quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Dados da China no radar


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam com valorização marginal.

China +0,03% e Japão +0,21%.

O Produto Interno Bruto (PIB) da China teve expansão anual de 6,7% no terceiro trimestre, segundo dados publicados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país.

Na comparação com o segundo trimestre, o PIB chinês avançou 1,8% entre julho e setembro, considerando-se ajustes sazonais. Entre abril e junho, a segunda maior economia do mundo também havia expandido 1,8% ante o primeiro trimestre.

Entre janeiro e setembro, o PIB da China registrou crescimento de 6,7% ante igual período do ano passado.

Os últimos resultados do PIB mantêm a China na trajetória para cumprir a meta oficial de expansão de pelo menos 6,5% em 2016, embora o ritmo de crescimento dos dois últimos trimestres tenha sido o mais fraco desde os primeiros três meses de 2009, auge da crise financeira mundial.

A produção industrial da China cresceu 6,1% em setembro ante igual mês do ano passado, mostrando desaceleração ante o acréscimo anual de 6,3% observado em agosto, segundo dados publicados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país.

Na comparação mensal, a produção industrial chinesa avançou 0,47% em setembro, após registrar expansão de 0,53% em agosto.

Já as vendas no varejo chinês tiveram ganho anual de 10,7% em setembro, após crescerem em ritmo um pouco mais lento em agosto, de 10,6%. Neste caso, o desempenho do varejo em setembro veio em linha com a previsão do mercado.

Os investimentos em ativos fixos urbanos na China, por sua vez, apresentaram expansão anual de 8,2% entre janeiro e setembro, também como previam os analistas.

Bolsas na Europa operam em direções mistas.

Londres -0,19%; Frankfurt -0,13%; Paris opera estável.

Os contratos futuros de petróleo avançam na manhã desta quarta-feira, diante da perspectiva de um corte na oferta da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Além disso, colabora o relatório semanal do American Petroleum Institute (API, uma associação de refinarias), que estimou um recuo nos estoques dos Estados Unidos na última semana apoia os preços, antes da divulgação do dado oficial mais tarde.

Às 8h42 (de Brasília), o petróleo WTI para dezembro, contrato mais líquido, subia 1,30%, a US$ 51,28 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para dezembro avançava 1,28%, a US$ 52,34 o barril, na ICE.

O gráfico diário do Ibovespa mostra um forte movimento comprador, bastante esticado e em partes gerados por posições de vendas sendo liquidadas.
Pela distância da média móvel exponencial de 21 períodos, podemos ter a formação de um topo a qualquer momento, porém ainda não temos sinal, mesmo nos tempos intradiários.

Clique para ampliar


Bons negócios!

Wagner Caetano
Cartezyan / TopTraders



Nenhum comentário:

Postar um comentário