quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Corte de 0,75% na Selic no radar


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em baixa.

China -0,30% e Japão -0,04%.

Europa opera sem direção única.

Londres -0,08%; Frankfurt -0,04%; Paris +0,10%.

Os futuros de petróleo operam em alta significativa nesta manhã, recuperando-se das perdas de cerca de 1,4% da sessão anterior, após dados favoráveis sobre os estoques dos EUA.

Às 9h45 (de Brasília), o petróleo tipo Brent para abril subia 1,24% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 56,53 por barril, enquanto o WTI para o mesmo mês avançava 1,25% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 54,26 por barril.

Ontem, o American Petroleum Institute (API) estimou que o volume de petróleo bruto estocado nos EUA teve redução de 884 mil barris na última semana. O API, que é uma associação de refinarias, também apontou quedas nos estoques de gasolina, de 893 mil barris, e de destilados, de 4,2 milhões de barris.

Os contratos futuros de cobre recuam na manhã desta quinta-feira, pressionados por temores sobre a demanda mais fraca que estão ofuscando preocupações em relação à interrupções na produção da commodity.

Perto das 9h39 (de Brasília), o contrato para três meses da London Metal Exchange (LME) caía 0,90%, a US$ 5.973 a tonelada.

O cobre para março recuava 0,71%, a US$ 2,7135 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

O mercado deve se ajustar nesta manhã ao comunicado do Copom, após a autoridade monetária ter confirmado as previsão da maioria de analistas ao cortar a Selic em 0,75 ponto porcentual, para 12,25% ao ano, e deixar aberta a porta para novo corte da mesma magnitude em abril ou mesmo acelerar o ritmo. 

Contrato futuro de JUROS despenca após COPOM
Clique para ampliar

No radar também está o pedido de demissão de José Serra do Ministério das Relações Exteriores, criando mais uma dor de cabeça para o presidente Michel Temer, que ainda não decidiu quem irá para o Ministério da Justiça, no lugar de Alexandre de Moraes, aprovado esta semana para ser ministro do Supremo Tribunal Federal.

No exterior, o dólar mostra sinais mistos, prevalecendo a queda ante várias moedas emergentes, enquanto os juros dos Treasuries também recuam, após a ata do Federal Reserve sinalizar que pode haver nova alta de juros em breve, mas ao mesmo tempo manifestar incertezas sobre quais influências a política fiscal do governo americano exercerá sobre a política monetária.

O Ibovespa deixou ontem um sinal de topo no gráfico diário.

Algo parecido com uma pinça, porém vale salientar que fechou acima do topo anterior em 68.455.

Somente um fechamento abaixo desse ponto sinaliza inflexão de preços no curto prazo.

Hoje deveremos ter uma abertura em alta, seguida por pressão vendedora ao longo do pregão.

Bons negócios!

Wagner Caetano 
Diretor Top Traders
Para o Cartezyan



Nenhum comentário:

Postar um comentário