segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Ibovespa em ponto decisivo


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam com valorização.

China +0,63% e Japão +0,41.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Japão cresceu a uma taxa anualizada de 1,0% no trimestre de outubro a dezembro, segundo dados oficiais. Foi o quarto trimestre consecutivo de expansão da economia japonesa, a maior sequência desde 2013. 

Europa segue o fluxo comprador e opera com todas as cotações verdes.

Londres sobe +0,06%; Frankfurt +0,58%; Paris +0,73%.

A Comissão Europeia elevou ligeiramente nesta segunda-feira as previsões de crescimento econômico na Alemanha para este ano e o próximo, citando emprego e consumo robustos e uma possível recuperação no investimento em máquinas. A União Europeia (UE) prevê que a maior economia da Europa cresça 1,6% em 2017 em relação ao ano anterior, citando menos dias de trabalho do que em 2016. Além disso, a projeção de crescimento em 2018 é de 1,8%.

O governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está avançando com suas medidas de repressão à imigração ilegal, lançando uma onda de deportação de imigrantes sem documentos nos Estados Unidos.

O aumento da repressão em várias cidades resultou na detenção de centenas de imigrantes no país nesta semana, de acordo com procuradores e grupos de advocacia, que dizem esperar que a maioria dos detidos seja deportada.

Os imigrantes foram cercados nas zonas metropolitanas de Atlanta, Austin, Texas, Charlotte e no sul do estado da Califórnia, de acordo com as fontes.

A perspectiva para a inflação no Brasil teve melhora significativa, mas a taxa de desemprego deve seguir elevada este ano e no próximo e pode cair só em 2019, prevê a agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) na sexta-feira em relatório sobre a manutenção do rating do País. Outra estimativa é que o Brasil só vai voltar a ter superávit primário em 2020.

A S&P prevê que a taxa de desemprego deve subir de 11,5% em 2016 para 12,4% este ano, valor que deve ser mantido em 2018. Só em 2019 é que a taxa pode começar a cair, recuando para 12%. No ano seguinte, pode apresentar novo recuo, para 11,8%.

Sob influência dos dados de inflação de janeiro, divulgados na semana passada, os economistas do mercado financeiro reduziram suas projeções para o IPCA neste ano.

O Relatório de Mercado Focus, divulgado há pouco pelo Banco Central(BC), mostra que a mediana para o IPCA - o índice oficial de inflação - em 2017 foi de 4,64% para 4,47%. Há um mês, estava em 4,80%. Já a projeção para o IPCA de 2018 permaneceu em 4,50%, mesmo patamar de quatro semanas atrás.

Na prática, as projeções de mercado divulgadas hoje no Focus indicam que a expectativa é de que a inflação se aproxime do centro da meta, de 4,5%, em 2017 e 2018. A margem de tolerância para estes anos é de 1,5 ponto porcentual (inflação até 6,0%). No comunicado que se seguiu à decisão de política monetária do dia 11 de janeiro, o Banco Central atualizou as projeções para a inflação em seu cenário de referência: 4,0% para 2017 e 3,4% em 2018.

IBOV abre em alta nesta segunda-feira. Clique para ampliar.

O gráfico diário do Ibovespa mostra que semana passada o benchmark testou por três pregões seguidos a média móvel exponencial de 21 períodos e respeitou a região.

O pregão de sexta-feira refletiu a força compradora no momento.

Hoje deveremos ter uma abertura em alta, o que vai mostrar como irão reagir os compradores perto da máxima do ano em 66.600.

Bons negócios!

Wagner Caetano
contato@toptraders.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário