segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Relatório Focus em destaque


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em leve baixa.

China -0,16% e Japão -0,05%.

Velho mundo opera sem direção única.

Londres -0,01%; Frankfurt +0,06%; Paris -0,23%.

O índice de sentimento das empresas da Alemanha subiu para 111 em dezembro, de 110,4 em novembro, atingindo o maior nível desde fevereiro de 2014, segundo o instituto alemão Ifo. 

Apenas o subíndice sobre as expectativas das empresas para os próximos seis meses teve leve alta para 105,6 em dezembro, de 105,5 em novembro, enquanto o subíndice de condições atuais aumentou para 116,6 neste mês, de 115,6 em novembro, informou o Ifo.

O Ifo entrevista cerca de 7.000 empresas dos setores de manufatura, construção, atacado e varejo para sua pesquisa mensal.

A produção de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) deve cair em janeiro, mas não perto dos níveis esperados, de acordo com analistas do Morgan Stanley.

Os esforços lentos para implementar o acordo de corte na produção, o aumento da produção da Líbia e a possível não conformidade tornam improvável que a Opep chegue a 33 milhões de barris por dia em janeiro, disse o banco.

O óleo negro sobe 0,83% em Londres e avança 0,81% em Nova York.

O cobre cede 0,92%, a US$ 2,5410 por libra-peso, na Comex.

O Relatório de Mercado Focus desta semana indicou manutenção nas projeções de atividade para 2016 e mudança, para pior, nas estimativas para 2017. Pelo documento divulgado hoje, a mediana para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2016 seguiu em retração de 3,48%. Há um mês, a perspectiva era de recuo de 3,40%.

Na semana passada, o Banco Central informou que seu índice de atividade (IBC-Br) recuou 0,48% em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal. Em relação ao mesmo mês de 2015, o indicador desabou 5,28% na série sem ajuste. O resultado, na visão de alguns economistas, reforçou a expectativa de que a economia volte a crescer apenas em 2017. Em comunicações recentes, o próprio BC citou uma atividade econômica "aquém do esperado no curto prazo".

Para 2017, porém, o Focus mostra que a percepção piorou. O mercado prevê para o País um crescimento de 0,58% no próximo ano, abaixo do 0,70% projetado uma semana antes. Há um mês, a expectativa era de 1,00%. Em suas projeções, o Ministério da Fazenda trabalha com a estimativa de crescimento de 1,00% para o próximo ano.

No relatório Focus de hoje, as projeções para a produção industrial também indicaram um cenário difícil. A queda prevista para este ano passou de 6,68% para retração de 6,72%. Para 2017, a projeção de alta da produção industrial seguiu em 0,75%. Há um mês, as expectativas para a produção industrial estavam em recuo de 6,02% para 2016 e alta de 1,11% para 2017.

No início de dezembro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que a produção industrial em outubro caiu 1,1% ante setembro e desabou 7,3% em relação a outubro do ano passado.

Já a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para este ano permaneceu em 45,20% no Focus. Há um mês, estava em 44,90%. Para 2017, as expectativas no boletim Focus foram de 51,00% para 50,75%, ante projeção apontada um mês atrás de 49,90%. 

Clique para ampliar

Sexta-feira o Ibov fechou em queda marginal, porém com uma longa sombra superior, padrão de baixa.

O candlestick formado é um doji lápide, indicando pressão vendedora.

Isso indica teste da importante região de suporte ao redor de 58.100, com possibilidade de chegar à mínima da semana passada em 57.574.

Bons negócios e até semana que vem!

Wagner Caetano 
Top Traders
Cartezyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário