quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Votação da PEC da DRU adiada


Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam sem direção única.

Praças menores tiveram alta, enquanto na China tivemos queda de 0,17% e no Japão baixa de 1,55%.

Europa opera com a compra dominante, porém sem força.

Londres +0,09%; Frankfurt +0,27%; Paris +0,07%

Petróleo Brent avança 0,20%, a US$ 49,95 por barril, na ICE, enquanto o WTI sobe 0,96%, a US$ 47,24 por barril, na Nymex.

Futuros norte-americanos com leves perdas, perto da estabilidade.

O minério de ferro com pureza de 62% negociado no porto de Tianjin, na China, caiu 0,5% no mercado à vista e foi a US$ 60,8 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index. Já a tonelada do insumo com concentração de 62% de ferro e de 2% de alumínio, entregue no porto de Qingdao, foi a US$ 61,1, recuo de 0,3%. 

Os dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) advertiram em sua reunião de julho que a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, o chamado "Brexit", pode afetar a economia mundial de maneiras imprevisíveis, mas decidiram que era prematuro discutir qualquer nova medida de estímulo.

As informações estão na ata da reunião de 21 de julho, divulgada nesta quinta-feira, que mostra também que os dirigentes mostraram preocupação com o setor bancário europeu, que eles temem que possa atrapalhar o esforço para reduzir os custos de empréstimo pela região.

O BCE manteve sua política em julho e o presidente do BCE não sinalizou que a entidade fortalecerá seus estímulos em breve. O BCE já cortou as taxas de juros para níveis abaixo de zero e compra 80 bilhões de euros (US$ 90,18 bilhões) ao mês em grande medida em bônus de governos da zona do euro, em um esforço para apoiar a economia. Ainda assim, a inflação está perto de zero e o panorama econômico é incerto, o que leva a maioria dos economistas a esperar que o BCE prorrogue suas compras de bônus em pelo menos seis meses.

Numa manobra que impediu que o governo do presidente em exercício, Michel Temer, sofresse sua primeira derrota no Senado em pouco mais de três meses de gestão interina, o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), decidiu suspender a votação da proposta de Emenda à Constituição (PEC) que recria a Desvinculação de Receitas da União (DRU).

Desde a semana passada, o governo já vinha tentando mobilizar seus aliados para aprovar a DRU, uma das medidas principais da agenda econômica de Temer no Congresso. O Palácio do Planalto tentou, durante o dia inteiro de hoje, garantir quorum. Após a votação de uma série de indicações de autoridades, Renan abriu a sessão para votar a proposta, mas 10 minutos depois o governo não conseguiu um número de senadores da base suficiente para aprová-la.

Pior, a oposição a Temer, liderada pelo PT, já tinha encaminhado voto contra a matéria, o que acarretaria uma derrota do Executivo, a oito dias do início do julgamento da presidente afastada, Dilma Rousseff.

O gráfico diário do Ibovespa continua inclinado para a compra.

Ibovespa AGORA às 10h30

Se a compra continuar dominante, teremos como alvo 60.240, na primeira batida.

Caso tenhamos correção de preços, uma vez que o benchmark está distante da média móvel exponencial de 21 períodos, 58.575 e 57.605 serão suportes imediatos.

Bons negócios!

Wagner Caetano
para a TopTraders e o Cartezyan


Nenhum comentário:

Postar um comentário