terça-feira, 6 de dezembro de 2016

STF afasta Renan Calheiros


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam com valorização, com exceção da China que caiu 0,16%.

Tóquio fechou em alta de 0,47%.

Futuros norte-americanos operam estáveis, enquanto o petróleo tem baixa marginal em Londres e Nova York.

Minério de ferro subiu 0,3% na China, fechando cotado a US$ 78,6 a tonelada.

Embora a indústria chinesa esteja mostrando sinais de recuperação, as agências de classificação de risco Moody's e Fitch preveem um cenário negativo para o sistema bancário do país no próximo ano.

Em relatório divulgado nesta segunda-feira, a Moody's afirma que o ambiente operacional das companhias financeiras ficará mais desafiador nos próximos dezoito meses. "Nosso cenário base presume uma maior 'moderação' no crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) para 6,3% em 2017 de 2,7% no primeiro trimestre de 2016. Na visão de demanda mais fraca por empréstimos corporativos e a postura das autoridades chinesas em perseguir alavancagem corporativa, nós também esperamos um crescimento moderado de crédito", disse Christine Kuo, analista da Moody's.

Já a Fitch opina que a baixa rentabilidade e um forte crescimento do crédito devem manter a capitalização pressionada. "O aumento da alavancagem que já é alta no setor corporativo permanece como um risco a ser encarado pelos bancos chineses", diz a Fitch. "Nossa previsão de que o lucro não cresça e de um aumento de dois dígitos em ativos de risco sugere que a capitalização permaneça pressionada".

No velho mundo: Londres -0,18%; Frankfurt +0,06%; Paris +0,23%.

As encomendas à indústria da Alemanha subiram 4,9% em outubro ante setembro, no cálculo ajustado, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério de Economia do país. 

Apenas as encomendas domésticas saltaram 6,3% em outubro ante o mês anterior, enquanto as encomendas estrangeiras avançaram 3,9%.

Na comparação anual, porém, as encomendas à indústria alemã sofreram leve baixa de 0,1% em outubro, na estimativa sem ajustes. 

O presidente Michel Temer formalizou hoje no Diário Oficial da União (DOU) o envio ao Congresso Nacional da proposta da Reforma da Previdência, anunciada ontem pelo próprio presidente e ministros, depois de meses de debate interno no governo e grande expectativa da população.

A mensagem de Temer que encaminha a matéria cita que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Executivo "altera os artigos 37, 40, 42, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição, para dispor sobre a seguridade social" e "estabelece regras de transição".

O teor da PEC será detalhado nesta manhã pelo secretário de Previdência do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano, em entrevista coletiva à imprensa marcada para as 9h30.

De acordo com as informações já divulgadas pelo governo, a proposta fixa uma idade mínima de aposentadoria de 65 anos tanto para homens quanto para mulheres. As novas regras valerão para trabalhadores com menos de 50 anos de idade, no caso de homens, e de 45 anos no caso de mulheres. As Forças Armadas ficaram de fora das mudanças, assim como policiais militares e bombeiros. A reforma ainda vai abranger regras para a aposentadoria de políticos.

A partir de agora, começam as negociações do Palácio do Planalto e de governistas pela aprovação da PEC, que, para entrar em vigor, precisa ter o aval de pelo menos 308 deputados e 49 senadores, em dois turnos de votação em cada casa do Congresso.

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu ontem, 05, medida liminar (provisória) afastando Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado, um dia depois de ele ser alvo de protestos por todo o País por apoiar projetos vistos como ameaça à Operação Lava Jato. A decisão foi no âmbito de uma ação ajuizada ontem pela Rede Sustentabilidade que pede que réus não possam estar na linha sucessória da Presidência da República. Cabe recurso.

Com a medida, o vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC), assumirá o cargo. Ele voltou do Acre para Brasília e à noite estava reunido com Renan e outros parlamentares. A substituição gera apreensão entre os aliados do presidente Michel Temer, já que Viana faz parte do principal partido da oposição e cabe ao presidente do Senado definir as pautas de votação do plenário.
Na próxima semana, está previsto o segundo turno de votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Teto de Gastos, considerada um dos pontos mais importantes do ajuste fiscal, que cria um limite para as despesas públicas por 20 anos. O Planalto também está preocupado com o agravamento de crise entre os Poderes.

O gráfico diário do Ibovespa mostra que ontem não tivemos acionamento do martelo desenhado na sessão de sexta-feira, mostrando falta de força e convicção compradora.

Clique para amplicar

Podemos marcar o topo de setembro (60.310) como um ponto decisivo, capaz de jogar o mercado em 58K se não houver reação entre hoje e amanhã, dentro de alguns dias.

Somente um rompimento convicto, especialmente com fechamento, acima da cabeça do martelo (60.378), seria um sinal de alguma reação no curto prazo.

Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan e TopTraders

Nenhum comentário:

Postar um comentário