segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Exterior inicia a semana com otimismo



Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam com valorização.

China +0,79% e Japão +0,77%.

O yuan fechou em queda ante o dólar nesta segunda-feira, após o Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) orientar a moeda para baixo por meio de uma taxa de referência diária que baliza os negócios no câmbio. A moeda chinesa atingiu nova mínima em oito anos ante o dólar, em meio a um movimento de valorização da moeda dos EUA com a expectativa de juros mais altos no país.

Petróleo Brent sobee 1,90%, a US$ 47,75, na ICE, enquanto o WTI avança 1,90%, a US$ 47,25, na Nymex.

Europa tem alta generalizada.

Londres +0,43%; Frankfurt +0,44%; Paris +0,40%.

A primeira ministra do Reino Unido, Theresa May, disse, na sexta-feira, que seu governo irá iniciar a saída britânica da União Europeia, o chamado "Brexit", em março do ano que vem. May discursou ao lado da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, em Berlim, após um encontro que envolveu os líderes da Itália, Reino Unido, Alemanha, França e Espanha com o presidente dos EUA, Barack Obama.

As declaração dadas por May vão ao encontro do que foi revelado pela imprensa britânica de que o governo não tinha um plano de saída da UE cinco meses após o referendo. O Brexit também pode ter sido atrasado após a Suprema Corte britânica ter dito que o governo precisaria da aprovação do Parlamento para começar a saída do Reino Unido do bloco.

Dow Jones futuro sobe 0,09%; Nasdaq ganha 0,19%; S&P 500 avança 0,16%.

Os futuros de cobre operam em forte alta nesta manhã, mantendo a tendência da madrugada, favorecidos por comentários do presidente da China, Xi Jinping, e pela fraqueza do dólar ante várias moedas.

Por volta das 9h10 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) avançava 2,4%, a US$ 5.565,00 por tonelada, e outros metais básicos seguiam a mesma tendência.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para dezembro tinha alta de 2,17%, a US$ 2,5210 por libra-peso.

No sábado, o presidente chinês declarou que seu país é favorável a um acordo de livre comércio na região da Ásia e do Pacífico. Xi falou durante reunião de cúpula anual de líderes da Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec, na sigla em inglês), realizada em Lima, no Peru.

Um eventual acordo comercial pode levar a China, maior consumidor mundial de metais, a ampliar suas importações. Segundo Xi, seu país planeja importar US$ 8 trilhões em bens nos próximos cinco anos e investir US$ 750 bilhões no exterior.

No front interno, o relatório Focus manteve a projeção da Selic em 13,75%, IPCA de 6,84% para 6,80% e retração do PIB de 3,37% para 3,40% em 2016.

O gráfico diário mostra o Ibovespa em movimento de repique, com as médias apontadas para baixo e diminuição de volume gradativo conforme o benchmark corrigiu a forte queda recente.

Clique para ampliar

Um novo teste da região entre 60.310, média móvel exponencial de 5 períodos e LTA tracejada em azul, poderá ocorrer hoje na abertura, sendo um teste interessante e decisivo no curto prazo.


Caso ocorra a perda de 59.300, abriria espaço para teste da mínima da semana anterior em 58.320.

Bom dia e bons negócios!

Wagner Caetano
contato@TopTraders.com.br
wagner@cartezyan.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário