outras mostrando cautela antes do início do chamado "Brexit" no Reino Unido.

Ontem, os principais índices acionários de Wall Street apresentaram ganhos, com o Dow Jones interrompendo uma trajetória de oito pregões negativos, após a publicação de dados encorajadores de confiança do consumidor e preços de moradias nos EUA.

Em Tóquio, a melhor perspectiva econômica dos EUA ajudou o índice Nikkei, que garantiu leve alta de 0,08%, a 19.217,49 pontos, apesar da pressão exercida pelo efeito "ex-dividendos" de várias ações japonesas.

Na capital sul-coreana, Seul, o Kospi avançou 0,17%, a 2.166,98 pontos. A Samsung Electronics, que deve lançar seu novo smartphone Galaxy S8 hoje em Nova York e amanhã na Coreia do Sul, encerrou a sessão com alta de 1,76%. Já em Hong Kong, o Hang Seng mostrou alta de 0,19%, a 24.392,05 pontos.

Os negócios na Ásia também precederam um momento histórico no Reino Unido, que nesta quarta acionará o Artigo 50 do Tratado de Lisboa, dando início às negociações formais para o "Brexit", como é conhecido o processo para a retirada do país da União Europeia. A população britânica votou pelo Brexit em plebiscito realizado em junho do ano passado.

Na China, o Xangai Composto recuou 0,36%, a 3.241,31 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto teve baixa de 0,73%, a 2.019,39 pontos. Analistas dizem que o sentimento nos mercados chineses é pressionado por temores de que haja novas medidas contra operações especulativas e dúvidas sobre a saúde da economia doméstica.

A Coreia do Norte pode estar preparando um novo teste de dispositivos nucleares, enquanto o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se prepara para uma reunião com o presidente chinês, Xi Jinping, em abril. A reunião, entre outros assuntos, deve contemplar o programa nuclear norte-coreano.

Clique para ampliar

O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a cassação do presidente Michel Temer (PMDB) e a inelegibilidade da presidente cassada Dilma Rousseff (PT), segundo fontes que acompanham as investigações. A manifestação da Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE), mantida sob sigilo, foi encaminhada na noite desta terça-feira (28) ao TSE.

O julgamento da ação que apura se a chapa Dilma-Temer cometeu abuso de poder político e econômico para se reeleger em 2014 foi marcado para começar na manhã da próxima terça-feira. O TSE dedicará quatro sessões da semana que vem - duas extraordinárias e duas ordinárias - para se debruçar sobre o caso, que poderá levar à cassação de Temer e à convocação de eleições indiretas.

Se os ministros do TSE seguirem o entendimento da PGE - ou seja, cassarem Temer, mas o deixarem elegível -, ele poderia concorrer numa eleição indireta.

Na véspera do RTI e dos resultados fiscais de fevereiro, a agenda hoje é mais fraca. O destaque é para o anúncio das medidas de ajuste ao Orçamento, confirmado pela Fazenda para o final da tarde, que prevê a reoneração da folha a todos os setores e a isonomia do IOF.

O gráfico diário do Ibovespa fechou sobre uma região de forte resistência, formada pela média móvel exponencial de 21 períodos, LTB destacada em vermelho, topo marcado em novembro (64.770) e a reta pescoço do famoso OCO acionado recentemente.

O ponto é decisivo e definirá o rumo de curto prazo do benchmark.

O caminho mais natural seria um recuo para essa sessão.

Bons negócios!

Wagner Caetano, para o Cartezyan
Diretor da Top Traders
contato@topTraders.Com.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário