quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Supremo mantém Renan na presidência do Senado


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam com valorização, coim exceção da China que cedeu 0,21%.

Tóquio terminou o pregão na máxima, com alta de 1,45%.

As exportações da China medidas em dólares surpreenderam e tiveram leve alta em novembro, encerrando uma sequência de sete quedas consecutivas, num possível sinal de recuperação externa da demanda pelos bens do gigante asiático.

Na comparação anual, as exportações chinesas subiram 0,1% em novembro, segundo dados publicados pela Administração Geral de Alfândega do país. Em outubro, os embarques externos da China haviam registrado queda anual de 7,3%.

Já as importações chinesas avançaram 6,7% no confronto anual de novembro, após caírem 1,4% em outubro. Também neste caso, o desempenho das importações foi uma surpresa, uma vez que a projeção do mercado era de declínio de 0,8%.

O superávit comercial da China diminuiu em novembro, a US$ 44,61 bilhões, de US$ 49,06 bilhões em outubro, e ficou aquém da expectativa dos analistas, que era de saldo positivo de US$ 46,25 bilhões.

Europa opera em leve alta.

Londres +0,09%; Frankfurt +0,31%; Paris +0,12%.

A reunião do Banco Central Europeu (BCE) desta quinta-feira poderá ser a última vez que seu presidente, Mario Draghi, poderá relaxar a política monetária da instituição, segundo o economista Paul Donovan, do UBS Wealth Management.

Para Donovan, quaisquer futuras tentativas de fornecer mais estímulos serão bloqueadas, uma vez que as expectativas para a inflação da zona do euro estão se movendo em direção à meta do BCE, que é de taxa ligeiramente inferior a 2% no médio prazo.

A maioria dos analistas prevê que o BCE estenderá hoje seu programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) - que prevê compras mensais de ativos de 80 bilhões de euros -, possivelmente em seis meses. A princípio, o QE acaba em março de 2017.

Na avaliação do Commerzbank, o grande desafio do BCE mais adiante será mudar os parâmetros do QE sem passar a impressão de que está começando a retirar estímulos. Segundo o banco alemão, o BCE poderá, por exemplo, tornar sua política mais flexível ao estipular compras "de até 80 bilhões de euros por mês", em vez de manter uma meta fixa.

O BCE anuncia decisão de política monetária às 10h45 e Draghi fala em coletiva a partir das 11h30. Os horários são de Brasília.

Petróleo Brent sobe 1,25%, a US$ 53,66 por barril, na ICE, enquanto o WTI avança 1,17%, a US$ 50,35 por barril, na Nymex.

O plenário do Supremo Tribunal Federal decidiu ontem, 07, por 6 votos a 3, por manter Renan Calheiros (PMDB-AL) no comando do Senado, mas pela impossibilidade de ele assumir interinamente a Presidência da República em caso de ausência de Michel Temer.

Renan é o segundo na linha sucessória de Temer, atrás do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Na decisão dos ministros da Corte, que julgaram a liminar concedida por Marco Aurélio Mello - que determinava o afastamento de Renan -, prevaleceu uma solução de meio-termo para a crise entre o Legislativo e Judiciário.

O ambiente entre os Poderes ganhou contornos de confronto anteontem, quando o presidente do Senado, com respaldo da maior parte da Mesa Diretora da Casa, se recusou a cumprir a decisão judicial. Uma das articuladoras no Supremo da saída negociada, a presidente do STF, Cármen Lúcia, fechou a votação exortando “prudência” e “independência e harmonia dos Poderes”.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um toque da LTB que conecta os topos de novembro.
Clique para ampliar

Houve pressão vendedora, mesmo com o exterior decolando na sessão de ontem.

Hoje deveremos ter uma abertura positiva, com a linha de tendência de baixa funcionando com ponto decisivo ao longo do pregão.

Bons negócios e até amanhã!

Wagner Caetano 
Diretor Top Traders
Consultor do Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário