quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Trump e o mercado



Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam com valorização.

China +1,37% e Japão +6,72%.

Europa tem alta generalizada.

Londres +0,96%; Frankfurt +0,20%; Paris +1,28%.

Petróleo Brent sobe 0,88%, a US$ 46,77 por barril, na ICE, enquanto o WTI avança 0,09%, a US$ 45,31 por barril, na Nymex.

Os contratos futuros de petróleo operam sem direção definida nesta manhã, próximos da estabilidade, influenciados pela divulgação de um relatório da Agência Internacional de Energia (AIE) em que a entidade afirma que a produção dos países membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) atingiu recorde em outubro e que deve continuar elevada em novembro.

Dow Jones futuro sobe 0,83%; S&P 500 avança 0,79%; Nasdaq ganha 1,03%.

Os futuros de cobre operam em forte alta nesta manhã, atingindo os maiores níveis em mais de um ano em Londres, em meio a expectativas de que o futuro governo do presidente eleito dos EUA, Donald Trump, elevará os gastos em infraestrutura, impulsionando a demanda por metais básicos.

Por volta das 8h50 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 4,4%, a US$ 5.660,00 por tonelada, atingindo o maior nível desde julho de 2015.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para dezembro avançava 4,41%, a US$ 2,5680 por libra-peso.

Balanços do Banco do Brasil, Bradesco e Kroton devem agitar ainda mais a sessão de hoje no mercado doméstico.

Um possível voto favorável do relator para a cassação da chapa Dilma-Temer deverá entrar no radar.

clique para ampliar

O Ibovespa testou a média móvel exponencial de 5 períodos no pregão de ontem e fez suporte na região, enquanto o topo anterior em 64.690 fez o papel de resistência.

Esses pontos poderão indicar a direção do mercado, uma vez violados ou rompidos.

Bons negócios!

Wagner Caetano
contato@toptraders.com.br
wagner@cartezyan.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário