segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Ibovespa inicia outubro em zona de definição


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam com valorização.

China +0,21% e Japão +0,90%.

Velho mundo opera em alta.

Londres +1,32%; Frankfurt não opera hoje; Paris +0,11%.

Preocupações renovadas sobre a saúde financeira dos bancos na Europa, particularmente do Deutsche Bank, estão aumentando a procura pelo franco suíço e complicando ainda mais a tarefa da Banco Nacional da Suíça (SNB)de impulsionar a inflação no país.

O Deutsche Bank e o Departamento de Justiça dos EUA não chegaram a um acordo para reduzir uma multa de até US$ 14 bilhões devido à venda de títulos lastreados em hipotecas antes da crise americana de 2008, mas as negociações ainda devem continuar, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

Segundo as fontes, as negociações têm avançado, mas elas não têm progredido em direção à proposta das autoridades do Departamento de Justiça dos EUA ou do conselho de supervisão do Deutsche Bank.

Futuros norte-americanos estáveis.

Petróleo WTI avança 0,48%, a US$ 48,47 por barril, na Nymex, enquanto o Brent sobe 0,44%, a US$ 50,41 por barril, na ICE.

O Relatório de Mercado Focus desta semana não trouxe alterações para as projeções de atividade no País em 2016 e 2017. Pelo documento, as estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) este ano seguiram indicando retração de 3,14%. Há um mês, a perspectiva era de recuo de 3,20%.

Para 2017, o cenário é mais favorável, com perspectiva de PIB positivo. O mercado continuou prevendo para o País, conforme o relatório Focus divulgado hoje, um crescimento de 1,30% no próximo ano, mesmo porcentual projetado há um mês.

No segundo trimestre de 2016, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB brasileiro recuou 0,6% ante o primeiro trimestre do ano e teve retração de 3,8% ante o segundo trimestre de 2015. No ano, o PIB acumula baixa de 4,6% e, em 12 meses, recuo de 4,9%. No Relatório Trimestral de Inflação (RTI), o Banco Central atualizou suas projeções para o PIB. No caso de 2016, foi mantida a expectativa de recuo de 3,3%. Para 2017, a projeção do BC é de alta de 1,3%.

No relatório Focus divulgado hoje, as estimativas para a produção industrial ainda indicam um cenário difícil. A queda prevista para este ano passou de 5,93% para 5,96%. Para 2017, a projeção de alta da produção industrial foi de 1,00% para 1,10%. Há um mês, as expectativas para a produção industrial estavam em recuo de 6,03% para 2016 e alta de 0,50% para 2017. Neste ano até julho, conforme o IBGE, a queda acumulada na produção industrial é de 8,7%.

Já as projeções para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para este ano seguiram em 44,90% no Focus, mesmo patamar de um mês atrás. Para 2017, as expectativas no boletim Focus permaneceram em 49,50%, ante projeção apontada um mês atrás de 49,05%. 

O gráfico diário do Ibov mostra uma longa sombra superior e incapacidade de manter-se acima de 58.575.


A simetria de um possível OCO ainda é válida e a linha de tendência de alta destacada em azul no gráfico poderá ser o primeiro ponto de balizamento para os investiudores, seja ela perdida ou indicando a formação de um fundo na região.

Bons negócios!

Wagner Caetano
contato@toptraders.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário