terça-feira, 9 de agosto de 2016

Impeachment no ar

Bom dia investidor!

Bolsas asiáticas fecharam em alta, China +0,71% e Japão +0,69%.

Europa continua com o botão de compra travado. Londres +0,41%; Frankfurt +0,87%; Paris +0,61%.

Dow Jones futuro sobe 0,15%; Nasdaq avança 0,17%; S&P 500 ganha 0,13%.

Petróleo opera estável em Londres e Nova York.

Os futuros de cobre operam nos menores níveis em quatro semanas em Londres, em meio a preocupações com a economia da China, o maior consumidor mundial de metais básicos.

Por volta das 9h40 (de Brasília), o contrato para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) recuava 0,62%, a US$ 4.779,00 por tonelada, o menor patamar desde 11 de julho.

Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para setembro tinha baixa de 0,30%, a US$ 2,1585 por libra-peso.

A inflação ao consumidor da China desacelerou pelo terceiro mês seguido em julho, e ficou ainda mais abaixo do teto da meta do governo, de acordo com dados oficiais divulgados hoje.

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China subiu 1,8% em julho, na comparação com o mesmo mês do ano passado, ante um aumento anual de 1,9% em junho, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas, que afirmou que um aumento menor dos preços de alimentos foi o principal fator para a queda da inflação.

Os números ficaram bem abaixo do teto da meta de Pequim de 3% neste ano, dando espaço aos dirigentes do banco central para afrouxar ainda mais a política monetária em meio a desaceleração da economia.

Em uma base mensal, o CPI subiu 0,2% em julho ante o mês anterior. Em junho, o dado recuou 0,1% ante maio.

Já o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da China recuou 1,7% em julho ante o mesmo mês de 2015. Em junho, o dado recuou 2,6% na comparação anual. O PPI tem se arrastado em território deflacionário por quatro anos, mas o declínio começou a atenuar no começo deste ano.

A queda do PPI de julho veio melhor do que a previsão média de analistas, que esperaram recuo de 1,9%.

Na comparação mensal, o PPI subiu 0,2% em julho ante o mês anterior. Em junho, o dado recuou 0,2% na comparação com maio.

A política rouba a cena nesta terça-feira, com a votação da pronúncia do processo de impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, enquanto o plenário da Câmara deve votar o projeto de lei que trata da renegociação da dívida dos Estados com base no novo texto negociado entre governo e Congresso.

Os dois eventos testarão a força do presidente em exercício, Michel Temer.

No caso da votação do impeachment, que exige maioria simples para prosseguir com o processo, será uma prévia para a votação do fim de agosto, que define a saída definitiva ou permanência de Dilma.

Para hoje Temer quer garantir um placar forte, mas o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) deve marcar abstenção no placar, alegando que, como presidente do Senado, deve manter a imparcialidade. As sessões, contudo, serão comandadas pelo ministro Ricardo Lewandowski (STF).

Já os aliados de Dilma tentarão suspender a votação, com base nas denúncias de caixa dois contra políticos do PMDB e do PSDB, e pedir que o processo seja suspenso até a conclusão das investigações.

O gráfico diário do Ibovespa mostra indefinição e cansaço na compra.

O mercado não tem força para continuar subindo, mas o exterior e as commodities não deixam ele corrigir.

O caminho mais provável e saudável seria uma queda durante a semana, proporcionando nova entrada de capital, fortalecendo o benchmark.

Bons Negócios!

Wagner Caetano
TopTraders = contato@toptraders.com.br
Cartezyan = wagner@cartezyan.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário